31 de março de 2013

2012/2013 - 24J - Académica 0 - Fc Porto 3

video

2012/2013 - 24J - Académica 0 - Fc Porto 3


A equipa profissional da Académica perdeu este sábado com o FC Porto por 3-0 numa partida que contou para a 24ª jornada da Liga ZON Sagres. Ao intervalos, os dragões já venciam por 1-0 e na etapa complementar ampliaram o resultado.

Com esta derrota, a Briosa mantém os 21 pontos na tabela classificativa e na próxima jornada desloca-se ao reduto do Gil Vicente. O encontro frente aos gilistas está agendado para o próximo domingo, às 16:00.

in AAC-OAF

nº espectadores:  5 832
nota ao árbitro: Bruno Esteves: 2
melhor do Fc Porto: João Moutinho
melhor da Académica: Edinho
nota e melhores by Francisco Andrade in Rádio Regional do Centro



Crónica

Se Coimbra é uma lição de sonho e tradição como diz o fado, o F.C. Porto é a equipa que traz a lição mais bem estudada. Com a vitória por 3-0 frente aos estudantes os comandados de Vítor Pereira cumpriram a tradição de ganhar em Coimbra e de retomar o doce gosto das vitórias à beira Mondego. Mas mais importante do que isso, os portistas mostram que ainda têm uma palavra a dizer no sonho da renovação do título.

Diz a história que o F.C. Porto é o clube que mais dificuldades causa à Académica nos jogos disputados em Coimbra, onde os estudantes não vencem os portistas para o campeonato há mais de 42 anos. Se atentarmos ainda no que têm sido as últimas visitas dos azuis e brancos à cidade dos estudantes, percebemos que esta tem sido um porto de abrigo para os dragões, depois de passar águas mais turbulentas.

Tinha sido em Coimbra que o F.C. Porto tinha ultrapassado os últimos dois ciclos de dois jogos sem vencer. Percebe-se, por isso, que esta era casa ideal para retomar as vitórias fora de portas, depois de três jogos consecutivos sem vencer longe do Dragão ¿ empates em Alvalade e nos Barreiros, e derrota em Málaga.

Na véspera do domingo de Páscoa, em Coimbra assistiu-se ao ressuscitar do F.C. Porto candidato ao título. Uma equipa a querer mostrar que deixou para trás as cinzas da eliminação da Liga dos Campeões e dos pontos perdidos no campeonato. Uma equipa que espera ter ultrapassado a via-sacra que a fez perder quatro pontos nos últimos três jogos.

O melhor do ataque são os defesas

Os portistas entraram determinados em afastar fantasmas. Lucho com uma abertura a fazer jus ao nome que traz nas costas isolou Jackson Martinez na área, só que Flávio não lhe deu espaço para bater Ricardo. Mas não demorou muito a surgir o golo. À passagem dos quinze minutos, Mangala ganhou no corpo a corpo com João Dias e cabeceou picado após cruzamento de Moutinho.

A resposta da Académica foi muito envergonhada. E os azuis e brancos carregaram. Primeiro foi James a atirar à barra na conversão de um livre descaído para a direita. Logo depois foi Mangala a dar o mesmo destino à bola após cruzamento de James. Os estudantes assistiam sem nada conseguirem fazer.

Pedro Emanuel surpreendera ao colocar Rodrigo Galo a jogar à frente de João Dias, provavelmente para tentar evitar as subidas de Alex Sandro. Mas a equipa perdia velocidade na transição ofensiva, uma das principais armas dos estudantes, e só à entrada dos últimos cinco minutos da primeira parte a Académica causou perigo, num remate de longe que Helton defendeu sem dificuldade.

Nessa altura já os portistas tinham desperdiçado inúmeras oportunidades, valendo à formação academista Ricardo a evitar algumas situações complicadas.

Gerir em vantagem traz tranquilidade

Ao intervalo a vantagem portista era escassa para as oportunidades produzidas. Mas ainda antes dos dez minutos da segunda parte Danilo deu uma maior tranquilidade, ao concluir já dentro da área uma jogada desenhada por Lucho.

Daí para a frente a gestão azul e branca ficou ainda mais facilitada. Pedro Emanuel mexeu bem na equipa colocando Marinho que trouxe velocidade e ideias novas ao ataque academista, mas nunca os comandados de Vítor Pereira permitiram veleidades aos estudantes. Os dragões sentiam que o jogo estava resolvido e libertaram-se da pressão que poderiam ter antes do jogo.

Com tanta tranquilidade o terceiro golo acabou por surgir numa altura em que o F.C. Porto já nem parecia muito preocupado em procurá-lo. Numa bola perdida à entrada da área, Castro aproveitou para dizer presente, e deixar a sua marca na partida, com o melhor golo da noite.

Depois do dever cumprido o F.C. Porto fica agora à espera do que vai fazer o Benfica. A Académica vê a sua situação complicar-se depois das vitórias de Moreirense e Olhanense, e aproxima-se perigosamente da linha de água.


Destaques

A figura: James Rodriguez

Terá feito a melhor exibição desde o regresso após lesão. Ainda não é o jogador que tanto apaixona os adeptos, mas já se mostrou mais perto disso. O pé esquerdo do colombiano não desaprendeu e continua a fazer maravilhas, mas ainda falta a velocidade que faz dele El Bandido que foge aos adversários com a bola colada ao pé. Na retina fica aquele remate à barra na conversão quase perfeita de um livre direto, uma abertura para Lucho ainda na primeira parte, e um passe teleguiado que Jackson não aproveitou logo depois do segundo golo.

Negativo: Izmailov

Esteve em campo o russo? Pela primeira vez foi titular na mesma equipa que James. A experiência não foi a melhor, sem dúvida. Andou sempre muito perdido em zonas interiores do campo, quando não era isso que a equipa parecia precisar. Não procurou a bola, e ela também não morreu de amores pelo ex-Sporting. Uma noite para esquecer.

Outros destaques:

Moutinho

Falou-se muito de Moutinho durante o período de concentração da seleção nacional. O médio não tinha jogado pelos portistas na deslocação ao estádio dos Barreiros, mas fez os dois jogos completos na equipa de Paulo Bento. Pelo que mostrou em Coimbra fizeram-lhe muito bem esses jogos. Pautou o jogo ofensivo do F.C. Porto e voltou a ser preponderante na equipa. Fez a assistência para o golo de Mangala e depois geriu como quis o ritmo do futebol dos azuis e brancos.

