31 de janeiro de 2012

Éder: a novela de uma transferência! pt 2

«Éder foi desviado por empresários» - Luís Godinho

A novela Éder continua sem fim à vista. O jogador mantém-se afastado dos trabalhos da equipa, não se encontra em Coimbra e, ao que tudo indica, durante o dia de hoje decidirá que rumo vai dar à sua carreira.

Já esta terça-feira, Luís Godinho, vice-presidente da Académica afirmou à Antena 1 que o jogador continua incontactável e que, como tal, o problema já deixou de ser apenas desportivo para passar ao foro jurídico. Luís Godinho acusou ainda dois empresários de tentarem desviar o jogador:

- É público que a Académica tem um acordo com o West Ham. Se o jogador chegar a acordo com o West Ham, se não o mantiverem retido… Já deixou de ser um problema desportivo para passar a ser um problema jurídico. Para mim, o jogador foi desviado por empresários. A direção da Académica tem tentado falar com o Éder pelo telefone mas ninguém consegue, ele mantém-se incontactável. A Académica, contrariamente à atuação de muitos empresários e, pelos vistos, jogadores, quando assume negociações, mantém os acordos que faz. O Éder confirmou-me a mim que tinha chegado a acordo com o West Ham e agora não está a cumprir a sua palavra. Ele podia escolher livremente o que era melhor para ele e houve empresários que se vê nas câmaras de vídeo que a Polícia Judiciária no Hotel Sheraton, Porto. Nessa imagens vê-se o Pedro Romão. Ontem soubemos também que a Judiciária fez buscas em casa do Aszal e intimiou-o a depor. E o Jorge Alexandre tem andado este tempo todo a negociar em nome do Aszal para deixarem ir o jogador para Espanha e para aqui e para ali...

Confrontado com estas palavras, Jorge Alexandre disse a A BOLA, que o seu envolvimento neste processo está apenas e só relacionado com o fato de ser presidente do Tourizense, clube que detém parte do passe de Éder:

- A título pessoal, eu não tenho interesse nenhum neste caso. O que me move em todo este processo é o fato de eu defender intransigentemente os interesses do Tourizense, clube que presido e que tem uma parte significativa do passe do Éder.
_____________________

Fuga de Éder vai para a FIFA

O caso Éder parece cada vez mais longe do fim. Ontem, terá sido dado mais um passo que pode extremar as posições entre o jogador e a Académica, que promete levar o assunto à FIFA. O avançado faltou ao treino vespertino, no dia do regresso ao trabalho, depois de um domingo de folga. Contrariamente ao previsto, o início da preparação do jogo com a Oliveirense, relativo à segunda mão das meias-finais da Taça de Portugal, teve lugar à porta fechada.

À hora a que a equipa orientada por Pedro Emanuel treinava no Bolão, o jogador estaria, ao que tudo indica, numa unidade hoteleira de Lisboa, local para onde terá ido, no sábado, depois de abandonar a reunião, no Porto, onde estaria a ultimar os pormenores da transferência para o West Ham. O clube inglês já tinha acordo com a Académica para o empréstimo até ao final da época. Aliás, o desaparecimento de Éder levou, inclusivamente, os dirigentes dos estudantes a apresentarem uma queixa-crime na Polícia Judiciária do Porto.

Certo é que o futebolista que, no domingo, dissera não ter fugido nem desaparecido, não apareceu, ontem, no Bolão, embora o carro dele continue estacionado na Academia Dolce Vita, mas, agora sem qualquer obstáculo pela frente e com os pneus cheios (cenário diferente do que se verificava na véspera). O dia de hoje afigura-se decisivo neste processo, pois encerra o mercado de transferências e, caso Éder não saia, poderá arriscar-se a não vestir mais a camisola da Académica, até final da época, altura em que será um jogador livre. Ontem, fonte da Briosa dava conta, através da agência Lusa, dos passos que o clube pretende dar: "Vamos apresentar queixa na FIFA contra os empresários Salem Alwad Jawad e Pedro Romão por tentativa de aliciamento ao nosso jogador quando estava em negociações." O caso ainda deverá fazer correr muita tinta.

Empresário FIFA admite recorrer às vias judiciais

Confrontado com a intenção da Académica, de apresentar queixa na FIFA, o empresário Pedro Romão foi lesto a responder: "As notícias com que acabo de ser confrontado, a serem verdadeiras, são revoltantemente falsas, pelo que as considero atentatórias do meu bom nome e dignidade pessoal e profissional. Razão pela qual remeterei de imediato este assunto para contencioso a fim de serem intentadas as medidas judiciais que se tenham por convenientes, entre o mais, a participação-crime pelo delito de difamação".

Reiner Ferreira é reforço

A Académica continua particularmente activa nestes últimos dias de mercado. Depois de Edinho, do Málaga,  e Willian Araújo, do Corinthians Alagoano, os estudantes garantiram mais um central, do mesmo clube brasileiro, de nome Reiner Ferreira.

O defesa, de 25 anos, deve treinar já esta segunda-feira à tarde, por altura do regresso aos trabalhos da Briosa, tal como o colega e compatriota. Ambos chegam a Portugal com contrato de época e meia.

Reiner Ferreira, apurou o Maisfutebol, foi a alternativa encontrada para substituir João Gabriel, o central do Corinthians Alagoano que estava a ser negociado há algumas semanas mas não pôde viajar em tempo útil devido a um problema burocrático.

Saulo para suprir a «fuga» de Faouzi

Extremo do Rio Ave, em final de contrato, estava sem jogar e é o eleito para render o marroquino

Na impossibilidade de contar com Faouzi (V. Guimarães), que se comprometeu com o Al Hittiad, da Arábia Saudita, a Académica virou-se para outro extremo, Saulo, do Rio Ave.

Em final de contrato, o brasileiro, de 29 anos, não era opção para Carlos Brito e, depois de não ter treinado esta terça-feira em Vila do Conde, pode seguir para Coimbra depois do almoço.

Edinho, Ferreira e Willian já treinaram

Os estudantes treinaram esta manhã na Academia Dolce Vita, numa sessão que decorreu à porta fechada, à imagem do que sucedera na véspera.

O grande destaque do treino foram as presenças de Edinho, Ferreira e Willian Araújo, três dos mais recentes reforços do plantel orientado por Pedro Emanuel. Por outro lado, o ponta-de-lança Éder, que continua com o seu futuro indefinido, voltou a não marcar presença na Academia do clube.

É possível que durante o dia de hoje, último do mercado de transferências, haja novidades quanto ao rumo que o luso-guineense irá dar à sua carreira. O West Ham mantém-se como o principal interessado nos seus serviços mas, nas últimas horas os espanhóis do Racing Santander e os polacos do Légia Varsóvia também foram associados ao jogador.

Ainda no que diz respeito a entradas e saídas, depois de gorada a hipótese de Faouzi rumar a Coimbra, a Briosa virou agulhas para Saulo que, ao que A BOLA apurou, deverá rescindir nas próximas horas o contrato que o ligava ao Rio Ave podendo assim tornar-se reforço da Académica.
Por outro lado, está cada vez mais longe a hipótese de Fábio Faria vir a representar os estudantes.

Pape Sow voltou a fazer trabalho condicionado, uma vez que recupera de uma entorse ao joelho esquerdo, ao passo que Diogo Gomes e Orlando, ambos a recuperarem de cirurgias, estão entregues ao Departamento Médico do clube.

Esta quarta-feira o plantel volta a treinar pelas 10 horas, no Estádio Cidade de Coimbra, de novo à porta fechada.

29 de janeiro de 2012

2011/12 - Taça de Portugal: Oliveirense - Académica: O sonho continua ....

Bilhetes para a Taça de Portugal já estão à venda

A Académica colocou esta sexta-feira à venda os bilhetes para o jogo da segunda mão das meias-finais da Taça de Portugal diante da Oliveirense, que está agendado para o próximo dia 7 de Fevereiro, às 20.15 horas, no Estádio Marcolino de Castro, em Santa Maria da Feira.

O primeiro período de venda é dedicado exclusivamente a sócios com quotas em dia e com lugar anual, período esse que se estende até à próxima quarta-feira.

Cada sócio poderá adquirir apenas um ingresso ao preço unitário de cinco euros, e para tal terá que se deslocar à Loja do Sócio, no Estádio Cidade de Coimbra.

Após este primeiro período, a venda de bilhetes será alargada aos restantes associados, desde que tenham as quotas em dia.

Os dirigentes academistas esperam por uma grande afluência de adeptos no recinto que o Feirense emprestou à Oliveirense para o encontro que pode garantir a presença da Briosa na final da Taça de Portugal, algo que os estudantes já não conseguem alcançar há 43 anos.

Recorde-se que na primeira mão, disputada no Estádio Cidade de Coimbra, a Académica venceu por uma bola a zero, fruto do golo apontado por Pape Sow, muito perto do final da partida.

Éder: a novela de uma transferência!

Éder foge do West Ham: «Ligaram-me da Polícia»

Avançado da Académica diz que não gostou da forma como as negociações decorreram e foi para Lisboa

Éder não vai jogar no West Ham. Uma vez mais, o avançado da Académica virou costas a um acordo que estava alinhavado e decidiu esperar para definir o seu futuro. Uma novela com contornos hilariantes.

O jogador termina contrato no final da época e o clube de Coimbra procura garantir o mínimo de retorno financeiro. Tudo apontava para uma negociação concretizada com o West Ham e Éder foi ao Porto para se reunir com o clube inglês.

Já de noite, surgiu a informação: o avançado rompeu as negociações e seguiu para parte incerta. A Académica teria mesmo participado o desaparecimento do jogador à Polícia Judiciária.

«É verdade que me ligaram da Polícia Judiciária, mas já lhes disse que não desapareci. Tivemos uma reunião no hotel, mas eu não gostei da forma como as coisas foram conduzidas e achei que não era o melhor para a minha careira. Resolvi retirar-me. Encontro-me em Lisboa com a minha família», explicou Éder à Rádio Renascença.
_____________________

Académica: Edinho pela saída de Éder para o West Ham
Avançado luso-guineense negociado com os ingleses mas desertou à última hora!

Depois de recusar uma oferta do Palermo e de ter visto o Everton desistir da sua contratação, o futuro de Éder aponta para Inglaterra, com destino ao West Ham, líder do Championship (equivalente à Liga de Honra), apurou oMaisfutebol.

Entretanto, a agência Lusa cita nesta madrugada fonte da Académica para noticiar que os responsáveis da Briosa não sabem onde está o jogador, que terão deixado num hotel do Porto para negociar com o West Ham, depois do jogo deste sábado em Vila do Conde, e que os representantes britânicos também não saberão do seu paradeiro.

As negociações com o clube inglês compreendem seis meses de empréstimo, até final do contrato do luso-guineense com a Académica, e um vínculo posterior, a título definitivo, por três épocas, com condições bastante vantajosas para o jogador.

É a oportunidade de os estudantes serem ressarcidos pela saída de um atleta da «casa», ainda que por valores significativamente mais baixos ao esperado, e ainda pouparem em salários. O clube não perdeu tempo e, já este sábado, tal como divulgámos em primeira mão, encontrou um sucessor para o goleador.

Trata-se de Edinho, que deverá apresentar-se em Coimbra na terça-feira. Também aqui está em causa um empréstimo, até final da temporada, findo o qual a Briosa poderá exercer um direito de opção sobre os direitos desportivos do internacional português.

O Málaga irá comparticipar nos salários do jogador, que pretende voltar a jogar e ser opção para Paulo Bento, em ano de Europeu, depois de seis meses de inactividade ao serviço dos espanhóis.

Esta potencial troca de pontas-de-lança em nada influencia a chegada de outro avançado, o jovem Willian Araújo, do Corinthians Alagoano, cuja chegada a Portugal está prevista para a próxima segunda-feira. O brasileiro será cedido por época e meia, também com direito de opção.
_____________________
Éder regressa à agenda do Colónia

Volker Finke, diretor desportivo do Colónia, confirma o interesse no avançado luso-guineense Éder, da Académica.

«Fui observar o Éder em finais de outubro mas o preço saltou rapidamente para níveis pouco acessíveis. Agora, ele está de volta á nossa agenda», confirmou o dirigente do clube germânico citado pelo Kicker.

