31 de outubro de 2013

2013/2014 - 09J - Académica - Benfica: Antevisão de Sérgio Conceição

A Académica parece respirar confiança em vésperas de receber o Benfica. Depois de eliminar o Belenenses da Taça de Portugal e de ter ido a Braga impor-se à equipa de Jesualdo Ferreira, Sérgio Conceição encara a partida com ânimo redobrado. E nem é preciso recorrer ao desejo de quebrar um tabu com décadas.

«O Benfica não perde aqui há 40 anos? Não é nestas situações que se vai buscar motivação. Eu nem sabia que não ganhávamos havia 46 anos em Braga. O que utilizamos para nos motivar é ter consciência do nosso trabalho, que somos competentes, e os jogadores têm qualidade. Este jogo era o melhor jogo que podia acontecer depois do Braga», defendeu, esta quinta-feira.

«A pressão é igual, está presente diariamente, para sermos melhor a cada momento. Obviamente que a responsabilidade está toda do lado do Benfica, mas não deixaremos de ter pressão para fazer um bom resultado. Que passaria por ganhar o jogo. Empate? Depende das circunstâncias do jogo, às vezes há partidas que parecem difíceis, como as últimas com o Belenenses e o Sp. Braga, e passámo-los. Cada jogo tem a sua história, todos são diferentes, mas pensar em empatar antes do jogo é impossível.»

O técnico da Briosa falou também do momento atual dos encarnados. «Claramente não estaria a dizer a verdade se dissesse que está igual ao ano passado, mas há vários fatores. O treinador e os jogadores são os mesmos, aliás a equipa até se reforçou, por isso poderá ser uma questão mental, mas do que vi não está com mesma dinâmica e alegria. Agora que tem potencial para isso, tem. Só espero que se revele só para a semana, não amanhã», levantando um pouco o véu sobre a estratégia que utilizará:

«É preciso, principalmente, ter a mesma organização defensiva que tivemos em Braga, sermos muito organizados, com um bloco compacto, coeso, e linhas bem juntas. Mas isso não que dizer defender em cima da área. Depois, temos de aproveitar momentos para sair com critério, objetivos, e vontade de criar mossa na defesa do Benfica.»

A Académica, apesar das melhorias, não começou bem a época e, por isso, Conceição não conseguiu evitar algumas questões mais… estatísticas. «Temos o pior ataque? Fizeram a mesma pergunta ao Jesus. Podemos analisar de várias formas. Não me parece normal, por exemplo, que à oitava jornada uma equipa pequena seja a que tem mais cantos, é sinónimo que ataca. Ou que seja a que tem mais faltas sofridas, sinónimo que os jogadores provocam, tentam. Claramente não temos sido eficazes. Mas não podemos isolar esse facto, temos outros que nos favorecem. Se formos o pior ataque no final da época e estivermos a 2 pontos do nono lugar, não me importo.»

Uma questão de superstição e Ricardo à Seleção

Depois de se ter queixado de um certo alienamento dos media em relação à Académica em Braga, o técnico foi confrontado com as declarações do homólogo do Benfica, que perspetiva um jogo difícil em Coimbra. «Se calhar, disse-o por uma questão de superstição», considerou, ele que, desde o triunfo sobre o Belenenses, tem entrado sempre para as conferências pela porta dos jornalistas, em vez de utilizar a mais próxima ao balneário…

«Não gosto de falar em sorte, mas a verdade é que, até há duas semanas, ela faltou-nos em certos momentos do jogo. Poderíamos ter mais pontos e também houve alguns erros de arbitragem. Sofremos já cinco penalties em nove jogos oficias e só um a favor. Do árbitro de amanhã, espero que seja justo, só isso. Não a favor da Académica, mas que seja justo. Tivemos situações algo penalizados, não é desculpa para tudo, mas é um facto também a analisar.»