Otamendi

Sempre muito atento às movimentações do ataque academista. É certo que os estudantes não atacaram muitas vezes, mas quando o fizeram chocaram quase sempre na eficácia do patrão da defensiva portista. Ganhou muitas bolas em antecipação, o que demonstra bem a concentração que manteve durante toda a partida. Vítor Pereira não prescinde do central argentino, que hoje deixou bem claro o porquê.

Mangala

Impressionante o poder de choque e de elevação do internacional sub-21 francês.  Esses fatores fazem dele o jogador mais solicitado nas bolas paradas. Depois de um canto ficou na área à espera da segunda bola e após cruzamento de Moutinho só teve de dizer que sim perante um impotente João Dias, assinando o quarto golo no campeonato. Numa situação semelhante ainda enviou uma bola à trave. Ainda na primeira parte viu um amarelo que o retira da próxima partida frente ao Braga.

Lucho

Fez uma excelente exibição. A presença de João Moutinho em campo tem também o dom de ajudar a libertar o génio de El Comandante. Na primeira parte apareceu algumas vezes na área academista, mas o que de melhor fez foi servir os companheiros. Tentou com Jackson Martinez logo a abrir a partida, mas o colombiano desperdiçou. Quem aproveitou mais um passe magistral do capitão portista foi Danilo que numa subida à área contrária só teve de colocar a bola por baixo das pernas de Ricardo, para confirmar a vitória portista.

Marinho

Foi a ausência mais notada no onze academista. Sempre que esteve disponível o extremo foi opção inicial, e o jogo academista ressentiu-se da falta da velocidade que sempre traz ao jogo. Quando entrou, no decorrer da segunda parte os adeptos pareceram acreditar ainda que Marinho poderia mudar a história do jogo. A verdade é que o número sete academista mexeu com o jogo, mas já terá chegado demasiado tarde.



Opiniões

Pedro Emanuel, treinador da Académica, em declarações à Sport tv no final do jogo com o F.C. Porto, em Coimbra, que os dragões venceram por 3-0:

«O que pretendíamos era adiar o mais possível sofrer golos. Faltou-nos alguma agressividade para defender e sofremos um golo na primeira vez que o F.C. Porto foi à nossa baliza».

«Eram duas equipas num momento mais frágil onde a que marca primeiro ganha mais confiança. Queríamos chegar mais à frente em alguns momentos, mas não foi possível. Trabalhámos, trabalhámos, mas não foi suficiente para contrariar um adversário mais forte».

«Este não é um jogo do nosso campeonato. A nossa verdadeira luta é no domingo em Barcelos, onde começarão a ser definidas muitas coisas da reta final do campeonato. Ainda temos margem de erro, mas começam os espaços a reduzirem-se. Será uma final para o Gil Vicente».

«O momento não é fácil, mas a nossa qulidade permite-nos acreditar que é possível conseguir o nosso objetivo principal [a manutenção]».

Pedro Emanuel: «Primeiro golo condicionou estratégia»

«Este é um jogo muito fácil de analisar. Procurámos claramente controlar o que seria o ímpeto inicial do F.C. Porto, e a partir dai procurar as nossas saídas e causar algum incómodo no nosso adversário. Num lance de bola parada sofremos um golo logo aos 15 minutos e isso condicionou um pouco a nossa estratégia. Tentámos manter aquilo que seria o nosso modelo e estratégia para este jogo, procurámos reequilibrar aqui e ali, para chegarmos à frente com mais critério, mas o início da segunda parte deu tranquilidade ao nosso adversário, que com jogadores de qualidade nos conseguiu controlar.»

[F.C. Porto não é de outro campeonato?] «Mas este jogo não é do nosso campeonato. Queríamos disputar o jogo dentro de um critério e rigor que nos levaria a procurar e ambicionar outro tipo de resultado. Não foi possível, a vitória do adversário é justa, e a nós resta levantar a cabeça e continuar o nosso trilho para estarmos prontos para ir à luta nestas cinco finais que faltam.»

[Depois do 2-0...] «A diferença de dois golos deu maior conforto ao adversário e obrigou-nos a ter um maior dispêndio emocional e maior desgaste físico. E o jogo a partir daí deixou de ter aquele entusiasmo. Ainda tentámos o golo, mas não foi possível, e acabámos por desligar do jogo, porque o momento emocional não nos permite mais. E é essa luta que temos de ter connosco. Nós estamos dentro dos nossos objetivos e a nossa principal luta é no próximo fim-de-semana em Barcelos.»

[Sobre a situação da Académica] «Todos os jogos são decisivos nesta fase. As equipas estão muito juntas na tabela classificativa, e temos de jogar jogo a jogo, e procurar conquistar pontos com adversários diretos, como é o caso do próximo desafio. Temos de olhar para aquilo que é o nosso espírito competitivo, a nossa coragem para enfrentar estes momentos delicados, e acima de tudo temos de acreditar no nosso trabalho e ter uma força interior tremenda.»

[Exemplo da última época] «Temos de reagir da mesma forma como fizemos no ano passado, quando também estivemos quinze jogos sem ganhar, e depois ganhámos a Taça de Portugal e fomos à Liga Europa. Acho que o passado recente é uma grande lição e um grande estímulo para nós. Mas para isso acontecer temos de querer, de estar motivados e acreditar nas nossas capacidades, e estar disponíveis para que isso aconteça.»

Vítor Pereira, treinador do F.C. Porto em declarações à Sport tv no final do jogo com a Académica, em Coimbra, que os dragões venceram por 3-0

«Fizemos um jogo sereno, sério, não estivemos intranquilos. Fomos fazendo o nosso jogo e chegamos ao 3-0. Podíamos ter feito mais um ou outro golo, mas estou satisfeito com a equipa».

[Gestão dos jogadores que vieram das seleções] «Fizemos a gestão com bola. Se tivermos bola, o desgaste é menor do que se tivemos de correr atrás dela. Soubemos ter bola. Controlamos o jogo e os ritmos.

[Sobre a gestão de James e Moutinho] «São jogadores com muita qualidade. Acredito que tenham chegados fatigados, mas sabem gerir a intensidade do seu jogo e trazem muita qualidade à equipa».

[Sobre o resultado do Benfica que vai jogar com o Rio Ave] «Temos é que ganhar os nossos jogos».

Vítor Pereira: «Vamos ter campeonato até ao fim»

«Foi uma exibição segura e serena. Fizemos três golos e podíamos ter feito mais um ou outro, mas penso que não seria justo para a Académica. Estou satisfeito pela forma como gerimos o jogo e criámos oportunidades, e estou contente com os jogadores e com o resultado.»