Éder termina contrato com a Académica em junho deste ano e tem sido apontado como potencial reforço do FC Porto para a próxima temporada. Arsenal, Tottenham, Everton, West Ham e Bolonha também surgiram como eventuais interessados.

2011/12 - 17J - Rio Ave 0 - Académica 0: Resumo

2011/12 - 17J - Rio Ave 0 - Académica 0: Briosa conquista um ponto em Vila do Conde



nº espectadores: 1624
árbitro André Gralha, nota: 3
melhor do Rio Ave: Kelvin
melhor da Briosa: Cedric

Crónica

AAC-OAF: Não houve golos que aquecessem a noite fria de Vila do Conde mas no final terá sido certamente a Académica que ficou com o sabor mais amargo tantas foram as oportunidades de golo desperdiçadas pelo conjunto de Pedro Emanuel.

Depois de uma primeira parte algo amorfa mas onde os "estudantes" foram claramente superiores, a etapa complementar trouxe as oportunidades de golo. Diogo Valente foi o jogador que mais perto esteve de inaugurar a contagem mas o remate do esquerdino acabou por sair por cima da baliza defendida por Huanderson.

Éder e Hugo Morais eram os jogadores que mais rematavam à baliza vila-condense mas a pontaria nunca foi a melhor. Com isto foi aproveitando o Rio Ave para se chegar à baliza de Peiser mas o guardião francês só teve trabalho na parte final do desafio, quando a Académica já estava reduzida a dez unidades, após expulsão de Flávio.

Com este empate, a Briosa soma 20 pontos na tabela classificativa e mantém distâncias para o Rio Ave. A Académica volta a entrar em campo no dia 7 de Fevereiro, frente à Oliveirense, para a Taça de Portugal.

MF: O frio foi a nota de maior destaque no empate deste sábado entre o Rio Ave e a Académica, em jogo a contar para a 17ª jornada da Liga. As duas equipas nem sequer chegaram a aquecer e proporcionaram um espectáculo pobre no Estádio dos Arcos. A Académica não conseguiu vencer no mês de Janeiro, a contar para o campeonato, e o Rio Ave pode voltar a cair para a linha de água no final da jornada.

Carlos Brito deu sinais de não ter gostado da prestação da sua equipa em Braga e fez quatro alterações. Para além dos lesionados Jeferson e Tarantini também Kelvin e Bruno China ficaram de fora. Ederzito foi a grande novidade na equipa da Académica. A referência ofensiva dos «estudantes» voltou a estar às ordens de Pedro Emanuel, no fim de um mês em que se viu «amarrado» à teia do mercado.

Presentes em Vila do Conde estiveram clubes de Inglaterra, Espanha, Alemanha e o FC Porto. Tempo desperdiçado, terão pensado os representantes deste clubes que nem terão tirado a caneta do bolso para tirar notas.

Passar em revista os principais momentos do jogo e descortinar lances de perigo é uma tarefa árdua. Coisa para os chineses que estiveram a assistir ao encontro no âmbito de uma parceria estabelecida com o Rio Ave terem ficado de «olhos em bico» com aquilo a que assistiram.

A Académica acabou o jogo com apenas dez unidades; Flávio Ferreira agarrou o desinspirado João Tomás quando este ia isolado em direcção a Peiser. Chegou a pedir-se grande penalidade, mas a falta foi cometida fora da área.

O cronómetro ia correndo em direcção ao minuto noventa e o mercúrio do termómetro não havia maneira de subir. O jogo em nada ajudou e o ponto arrecadado por ambas as equipas não passa disso mesmo. Um ponto para juntar à conta, mas sem direito a festejos.

A Académica está com a cabeça noutras andanças. A Taça de Portugal é o objectivo dos estudantes, que já só pensam na deslocação a Oliveira de Azeméis. O Rio Ave vai tentando fazer pela vida, mas voltou a não ter estofo para se impor no Estádio dos Arcos e coleccionou mais um empate.

Pedro Emanuel ainda lançou em campo o reforço David Simão, mas tal como Fábio Luis e Danilo pouco ou nada acrescentaram ao terreno de jogo. Do lado do Rio Ave nem ousou fazer as três substituições e apenas Kelvin e Mendes tiveram oportunidade de quebrar o gelo, mas em vão.

André Gralha teve uma noite tranquila e não teve interferência directa no desfecho do jogo, apesar das grandes penalidades reclamadas pelos homens da casa. A Académica ainda não sabe o que é vencer para o campeonato em 2012. O Rio Ave ainda não pode parar para respirar. A cabeça está fora de água, mas o desenrolar da jornada pode voltar a fazer submergir o conjunto de Vila do Conde.

OJOGO: Rio Ave e Académica não ganharam por culpa própria. As duas equipas tiveram um par de ocasiões soberanas de golo e só um tremendo desacerto junto das balizas justificou a divisão de pontos. Talvez a Académica tenha apreciado mais o empate, dado que terminou o jogo com menos um jogador (expulsão por vermelho directo de Flávio Ferreira) e com o Rio Ave por cima.

As duas equipas apresentaram-se com a mesma táctica, embora com desenhos diferentes, resultando num encaixe quase perfeito e numa autêntica luta no meio-campo com difícil projecção de um vencedor. A Académica conseguiu ter ascendente na primeira parte, mas faltou-lhe definição no último passe. Após o intervalo, curiosamente numa altura em que o Rio Ave descobria os caminhos da baliza de Peiser, foi Diogo Valente que espantou toda a gente: falhou de baliza escancarada. Difícil de justificar a perdida do extremo da Académica aos 52 minutos.

A partir desse lance, os vila-condenses passaram a dominar o jogo, quase sempre através das investidas de Yazalde e também de Kelvin, entretanto lançado por Carlos Brito. Faltava o golo. Com a tal expulsão de Flávio Ferreira (Diogo Melo recuou para central), os últimos minutos foram frenéticos junto de Peiser. Foi a altura perfeita para João Tomás imitar Diogo Valente. Servido por Yazalde, obviamente, o camisola 9 encontrou-se com Peiser, mas o francês foi mais rápido a reagir e defendeu para canto o remate. Já nos descontos, o mesmo João Tomás voltou a ter espaço na área, rematando desta vez contra um defesa.

Arbitragem contestada pelos adeptos, mas sem razão.

Opiniões

Pedro Emanuel, treinador da Académica, era no final do jogo com o Rio Ave (0-0), para a 17ª jornada da Liga, um técnico satisfeito com o ponto conquistado e pelo ponto amealhado na luta pela manutenção:

«Foi jogo disputado, um jogo onde estavam duas equipas que lutam pela permanência. Duas equipas competitivas. A Académica apresentou-se aqui para discutir o resultado e cavar um fosso maior para a linha de água. Um jogo aqui e ali nem sempre bem jogado, e tentámos controlar o jogo. A partir da expulsão tivemos mais desgaste e mais stress, a equipa não conseguiu encontrar-se e já só esperávamos pelo final do encontro.

No cômputo geral temos de aceitar o empate, mas trabalhamos para algo mais. Não foi possível pois não conseguimos inaugurar o marcador. Perdemos mais um central, é a nossa sina, mas à partida para o próximo jogo já teremos o Real e o Habib.

[Sobre a possibilidade Edinho] «Não me compete a mim comentar. Única e simplesmente trabalho com os jogadores que tenho à disposição e qualquer novidade não será transmitida por mim.»

«É um resultado que reflete o que foi a realidade do jogo frente a um adversário directo na luta pela manutenção. Vir à casa do Rio Ave, que ganhou no seu estádio nos últimos quatro jogos, impormo-nos e conquistar um ponto não é um resultado para desvalorizar. Parabéns aos meus jogadores, com desgaste físico acrescido por jogarem com dez elementos. Levamos um ponto mas o nosso objectivo era a vitória e tudo fizemos para o conseguir.»

[Se foi a despedida de Éder] «Não tem nada a ver com despedida. Sou funcionário do clube e trabalho com quem tenho à disposição. Na semana passada, disseram-me que não estava disponível, nesta que já estava e sentimos que era o jogo ideal para jogar. Até 31 de Janeiro podem sair ou entrar jogadores e o Éder é um deles. Preparados para jogar sem Éder? A Académica já o fez e não foi por isso que deixou de ganhar. Éder é uma mais-valia, mas o forte desta equipa é o colectivo. Muito do campeonato que estamos a fazer deve-se ao Éder e ao resto da equipa.»

Carlos Brito, técnico do Rio Ave, considerou no final do encontro com a Académica (0-0) para a 17ª jornada da Liga que a sua equipa merecia os três pontos, sobretudo pelos últimos 25 minutos:

«Era um jogo em casa, nós ultimamente em casa temos tido uma boa prestação. Hoje jogámos com uma equipa que está tranquila e confiante. Na primeira parte a equipa acusou a responsabilidade de ter que ganhar e hoje podíamos dar um salto na tabela classificativa, a correr bem. Na primeira parte a Académica esteve mais tranquila e tentou dar mais amplitude ao seu jogo. A equipa teve medo de si própria, não pressionou nos tempos certos. Na segunda parte teve outra postura, mas atrevida e depois nos últimos 25 minutos teve bem e a expulsão veio ajudar um bocadinho.

[Penalty por assinalar] Ainda não vi as imagens, mas se fosse árbitro marcava penalty. O João Tomás estava à frente do jogador. Era um penalty importantíssimo. Posso estar errado, mas pelo que eu vi pareceu-me. Justificava-se ganhar pela intensidade que tivemos nos últimos minutos.»

«Vamos lá ver o que aí vem. Espero que daqui para a frente nos jogos fora vamos buscar mais pontos, porque temos feito um campeonato em casa ao nível das melhores equipas.»
«A Académica é uma equipa tranquila na tabela, bem formada e foi dona e senhora do jogo na primeira parte. Houve receio dos meus jogadores de pressionar mais alto nesse período. Costumo dizer que mais vale somar que sumir, é sempre mais um ponto, frente a um adversário mais tranquilo e sem a fobia dos pontos. Na segunda parte fomos mais acutilantes, a Académica também teve uma boa oportunidade e nos últimos 15 minutos acercámo-nos mais da sua baliza e foi pena não termos conseguido marcar. Veremos mais tarde ou mais cedo se foi um ponto ganho ou dois perdidos. Podemos ser ainda melhores, temos qualidade para ter mais pontos, mas há momentos que não nos correm de feição.»

Éder, avançado da Académica, não desvenda o futuro neste mercado de Inverno em declarações ao «flash interview» da Sport TV, após o empate deste sábado, em Vila do Conde, na 17ª jornada da Liga:

«Último jogo? Não sei, ainda faltam alguns dias, vamos ver o que acontece. Qual é a minha vontade? Vou decidir agora, nestes dias. Ainda não tenho a certeza.»

[Se confirma o interesse do FC Porto] «Não.»

[Se vai continuar em Portugal ou ruma ao estrangeiro, como por exemplo ao Colónia] «Vamos analisar as propostas reais que existem.»

Vítor Gomes, médio do Rio Ave, comenta o regresso à competição após lesão no empate deste sábado, na recepção à Académica, na 17ª jornada da Liga, em declarações ao «flash interview» da Sport TV:

«Senti-me bem, estou feliz por estar a regressar após uma lesão que me impediu de ajudar os meus colegas durante dois meses, pena que não tenhamos conseguido ganhar. Temos trabalhado, mas, por vezes, falta-nos a sorte. Não temos feito o que é preciso, mas nesta segunda volta vamos trabalhar para somar mais pontos fora.»

Destaques

O Jogo: Académica

Cédric 6 - Não sabe jogar mal. Anulou Atsu de forma eficaz e partiu para o ataque com velocidade.

Abdoulaye 5 - O gigante da defesa da Académica travou uma luta tremenda com João Tomás, ganhando muitos lances. Ainda deu uma ajuda ao ataque nos lances de bola parada.

Hugo Morais 5 - Nunca perdeu as estribeiras na luta desenfreada que se travou no meio-campo, dando nas vistas a lançar o ataque numa noite em que Adrien Silva se exibiu abaixo do costume.

Éder 5 - Com o treinador do West Ham a observá-lo na bancada, o ponta-de-lança foi o elemento mais perigoso do ataque. Segurou os centrais do Rio Ave e conseguiu ganhar nas alturas. Não acertou no alvo por pouco.