O técnico teve tempo ainda para, mais uma vez, defender a chamada do guarda-redes Ricardo à Seleção. «Tenho grande respeito pelo trabalho do Paulo, até porque foi meu colega durante muitos anos na Seleção, não vou interferir minimamente, mas digo que, na minha opinião, ele está entre os três melhores guarda-redes de Portugal. Não o digo para ser simpático, até porque não sou muito simpático [risos]… não é o que dizem?»

in maisfutebol

2013/2014 - 09J - Académica - Benfica: Árbitro

Hugo Pacheco é o árbitro nomeado para o Académica-Benfica desta sexta-feira, que abre a 9ª jornada da Liga. Será auxiliado por Nélson Moniz e Pedro Miguel Ribeiro.

O árbitro da AF de Porto, de 36 anos, ainda não se cruzou com nenhuma das equipas esta época. A última vez que dirigiu um jogo do Benfica foi há quase um ano, em dezembro de 2012, no caso uma goleada ao Marítimo (4-1). Em relação à Académica, Hugo Pacheco dirigiu a Briosa pela última vez em março, no empate caseiro com o Sporting (1-1).

in maisfutebol

30 de outubro de 2013

Abdi: «Benfica não é só Cardozo, estaremos atentos a todos»

Jogador somali fez a antevisão da partida

O Benfica visita esta sexta-feira Coimbra, numa altura em que a Académica atravessa a sua melhor fase desde o início da época, depois de duas vitórias consecutivas, para a Taça de Portugal e para a Liga.

O ambiente é, por isso, de otimismo nas hostes estudantis, com o forte desejo de prolongar ao máximo o bom momento. «Estamos confiantes, com a grande vitória de sexta-feira [em Braga], vamos trabalhar no duro e esperar que tenhamos outra grande noite contra o Benfica», desejou esta quarta-feira o somali Abdi.

O extremo da Académica não vê pontos fracos nos encarnados e está à espera de um jogo bastante exigente. «Eles são fortes em todo o lado, temos de estar atentos a tudo, trabalhar como equipa e sermos unidos. Espero que nos possamos sair bem», formulou, apontando, acima de tudo, à vitória:

«Um bom resultado? A vitória. Jogamos em casa. Vamos para campo para tentar ganhar o jogo. Um empate com o Benfica é bom também, mas não vamos para o jogo para empatar. Vamos tentar ganhar. Veremos o que acontece.»

«Todos sabem que o Benfica jogou o melhor futebol em Portugal no ano passado, mas este ano não está tão bem. Espero que não estejam em forma contra nós.»

O poderio ofensivo das águias foi outro aspeto com o qual o avançado foi confrontado, não sendo capaz de escolher qual o mais perigoso dos dianteiros da equipa de Jesus: «Não consigo dizer, mas são todos bons, grandes jogadores, por isso jogam no Benfica. Cardozo é o goleador, mas o Benfica não é só Cardozo, vamos estar atentos a todos.»

in maisfutebol

Estádio Cidade de Coimbra faz 10 anos

Foi inaugurado a 29 de Outubro de 2003 com um Académica-Benfica

O Estádio Cidade de Coimbra cumpre esta terça-feira 10 anos, data devidamente assinalada pelo site oficial da Académica, que relembra alguns dos pontos altos do recinto que foi totalmente remodelado para o Euro 2004. 

A inauguração deu-se num jogo para a Liga, com o Benfica, em que a Briosa marcou primeiro, por intermédio de Tonel, mas os encarnados haveriam de dar a volta ao resultado graças aos golos de Sokota, Simão Sabrosa e Roger. 

«De 29 de Outubro de 2003 a 29 de Outubro de 2013 muitas vitórias, conquistas e alegrias se seguiram, nomeadamente a caminhada dos estudantes até ao Jamor e os jogos europeus diante o Hapoel Tel-Aviv, Atlético de Madrid e Viktoria Plzen», recorda o clube. 