«Fizemos um jogo personalizado. Sabíamos que não podíamos entrar com precipitações, nem querer chegar depressa. Trabalhámos o jogo, e os espaços foram surgindo e os golos apareceram. Podia ter aparecido mais do que um na primeira parte porque fomos criando oportunidades, mas no fim concluímos três e estamos satisfeitos.»

«Foi bom voltar às vitórias depois de quinze dias de seleções. Era importante retomar a normalidade, e a nossa equipa está habituada a ganhar, a nossa normalidade são as vitórias. Não me recordo de nenhuma situação de golo para a Académica. Pode ter acontecido uma ou outra oportunidade para atirarem à nossa baliza, mas nós controlámos o jogo.»

[sobre o regresso de Moutinho]«A dinâmica do nosso meio campo está muito sistematizada. Os três jogadores que têm jogado mais no meio têm rotinas, e claro que as ausências se fazem notar, pela ligação que têm os três. E o João é um jogador inteligente que sabe marcar os ritmos, criar os espaços, aparecer e controlar os tempos de entrada. Por isso é um jogador importante.»

[sobre a desvantagem para o Benfica] «Temos de fazer bem o nosso trabalho, com a seriedade com que fizemos hoje, e acredito que teremos campeonato até ao fim.»

[sobre Danilo que saiu com queixas] «Julgo que não será nada de de especial, saiu apenas por precaução»

Edinho, avançado da Académica, depois da derrota em Coimbra frente ao FC Porto (3-0), na jornada 24 da Liga, em declarações à SportTV:

«Jogámos contra uma grande equipa, que nos fechou espaços. Jogávamos em casa, e tentámos aguentar a pressão que o FC Porto ia importante e tentar algumas saídas rápidas. Trabalhámos bem, todos deram o máximo. Não estamos numa situação fácil, mas temos de trabalhar para sair dela.»

[Sobre o facto de ter estado sempre muito sozinho na frente] «São situações de jogo. A equipa estava a trabalhar para suster a pressão do FC Porto e por isso encontrei-me mais vezes sozinho. O FC Porto obrigou-nos a isso.

[Será a situação mais delicada em que se encontra a Académica esta época?] «Sim, é capaz de ser a mais delicada. Estamos num ciclo em que não ganhamos e isso nota-se. Estamos, no entanto, conscientes de que trabalhamos bem e que temos de continuar para sair desta situação.»

Danilo, autor do segundo golo do FC Porto em Coimbra frente à Académica (0-3), na 24ª jornada da Liga, em declarações à SportTV:

«A equipa fez por merecer, fizemos um jogo controlado. O
resultado é fruto do trabalho que fizemos durante o jogo.»

[Foi a resposta forte que o treinador pediu?] «Independentemente do que o mister pedir, somos todos jogadores de caráter. Estamos habituados a vencer e quando temos dois resultados que não são a vitória isso deixa-nos incomodados. Fizemos o que tínhamos de fazer.»

[Saída de campo em dificuldades]
«Tive cãibras, é normal. Desgastei-me um pouco mais neste jogo, agora é procurar descansar para a próxima semana.»

[Sobre o golo] «Procuro ajudar a equipa. Às vezes ajudo mais, outras menos. Hoje fiz o golo e estou muito contente com isso.»

[Questionado se ainda tinha muito a crescer] «A equipa ainda tem muito a crescer.»