Diogo Valente 4 - Incrível a forma como desperdiçou um golo de baliza aberta. Uma noite negra para o extremo.

MF: Figura: Yazalde
A referência do ataque do Rio Ave. Tentou carregar às costas a equipa de Vila do Conde. Até um penalty tentou cavar, mas André Gralha não foi na «finta». Com João Tomás e Atsu apagados, teve de ser o número 88 dos vila-condenses a usar da sua velocidade para ir mexendo com a temperatura das bancadas. Mesmo assim não conseguiu fazer subir muito o mercúrio.

Positivo: Cedric
Muito regular o lateral direito emprestado pelo Sporting não permitiu veleidades no seu flanco. Para além do capítulo defensivo comportou-se sempre como um elemento claramente ofensivo na equipa de Pedro Emanuel. A par de Hélder Cabral, conferia profundidade ao jogo academista.

Negativo: Christian Atsu
Esteve muito apagado o extremo do Rio Ave e acabou substituído por Carlos Brito. Tentou primeiro na direita, e depois na esquerda, mas não se conseguiu desenvencilhar da defensiva da Académica e passou completamente ao lado do enconto.

Momento: minuto 80
João Tomás ia numa corrida desenfreada para a área da Académica. Os olhos estavam postos na baliza e a arma a ser carregada. Na hora de puxar do gatilho foi puxado por Flávio. Falta justificada? Parou o homem de Vila do Conde quando a baliza já estava debaixo de mira. Apesar da expulsão, terá contribuído para o ponto amealhado pela «Briosa».

Outros destaques:

Ederzito
Pedro Manuel nem pensou duas vezes quando teve nas mãos a possibilidade de voltar utilizar o avançado. É, claramente, um elemento a ter em conta no sector mais adiantado da «Briosa». Sempre muito possante e com facilidade nas disputas de bola foi traído pelos companheiros que raramente lhe deram o apoio exigido.

Vítor Gomes
Regressou ao onze depois de uma paragem por lesão e de ter cumprido alguns minutos na última jornada. Esteve os noventa minutos em campo e com uma exibição segura mostrou que pode ajudar este Rio Ave a crescer. Deu tranquilidade defensiva e músculo ao miolo.

Minuto a minuto 

90' FINAL DO JOGO! Rio Ave - 0 Académica - 0. Empate a zero no Estádio dos Arcos. O Rio Ave soma agora 15 pontos e mantem a 13ª posição. A Académica soma 20 e ascende ao 7º lugar da Liga, a três pontos do Vitória de Guimarães.
90' João Tomás a driblar a bola na área e a tentar rematar, após bom passe de Kelvin.
90' CARTÃO AMARELO para Cedric (Académica )
90' Vão jogar-se mais três minutos.
89' Boa oportunidade para o Rio Ave. Bom passe de Mendes para Yazalde, que remata mesmo em frente à baliza. O guarda-redes da Académica estava atento e faz uma grande defesa.
87' CARTÃO AMARELO para David Simão (Académica )
83' Kelvin a bater o livre e a tentar colocar a bola directamente na baliza, mas a sair por cima da baliza de Peiser.
82' CARTÃO AMARELO para Abdoulaye Ba (Académica ) por falta sobre Yazalde, no lado direito da área.
82' Mendes a bater o livre, bem enquadrado mas a sair por cima da baliza.
80' CARTÃO VERMELHO para Flávio Ferreira (Académica ) por agarrar João Tomás à entrada da área. Livre perigoso.
78' Hélder Cabral junto à linha de fundo a dar para a entrada da área a Hugo Morais, que remata alto e sem perigo à baliza de Huanderson.
76' Mais um livre para os da casa. Mendes a bater. A bola chega à área e Kelvin a tentar o remate, mas David Simão a aliviar.
74' Yazalde a rematar na área, mas a bola a sair rasteira para Peiser agarrar com facilidade. Rio Ave mais rematador do que a Académica nesta segunda metade.
72' SUBSTITUIÇÃO Académica . Sai Marinho entra David Simão, que faz a estreia pela equipa de Coimbra.
71' SUBSTITUIÇÃO Rio Ave . Sai Atsu entra Mendes
70' Foi por pouco. Kelvin a dar para João Tomás, mas o número 9 não chega à bola. Só tinha Peiser na frente.
67' CARTÃO AMARELO para Hélder Cabral (Académica )
65' SUBSTITUIÇÃO Académica . Sai Éder entra Fábio Luís
63' SUBSTITUIÇÃO Rio Ave . Sai Braga entra Kelvin
63' Livre para o Rio Ave, mesmo de frente para a baliza de Peiser. Braga a bater e a defesa da Académica a cortar sem eprigo.
58' SUBSTITUIÇÃO Académica . Sai Adrien Silva entra Danilo
55' CARTÃO AMARELO para Yazalde (Rio Ave ) por simulação de grande penalidade.
53' OPORTUNIDADE para a Académica. Diogo Valente, na área, de frente para baliza a rematar, mas a sair por cima.
52' Falta à entrada da área do Rio Ave. Cedric a bater, mas Huanderson a defender. Falta duvidosa, se dentro ou fora da área, mas o árbitro a considerar ser fora.
51' Livre para o Rio Ave. Bate Atsu, mas a defesa da Académica alivia.
49' Nestes primeiros minutos da segunda parte o Rio Ave tenta chegar à baliza, mas sem perigo.
46' RECOMEÇA A PARTIDA, com o Rio Ave a dar o pontapé de saída.
45' INTERVALO NA PARTIDA ENTRE Rio Ave e Académica. Nulo nos Estádio dos Arcos, num jogo fraco e com poucas oportunidades. Os estudantes dominaram em posse de bola, mas nem por isso pode dizer-se que são a melhor equipa em campo. As duas equipas equivaleram-se e, com poucas ocasiões, a melhor de João Tomás, saem para o descanso com o castigo do nulo.
45' Um minuto de descontos.
44' DESPERDIÇA O RIO AVE! Grande jogada de Tiago Pinto pela esquerda, serve Eder, mas este não consegue rematar em condições. Atsu insiste, coloca em Éder, mas o lance repete-se.
39' ACADÉMICA AO LADO! Cruzamento da esquerda para Ederzito, que cabeceia. A bola sai muito perto do poste direito de Huanderson!
37' CARTÃO AMARELO para Hugo Morais (Académica ). Entrada a «varrer» sobre Yazalde. Certíssimo.
33' SALVA PEISER! Primeira grande ocasião do jogo e para o Rio Ave. Atsu coloca na área, Flávio dá um toque, tira a bola de Yazalde, mas coloca-a em João Tomás. O ponta-de-lança atira de pé esquerdo, mas Peiser encurta o ângulo e defende!
31' Atsu coloca a bola na área da Académica, mas os estudantes resolvem com facilidade.
24' Primeiro lance de algum perigo na área da Académica, com um cruzamento de Vítor Gomes que passa pela pequena área. Ninguém desviou a bola e esta saiu pela linha de fundo.
23' Huanderson segura! Jogada de Ederzito pela esquerda do ataque dos estudantes, puxa para o meio e remata rasteiro, com o guarda-redes do Rio Ave a segurar, no chão.
22' FC Porto, Bétis de Sevilha, Hannover 96, Everton e Southampton são os clubes que observam a partida nos Arcos, nesta noite.
18' O jogo confirma as primeiras impressões. A Académica assume o comando, o Rio Ave fecha e tenta sair rápido para o ataque.
14' Abdoulaye tenta surpreender Huanderson de longe, depois de a Académica rondar a baliza do Rio Ave, num livre que gerou uma jogada confusa na área vila-condense.
12' Ederzito remata para fora, muito torto.
9' Huanderson segura, depois de Abdoulaye cabecear, após canto para a Académica.
6' Atsu bateu o livre, mas a bola ficou na barreira.
6' Livre a favor do Rio Ave, em cima da linha da área da Académica, em posição lateral.
4' Os estudantes têm a posse de bola nestes minutos iniciais. O Rio Ave está mais expectante.
2' Hugo Morais tem um remate fraco, que Huanderson recolhe sem problemas, no primeiro lance de ataque da Académica.
1' COMEÇA A PARTIDA ENTRE Rio Ave e Académica
0' As equipas estão em campo. Jogo prestes a começar.
0' ACADÉMICA: Peiser; Cedric, Flávio, Abdoulaye e Hélder Cabral; Diogo Melo, Adrien e Hugo Morais; Marinho, Ederzito e Diogo Valente. Suplentes: Ricardo, João Dias, Fábio Luis, Magique, Rui Miguel, David Simão e Danilo
0' RIO AVE: Huanderson; Jean Sony, Gaspar, Eder e Tiago Pinto; Wires, Vítor Gomes e Braga; Christian Atsu, João Tomás e Yazalde. Suplentes: Paulo Santos, Kelvin, Mendes, Bruno China, Zé Gomes, André Vilas Boas e Jorginho.
0' JÁ HÁ EQUIPAS OFICIAIS!
0' A entrada das equipas em campo será acompanhada por crianças chinesas; na Tribuna Presidencial estarão algumas personalidades como Y Ping Chow, presidente da Liga dos Chineses em Portugal.
0' O Rio Ave apresenta neste jogo uma parceria com a Liga dos Chineses em Portugal.

0' O Rio Ave já venceu desde que o ano mudou. Tem um triunfo sobre o Paços de Ferreira, na jornada 14. No entanto, a equipa de Carlos Brito vem de duas derrotas consecutivas na Liga, amenizadas apenas pelos nomes dos adversários: Sp. Braga e FC Porto.
0' A Académica só venceu um jogo em 2012. Os estudantes vêm de um empate com a União de Leiria, uma derrota com o V. Guimarães e outra igualdade com o V. Setúbal, no campeonato. O único triunfo em 2012 foi alcançado na Taça de Portugal, na primeira mão das meias-finais da Taça de Portugal.
0' Cinco pontos separam o Rio Ave da Académica. Cinco pontos que ditam outros tantos lugares na tabela. Os estudantes são oitavos, os vila-condenses 13ºs no campeonato.
0' Boa tarde e seja bem-vindo ao Rio Ave-Académica, encontro da jornada 17 da Liga 2011/12 e que o Maisfutebol vai acompanhar AO VIVO! FIQUE LIGADO!!!

Árbitro

André Gralha: nota 3

27 de janeiro de 2012

Adrien recebe prémio do Sindicato de Jogadores

Adrien recebeu ao final da manhã desta quinta-feira o prémio de melhor jogador jovem do mês de dezembro do Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol.

Na cerimónia que teve lugar na sala de Imprensa da Academia Dolce Vita, em Coimbra, o jogador da Briosa demonstrou toda a sua satisfação, realçando que tal reconhecimento só foi possível pela época que a sua equipa está a fazer, repartindo também os louros pelos seus companheiros:

- É uma sensação muito agradável. No fundo, é o reconhecimento pelo trabalho que tenho vindo a fazer nos últimos anos, e estou muito contente por receber este prémio. Claro que tal só foi possível devido ao bom momento que a Académica passa, e nada disto era possível sem a preciosa ajuda dos meus colegas. Trata-se de uma excelente iniciativa do Sindicato e é também uma motivação extra para o resto do campeonato.

Muito se tem falado nas últimas semanas sobre a possibilidade de Adrien rumar a outras paragens, mas o jovem médio cedido pelo Sporting diz que, neste momento, está apenas e só concentrado na Académica:

- Tenho contrato com a Académica até ao final da época. No futebol não se pode garantir nada, mas a verdade é que neste momento só penso na Académica. Ninguém me contactou para sair no mercado de Janeiro, e isso seria algo que tinha obrigatoriamente que passar pelo Sporting.
Recorde-se que Adrien tem sido uma das peças em maior destaque no conjunto dos estudantes na presente temporada. O número 10 da Briosa é um dos indiscutíveis de Pedro Emanuel, sendo também um dos melhores marcadores da equipa, com oito tentos apontados em todas as competições.

2011/12 - 17J - Rio Ave - Académica: Convocados: Éder regressa na estreia de Magique

Já é conhecida a lista de convocados de Pedro Emanuel para a deslocação deste sábado ao terreno do Rio Ave.

A principal nota de destaque vai para o regresso de Éder, que havia falhado a partida da passada sexta-feira diante do UD Leiria, algo que o treinador academista confessou que não tinha sido da sua responsabilidade.