«Para além de ter recebido inúmeros concertos de música e outros eventos, são também muitas as empresas que se destacam e ocupam os mais variados espaços do recinto», acrescenta, referindo ainda a pista que lhe «garante diversidade nos desportos», com destaque para o atletismo.

A Seleção, como aconteceu recentemente no encontro com o Luxemburgo, também tem marcado presença em Coimbra, que foi palco da final da Taça da Liga das últimas três épocas. 

in maisfutebol

26 de outubro de 2013

2013/2014 - 08J - Sp Braga 0 - Académica :Resumo

video

2013/2014 - 08J - Sp Braga 0 - Académica 1: Vitória 500 na 1ª divisão


A Académica venceu esta sexta-feira em Braga por 1-0 numa partida que abriu a jornada 8 da Liga ZON Sagres. Os "estudantes" voltaram a vencer na cidade dos arcebispos, 46 anos depois, e conquistaram também a vitória número 500 em jogos da primeira divisão. Um noite, sem dúvida, memorável para o conjunto orientado por Sérgio Conceição.

As boas notícias no Estádio AXA começaram bem cedo com Fernando Alexandre a marcar o único golo da partida aos 4 minutos, na sequência de um pontapé de canto marcado por Cleyton. O número 65 da Briosa, que já tinha feito o gosto ao pé no Restelo, marcou desta feita de cabeça e deu três preciosos pontos aos capas negras.

A entrar praticamente a vencer, a Académica sempre conseguiu controlar as normais investidas da turma bracarense. O sector mais recuado da turma estudantil esteve muito forte e rigoroso nas suas tarefas e só através de individualidades o SC Braga conseguia chegar com algum perigo à baliza da Briosa. Mas, aí, encontrava um Ricardo simplesmente intransponível...

Com o passar dos minutos e os bracarenses a entrarem numa espiral nervosa e de ansiedade, a Académica dispôs de algumas boas oportunidades para sentenciar a partida, mas a verdade é que o AXA só iria assistir ao golo madrugador de Fernando Alexandre.

Com este triunfo, os "estudantes" passam a somar oito pontos na tabela classificativa e na próxima jornada recebem o Benfica, num encontro agendado para sexta-feira, pelas 20:30, no Estádio EFAPEL.

in AAC-OAF

espectadores: 8131

Crónica

Depois das Taças, as emoções da Liga voltaram em força e foram precisos apenas quatro minutos para se dar vivas à festa do futebol. E logo um golo com história. Fernando Alexandre marcou cedo na Pedreira, e matou um borrego com 46 anos. Desde o longínquo ano de 1967 que a Briosa não viajava da cidade dos arcebispos para Coimbra com os três pontos na bagagem.

A meias com o clima de tensão diretiva, o Sp. Braga demonstrou uma imagem pálida e não consegue esconder a irregularidade dos seus resultados e das suas exibições. Jesualdo Ferreira disse antes do jogo que este Braga já não está habituado a perder duas vezes seguidas. Correto. Muito menos a perder três.

Depois dos desaires diante de Sporting e Nacional, os arsenalistas voltaram a perder. Três jornadas consecutivas sem qualquer ponto, feito que já não acontecia há três anos para os lados do Minho.

Golo madrugador não espevitou o jogo

Ao contrário do que seria de esperar, um golo apontado logo nos minutos iniciais não teve o condão de espevitar o jogo. A Briosa apresentou-se no Municipal de Braga com os trabalhos de casa devidamente elaborados e entrou a todo o gás.

Entrou a vencer com um golo de Fernando Alexandre, mas não foi de todo um lance fortuito. Os de Coimbra já tinham criado perigo junto da baliza de Eduardo, aproveitando-se da apatia bracarense nos instantes iniciais.