Minuto a minuto 


90' FINAL DO JOGO! Académica - 0 F.C. Porto - 3. Triunfo tranquilo dos portistas. Os dragões marcaram cedo e só demoraram em confirmar a supremacia com o segundo golo. Na primeira parte, o FC Porto desperdiçou demasiadas ocasiões e no segundo tempo conseguiu o 2-0, por Danilo. O jogo ficou praticamente sem história, uma vez que a Académica nunca mostrou futebol para assustar realmente a baliza de Helton. O 3-0 foi apenas um prémio para os portistas e um castigo para a Académica que fica em zona muito perigosa. São demasiados jogos a perder para os estudantes. Os dragões ficam à espera do resultado do Benfica com o Rio Ave, na Luz, para ver se conseguem, com esta vitória, encurtar a distância para o líder, numa noite em que em Coimbra estiveram apenas cerca de 5800 pessoas a assistir ao jogo do campeão nacional.
89' GOOOOOOOLLLLLOOOOOOO!!! F.C. PORTO! 0-3 por Castro. Livre de Moutinho, a Académica corta, mas a bola cai em Castro que remata de primeira para o fundo das redes.
88' CARTÃO AMARELO para João Moutinho (F.C. Porto ). Travou Marinho que saía em contra-ataque depois do canto portista.
87' AO LADO! Defour cruza da direita, Izmailov amortece para Moutinho que remata. A bola desvia em João Real. Canto.
86' Cruzamento de Marinho na direita, Edinho cabeceia, mas muito por cima.
86' SUBSTITUIÇÃO Académica . Sai Wilson Eduardo entra Salim Cissé
81' SUBSTITUIÇÃO F.C. Porto . Sai Danilo entra Maicon. Certamente por aquele lance de há pouco.
79' A Académica é uma imensidão de equívocos a atacar. Wilson Eduardo recuperou uma bola, mas em vez de jogar no espaço para Edinho preferiu lateralizar. Mal. Depois, Galo ficou com a boa na direita e esperou tanto que um adversário lhe tirou a bola.
76' Danilo está caído no relvado a receber assistência médica, depois de um lance em que se lesionou sozinho.
75' SUBSTITUIÇÃO F.C. Porto . Sai James Rodríguez entra Defour
75' SUBSTITUIÇÃO F.C. Porto . Sai Lucho González entra Castro
73' Bola para a área de Helton, que sai e agarra.
70' Estão 5832 espectadores em Coimbra.
69' Edinho reclama penalty de Lucho, mas o lance é limpo.
67' SUBSTITUIÇÃO Académica . Sai João Dias entra Marinho
66' PARA FORA!!! Canto para o FC Porto, Jackson Martínez atira de cabeça, mas por cima!!!
63' PARA FORA!!! Bola ao segundo poste, João Real cabeceia para o meio e Makelele aproveita para cabecear com Helton a meio do caminho. A bola saiu por cima, no entanto.
63' Canto para a Académica.
62' CARTÃO AMARELO para Nicolás Otamendi (F.C. Porto )
62' Remate fraco de Moutinho, ao lado.
59' SUBSTITUIÇÃO Académica . Sai Bruno China entra Cleyton
59' Wilson Eduardo remata de longa, mas Helton defende.
57' Remate de James Rodriguez para fora.
55' JOÃO DIAS SALVA O TERCEIRO!!! Passe de James Rodriguez para Jackson Martínez que passa por Ricardo. O lateral direito da Académica vinha a acompanhar e conseguiu o corte, porém.
52' GOOOOOOOLLLLLOOOOOOO!!! F.C. PORTO ! 0-2 por Danilo. Simples e eficaz. Bola em Lucho no meio do terreno, Danilo sobe pela lateral, em diagonal para a área. O argentino vê o brasileiro, coloca-lhe a bola e Danilo remata por debaixo das pernas de Ricardo.
52' Makelele tentava servir Marcos Paulo, mas a bola sai longa.
50' A Académica coloca a bola na área do FC Porto, que afasta o perigo.
46' RECOMEÇA A PARTIDA
46' Há um problema com a baliza que pertence a Helton neste segundo tempo.
45' INTERVALO NA PARTIDA ENTRE Académica e F.C. Porto. Vencem os portistas que podem queixar-se da falta de pontaria para saírem para o descanso com um resultado tão escasso. Mangala apontou o golo e também atirou uma bola à trave, tal como James Rodriguez. Outras ocasiões desperdiçou o FC Porto que passou por dois sustos: um num remate de Wilson Eduardo, outro numa recuperação de bola que Makelele e Wilson Eduardo não aproveitaram, quando Helton estava fora da baliza.
44' James Rodriguez remata ao lado na sequência de um canto.
43' Remate de Jackson Martínez que desvia num adversário e sai.
42' NÃO ACREDITA WILSON EDUARDO!!! A Académica recupera uma bola, Helton está fora da baliza. Makelele pode rematar, mas a bola sai cruzada ao segundo poste onde está um estático Wilson Eduardo, que não acreditou que a bola pudesse chegar ali.
41' O FC Porto conquista um canto, mas não causa perigo.
41' SEGURA HELTON! Otamendi corta a bola para a entrada da área e Wilson Eduardo remata de primeira, forte, mas direto a Helton.
37' O QUE PERDE O FC PORTO!!! Fernando sobe no terreno combina com Izmailov e recebe na áreao Médio ainda consegue o remate, que sai fraco e Ricardo consegue deter com a perna. João Dias depois corta o lance e Ricardo consegue segurar a bola.
36' Danilo pede uma falta à entrada da área. Terá razão o portista, que chegou primeiro à bola.
34' CARTÃO AMARELO para Mangala (F.C. Porto ). Travou uma saída rápida de Edinho, ainda no meio-campo da Académica.
32' Edinho aparece caído na área do FC Porto após cruzamento de Hélder Cabral. Mangala estava por perto e terá atingido o avançado da Académica fora da área, quando ambos começaram a corrida para o interior da área. Não se percebe se o toque é voluntário.
31' A Académica teve ocasião para uma saída rápida, mas, imagine-se, teve de recuar com a bola até ao guarda-redes.
30' O FC Porto tem domínio total. No resultado e no jogo. As oportunidades sucederam-se nos últimos minutos e só por falta de pontaria os azuis e brancos não estão com uma margem mais confortável no placard.
29' Fora de jogo a Lucho.
28' FALHA JACKSON MARTÍNEZ!!! Bola para o colombiano na área, passou por Ricardo e já com pouco ângulo atirou à malha lateral.
27' À TRAVE DE NOVO!!! Cruzamento de James Rodriguez e Mangala cabeceia à barra!!!! Aperta o FC Porto.
26' RICARDO EVITA O GOLO!!! Num primeiro lance, Lucho fica em boa posição para rematar, mas a bola sai cruzada e João Dias corta. O FC Porto insistiu e após cruzamento que tinah Jackson como destino, Ricardo evitou que a bola chegasse ao avançado, na pequena área!
24' À TRAVE!!! James Rodriguez dispara de pé esquerdo e Ricardo ainda desvia para a barra!!!
24' CARTÃO AMARELO para Bruno China (Académica ). Não se percebe, se foi pela falta, a falta foi de Flávio.
24' Falta sobre Jackson Martínez.
21' A Académica chega por fim à área do FC Porto, mas o cruzamento de Marcos Paulo sai pela linha final.
19' Remate de Jackson Matínez para defesa de Ricardo.
18' O FC Porto continua a ter a posse de bola, a Académica fecha-se e não consegue sair para o ataque.
15' GOOOOOOOLLLLLOOOOOOO!!! F.C. PORTO ! 0-1 por Mangala. Moutinho cobra o canto e a Académica alivia, mas a bola fica para o médio do FC Porto, que cruza de pé esquerdo. Mangala salta mais alto que toda a gente, cabeça de cima para baixo, Ricardo ainda toca na bola, mas não evita o golo portista!
15' João Dias cede canto.
13' O FC Porto tenta servir Jackson Martínez na área, mas a Académica consegue o corte.
11' James remata de fora da área, mas muito descaído para a direita. Ricardo recolhe sem problemas.
9' Fernando coloca na área, a bola passa por Jackson Martínez e Flávio e acaba nas mãos de Ricardo.
8' Edinho tenta surpreender com um remate de primeira após lançamento lateral, mas acerta mal na bola.
4' O canto não dá em nada.
4' CORTA JOÃO REAL!!! Lucho coloca na área para Jackson Martínez, o colombiano recebe, mas aparece o central da Académica a cortar para canto!!!
2' Mangala perde a bola na área, para Edinho, mas o avançado da Académica não consegue servir bem um companheiro que entrava pela direita.
1' COMEÇA A PARTIDA ENTRE Académica e F.C. Porto
0' A Académica escolheu campo, na moeda ao ar. A bola será do FC Porto no pontapé de saída.
0' Equipas em campo! Jogo prestes a começar!!!
0' As equipas terminam o aquecimento e recolhem aos balneários.
0' Nas bancadas, apesar da melhoria do tempo, há ainda pouca gente, a cerca de meia hora do início da partida.
0' Desde 1970 que o F.C. Porto não perde em Coimbra, em jogos a contar para o campeonato. E desde 2005 que os estudantes não conseguem, sequer, pontuar em casa frente aos portistas.
0' As duas equipas já estão em exercícios de aquecimento.
0' De referir que os estudantes não vencem para o campeonato há sete jornadas, e encontravam-se apenas três pontos acima da linha de água antes desta jornada.
0' F.C. PORTO: Helton; Danilo, Mangala, Otamendi e Alex Sandro; Fernando, Lucho e Moutinho; Izmailov, Jackson e James. SUPLENTES: Fabiano, Maicon, Abdoulaye, Castro, Defour, Kelvin e Liedson.
0' ACADÉMICA: Ricardo; João Dias, Flávio Ferreira, João Real e Hélder Cabral; Bruno China; Rodrigo Galo, Makelele e Marcos Paulo; Edinho e Wilson Eduardo. SUPLENTES: Peiser, Halliche, Keita, Marinho, Cleyton, Ogu, Cissé.
0' JÁ HÁ EQUIPAS OFICIAIS!
0' Aliás, Coimbra costuma ser uma cidade talismã para os azuis e brancos. Já o anterior ciclo de dois jogos sem vencer tinha sido invertido pelo F.C. Porto de Jesualdo em Coimbra, frente à equipa então orientada por André Villas Boas.
0' Desde Setembro de 2011 que o F.C. Porto não está duas jornadas consecutivas sem conhecer o sabor da vitória. Curiosamente, esse ciclo terminou na cidade do Mondego com a vitória por 3-0, depois dos empates em Santa Maria da Feira com o Feirense, e no Dragão, com o Benfica.
0' Depois do empate frente ao Marítimo na ronda anterior, os portistas esperam retomar o caminho das vitórias já hoje, para enfrentarem as últimas seis jornadas com hipótese de chegar ao título.
0' Os azuis e brancos, na luta com o Benfica pelo título, deixaram-se atrasar quatro pontos nas últimas três jornadas e não podem voltar a falhar sob pena de verem os encarnados ficar em posição de aumentar ainda mais a vantagem. O Benfica jogará frente ao Rio Ave sabendo já o resultado do seu concorrente direto.
0' F.C. Porto e Académica passam por uma fase delicada no campeonato, ainda que por razões distintas.
0' Da última convocatória saem Varela e Atsu (lesionados), para as entradas de Moutinho e Kelvin. O regresso do médio português é o principal destaque depois de não ter dado o contributo à equipa no empate na Madeira, frente ao Marítimo.
0' Convocados do F.C. Porto: Guarda-redes: Helton e Fabiano; Defesas: Danilo, Maicon, Mangala, Abdoulaye, Otamendi e Alex Sandro; Médios: Fernando, Lucho González, Castro, João Moutinho e Defour; Avançados: Kelvin, Izmailov, James Rodriguez, Liedson e Jackson Martínez.<br />
0' Convocados da Académica: Guarda-redes: Ricardo, Peiser e Fábio Santos;<br />Defesas: Rodrigo Galo, João Dias, Flávio Ferreira, João Real, Halliche e Hélder Cabral;<br />Médios: Keita, Bruno China, Marcos Paulo, Makelele, Cleyton e John Ogu;<br />Avançados: Marinho, Wilson Eduardo, Edinho, Cissé e Afonso.
0' Em Coimbra a chuva deu tréguas, e ainda não apareceu hoje. Neste momento o sol espreita, e está uma agradável tarde para a prática do futebol.
0' Boa tarde e seja bem-vindo ao Académica-FC Porto, encontro da jornada 24 da Liga 2012/13 e que o Maisfutebol vai acompanhar AO VIVO! FIQUE LIGADO!!!