É também de registar a primeira chamada do médio Magique. O costa-marfinense que pertence à equipa de juniores foi recentemente inscrito na Liga, e viu agora coroado o seu trabalho com a convocatória para um jogo dos seniores.

David Simão volta a fazer parte dos eleitos, e pode agora estrear-se com a camisola da Briosa, resolvido que está o seu processo de inscrição. O outro reforço de inverno, Ghislain Mvom, ainda está em período de adaptação, e terá que aguardar pela sua oportunidade.

De fora por lesão ficam Diogo Gomes e Orlando, ao passo que João Real e Pape Sow ainda não têm o ritmo competitivo necessário. Fábio Santos e Nivaldo não foram chamados por mera opção técnica.

Eis a lista dos 18 convocados:

Guarda-redes: Peiser e Ricardo;

Defesas: João Dias, Abdoulaye, Cédric e Hélder Cabral;

Médios: Flávio, Hugo Morais, Adrien, Magique, David Simão, Diogo Melo e Danilo;

Avançados: Fábio Luís, Éder, Rui Miguel, Marinho e Diogo Valente.

«Respeitamos o Rio Ave mas não vamos desvirtuar os nossos princípios» - Pedro Emanuel

Com plena consciência das dificuldades mas ciente da capacidade e qualidade do seu grupo de trabalho. Assim pensa Pedro Emanuel, na antevisão do jogo do próximo sábado diante do Rio Ave. O treinador academista destaca a evolução que os vila-condenses têm tido, assentes na qualidade dos seus jogadores e na experiência do seu treinador, mas garante que a Académica irá ser igual a si própria para lutar pelos três pontos frente a um adversário direto. Espera não perder mais jogadores e conta com o regresso de Éder.

O Peiser disse ontem que o grupo não está assim tão mal como se tem dito. É este o estado de espírito? O grupo sabe perfeitamente aquilo que faz e quais são os nossos objetivos.

É lógico que a Comunicação Social dá mais importância a isso do que o grupo. Essas mensagens não nos afetam minimamente, apesar de poderem deixar os associados mais tensos. Mas nós sabemos o trabalho que realizamos no dia-a-dia e o caminho que queremos trilhar para o futuro.

Como antevê jogo com o Rio Ave?

Sabemos perfeitamente das dificuldades que vamos encontrar. O Rio Ave tem estado em crescendo nos jogos em casa, até no último jogo em casa demonstrou a evolução que tem vindo a ter e por isso não esperamos facilidades. É um adversário direto que luta pelos mesmos objetivos que nós, e estamos precavidos para as dificuldades do próprio jogo. Pela alegria que o grupo demonstrou durante a semana, sinto-me extremamente confiante. O Rio Ave é equipa com potencial, que vale pelo seu todo, mas que tem alas rápidos e objetivos, com o João Tomás na frente e com um treinador experiente. Vamos com todo o respeito pelo Rio Ave e pelo seu momento, mas acima de tudo com muito respeito pelos nossos princípios de jogo. Acreditamos na nossa capacidade para discutir o resultado em qualquer campo.

O plantel foi reforçado com dois jogadores nesta reabertura de mercado. O que espera de David Simão e Ghislain Mvom?

O David Simão com uma maior adaptação porque também estava no Benfica e vem numa boa forma física, além ter estado também na seleção. Está com uma vontade enorme de jogar e ter oportunidades e está a trabalhar nesse sentido. O Mvom esteve parado algum tempo, vai precisar de mais algum tempo para se adaptar à nossa forma de jogar e aos nossos princípios. É jovem, tem muito potencial, mas temos que o ajudar na sua adaptação, pois é a sua primeira experiência na Europa.

E o que espera destes últimos dias de mercado?

Neste momento nós temos várias opções em aberto, quer para vir, quer para não vir. Até 31 de Janeiro tudo é possível. Mas não me passa pela cabeça perder mais jogadores.
Conta com o Éder para o jogo com o Rio Ave? Sempre contei com o Éder tal como conto com todos. Tenho a minha função que é trabalhar com os disponíveis. Disseram-me que não estava disponível para o jogo com o UD Leiria. Voltou a trabalhar na segunda-feira e naturalmente que conto com ele para a partida de sábado. Ele cresceu no clube e é querido pelo grupo, que é forte e coeso. Por isso, o Éder não se sente minimamente afetado com a situação.

2011/12 - 17J - Rio Ave - Académica: Árbitro: André Gralha

Nomeações:

sexta-feira:

V. Guimarães – Nacional, Manuel Mota (Braga)

sábado:

Rio Ave – Académica, André Gralha (Santarém)
Feirense – Benfica, Rui Costa (Porto)

domingo:

UD Leiria – Paços Ferreira, Nuno Almeida (Algarve)
V. Setúbal – Olhanense, Carlos Xistra (Castelo Branco)
Sporting – Beira-Mar, Duarte Gomes (Lisboa)
Gil Vicente – FC Porto, Bruno Paixão (Setúbal)

segunda-feira:

Marítimo – SC Braga, Bruno Esteves (Setúbal)

Central João Gabriel chega emprestado

Não será um, mas sim dois os jogadores que o Corinthians Alagoano irá emprestar à Académica durante ano e meio. Além do avançado Willian Araújo, de 18 anos, conforme O JOGO adiantou em primeira mão, também o central João Gabriel deverá cruzar o Atlântico para representar o emblema estudantil.

O defesa, de 22 anos, é canhoto e há várias semanas que terá tudo acordado com a equipa da cidade do Mondego, no entanto, um problema burocrático - que os academistas esperam resolver até ao encerramento do mercado de transferências - tem impedido o futebolista de viajar para Portugal para se juntar ao plantel de Pedro Emanuel, que tem escassas soluções para o lugar. De qualquer forma, o problema já foi sendo minimizado esta semana com a chegada do camaronês Ghislain Mvom que, todavia, ainda não se irá estrear em Vila do Conde.

João Gabriel tem ainda no currículo passagens pelo São Caetano, Sertãozinho e Volta Redonda e tem a particularidade de jogar preferencialmente com o pé esquerdo. O central deverá chegar às mãos de Pedro Emanuel em boas condições físicas, uma vez que tem sido presença assídua no Corinthians Alagoano, sendo mesmo considerado um dos destaques da equipa. De resto, ainda ontem completou os 90 minutos no empate a quatro com o Murici.

Ainda em matéria de reforços, de referir que a Direcção estudantil já tentou perceber junto do V. Guimarães a possibilidade de receber Faouzi por empréstimo. O extremo marroquino é uma das hipóteses para suprir a vaga no plantel, embora ainda esteja de pé a possibilidade de Sissoko regressar por cedência dos alemães do Wolfsburgo. Certo é que a entrada de um ala deverá fechar o grupo.

26 de janeiro de 2012

«Não estamos tão mal como dizem», Peiser

A Académica parece ter perdido algum gás ultimamente, depois de ter perdido uma posição na tabela e de ter visto alguns adversários aproximarem-se. Mas há, no seio do clube, quem defenda que o momento da equipa nem é assim tão negativo. Em vésperas de um importante jogo em Vila do Conde, Peiser sai em defesa do grupo:

«Não estamos numa fase tão má como muita gente diz. Nos últimos cinco jogos, só perdemos um. Ganhámos em Olhão e, depois disso, só perdemos uma vez e ainda vencemos duas vezes para a Taça. Agora era bom concretizar as nossas boas exibições. Temos tido oportunidades mas tem faltado sorte. Estamos a trabalhar forte para que ela volte.»

O guarda-redes falava esta quarta-feira, à margem da cerimónia de entrega de alimentos ao Banco Alimentar contra a Fome, e aproveitou para fazer o lançamento do próximo jogo, com o Rio Ave. «Jogar lá é sempre complico, é adversário directo, a quem queremos ganhar e vamos fazer tudo para isso», prometeu.

O francês, que já passou a barreira dos 100 jogos em Portugal, congratulou-se com a marca mas que chega mais longe: «É bom fazer tantos jogos em tão pouco tempo. Fico feliz, mas é estatística, é passado, agora é continuar e espero fazer muito mais jogos. Terminar a carreira em Portugal? É possível, sinto-me bem aqui.»

Académica garante empréstimo de Willian Araújo

Avançado deve chegar a Coimbra nos próximos dias e será o terceiro reforço neste mercado de inverno

Depois de David Simão e Mvom, chega Willian Araújo. Segundo apurou o Maisfutebol junto de fonte do Corinthians Alagoano o acordo entre os clubes foi alcançado e o jogador, salvo qualquer imponderável burocrático, deve chegar a Coimbra nos próximos dias.

O tipo de vínculo ainda está por esclarecer mas tudo aponta para que o jovem (18 anos) avançado venha para a Académica por uma época e meia de empréstimo, com opção de compra no final, numa clara aposta de futuro.

A Briosa ficará, assim, com três pontas-de-lança no plantel mas a situação de Éder permanecerá indefinida até ao fecho do mercado. O clube tem interesse em transferi-lo, no entanto, a cada dia que passa, as probabilidades são cada vez menores.

Os estudantes aguardam ainda pela chegada de mais um central, provavelmente também do Brasil, e por um extremo, que pode ser Sissoko, caso o Wolfsburgo, depois de o ter contratado no início do mês, aceda a cedê-lo ao antigo clube até final da temporada.

25 de janeiro de 2012

Paulo Alves, Issouf e Magique já podem jogar pelos seniores

É uma clara aposta da Académica no futebol de formação. Os jogadores da equipa de juniores da Briosa, Paulo Alves, Issouf e Magique vão ser inscritos na Liga Portuguesa de Futebol Profissional e podem, por isso, representar a equipa profissional da Briosa, caso Pedro Emanuel assim o entenda.

Paulo Alves é central, tem 18 anos, e passará a envergar a camisola 14 da Académica.Issouf, também ele central, de 19 anos, será o dono da camisola 39.

 

Para finalizar, a Briosa inscreveu também o marfinense Magique, um médio de características ofensivas que passará a ostentar a camisola 18 da Académica.

Os três jogadores continuarão a evoluir na equipa de juniores da Académica mas sempre que Pedro Emanuel assim o entender, poderão também dar o seu contributo nos mais velhos.

Os três atletas mostraram-se felizes por este passo na sua carreira e reiteraram a vontade em ajudar a Briosa, seja em que escalão for. "O que mais queremos é ajudar a Académica, seja nos seniores ou juniores. Estamos contentes com esta aposta o que revela a qualidade do trabalho que tem vindo a ser feito no Departamento de Formação.", afirmaram, em uníssono.

24 de janeiro de 2012

Paulo Alves, Issouf e Magique já estão inscritos

Enquanto não chegam os reforços vindos de fora, a Briosa apetrecha o plantel às ordens de Pedro Emanuel com prata da casa.

Nesse sentido, o treinador academista pode, a partir de agora e sempre que assim o entender, utilizar três jogadores do plantel de juniores que já estão inscritos pelos seniores: os defesas-centrais Paulo Alves e Issouf e o médio ofensivo Magique.

Este trio já tem, inclusivamente, números definidos nas camisolas que poderão vir a estrear ainda esta época. Assim, Paulo Alves vai jogar com o número 14, Issouf com o 39 e Magique com o 18.

Paulo Alves tem 18 anos, é natural de Lisboa e chegou aos juniores da Académica proveniente de Odivelas. Quanto a Issouf e Magique, ambos de 19 anos, naturais da Costa do Marfim, vieram para Coimbra ao abrigo do protocolo com a Cissé Institut FC.

«O que mais queremos é ajudar a Académica, seja nos seniores ou nos juniores. Estamos contentes com esta aposta, o que revela a qualidade do trabalho que tem vindo a ser feito no Departamento de Formação», afirmaram os três, ao site oficial do clube.
____________________
É a resposta da Direcção ao encurtamento do plantel que tantas dores de cabeça tem dado a Pedro Emanuel, nas últimas semanas, para fazer as convocatórias para os jogos. Tal como já havia sido anunciado, os juniores Paulo Alves, Issouf e Magique, que se têm treinado com os mais velhos, foram inscritos na Liga.

Paulo Alves é central, tem 18 anos, e passará a envergar a camisola 14, o marfinense Issouf, também ele central, de 19 anos, será o dono da camisola 39, enquanto o compatriota Magique, um médio de características ofensivas, ficou com o número 18.