Ia fazendo o que lhe competia o Sp. Braga. Pegou no jogo e correu atrás do resultado, mas sempre de uma forma muito atabalhoada, sem uma voz de comando no terreno. A equipa de Jesualdo Ferreira fez-se refém da tentativa da Académica adormecer o jogo para sorrateiramente ir ao outro lado acordar os minhotos.

Braga dominou de forma envergonhada

Assim se pinta o quadro dos primeiros quarenta e cinco minutos. Um jogo amorfo, sem ritmo e com poucos motivos de interesse. Ao agrado da Académica. Jesualdo Ferreira não gostou, e trocou Edinho por Alan ao intervalo na ânsia de dar mais pujança ao seu sector mais adiantado.

E assim continuou, minuto após minuto o jogo não havia maneira de desatar. Tranquila a Académica, o jogo corria de feição e o relógio a seu favor. Tremeliquento o Sp. Braga. Dominou, teve mais bola, mas de forma tímida. A espaços, o guarda-redes Ricardo era obrigado a intervir, mas sem consistência.

Três pontos de bravura e de entrega para a Académica, que já se pode dizer que não sabe ganhar só ao Belenenses. Soa o alarme na pedreira. As exibições atestam-no, mas os resultados são ainda mais esclarecedores. Está refém do desenrolar da jornada, e pode cair até ao oitavo lugar.

Opiniões 

Jesualdo Ferreira depois do terceiro desaire consecutivo em jogos a contar para o campeonato. Técnico diz que o Sp. Braga está numa fase má:

«Golos, fundamentalmente golos para poder empatar o jogo já que sofremos muito cedo. Fizemos tudo o que para poder ganhar o jogo, e tal como tem acontecido voltamos a falhar golos e paga-se caro. Criamos situações suficientes para marcar um golo e evitar a derrota.»

«Nós não andamos contentes, os adeptos não andam contentes, é natural que se manifestem.»

«Os jogadores estão ansiosos e a tentar chegar onde pretendemos, e os jogos vão-se desenrolando, podemos ver a evolução dos jogadores. Há pouco tempo estávamos no segundo lugar, estamos numa fase má. Depois do Sporting não conseguimos ultrapassar uma questão claramente mental. É uma fase que acontece em muitas equipas.»

«O Braga é uma equipa grande, luta para o lugar de cima e obviamente. Isto ainda não acabou, ainda faltam 18 jornadas e estamos enquadrados nesses objetivos.»

O treinador da Académica, Sérgio Conceição, comentou assim à Sport TV a primeira vitória do clube, em Braga, desde 1947. O técnico deu «uma palavra de apoio a todos os que lutam contra o cancro» e depois reagiu ao jogo:

«Foi uma vitória merecida. Foui um dia feliz para nós. Durante o campeonato, já fizemos exibições melhores e não vencemos. Mas o futebol é assim. Jogámos contra uma grande equipa. Em termos de bloco fomos compactos e coesos. É a vitória 500 da Académica e há 46 anos que a Académica não vencia aqui. Deixa-me contente, a mim e aos jogadores. Há estabilidade, os adeptos veem o momento, mas sabemos a competência que temos. Empatamos com o Estoril fora, onde os grandes já perderam pontos. O Belenenses também pontuou na Luz. Tranquilamente, vamos estar no sítio em que merecemos.»

Eduardo, guarda-redes do Sp. Braga, comentou assim à Sport TV a derrota com a Académica, por 1-0:

«Falhou que sofremos um golo muito cedo, num lance em que podia ter estado melhor. Tenho responsabilidades. Fomos penalizados por um erro individual, mas a equipa tem de levantar a cabeça e dar a volta por cima. Podemos prometer trabalho e assumir responsabilidades. Contestação? Não é fácil quando ouvimos assobios, mas nós é que temos de dar a volta.»