in maisfutebol

Outros

Pedro Emanuel contestado (outra vez!)

Adeptos voltaram a mostrar lenços brancos ao treinador da Académica. Jogadores também não escapam às críticas. Briosa somou frente aos dragões o oitavo jogo sem ganhar na Liga.
Não há volta a dar. A Académica continua a acumular resultados negativos na Liga, ontem somou o oitavo jogo consecutivo sem vencer, e os adeptos não têm gostado nada do que têm visto.

Mais do que a ausência de triunfos, algo que, por si só, já é grave, uma vez que a equipa vai aproximando-se perigosamente dos lugares de descida, os aficionados da Briosa renovaram o desagrado com as exibições dos comandados de Pedro Emanuel.
Além das críticas à falta de atitude de alguns jogadores, os adeptos têm subido de tom as críticas em relação ao treinador dos academistas.
No final do encontro com o FC Porto, grande parte dos que estiveram no estádio, voltaram a assobiar Pedro Emanuel, mostrando-lhe lenços brancos, numa clara alusão ao desejo que têm de que o técnico não continue a liderar os destinos dos estudantes.

in abola

Posse de bola

Frente ao FC Porto a Briosa registou o menor tempo de posse de bola no presente campeonato.Os, apenas, 31% de posse de bola suplantam o registo do jogo frente ao Benfica à 19J de 33%.

História 

Jogo frente ao FC Porto marcou o jogo 1600 da Académica na 1ª Divisão.

Castro

Levou como recordação a bola de jogo por ter marcado o seu primeiro golo pelo Fc Porto.

Haja alguém que fique com uma boa recordação deste jogo.

30 de março de 2013

2012/2013 - 24J - Académica - Fc Porto: Histórico

O jogo desta tarde frente ao Fc Porto marca o jogo 1600 na 1ª divisão do futebol português da equipa de Coimbra.

Até à altura, nestes 1599 jogos, a Académica conseguiu 496 vitórias, 349 empates e 754 derrotas.

2012/2013 - 24J - Académica - Fc Porto: Convocados


A chamada de Flávio é a grande novidade da lista de convocados da Académica para o encontro desta tarde, às 18.15 horas, frente ao FC Porto, relativo à 24.ª jornada da Liga.

O capitão dos estudantes, que esteve algumas semanas de fora por lesão, havia regressado aos eleitos no jogo com o Sporting – apesar de não ter saído do banco de suplentes -, mas voltou a ficar de fora da convocatória na partida da jornada seguinte, diante do Estoril. Hoje está de volta e tem até sérias possibilidades de fazer parte do onze inicial.

Fábio Santos e Halliche também foram chamados pelo treinador academista, fazendo com que a lista contemple 20 elementos.
Em sentido inverso, o brasileiro Reiner, devido a um traumatismo no joelho esquerdo, lesão que apenas hoje foi divulgada pelo clube, está fora de jogo, à imagem de Carlos Saleiro, também ele entregue ao departamento médico, a contas com traumatismo no tornozelo direito.