Os três jogadores continuarão a evoluir na equipa de juniores da Académica mas sempre que Pedro Emanuel assim o entender, poderão jogar também pelos seniores. Os jogadores têm, para já, contratos de formação mas poderão passar a profissionais na próxima época.

Ghislain Mvom assina pela Académica

O jovem defesa central camaronês Ghislain Mvom é o mais recente reforço da Académica. O jogador, de apenas 19 anos, representava as cores do Astres de Douala e terá em Coimbra a sua primeira experiência na Europa.

Depois da contratação de David Simão na semana passada e de ter garantido a inscrição de três juniores na Liga, os responsáveis da Briosa chegaram a acordo com o jovem jogador camaronês, considerado uma das promessas do seu país.


Mvom é presença assídua nos escalões jovens da selecção camaronesa e já participou em dois Campeonatos do Mundo de sub-20: em 2009 (tinha 17 anos na altura!) e mais recentemente em 2011, numa competição que deixou boas memórias para a Selecção Portuguesa.

Ghislain Rodrigue Mvom-Mbeyo´o Mvom chega a Coimbra para reforçar a defesa da Briosa e passará a envergar a camisola 30 da Académica. O contrato será válido até final da época.
_____________________

Depois de David Simão na semana passada, Pedro Emanuel ganhou ontem mais um reforço. Ghislain Mvom, de 19 anos, é a mais recente aquisição para o eixo da defesa estudantil, que tem andado bastante debilitado face à saída de Berger e à lesão de Orlando. O jovem camaronês, que também pode actuar no meio-campo, actuava no Astres de Douala e assinou um vínculo válido até ao final da temporada, ficando os estudantes com opção de compra.

Apesar de, aparentemente, ser um desconhecido do futebol português, Mvom já disputou dois mundiais de sub-20 (2009 e 2011) e no último deles chegou mesmo a defrontar Portugal, jogo do qual não guarda grandes memórias, pois além da derrota foi ainda expulso após uma falta sobre Caetano. Nas primeiras impressões sobre o novo clube, o camisola 30, não escondeu a satisfação pela primeira experiência no futebol europeu: "Estou muito contente. É um prazer chegar à Académica. Quero adaptar-me rapidamente e progredir enquanto jogador para ajudar este clube. Sei que tenho de trabalhar muito e é isso que prometo". Além do camaronês, o treinador dos capas negras poderá também contar com os juniores Paulo Alves e Issouf, ambos centrais, e o médio-ofensivo Magique, que serão inscritos na Liga de Clubes.

Entretanto, o plantel academista regressou ontem aos treinos e a principal novidade foi a presença de Éder. Depois de não ter defrontado o Leiria, o avançado recebeu luz verde para voltar aos treinos. Apesar deste regresso, a transferência do camisola 17 até ao final de Janeiro ainda está em aberto, pelo menos a Académica ainda não desistiu, depois de gorados os negócios com Palermo e Everton.

BILHETE DE IDENTIDADE

Ghislain Mvom

NOME COMPLETO Ghislain Rodrigue Mvom-Mbeyo'o

IDADE 19 anos (23/10/1992)

ALTURA 1,85 m

PESO 74 kg

POSIÇÃO defesa-central

CLUBE Astres de Douala

(Camarões)

23 de janeiro de 2012

2011/12 - 19J - Nacional - Académica: Horário: Dom, 19 Fev, 16h

 Alterações à 19J: 



Éder reintegrado nos treinos

Avançado voltou aos treinos depois de ter sido afastado no final da semana passada por razões exta-desportivas

Estão desfeitas as dúvidas. Éder está de volta ao trabalho na Académica depois de ter falhado o treino da última quinta-feira e também o jogo do dia seguinte, com a U. Leiria, na iminência de viajar para Inglaterra.

Recorde-se que o jogador tem estado envolvido num «braço de ferro» com a direcção, apostada em transferí-lo nesta janela de mercado, sob pena de o ver partir a custo zero no final da época, mas não há meio de concretizar algum negócio.

O último clube a entrar em cena foi o Everton mas, mais uma vez, a operação saiu gorada e, como tal, tudo terá voltado à estaca zero. A situação do avançado continua, todavia, indefinida e é impossivel, pelo menos até final do mês, determinar se irá continuar no plantel.

Do treino desta segunda-feira, o primeiro da preparação para o jogo com o Rio Ave, nota ainda para as ausências de Cédric e David Simão, ambos convocados pelos sub-21, além de Flávio Ferreira que falhou justamente este estágio por ter sofrido um traumatismo na região tibiotársica esquerda.
Orlando e Diogo Gomes, ambos em recuperação de intervenções cirúrgicas, e Habib, com uma entorse no joelho esquerdo, são, por ora, os jogadores a contas com problemas físicos.

Éder sob proteção à espera do acordo

O avançado luso-guineense Éder é esperado hoje de manhã, no regresso ao trabalho da equipa de Pedro Emanuel, depois do empate caseiro com a U. Leiria. Depois de ter ficado de fora da última convocatória, por sugestão da direção da Briosa e transmitida ao treinador, Éder continua sob proteção do clube, que aguarda por uma transferência do jogador. Porém, enquanto não surgem mais desenvolvimentos, o avançado de 24 anos continuará a fazer parte do plantel.

O futebol inglês mantém-se na linha da frente para o futuro de Éder, com o Everton a ser um dos clubes mais interessados na aquisição do passe do jogador, apurou Record. Mas o clube orientado por David Moyes não está sozinho na corrida, pois também o Tottenham, segundo a imprensa inglesa, tem o avançado muito bem referenciado. Certo é que a transferência de Éder, até pelo protecionismo de que tem sido alvo, nunca esteve tão próxima e o próprio jogador já mostrou interesse em negociar, até para evitar a saída a custo zero e ajudar o clube a encaixar uma verba até ao final do mês.
_____________________
Num outro âmbito, o clube viu abortar mais uma possível transferência de Éder e, consequentemente, a hipótese de ter algum retorno financeiro. Desta feita, foi o Everton a desistir do negócio depois de uma série de peripécias que envolvem também conflitos entre empresários.

Éder leva dirigentes ao desespero

As recusas sistemáticas de propostas - algumas delas financeiramente muito vantajosas tanto para o jogador como para a Académica - concorrem cada vez mais para adensar as suspeitas de que o avançado poderá estar já comprometido com outra equipa (F.C. Porto) para a próxima época, ainda que quem o representa oficialmente desconheça qualquer movimento nesse sentido.

A situação está a causar mau estar na estrutura directiva e não se sabe se o próprio jogador terá condições para trabalhar. Na última quinta-feira, véspera do jogo com a U. Leiria, o luso-guineense não se treinou com os companheiros e há, naturalmente, expectativa para saber se já o fará nesta segunda-feira.

Esta semana será decisiva no capítulo das contratações e irá trazer, por certo, novidades em relação a caras novas no plantel. A prioridade é contratar dois defesas centrais, sendo que um deles poderá ser Bruno Miguel, enquanto o outro deverá vir do Brasil.

Académica aguarda regresso de Sissoko

Jovem extremo pode voltar a Coimbra, desta feita emprestado pelo Wolfsburgo, para o qual se transferiu no início do mês
A Académica está confiante num empréstimo, até final da época, de Ibrahim Sissoko, o marfinense que se transferiu, recentemente, para o Wolfsburgo. A possibilidade ficou desde logo salvaguardada aquando da venda do jogador e, neste momento, segundo os dados recolhidos pelo Maisfutebol, tudo aponta para o regresso a Coimbra do jovem avançado.

Este cenário agrada sobremaneira aos responsáveis estudantis, a começar por Pedro Emanuel, que veria automaticamente resolvido o problemas criado, justamente, pela saída do africano: a Briosa deixaria de procurar por um extremo no mercado.

Académica recolhe 1500kg de comida para o Banco Alimentar

Notável. A campanha que a Académica promoveu para o jogo frente à UD Leiria teve um resultado excelente.

Cerca de 1500kg de bens alimentares foram recolhidos durante a semana e poucas dúvidas restam que, apesar de dentro das quatro linhas a Briosa não ter conseguido vencer, fora delas a vitória foi esmagadora.
   
A Académica agradece a todos os que contribuíram para ajudar o Banco Alimentar Contra a Fome. O sucesso é de todos.

Académica visitou capitão Orlando

Treinadores e jogadores da Académica visitaram esta sexta-feira, ao final da manhã, o capitão de equipa Orlando que, como se sabe, foi operado nos Hospitais da Universidade de Coimbra a uma nova rotura do tendão de aquiles esquerdo, contraída na partida frente ao Vit. Guimarães.

A comitiva da Briosa proporcionou uma surpresa a Orlando que não contava com uma visita onde treinadores e jogadores deram força e desejaram rápidas melhoras ao dono da braçadeira dos "estudantes".
   
Horas antes do jogo da 16ª jornada da Liga ZON Sagres, frente à UD Leiria, a Académica ganhou uma motivação especial para a partida de logo à noite e uma possível vitória reserva dedicatória especial ao capitão Orlando.

Força capitão! Estamos contigo!

20 de janeiro de 2012

2011/12 - 16J - Académica 0 - U Leiria 0: Pedro Emanuel fala em desgaste e limitações


nº oficial de espectadores: 3858
árbitro Hugo Pacheco: nota 3
melhor da União: Manuel Curto
melhor da Briosa: Flávio

Crónica

AAC-OAF: Quase 4.000 pessoas assistiram esta sexta-feira ao embate entre Académica e UD Leiria, numa partida que marcava o arranque da segunda volta do campeonato. Briosa e leirienses não foram além de um nulo no marcador mas a verdade é que oportunidades de golo não faltaram para ambas as formações.

Numa noite onde a falta de pontaria foi por demais evidente, tanto Académica como UD Leiria dispuseram de boas situações para inaugurar a contagem mas a verdade é que nenhuma delas conseguiu marcar.

Danilo, na segunda parte, foi o jogador da Briosa que mais perto esteve de fazer o gosto ao pé mas atirou por cima da baliza defendida por Oblak, quando estava já no interior da área e solto de marcação. Os "estudantes" carregaram nos minutos finais, tiraram inúmeros cruzamentos mas nunca com a pontaria pretendida.

Antes de terminar esta crónica, apenas duas notas finais. A primeira, claro, para a Mancha Negra, que esteve incansável no apoio à equipa e a segunda para a campanha que a Briosa promoveu para este duelo e que resultou em 1500 kg de comida que serão entregues ao Banco Alimentar Contra a Fome. Notável.

Com este empate, a Académica soma 19 pontos na tabela classificativa e na próxima ronda desloca-se ao reduto do Rio Ave.

MF: O «derby» dos empates ficou-se, mais uma vez, pela divisão de pontos. Na abertura da 16ª jornada, a primeira da segunda volta, o espectáculo ficou para outros jogos porque, em Coimbra, lutou-se muito e o que se perdeu em emoção, ganhou-se em rigor e pragmatismo. O resultado penaliza, sobretudo, a Briosa, que não vence em casa para o campeonato há quase quatro meses

A Académica não conseguiu disfarçar as dificuldades, só conseguiu apresentar 16 jogadores na ficha de jogo, voltou a ser forçada a mudar a dupla de centrais, e a ausência de Éder fez o resto. O plantel precisa urgentemente de reforços, para suprir as várias saídas, e estabilizar o grupo.

Quanto ao Leiria, de Manuel Cajuda, veio a Coimbra fazer pela vida, com uma defesa reforçada e um meio-campo bem povoado, deixando apenas Djaniny na frente. Quando subiam, os do Lis juntavam-lhe o apoio de Élvis e Ogu, este último contratado como médio defensivo mas a jogar impecavelmente na frente, e aí estava a fórmula para trazer um ponto de Coimbra.

Os estudantes cedo perceberam que teriam uma muralha pela frente muito difícil de derrubar. Seria um daqueles jogos de paciência e, ao mesmo, a pedir bastante concentração atrás porque os leirienses mostravam-se lépidos a sair para o ataque.

As oportunidades escassearam na primeira parte mas, ainda assim, o melhor lance pertenceu mesmo aos forasteiros, quando Peiser teve de fazer uma grande defesa para evitar o cabeceamento vitorioso de Ogu. Na área contrária, Oblak ia dando conta do recado perante a inoperância de Fábio Luís e demais companheiros.