Fernando Alexandre, médio da Académica, comentou assim à Sport TV o triunfo em Braga, por 1-0. O médio marcou o único golo do encontro: 

«A chave foi muito trabalho e dedicação. A estratégia resultou em pleno. A posição em que estávamos não condizia com o que fazemos dentro de campo. Marcar cedo é importante, com o golo, o Braga ia sofrer um bocadinho. Conseguimos aguentá-los e muito bem. Todos os pontos são importantes. Para a semana há mais.»

Destaques 

Fernando Alexandre: já vestiu a pele dos Guerreiros. Atuou em 26 jogos, mas não teve o prazer de marcar. Fê-lo na noite desta sexta-feira com a camisola da Académica, e carimbou os três pontos para a equipa de Coimbra. Acerto total na cabeçada que mudou o jogo logos aos quatro minutos. Um golo importante, que dá brilho a uma exibição regular, pautada pela convicção que emprestou ao miolo da Briosa.

Desilusão
Tomás Dabó: não é propriamente uma novidade a utilização do jovem defesa de vinte anos no sector mais recuado do Braga. Ao quinto jogo com a camisola principal do clube minhoto, o defesa pareceu acusar o peso da responsabilidade. Deixou Fernando Alexandre saltar sozinho no lance do primeiro golo do encontro, e poucos minutos depois teve uma entrada violentíssima sobre um adversário, que lhe valeu a cartolina amarela.

O Momento
Minuto 4, golo de Fernando Alexandre: Ainda a bola rolava há poucos minutos e já uma das redes do Municipal de Braga abanava. Entrada forte da Académica, e logo aos 4 minutos Fernando Alexandre foi à área arsenalista inaugurar o marcador na sequência de um pontapé de canto. Cleyton bateu a bola de forma a que esta sobrevoasse toda a pequena área da equipa da casa e passasse debaixo do nariz de Eduardo. Sem grande oposição, Fernando Alexandre cabeceou certeiro.

Outros destaques:

Rafa: Tem o sangue na guelra, e mesmo num jogo desinteressante e sem ritmo como o de hoje, o miúdo não se fica. Foi o mais irreverente do conjunto de Jesualdo Ferreira, mas apesar de jogar encostado à linha, foi quando fugiu para o meio que conseguiu causar calafrios na defensiva dos estudantes.

Éder: Anda com fome de golo. Topa-se à distância que o número dezassete do Sp. Braga precisa de voltar a sentir o sabor do golo para recuperar totalmente da lesão. Entrou ao intervalo e recolheu a maior ovação da noite.

Aníbal Capela: Emprestado pelo Sp. Braga à Académica, o defesa central apresentou-se na cidade dos arcebispos e chamou a si um dos holofotes do encontro. Disse presente e rubricou uma exibição que equivale ao preenchimento do formulário que lhe dá acesso a mais uns minutos de atenção por parte dos responsáveis do Sp. Braga. Não se viu os defesas centrais do outro lado fazer melhor.

Ricardo: Defendeu tudo que havia para defender. A intermitência do ataque do Sp. Braga faz com que o brilho do guarda-redes da Académica fosse adquirido esporadicamente. Fez um punhado de defesas de excelente nível. Grande parte dos três pontos conquistados também lhe pertencem.