Júnior Lopes, Nivaldo e Amessan, todos por opção técnica, não foram chamados por Pedro Emanuel.

in abola

2012/2013 - 24J - Académica - Fc Porto: Antevisão

Jogo com contornos decisivos para ambos os lados


O Momento

Académica:

Os estudantes estão a repetir o último final de época, que os levou a cair abruptamente na classificação até ficarem abaixo da linha de água a duas jornadas do fim. Desta feita, são sete jogos consecutivos sem ganhar e apenas três pontos a separá-los do risco fatal. Numa altura em que as equipas do fundo da tabela se agigantam à procura da salvação e não olham a quem se agarrar, brincar com o fogo (do Dragão?) pode sair caro. Fica, no entanto, a tendência bipolar da equipa de Pedro Emanuel, capaz de bater o pé aos grandes, mas por vezes displicente com os outros. A conferir este sábado à noite.

F.C. Porto:

E de repente o motor gripou. A paridade com o Benfica é passado e os portistas já estão a quatro pontos do rival. Bastaram os empates com o Sporting e, mais recentemente, com o Marítimo, para redobrar até o ânimo dos comandados de Jorge Jesus. Pelo meio, a saída da Liga dos Campeões, e a confirmação de que esta é a pior altura para o Dragão ter uma crise de identidade. Vítor Pereira pediu uma resposta forte. Faz sentido. O pior é se a equipa não consegue.

Ausências:

Académica: Carlos Saleiro, lesionado.

F.C. Porto: Varela e Atsu, lesionados; Quiñones, limitado.

Discurso direto:

Pedro Emanuel: «Temos uma necessidade premente de pontos, temos de ser extremamente competentes, rigorosos, acima de tudo temos de ser uma verdadeira equipa. Vimos de uma fase menos positiva, mas continuamos na luta, em busca do objetivo da manutenção.»

Vítor Pereira: «É nossa obrigação ir jogar à Académica para vencer. Temos essa obrigação perante nós próprios. Já nem digo perante os adeptos e o clube. O que está em jogo é o título, por isso só posso aguardar um sinal forte da equipa. Vai começar a ser decidido já em Coimbra, no próximo jogo, e será sempre assim até ao fim.»

Histórico de confrontos:

A Académica esteve 41 anos sem conseguir derrotar o F.C. Porto até que o conseguiu em novembro do ano passado, com o célebre 3-0 que ditou a saída dos azuis e brancos da Taça de Portugal e deu início a uma época memorável para os de Coimbra. Tirando esse «oásis», os dragões são, simplesmente, o pior adversário dos estudantes. Em 130 confrontos, um autêntico clássico, os dragões ganharam em 92 ocasiões e perderam apenas por 16 vezes, havendo ainda a registar 22 empates. Ainda assim, para o campeonato, há mais de 42 anos que a Briosa não vence os dragões.

Equipas prováveis:

ACADÉMICA: Ricardo; Rodrigo Galo, João Real, Ferreira e Hélder Cabral; Bruno China, Makelele e Marcos Paulo; Marinho, Edinho e Wilson Eduardo.

Outros convocados: a lista será divulgada apenas este sábado.

F.C. PORTO: Helton; Danilo, Mangala, Otamendi e Alex Sandro; Fernando; Lucho e Moutinho; Izmailov, Jackson e James.

Outros convocados: Fabiano, Maicon, Abdoulaye, Castro, Defour, Kelvin e Liedson.

Pedro Emanuel: “Temos de ser uma verdadeira equipa”

O treinador da Académica, Pedro Emanuel, disse esta sexta-feira que a Briosa terá de ser uma “verdadeira equipa” para contrariar o natural favoritismo do FC Porto, numa partida que se disputa este sábado, pelas 18:15, no Estádio EFAPEL Cidade de Coimbra.

O timoneiro da Briosa esteve disponível para prestar declarações à comunicação social na conferência de imprensa realizada esta manhã no recinto dos “estudantes”. 




“Foi uma paragem importante, para termos tempo para nós próprios, fazer reflexões em relação ao que são as nossas necessidades. Temos de fazer um jogo competente, frente a uma equipa que vem a Coimbra com o intuito de repor o seu caminho mas nós também temos a necessidade dos pontos e temos de ser uma verdadeira equipa. Vai ser um bom jogo, um bom espectáculo e espero que as pessoas saiam satisfeitas no final. Estamos na luta pelos nossos objectivos.”, disse.

O técnico da Académica frisou que a equipa tem de ir “atrás dos pontos” e considerou naturais as declarações do Presidente da Briosa, José Eduardo Simões, que no início da semana criticou a postura da equipa no desafio frente ao Estoril.

“Temos de procurar o jogo, ir atrás daquilo que acreditamos, fazendo um jogo competitivo e com grande dedicação. O nosso objectivo é a conquista de pontos, sabemos o que temos de fazer e no que temos de nos concentrar. Presidente? Mau era se não pusesse o dedo na ferida. Se não tivesse esse tipo de reflexão, é que seria mau. Nós é que temos de mudar as coisas, de alterar o que está menos bem.”, terminou.

in AAC-OAF
____________________________________________

Pedro Emanuel coloca toda a pressão do lado do F.C. Porto no jogo deste sábado, em Coimbra. O próprio Vítor Pereira para isso contribuiu decisivamente, como tal, a postura do homólogo da Académica em nada surpreendeu, esta sexta-feira, no lançamento da partida. 

«Sabemos que o Porto vem de dois jogos menos positivos, com a eliminação da Champs e o empate diante do Marítimo. Claro que num clube com esta dimensão isto tem sempre reflexos, por isso, virá com o intuito de se repor no caminho do título», sintetizou.

«Empate? Depende. Vamos jogar o jogo e no final conversaremos. A realidade é que estamos três pontos acima do objetivo, enquanto o Porto está três abaixo do dele. Logo, cabe-lhe a maior necessidade neste jogo, até pela dimensão do clube e objetivos que procura», completou, antes de se virar para a Briosa.

«Temos uma necessidade premente de pontos, temos de ser extremamente competentes, rigorosos, acima de tudo temos de ser uma verdadeira equipa. Vimos de uma fase menos positiva, mas continuamos na luta, em busca do objetivo da manutenção.»

«Vamos procurar o jogo, ir atrás das nossas capacidades para defrontar um adversário forte e que vem com tudo. Vamos procurar fazer um jogo conseguido, competitivo e com grande dedicação aos nossos objetivos», prometeu.