Aliás, o foco de maior interesse nesse período foi para o espectáculo dado por Cajuda no banco, onde, seguindo o jogo através do ipad, passou boa parte do tempo a chamar a atenção ao quarto árbitro para situações com as quais não concordava.

Um pouco melhor, mas pouco

Melhorou a Académica na segunda parte, obrigando a União a correr mais para conseguir manter-se a salvo, mas quer Diego Valente, quer Diogo Melo, esbarraram na tenacidade de Oblak e de Ivo Pinto. Pior: tal como acontecera na primeira parte voltaram a ser os leirenses a perder a melhor oportunidade de marcar.

O herói, desta feita, foi Flávio Ferreira, que deu o corpo ao manifesto, rechaçando a bola que se encaminhava para a baliza deserta depois de Élvis ter passado por Peiser. O jogo animava finalmente. E a Briosa volta a esbanjar o golo, desta feita por Danilo Cintra, acabado de entrar.

A União ainda conseguiu responder, pelo incontornável, Jonh Ogu, mas foi o último cartucho. Os estudantes carregaram até ao último segundo, suspirando, quiçá, por um golo fora de horas, como aquele que Habib marcou à Oliveirense, para a Taça de Portugal, só que, desta vez, o senegalês não estava em campo.

O JOGO: A Académica continua sem ganhar em casa. Desde 26 de Setembro do ano passado, quando recebeu e goleou o Feirense, que não é capaz de dar uma alegria aos seus adeptos. Desta vez não encontrou forma de superar um Leiria atrevido na primeira parte e muito mais calculista após o intervalo.

O Leiria entrou melhor no jogo. Diante do habitual 4x3x3 da Académica, Cajuda procurou, com um arrojado 3x4x3, ganhar superioridade no meio-campo, o que conseguiu com alguma facilidade devido à passividade e falta de ideias revelada por Diogo Melo, Adrien Silva e Hugo Morais. A entrega do Leiria esteve quase a ser premiada quando Ogu, de cabeça, obrigou Peiser a fazer uma belíssima defesa. E a equipa podia ter ficado mais perto do golo se Hugo Pacheco tivesse visto um penálti por falta de Abdoulaye sobre o mesmo Ogu.

Se na primeira parte não existiu ofensivamente, a Académica reapareceu com outra disposição. No final de um primeiro quarto de hora em que se instalou no meio campo contrário, criou dois lances de muito perigo: Diogo Valente proporcionou boa defesa a Oblak, e Ivo Pinto evitou, em cima da linha de baliza, que a cabeçada de Diogo Melo fosse bem-sucedida. A intensidade do jogo passou a ser outra, com o Leiria a responder de imediato num contra-ataque que só não resultou porque Flávio Ferreira deu o corpo para travar um remate de Elvis.

A Académica continuou a carregar - Danilo desperdiçou, em plena área, uma excelente oportunidade -, mas a falta de pontaria continuou a ser uma realidade. Assim é difícil desfazer o nulo.

Opiniões

Pedro Emanuel, treinador da Académica, sobre o nulo alcançado esta sexta-feira em Coimbra, frente à U. Leiria:

«Tínhamos a noção de que, naturalmente, o Leiria, num momento também delicado que atravessa, nos iria retirar espaços e ser uma equipa mais expectante, aproveitando justamente os nosso espaços. Tínhamos consciência disso mas esta é a nossa forma de jogar, que nos dá mais prazer, e já nos deu muitas alegrias. Na primeira parte, fomos previsíveis, o que também compreendo, porque temos um grupo desgastado, com pouca alternância e por isso a frescura de outras alturas agora não está a aparecer. Mas, acima de tudo, queria realçar o acreditar da equipa, que soube acelerar o jogo, não criou tantas oportunidades como queríamos, mas, na segunda parte, já tivemos mais bola e justificámos o ascendente. Trabalhámos muito para conseguir a vitória.

[Qual é a situação do Éder?] É uma questão que terão de colocar a quem de direito. Eu sou funcionário do clube, disseram-me que, para este jogo, não teria o Éder, e tivemos de gerir os jogadores que tínhamos. O resto tem de ser perguntado à Direcção. Cada um faz o seu trabalho, mas o grupo tem sido de uma humildade tremenda, no sentido de perceber que estamos com algumas limitações. Desiludido? Não. Estou bastante optimista, tenho um orgulho enorme nesta equipa técnica e na forma como este grupo tem lidado com todas as dificuldades. Continuamos a jogar olhos nos olhos. Esta é a nossa realidade e é com ela que temos de lidar.» 

«Ansiedade? Não, sinto sim algum desgaste. Estamos com algumas limitações no plantel, não nos é possível fazer a rotatividade que desejávamos, esta forma de jogar que temos expõe-nos bastante e é esse risco que cria desgaste, mas não sinto ansiedade, sinto que, pela segunda parte deste jogo, que esta forma de jogar pode ser lírica para alguns, mas para mim não. Vai dar resultados, porque não passamos de equipa sensação para equipa horribilis em quatro semanas. Ainda agora vim do balneário e senti grande determinação nos jogadores em sair destes resultados. Olhamos para o futuro com confiança.»

[Se conta com Éder para a segunda volta] «Sou funcionário do clube e tenho um presidente que, naturalmente, irá responder a essas perguntas. Tenho de trabalhar com o plantel que tenho à disposição, é logico que queremos alternativas para os que saíram e para os que vão sair, é lógico que não estou satisfeito por apresentar 16 jogadores, mas é esse o trabalho que me compete fazer.»

Manuel Cajuda, treinador da U. Leiria, sobre o nulo arrancado esta sexta-feira em Coimbra, frente à Académica:

«É um ponto, nem é um ponto ganho, nem dois perdidos. É a realidade. Um ponto. Se é justo, não quero entrar na questão teórica do futebol mas as oportunidades mais visíveis de jogo foram as do U. Leiria. A estratégia para este jogo foi realista, inteligente, porque são públicas as dificuldades que esta equipa tem e vê-la, em 10 jogos sob o meu comando, fazer 11 pontos, com duas vezes dois jogos seguidos fora, é considerado por mim, que sou suspeito, excelente. Tenho de estar satisfeito com o comportamento dos jogadores. A Académica está a fazer um excelente campeonato mas, nos últimos 10 jogos, temos sido melhores, a diferença é que estamos mais abaixo na classificação. Acho que jogámos melhor hoje que no primeiro jogo da primeira volta. Jogámos em espaços diferentes, sempre com uma clarividência muito elegante. Não tenho defesas, jogo com médios e por isso sou provavelmente o treinador mais ofensivo em Portugal. As vezes confundem o meu humor com patetice, mas hoje não me apetece ser pateta. Acho que minha equipa foi mais inteligente e a haver um vencedor era claramente a U. Leiria.

[Reforços?] Não espero nada. Temos de fazer mais com os jogadores que temos. Tive de refazer uma equipa e, depois, perdi mais de 50 por cento da equipa. Mas é motivador. Não me vão ver fazer figura de desgraçadinho. Com tantos problemas, são provavelmente dos melhores jogadores que tive na carreira. É gratificante ver a frieza, calculismo, a experiência que estes miúdos não têm. Se calhar, compraram-na num supermercado qualquer. Estou orgulho deles. Todos os treinadores gostariam de ter a melhor equipa do mundo. Mas não há dinheiro. Compreendo a posição da SAD. Vou lutar até ao fim, não vou desistir.» 

«Não [saio satisfeito com o resultado], saio sim satisfeito com o comportamento dos jogadores. Foram excelentes com as dificuldades que temos vindo a enfrentar. É uma equipa que começa a ganhar maturidade, que tem um caudal de futebol muito bom, que tacticamente começa a perceber os princípios de jogo e, por isso, tenho de estar satisfeito com o seu comportamento. Com o resultado não. A U. Leiria foi a equipa que teve melhores oportunidades, não quero falar das vicissitudes do jogo, pagam-me para ser treinador, mas houve lances duvidosos na área do adversário e o futebol merece alguma elegância. Nem sempre correm bem as coisas às pessoas¿ Vou fazer tudo para ajudar a U. Leiria, porque me merece todo o respeito. Comigo fez dez jogos e somou 11 pontos, uma média fantástica se olharmos, por exemplo, para a Académica, com Pedro Emanuel a ter um início de carreira brilhante, mas a nossa média é quase igual. Aquele lugarzinho que falta subir, vamos conseguir. Isto não é como começa, é como acaba. Perante as dificuldades, estes são os melhores jogadores que encontrei.»

Flávio Ferreira, jovem jogador formado na Académica, sobre o nulo consentido esta sexta-feira em Coimbra, frente à U. Leiria:

«Ficámos com uma sensação de injustiça. Pelo que trabalhámos merecíamos mais do que o empate. Mas este jogo já passou e vamos pensar agora no Rio Ave. Nós vivemos de resultados e entramos sempre para conquistar os três pontos. Não foi possível. Temos de deitar isto para trás e tentar voltar às vitórias já no próximo jogo. Dificuldades? Somos um grupo muito forte e estamos alheios às contratações, falta de jogadores... Somos muito unidos e só assim podemos conquistar vitórias. Central ou médio? Jogo onde o treinador achar que posso render mais e estou disponível para ajudar o grupo. A minha carreira ainda é curta mas, sim, esta é uma fase muito boa e quero continuar a progredir. Quero afirmar-me na Académica e o futuro logo se verá. É um orgulho enorme poder ser capitão desta equipa. O grupo confiou-me este cargo e é um orgulho poder ajudar.»

Adrien Silva, jogador da Académica de Coimbra, em declarações à SporTV após o empate a zero bolas na recepção à União de Leiria:

«Tentámos tudo. Fomos os únicos a tentar vencer, mas a finalização não apareceu, tal como na partida contra o V. Guimarães. O empate acaba por ser injusto, pois só a Académica apostou na vitória.»

Manuel Curto, jogador da União de Leiria, em declarações à SporTV após o empate a zero bolas em Coimbra:

«O empate é um bom resultado. Empatar em casa de uma boa equipa como a Académica dá-nos aquilo que queríamos. Temos mostrado que somos uma equipa unida e em bom nível. A minha posição? Prefiro jogar no meio-campo, mas o mister tem-me pedido para jogar na defesa e estou disposto a ajudar a equipa.» 

Destaques

MF: A figura: Élvis

Um perigo à solta esta sexta-feira, em Coimbra. O brasileiro emprestado â U. Leiria pelo Benfica criou desequilíbrios pela esquerda, num misto de velocidade e técnica que deu muito trabalho à defesa da casa. Só lhe faltou a cereja no topo do bolo, mas Flávio Ferreira roubou-lha, quando o golo parecia ser o mais fácil para o intrépido brasileiro.

Outros destaques:

Diogo Valente

Além dos inúmeros cruzamentos, uma imagem de marca do esquerdino, o extremo dos estudantes teve ainda uma boa oportunidade, no inicio da segunda parte, mas Oblak estava atento. Foi, por diversas vezes, o incitador do ataque da casa, revelando grande inconformismo com o resultado.

Flávio Ferreira

Forçado novamente a jogar no centro da defesa, o médio formado na Académica fez jus à braçadeira e, pese a juventude, mostrou personalidade e muita atenção. Providencial em várias ocasiões, salvou a equipa de sofrer um golo praticamente certo quando Élvis já tinha passado por Peiser.

Hélder Cabral

Seguro nas acções defensivas, aproveitou a liberdade para ajudar no ataque, sempre em altas rotações. Parece estar de regresso à melhor forma, depois de uma lesão que o afastou das opções durante várias semanas.

Ogu

Quem disse que era médio defensivo? Num clube como a U. Leiria, onde os recursos não abundam e o treinador tem de se desenrascar com aquilo que lhe é dado, Cajuda não se atrapalhou e adaptou o possante nigeriano ao ataque. O resultado saiu melhor que o esperado e os do Lis ganharam um inusitado avançado. As duas melhores defesas de Peiser na partida tiveram origem nos seus remates, qual deles o mais perigoso.

Oblak

Aposta para substituir o titularíssimo Gottardi, o jovem esloveno promete ser um caso sério entre os postes. Sem falhas ao longo do encontro, teve intervenções de qualidade, mostrando reflexos e segurança a toda a prova. 