Ao minuto 

90'FIM DO Sp. Braga, (0) - Académica, (1)
88'Entra R. Halliche do Académica
88'Sai Bruno China do Académica
85'Para fora! A Académica tem uma oportunidade, mas desperdiça.
81'Entra Salvador Agra do Sp. Braga
81'Sai Tomás Dabó do Sp. Braga
79'RICARDO! Rafa desequilibra de novo, toca para Alan e este abre para Pardo. De pouco ângulo, o colombiano remata para nova defesa do guarda-redes da Académica.
76'Cleyton remata de fora da área, mas a bola sai ao lado.
74'Nuno André Coelho cabeceia para defesa de Ricardo.
73'Pardo afasta da área, após canto de Cleyton.
73'Canto para a Académica, que tinha beneficiado de um livre.
72'Cartão amarelo para Nuno Coelho
68'Entra Manoel do Académica
68'Sai Rafael Oliveira do Académica
68'Grande corte de Aníbal Capela. Rafa preparava-se para puxar a bola e preparar o remate na área.
67'Rafael Oliveira dispara quase da linha de fundo, Santos toca na bola que saipara canto. Se o desvio fosse maior podia ter dado autogolo.
64'Cartão amarelo para Reiner
62'RICARDO DE NOVO! Canto para o Sp. Braga, Rafa cabeceia e Ricardo defende. A bola fica na pequena área, Ricardo chuta contra Rafa, mas depois consegue segurar a bola.
60'Entra Alan do Sp. Braga
60'Sai Custodio do Sp. Braga
59'Entra Marinho do Académica
59'Sai Diogo Valente do Académica
57'Ruben Micael remata de longe, mas a bola sai ao lado.
55'DEFENDE RICARDO! Mais um canto para os minhotos, Nuno André Coelho remata em rotação, na área, mas o guarda-redes da Académica evita o golo!
54'O Sp. Braga tem uma série de cantos a favor.
50'Jesualdo Ferreira trocou também os laterais. Dabó agora à direita, Bainao à esquerda.
49'Marcelo tenta o remate, mas é bloqueado por um defesa do Sp. Braga.
47'Cartão amarelo para Ricardo
46'QUE PERIGO!!!! Cruzamento de Ruben Micael quase da bandeirola de canto. Éder cabeceia em rotação e a bola sai muito, muito perto do poste direito da baliza de Ricardo!
46'Recomeça o Sp. Braga - Académica
46'Está demorada a Académica. Ainda não apareceu no relvado.
46'Entra Éder do Sp. Braga
46'Sai Edinho do Sp. Braga
45'Intervalo no Sp. Braga - Académica
42'Boa movimentação de Pardo que termina num remate de pé esquerdo. Ricardo defende.
41'João Real cabeceia para fora após canto para a Académica.
37'Cartão amarelo para Aníbal Capela
36'EDUARDO! Rafael Oliveira remata quase da linha de fundo e o guarda-redes evita o segundo com o pé!
35'A Académica regressa à área do SP. Braga. Um canto de Valente resulta num outro que Eduardo afasta a punhos.
32'Santos cabeceia ao lado, após canto.
30'Éder aquece no Sp. Braga.
29'Há muito tempo que a Académica não aparece junto da área minhota.
25'Remate muito, muito torto de Luiz Carlos após bom trabalho de Rafa.
24'O Sp. Braga ganha dois cantos, mas não causa perigo.
20'Sp. Braga com a iniciativa, Luiz Carlos tenta um passe para a área, mas é Ricardo quem recolhe.
16'Fora de jogo mal tirado a Diogo Valente que podia isolar-se
14'DEFENDE RICARDO! Luiz Carlos coloca para Edinho, que dá um toque nas costas de Aníbal. João Real vai ao chão para cortar, mas deixa a bola para o ponta de lança do Sp. Braga. O remate é forte, mas Ricardo está bem colocado e defende com o braço direito.
13'RAFA! Jogada individual do internacional sub-21 português. Diagonal com a bola, da esquerda para o meio e remate, com a bola a ser desviada.
11'Cruzamento de Pardo para a área da Académica. Não encontra ninguém.
10'Dificuldades para o Sp. Braga criar jogo.
7'Cartão amarelo para Tomás Dabó
5'Canto da direita, e Cleyton, a bola sobrevoa toda a área bracarense e Fernando Alexandre, ao segundo poste, cabeceia para o golo. Eduardo devia ter-se feito á bola, que passou pela pequena área.
4'GOOOOOOOOOOOOOOOOOLO de Fernando Alexandre
2'Livre a favor da Académica, Valente coloca na área, mas Pardo afasta de cabeça.
1'Começa o Sp. Braga - Académica
0'Onze da Académica: Ricardo; Marcelo, Aníbal Capela, João Real e Reiner Ferreira; Bruno China, Fernando Alexandre e Cleyton; Abdi, Rafael Oliveira e Diogo Valente;
0'O Sp. Braga anunciou o onze por uma das redes sociais do clube. Jogará com: Eduardo; Dabo, Nuno André Coelho, Santos e Baiano; Custódio, Luiz Carlos e Rúben Micael; Rafa, Edinho e Pardo.
0'Boa tarde e seja bem-vindo ao Sp. Braga-Académica, partida que abre a jornada 8 da Liga 2013/14 e que o Maisfutebol vai seguir AO VIVO!