«Fragilizados? É nestes momentos que os valores se revelam»

Pedro Emanuel não acredita num dragão fragilizado por força dos últimos resultados. Fala com conhecimento de causa apurado e, como tal, apela à capacidade dos seus jogadores para se abstraírem desses pormenores, em prol de um bem maior.

«Se bem conheço aquela casa, é nos momentos das dificuldades que os verdadeiros valores se revelam. Tenho a certeza de que vão continuar assim, porque é essa a sua filosofia. Temos de ter argumentos para controlar emoções, e tenho a certeza de que será um bom jogo, um bom espetáculo para quem aqui se deslocar.»

Se bem que admite o papel das individualidades no adversário, o técnico dos estudantes não se deixa iludir. «Têm o melhor marcador, mas também vários jogadores muito fortes. Se tivermos de dar atenção a todos, jogar só com 11 era pouco. Se fossemos por ai, perderíamos duas semanas para encontrar um antídoto», sentenciou.

Na época passada, a Académica acabou ter influência nas contas do título, ao empatar com o Benfica na fase em que perderam a vantagem de cinco pontos. Este ano, os papéis invertem-se, mas a Briosa tem, de novo, uma palavra a dizer. Mais um aspeto motivante? Nem por isso¿

«Não vejo porquê, só estamos concentrados na nossa luta, cada semana tem sido de grande dedicação e trabalho para a conquista de pontos, é a nossa necessidade, o nosso foco. Vão ser sete finais, sabemos o que temos de fazer e no que temos de nos concentrar», assegurou, aceitando ainda os reparos do presidente à equipa, que não ganha há sete jogos.

«Encaro isso com normalidade, mal era se o presidente, no momento que atravessa a equipa, não colocasse o dedo na ferida das nossas necessidades ou não falasse do que tem de ser o nosso futuro. Temos que aceitar, refletir, e, acima de tudo, mudar o que tem estado menos bem.» Algo que terá sido conseguido com a pausa competitiva:

«Quando perdemos e temos uma exibição menos conseguida, normalmente queremos jogar logo a seguir, mas foi importante até para recuperar jogadores e trabalhar um pouco as nossas necessidades. Acima de tudo, deu para ter algum tempo para nós próprios e refletir sobre os nossos problemas.»

Da preparação da equipa, destaque para o facto de o plantel estar praticamente a 100 por cento, pois a única exceção é a lesão de Saleiro. Os convocados, dentro da lógica de (ainda maior) blindagem do balneário que prevalece há duas semanas, só serão divulgados este sábado. 

in Maisfutebol

28 de março de 2013

2012/2013 - 25J - Gil Vicente - Académica: Horário: Dom, 07ABR, 16H


Jornada nº 25


 JOGO DATA HORA TV 
 Marítimo | P. Ferreira 05/Abr 20h00 
 
 
 Sporting | Moreirense 06/Abr 20h30 
 
 
 Estoril | Nacional 07/Abr 16h00   
 G.Vicente | Académica 07/Abr 16h00   
 Rio Ave | V.Setúbal 07/Abr 17h00   
 V.Guimarães | Beira-Mar 07/Abr 18h00 
 
 
 Olhanense | Benfica 07/Abr 20h15 
 
 
 Porto | Braga 08/Abr 20h00 
 

27 de março de 2013

«O jogo com o FC Porto é extremamente importante tal como são os outros» - José Eduardo Simões


O presidente da Académica voltou a demonstrar, esta segunda-feira, total confiança na ponta final de Campeonato que os estudantes têm pela frente. José Eduardo Simões, que falou à margem de uma cerimónia de prémios do Diário de Coimbra, onde a Briosa foi distinguida como ´Equipa do Ano` por ter ganho a Taça de Portugal na época passada, reiterou que para que o clube possa atingir os pontos necessários para a manutenção, exibições como a da última jornada não podem repetir-se:

- Claro que esperava que a classificação atual fosse claramente superior à que ocupamos nesta altura. O certo é que o que se passou no Estoril não vai voltar a acontecer. Espero que, de uma vez por todas, o grupo de trabalho coloque para trás a mentalidade pequena, de preguiça e falta de ambição a que se assistiu no Estoril. Temos essa confiança para os próximos jogos. E o seguinte, que é contra o FC Porto, é extremamente importante, tal como, de resto, também são os que ainda faltam. Serão sete finais até ao final da época.

Contra o novo decreto-lei

José Eduardo Simões não deixou passar em claro a oportunidade de criticar o ministro Miguel Macedo, depois de ter sido aprovado o novo decreto-lei que vai obrigar os clubes a retomarem o policiamento nos estádios de futebol. «O que é mau é sabermos que temos ministros que perdem um bocadinho a cabeça e que não sabem o que dizer e fazer. Não é por haver policiamento que os incidentes deixam de existir. Sem policiamento já houve centenas de jogos em que tudo correu bem. Se o senhor ministro pensasse em ser mais apressado em arranjar uma lei que punisse os prevaricadores, prestava um serviço muito melhor ao futebol e à sociedade», afirmou o presidente dos academistas.

Uma ação para cada sócio

A Académica está a poucos meses de passar a ser regida por um novo modelo de gestão, deixando o regime especial de gestão e tendo que optar por uma Sociedade Anónima Desportiva (SAD) ou por uma Sociedade Desportiva Unipessoal por Quotas (SDUQ). Simões defende que o clube tudo tem feito para elucidar da melhor forma os seus associados:

- Os órgãos sociais fizeram sessões de esclarecimento dirigidas aos sócios, e nós vamos fazer a proposta que achamos que se coaduna com a história e com a mística da Académica. A proposta que nos foi apresentada é extremamente inovadora e traz para o modelo societário aquilo que nós pretendemos. É um modelo muito mais capaz de reproduzir a história da Académica. O clube pretende ter, no mínimo, dois terços do capital social da SAD, 66,67 por cento. Como somos gratos a todos quantos nos têm ajudado, tal como os patrocinadores, também não nos esquecemos dos sócios. Nesse modelo, a Académica vai oferecer uma ação a cada um dos sócios, para que todos possam ser acionistas da SAD. Já houve reuniões com todas as forças vivas da cidade e todas elas referiram, sem exceção, que estão disponíveis para ajudar a Académica em qualquer modelo que seja escolhido pelos sócios.

in abola

Jogo treino: Académica-Benfica (B), 1-0

Jogo de solidariedade em Condeixa-a-Nova, que serviu ainda para inaugurar a bancada do estádio municipal


Dia de festa em Condeixa-a-Nova com a visita do Benfica para a inauguração da nova bancada do estádio municipal, em jogo com a Académica, e receita a reverter a favor da Acreditar, associação dedicada a ajudar crianças com cancro. Com 2 000 ingressos vendidos a 10 euros, a soma terá chegado aos 20 000 euros. Nada mau.