O JOGO:
Hélder Cabral 6 - Bem melhor que no último jogo, contra o Vitória de Guimarães. Conseguiu ser defesa e muitas vezes extremo, tal o caudal ofensivo que apresentou.

Peiser 6 - Não teve muito trabalho, mas protagonizou duas defesas importantíssimas num duelo que manteve com Ogu.

Adrien Silva 6 - Pode não ter tido o requinte de outras noites, mas foi ele que tentou pegar no jogo no sector intermediário.

Diogo Valente 6 - Teve dois lances em que se calhar merecia melhor sorte. Mostrou-se em alguns cruzamentos.

Cédric 5 - Criou o melhor lance de golo da Académica - só que Danilo não aproveitou.

Minuto a minuto

90' SUBSTITUIÇÃO U. Leiria . Sai Djaniny Semedo entra Léo Santos
90' FINAL DO JOGO! Académica - 0 U. Leiria - 0. Quarto jogo sem vencer das duas equipas, mas, ainda assim, com contas mais fáceis para os estudantes que mantêm, para já, a sétima posição. Os leirienses deixam, provisoriamente, a zona de despromoção, mas têm os mesmos 14 pontos de V. Setúbal e Rio Ave, que ainda não jogaram
90' SUBSTITUIÇÃO U. Leiria . Sai John Ogu entra Cacá
90' Mais três minutos para jogar
90' CARTÃO AMARELO para Fábio Luís (Académica )
86' SUBSTITUIÇÃO U. Leiria . Sai Elvis entra Rúben Brígido
85' SEGURA PEISER! Grande defesa do guarda-redes dos estudantes a bomba de Ogu, de fora da área!
84' Fora-de-jogo assinalado a Rui Miguel
78' SUBSTITUIÇÃO Académica . Sai Diogo Melo entra Rui Miguel
77' CARTÃO AMARELO para Hugo Morais (Académica )
76' A Académica recolheu 1356 quilos de bens alimentares para o Banco Alimentar contra a Fome durante a semana. Um quilo por um bilhete foi o mote da iniciativa dos estudantes
74' Fora-de-jogo assinalado a Elvis na sequência de um contra-ataque leiriense
70' DANILO POR CIMA! Cruzamento em esforço de Cédric, já no chão, e Danilo, mais recuado, atira rente à trave da baliza de Oblak!
69' Iniciativa de Fábio Luís, que acaba por atirar ao lado da baliza de Oblak
69' De novo Fábio Luís, a falhar o desvio para o fundo da baliza de Oblak, após um livre na esquerda de Adrien
68' Disparate de Adrien, a rematar para... a bancada
67' Estão 3858 espectadores em Coimbra (números oficiais)

65' SUBSTITUIÇÃO Académica . Sai Marinho entra Danilo
61' CARTÃO AMARELO para John Ogu (U. Leiria )
60' EXCELENTE IVO PINTO! Lateral salva praticamente sobre a linha de golo cabeceamento de Diogo Melo!
59' GRANDE CORTE DE FLÁVIO FERREIRA! Cruzamento da direita de Djaniny para Elvis, que atira à baliza de Peiser, valendo a intervenção do defesa, já que o guarda-redes estava batido
58' SEGURA OBLAK! Insistência de Hélder Cabral pela esquerda, a tirar dois jogadores do caminho e a colocar em Diogo Valente, que atira rasteiro para defesa do guarda-redes leiriense!
56' Excelente passe de Marco Soares para Obradovic, que, bem posicionado, permite a defesa fácil de Peiser
54' Passe longo de Manuel Curto a tentar lançar Elvis na frente de Peiser, mas o remate sai com demasiada força
51' Bomba de fora da área de Adrien, mas o remate sai muito por cima da baliza de Oblak!
48' Marcos Paulo atira contra Cedric, que fica queixoso, após bom trabalho de Elvis na condução da jogada
46' Não há alterações nas equipas iniciais
46' RECOMEÇA A PARTIDA. Sai a Académica!
45' INTERVALO NA PARTIDA ENTRE Académica e U. Leiria. Jogo aborrecido em Coimbra, com os leirienses a defenderem muito e os estudantes sem antídoto para ultrapassar esta estratégia!
45' CARTÃO AMARELO para Edson (U. Leiria )
41' CARTÃO AMARELO para Obradovic (U. Leiria )
38' Ogu cai na área e queixa-se de falta de Abdoulaye!
35' Fábio Luís quase marca, mas Oblak defende para canto!
29' GRRRRRRANDE DEFESA DE PEISER!!! Canto da direita e Ogu, sozinho, na área a cabecear para o voo do francês!!!
28' Boa jogada do ataque da Académica, entre Adrien e Cédric, mas o remate de Hugo Morais sai muito fraco...
26' CARTÃO AMARELO para Elvis (U. Leiria )
22' Livre de Adrien, segura Oblak.
16' CARTÃO AMARELO para Flávio Ferreira (Académica )
16' Elvis, de longe... para fora!
10' Jogo muito dividido, com a Académica a assumir as despesas mas sem conseguir penetrar na bem posicionada defesa leiriense!
4' Cruzamento apertado de Diogo Valente, segura Oblak!
1' COMEÇA A PARTIDA ENTRE Académica e U. Leiria
1' Hugo Morais, de ressaca, ao lado!
0' No encontro da primeira volta, a Briosa ganhou na Marinha Grande por 1-2.
0' Há ainda um dado curioso: o último triunfo leiriense em Coimbra data de Outubro de 2005 mas os da casa também não ganham neste duelo particular desde Novembro de 2002!
0' A U. Leiria leva vantagem em casa da Académica. Em 13 confrontos, os do Lis contam cinco vitórias contra quatro dos estudantes, havendo ainda quatro empates a registar.
0' Luís Leal, cada vez mais fora dos planos, volta a ficar de fora por opção, tal como os reforços que ainda não foram inscritos, casos de Vinícius ou Alhafith, enquanto a permanência de Keita no plantel continua em dúvida.
0' A lesão de Gottardi continua a ser uma das principais dores de cabeça do experiente técnico, que não pode contar também com Patrick, Hugo Alcântara e Robinho.
0' A troca do lateral Jose Shaffer, castigado, pelo avançado Bruno Moraes, de regresso após algumas semanas em recuperação, é a única alteração efectuada por Manuel Cajuda para este «derby».
0' O penúltimo lugar não está, todavia, muito longe dos lugares da salvação e, tal como experiente técnico já referiu, esta deverá ser uma constante para o resto da época, com a equipa ora a respirar à tona, ora a afundar-se.
0' Já para os do Lis, os jogos fora são o calcanhar de Aquiles desde a chegada de Cajuda (a vitória em Aveiro foi obtida na transição Caixinha/Vítor Pontes), que conquistou o primeiro ponto nessa condição na última semana, curiosamente no terreno do ex-técnico leiriense.
0' Ganharam apenas um jogo, nos últimos nove, e isso diz bem das dificuldades sentidas embora a equipa continue bem classificada e esteja a um passo de chegar ao Jamor.
0' A Briosa não ganha em casa desde 26 de Setembro (4-1 sobre o Feirense) e vem de uma derrota, justamente, no Estádio Cidade de Coimbra, ante o V. Guimarães.
0' Os estudantes estão, actualmente, em sétima lugar, com 18 pontos, enquanto os vizinhos de Leiria estão no penúltimo posto, com 13.
0' Nos convocados da Briosa, destaque ainda para a ausência, forçada, de Habib, que se lesionou no penúltimo treino da semana. Orlando, operado na quinta-feira, João Real e Diogo Gomes, também por motivos físicos, falham o encontro, mas a boa nova é o regresso do central Abdoulaye, após castigo.

0' Os outros clubes representados são o Sporting, F.C. Porto, Beira Mar, Nacional, Lille e Celta de Vigo.
0' O luso-guineense não poderá, por isso, ser visto pelo... Barcelona, que é um dos clubes representados entre os espiões para esta partida!
0' A exclusão de Éder, já depois de ter faltado ao treino da última sexta-feira, é outra das notas relevantes. Soube-se, entretanto, que ausência estará relacionada com a possível saída do jogador neste mercado de Inverno.

0' Confirmou-se o cenário avançado pelo Maisfutebol: a Académica só tem 16 jogadores disponíveis para este jogo, já que David Simão, apesar de convocado, não foi inscrito a tempo.
0' O árbitro da partida será Hugo Pacheco, do Porto. Os auxiliares serão Alexandre Freitas e Pedro Ribeiro, enquanto o quarto árbitro será Rui Costa.
0' U. LEIRIA: Oblak; Ivo Pinto, Marco Soares, Manuel Curto, Edson e Obradovic; Marcos Paulo, Elvis e Terroso; John Ogu e Djaniny. SUPLENTES: Luiz Carlos, Hugo Gomes, Jorge Chula, Cacá, Rúben Brígido, Léo e Bruno Moraes.
0' ACADÉMICA: Peiser; Cédric, Flávio Ferreira, Abdoulaye e Hélder Cabral; Diogo Melo, Adrien e Hugo Morais; Marinho, Fábio Luís e Diogo Valente. SUPLENTES: Ricardo, João Dias, Nivaldo, Danilo e Rui Miguel.
0' E vamos, sem demoras, para as equipas oficiais!
0' Boa noite. Bem-vindos ao «derby» Académica-U. Leiria, jogo de abertura da 16ª jornada da Liga, a primeira da segunda volta, para acompanhar, ao minuto, no Maisfutebol. Fique ligado!

Árbitro

Hugo Pacheco - 3

Outros
Mais de mil quilos em bens

A iniciativa da Académica em contribuir para o Banco Alimentar Contra a Fome correu muito bem. Ao longo da semana, quem desse um quilo em alimentos tinha direito a um bilhete para o jogo e ontem ficou a saber-se que foram conseguidos 1356 quilos em bens alimentares que, claro, foram entregues à instituição de solidariedade social.

Até o Barça foi observar

A lista de observadores contou ontem, no Estádio Cidade de Coimbra, com um espião especial. O Barcelona enviou um observador a Coimbra por mera rotina, atendendo a que estará noutros jogos da liga principal. Também Celta de Vigo, Lille e Chievo Verona mandaram observar o jogo com o Leiria, assim como equipas de cá, como, por exemplo, Sporting, FC Porto, Beira-Mar e Nacional.



2011/12 - 16J - Académica - U Leiria: Árbitro: Hugo Pacheoo

Nomeações:

Sexta-feira:
Académica-UD Leiria, Hugo Pacheco (Porto)

Sábado:
Beira-Mar-Marítimo, André Gralha (Santarém)

Domingo:
Nacional-Feirense, João Ferreira (Setúbal)
P. Ferreira-V. Setúbal, Artur Soares Dias (Porto)
Braga-Rio Ave, Jorge Sousa (Porto)
Porto-V. Guimarães, Hugo Miguel (Lisboa)
Benfica-Gil Vicente, Marco Ferreira (Madeira)

Segunda-feira:
Olhanense-Sporting, Vasco Santos (Porto)

2011/12 - 18J - Académica - Gil Vicente: Horário: Seg 13 Fev, 20.15h

Alterações à 18J

David Simão não pode jogar

Dos 17 escolhidos de Pedro Emanuel, há um que não pode jogar: David Simão, tal como O JOGO havia adiantado na edição de quarta-feira, não foi inscrito a tempo do jogo de hoje, pelo que a chamada servirá apenas para se ambientar ao grupo. Pior é a situação de Pape Sow: contraiu uma entorse no joelho esquerdo e, além do duelo desta noite, poderá falhar mais alguns dos compromissos futuros. A boa novidade para o treinador da Académica é que Abdoulaye está de volta.

Interesse do Everton afasta Éder dos eleitos

A ausência de Éder é, indiscutivelmente, a grande novidade da convocatória de Pedro Emanuel. Titular em todos os jogos do campeonato - exceptuando em Setúbal, onde foi suplente utilizado -, o avançado ficou fora dos eleitos, algo que mais estranho se torna quando o treinador apenas chamou 17 elementos e o jogador não tem nenhum problema físico.