As tribunas encheram-se (havia também duas estruturas amovíveis) para ver os craques, mesmo se quem veio foram, essencialmente, os meninos de Norton de Matos, da equipa B, e mais uns juniores. Nem Jorge Jesus nem Luís Filipe Vieira, este por imperativos de última hora, marcaram presença.

Ninguém levou a mal. Foi por uma boa causa e, no final, o que menos interessou foi o resultado. Ganhou a Académica, graças a um golo de Cleyton, ainda no primeiro período do jogo, altura em que Peiser deu nas vistas pelas vezes que evitou o tento encarnado.

Recorde o AO MINUTO do jogo

Se o encontro já tinha pouca intensidade, mais perdeu com o tradicional rol de substituições. Mais parcimonioso, Pedro Emanuel geriu a equipa, até porque utilizou os jogadores habituais, e dentro de uma semana há jogo com o F.C. Porto.

Também não deu para cansar muito, porque a partida a partida só durou 60 minutos, divididos em duas partes de meia hora. Destaque para o regresso do capitão Flávio Ferreira, que somou os primeiros minutos depois de ter recuperado de lesão.

Marcos Paulo e Saleiro, por lesão, além de Halliche, Nivaldo, Ogu e Cissé, todos nas seleções, falharam o jogo.

Ficha do jogo

Estádio: Municipal José Cândido Sotto Mayor Matoso, em Condeixa-a-Nova.
Árbitro: João Henriques, auxiliado por Luís Henriques e Mário Serrano.

ACADÉMICA: Peiser; João Dias, Júnior Lopes, Ferreira e Hélder Cabral; Keita, China e Cleyton; Afonso, Wilson Eduardo e Marinho.

Jogaram ainda: Fábio Santos, Rodrigo Galo, Makelelé, Edinho, João Real e Flávio Ferreira.

Treinador: Pedro Emanuel.

BENFICA B: Mika; Bruno Gaspar, Ascues, Sidnei e Gianni Rodríguez; Cafu e Leandro Pimenta; Cornejo, Elvis e Miguel Rosa; Soares.

Jogaram ainda: Copetti, Huang Wei, Diogo Rosado, Deyverson, Luciano Teixeira, Alípio Brandão, Diogo Rocha e Juan Martin.

Treinador: Norton de Matos.

Ao intervalo: 1-0.
Golo: Cleyton (30).

in MF

22 de março de 2013

2013/2014 - 24J - Académica - Fc Porto: Bilhetes à venda


Já são conhecidos os preços dos bilhetes para o jogo entre a Académica e o FC Porto, da 24ª jornada da Liga ZON Sagres, um encontro agendado para sábado, dia 30 de Março.

A Académica quer conquistar os três pontos no Estádio EFAPEL Cidade de Coimbra e o teu apoio é fundamental nesse sentido.


Os preços dos ingressos para o Académica vs FC Porto já são conhecidos, sendo que o jogo não está incluído no Pack 10 Jogos.

Refira-se que os sócios que não são portadores de bilhete de época poderão assistir ao duelo entre a Académica e os dragões por 10 euros. Confira a tabela abaixo publicada onde pode consultar o preçário para o jogo da 24ª jornada!

Como já percebeu, ser Sócio da Briosa, para além de ser um orgulho, garante-lhe também vantagens enormes no que respeita às condições que lhe são proporcionadas para ver os "estudantes" em acção. Ser sócio da Académica torna tudo mais fácil e económico! Se ainda não é, não perca tempo e torne-se já hoje associado da mágica Briosa carregando aqui.

Pode adquirir o seu bilhete na Loja do Sócio, no Estádio EFAPEL Cidade de Coimbra, entre as 10:00 e as 13:00 e as 14:00 e as 18:00. No dia do jogo, o espaço estará naturalmente aberto.

Não fique em casa e apoie os "estudantes" do princípio ao fim. A sua presença é fundamental até porque todos juntos somos mais fortes!!!

Força Académica!


Confira o preço dos bilhetes:
Sócios com bilhete de época Entrada gratuita + 1 acompanhante a preço de sócio
Sócios sem bilhete de época* 10 €
Público - Sul Inferior (Bancada Visitante) 20 €
Público - Bancadas Centrais Inferiores e Nascente Superior 35 €
Público - Bancada Poente Superior 40 €
* Necessária a regularização da quota 2/2013.

in AAC-OAF





Direção segura Pedro Emanuel


Adeptos mostraram insatisfação. Treinador fica até final da época e aí se verá se renova contrato.

O momento é (não há volta a dar) delicado. A Académica não vence há sete jornadas, os lugares de despromoção estão a apenas três pontos e o alarme soou em Coimbra. E como acontece sempre num clube com a dimensão da Briosa, os adeptos, quando preocupados, fazem questão de demonstrá-lo. O treinador é, invariavelmente, o primeiro alvo dos sinais de descontentamento.

Pedro Emanuel não foge à regra. Com o acumular dos resultados negativos e de exibições pouco conseguidas, o homem que ganhou para a Académica a segunda Taça de Portugal do seu historial começa a sentir a pressão vinda das bancadas.

No final do jogo no Estoril (0-2),ficou bem vincado o aumento da contestação. Os adeptos que se deslocaram ao Estádio António Coimbra da Mota vaiaram os jogadores e mostraram lenços brancos ao treinador. Nessa mesma noite, à chegada da equipa à Academia do clube, ainda houve resistentes que esperaram pela para voltar a demonstrar o desagrado pelos resultados.

Direção resiste à tentação

Circularam até em Coimbra de que Pedro Emanuel estaria de saída. O presidente da Direção, José Eduardo Simões, também assumiu publicamente não estar contente com o momento desportivo e, dizia-se, o momento era o indicado para a mudança no comando técnico, já que o Campeonato parava uma semana e quem chegasse teria tempo suficiente para preparar o encontro com o FC Porto.

Mas no final das contas ficou tudo na mesma. Existe entre os dirigentes da Académica a convicção de que Pedro Emanuel continua a ser o homem certo para garantir um final de temporada tranquilo. Depois disso se verá o que acontece...

in abola