O ponta-de-lança faltou ao treino matinal, e a justificação do clube é que tinha sido autorizado a tratar de problemas pessoais. No entanto, segundo O JOGO apurou, o jogador ter-se-á apresentado ao trabalho, mas acabou por não treinar, tendo estado reunido com a Direcção, que ainda não desistiu da possibilidade de vender o avançado, em final de contrato e que não pretende renovar.

Conforme José Eduardo Simões assumira há um mês, Éder recusou uma tentadora proposta dos italianos do Palermo depois de os dois clubes terem chegado a acordo. A última tentativa terá vindo de Inglaterra. O treinador do Everton, David Moyes, esteve em Coimbra no último domingo e observou o jogador, conforme O JOGO escreveu na edição de segunda-feira. Certo é que, apesar disso, não é líquido ainda que o dono da camisola 17 aceite mudar de ares no mês de Janeiro, apesar de essa ser a vontade dos dirigentes da Académica.
____________________
O futuro de Éder pode passar por Inglaterra, mais concretamente pelo Everton, apurou o Maisfutebol. O jogador tem sido seguido há algum tempo pelos «toffees» e, na última segunda-feira, durante o encontro com o V. Guimarães, coube ao treinador do clube, David Moyes, fazer a observação final e dar o necessário aval à transferência.

As negociações com a Académica pelo «artilheiro» (cinco golos na Liga), de 24 anos, que está em final de contrato, avançaram rapidamente e não foi difícil chegar a um acordo entre os clubes.

O interesse dos estudantes, obviamente, é transferi-lo por forma a conseguirem ainda algum lucro embora sejam detentores de apenas 45 por cento do passe, pertencendo o restante ao Adémia (45 por cento) e ao Tourizense (10), clubes por onde passou antes de chegar à Briosa.

A bola passou, então, para o lado do luso-guineense que, recorde-se, recusou uma oferta do Palermo, em Dezembro, entre outras, mas continua a ter muito mercado, com clubes alemães no seu encalço, casos de Hannover, Colónia e Hoffenheim.

O internacional sub-23 já nem treinou esta quinta-feira e tão-pouco foi convocado para o jogo com a U. Leiria, enquanto decide o futuro mas há indícios de que a saída estará iminente... seja qual for o seu destino.

Enquanto uns vão embora, outros chegam. É o caso de David Simão, que foi convocado para o «derby» com os leirienses, de molde a poder aumentar os níveis de coesão com o grupo, mas não poderá jogar visto que a sua inscrição deu entrada já depois dos três dias regulamentares antes da partida.

O clube continua afincadamente à procura de soluções para o eixo da defesa, depois da saída de Berger e da lesão grave de Orlando, e tem estado a negociar um jovem central no Brasil. O sector, contudo, ficou ainda mais fragilizado com a lesão de Habib, que deverá parar mais de um mês em consequência de um problema num joelho.

19 de janeiro de 2012

Adrien eleito o melhor jovem de Dezembro

O jogador da Académica, Adrien Silva, foi eleito pelo Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol como o melhor atleta jovem do mês de Dezembro, tendo ficado à frente de Rui Patrício, do Sporting, e de Ludovic, do Feirense.

Nos dez primeiros da classificação está também outro jogador da Briosa, o defesa Cédric Soares, que ficou posicionado precisamente no décimo lugar.

   
As boas exibições de Adrien não passaram despercebidas ao Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol que elegeram assim o 10 da Briosa como o melhor jogador jovem do mês de Dezembro.

Parabéns Adrien!

2011/12 - 16J - Académica - U Leiria: Convocados: David Simão nos eleitos

O treinador da Académica, Pedro Emanuel, divulgou esta quinta-feira a lista de convocados tendo em vista o jogo frente à UD Leiria, uma partida que contará para a 16ª jornada da Liga ZON Sagres.

Recorde-se que a Académica defronta os leirienses amanhã, sexta-feira, pelas 20:15, no Estádio EFAPEL Cidade de Coimbra.

Pedro Emanuel chamou 17 jogadores para o jogo frente à equipa de Manuel Cajuda. Fique então a conhecer a lista de convocados do treinador da Académica:

Guarda-redes: 1- Peiser; 12- Ricardo

Defesas: 2- João Dias; 21- Abdoulaye; 26- Nivaldo; 41- Cédric; 55- Hélder Cabral

Médios: 4- Flávio; 7- Hugo Morais; 10- Adrien; 22- David Simão; 50- Diogo Melo; 99- Danilo

Avançados: 9- Fábio Luís; 19- Rui Miguel; 20- Marinho; 23- Diogo Valente

Pedro Emanuel: “Os nossos objectivos estão intactos”

O treinador da Académica, Pedro Emanuel, esteve esta quarta-feira na sala de imprensa da Academia Dolce Vita onde fez a antevisão da partida com a UD Leiria, que marca o arranque da segunda volta do campeonato.

O técnico dos “estudantes” disse aos jornalistas que o objectivo da Briosa no campeonato está “intacto” e lembrou que esta é uma liga “muito competitiva”, embora admita que os seus jogadores estão "conscientes” do que têm de fazer e do percurso que querem seguir. 



"A nossa meta pontual eram os 20 pontos e houve algum desalento por não atingirmos essa meta. Isto é o futebol. O que fica para a História são os 18 pontos, estamos dentro dos parâmetros e os objectivos estão intactos. A competitividade é maior, a pressão começa a surgir mas estamos conscientes do que temos de fazer e do percurso que queremos trilhar.”, iniciou.

Pedro Emanuel sabe que as “vitórias moralizam sempre” e deixou elogios à equipa que, segundo o próprio, não tem sentido as alterações que o mês de Janeiro tem trazido.

“Os pontos e as vitórias moralizam sempre. Estivemos bem contra o Vit. Guimarães, um crónico candidato à Europa, que teve grandes dificuldades e venceu com injustiça. Deu-me um imenso prazer ver a minha equipa jogar. Essa é a nossa força e ambição para inverter a imprevisibilidade do futebol. Penso que os 30 pontos terão que ser o barómetro para estarmos tranquilos na classificação. Os jogadores têm cumprido com grande espírito de humildade e a equipa não se ressente das alterações porque a produtividade tem sido louvável.”, adiantou.

A UD Leiria é o próximo adversário da Académica e, desde o jogo da primeira jornada, que a Briosa venceu por 2-1, muita coisa mudou não só na equipa do Lis mas também nos “estudantes”.

“Sim, muita coisa mudou no Leiria desde a primeira volta. Penso que está mais forte, mais consistente no seu jogo e não esperamos facilidades. O exemplo vem do último fim-de-semana quando estiveram perto de vencer o Nacional na Choupana. Na Académica há mais consistência e maior conhecimento individual e colectivo.”, frisou.

Para terminar, o timoneiro da Briosa falou da contratação de David Simão até final da temporada e referiu que o dono da camisola 22 da Académica “traz diversidade ao meio-campo”.

A Briosa joga frente à UD Leiria na sexta-feira, pelas 20:15, no Estádio EFAPEL Cidade de Coimbra. Força Rapazes!

18 de janeiro de 2012

2011/12 - 17J - Rio Ave - Académica: Horário: Sab, 28 Jan, 18.30h

Alterações à 17.ª jornada:

David Simão reforça Académica

David Simão vai ser jogador da Académica até final da presente temporada. O jovem jogador português, de 21 anos, chega a Coimbra emprestado pelo Benfica e irá envergar a camisola 22 da Briosa.

David Martins Simão nasceu na localidade francesa de Versailles, a 15 de Maio de 1990 e iniciou a prática do futebol no Abóboda, antes de ingressar no Benfica, onde fez toda a sua formação. No primeiro ano de sénior o jovem médio foi emprestado ao Fátima e representou na temporada passada o Paços de Ferreira, onde se assumiu como uma das principais figuras dos castores.



Na presente época, o jogador integrou a principal equipa do Benfica mas acabou por ser novamente emprestado, desta feita à Briosa.________________________

O novo jogador da Briosa, David Simão, teceu as primeiras declarações enquanto jogador da Académica ao Site Oficial dos "estudantes". O dono da camisola 22 do clube de Coimbra visitou esta terça-feira as instalações do clube, tratou das burocracias e agora apresenta-se na primeira pessoa aos sócios e adeptos da Académica.


O médio, que chega à Briosa cedido pelo Benfica, mostrou-se feliz e confiante nesta nova etapa da sua carreira e mostrou já ter a lição bem estudada no seu novo clube.
"É uma sensação muito boa estar aqui. O projecto que me apresentaram é aliciante e as condições agradaram. Quero ser mais um a ajudar a equipa a atingir os objectivos. Já conheço alguns jogadores, como o Cédric e o Adrien e tenho vindo a acompanhar a época da Académica. Estamos bem posicionados na tabela e a meia final da Taça é um aliciante para qualquer jogador. A Briosa tem vindo a praticar um futebol agradável e estou entusiasmado por fazer parte deste projecto.", começou por dizer.

David Simão referiu que os principais objectivos na Académica são ajudar a equipa a alcançar as metas que tem definidas desde o início da temporada e mostrou-se radiante por "fazer parte da família" da Briosa.

"Seria bom estarmos presentes na final da Taça, é um dos objectivos, mas ainda há um jogo por disputar. Pretendo ser mais um a ajudar a equipa, quero trabalhar e conquistar os três pontos em cada jogo. É óptimo fazer parte da família da Académica.", sustentou.


O camisola 22 dos "estudantes", que tem em Rui Costa e Zidane os seus ídolos, definiu-se enquanto jogador e deixou uma mensagem aos sócios e adeptos da Académica.


"Sou um médio que gosta de organizar o jogo mas com o tempo espero que me venham a conhecer melhor. Adeptos? Vi o jogo da Taça e espero que continuem a aparecer como fizeram frente à Oliveirense. Gostei do que vi! São adeptos bastante efusivos e o apoio é fundamental para alcançarmos o êxito.", terminou.
____________________
David Simão mostrou-se bastante satisfeito por ter rumado à Académica, por empréstimo do Benfica. O internacional Sub-21 português garantiu que quer ajudar a equipa a alcançar as metas definidas.

"É uma sensação muito boa estar aqui. O projeto que me apresentaram é aliciante e as condições agradaram-me. Quero ser mais um a ajudar a equipa a atingir os objetivos. Já conheço alguns jogadores, como o Cédric e o Adrien e tenho vindo a acompanhar a época da Académica. Estamos bem posicionados na tabela e a meia-final da Taça é um aliciante para qualquer jogador. A equipa tem vindo a praticar um futebol”, afirmou na sua apresentação.
____________________
David Simão falou nesta terça-feira pela primeira vez como jogador da Académica. O médio emprestado até final da época pelo Benfica conheceu as instalações do clube, tomou o pulso ao quotidiano da Briosa, e, no final, mostrou-se convicto de ter dado um passo em frente na carreira.

«É uma sensação muito boa estar aqui. O projecto que me apresentaram é aliciante e as condições agradaram. Quero ser mais um a ajudar a equipa a atingir os objectivos», afirmou o jovem esquerdino ao site do clube de Coimbra.

«Já conheço alguns jogadores, como o Cédric e o Adrien e tenho vindo a acompanhar a época da Académica. Estamos bem posicionados na tabela e a meia final da Taça é um aliciante para qualquer jogador. A Briosa tem vindo a praticar um futebol agradável e estou entusiasmado por fazer parte deste projecto», confessou.

Já perfeitamente identificado com a nova casa, David Simão falou as metas mais próximas da equipa: «Seria bom estarmos presentes na final da Taça, é um dos objectivos, mas ainda há um jogo por disputar. Pretendo ser mais um a ajudar a equipa, quero trabalhar e conquistar os três pontos em cada jogo. É óptimo fazer parte da família da Académica.»

Na Briosa, o internacional esperança irá envergar a camisola 22 e, depois de se definir enquanto jogador ¿ tem em Rui Costa e Zidane as principais referências ¿ deixou uma mensagem aos sócios e adeptos da Académica:

«Sou um médio que gosta de organizar o jogo mas com o tempo espero que me venham a conhecer melhor. Adeptos? Vi o jogo da Taça e espero que continuem a aparecer como fizeram frente à Oliveirense. Gostei do que vi! São adeptos bastante efusivos e o apoio é fundamental para alcançarmos o êxito.»

Esta quarta-feira, David Simão cumprirá o primeiro treino com o plantel dos estudantes.