25 de outubro de 2013

2013/2014 - 08J - Sp Braga - Académica: Antevisão

O momento

Sp. Braga: a deslocação ao modesto Gafetense serve de sedativo para este Braga encarar o jogo com a Académica com maior tranquilidade. Jesualdo disse, e bem, que o Sp. Braga já não está habituado a perder duas vezes seguidas, mas é esse o cenário dos Guerreiros em jogos a contar para o campeonato. A meio de uma grande indefinição diretiva, os pupilos de Jesualdo Ferreira procuram reentrar no trilho das vitórias.

Académica: Tal como o seu adversário, a Briosa viaja até Braga escudada na vitória no Restelo, e a consequente passagem à próxima eliminatória da Taça de Portugal, o que leva a Académica a deslocar-se de forma mais tranquila ao Minho. Ainda assim, a equipa dos estudantes precisa urgentemente de pontos e de voltar a encontrar o caminho dos triunfos. Há mais de um mês que não vence.

Ausências

V.Guimarães: Paulo Vinicius, Miljkovic, Vukcevic, Elderson e Joãozinho.

Académica: Djavan e Makelelé.

Discurso direto

Jesualdo Ferreira: «Os golos não têm estado na proporção direta em relação ao que produzimos. O Braga não está habituado a perder duas vezes. Não é desejável, mas não é de todo tão grave e preocupante. É um jogo complicado e difícil, é importante ganhar, mas não vai definir nada».

Sérgio Conceição: «Temos pela frente um jogo difícil, não só pelo momento que o Braga atravessa, com duas derrotas, mas por ser um clube exigente com seus profissionais. Já o consideramos como um dos quatro grandes, mas, com a nossa atitude e maneira de estar em campo, podemos ir lá para conseguir um resultado muito positivo».

Histórico de confrontos:

Há 46 anos que a Académica não sabe o que é vencer em Braga, quase meio século, num histórico de confrontos claramente favorável à equipa minhota. Num total de 41 jogos disputados com o Sp. Braga a servir de anfitrião à Académica, os minhotos venceram por 25 ocasiões. Registam-se oito empates e oito triunfos dos estudantes.

Equipas prováveis:

Sp. Braga:

 Outros convocados: Cristiano, Tomás Dabó, Hebert, Custódio, Luís Carlos, Salvador Agra e Edinho.

Académica:
 
Outros convocados: Peiser, Halliche, João Real, Paulo Grilo, Fernando Alexandre, Nuno Piloto, Ogu, Rafael Oliveira e Abdi.

in maisfutebol

2013/2014 - 08J - Sp Braga - Académica: Convocados

Sérgio Conceição não convocou Djavan, Makelelé e Buval para o encontro desta sexta-feira, frente ao Sp. Braga, cada um por um motivo diferente. O primeiro está castigado, o segundo recuperou recentemente de lesão, e o terceiro volta a ficar de fora por opção.

Em relação ao último encontro da Académica, com o Belenenses, para a Taça de Portugal, saem precisamente Djavan e Makelelé, entrando Paulo Grilo e Halliche.

Flávio Santos e Magique, também por opção, são ausências para a partida, enquanto Ivanildo, continua lesionado.

Lista de convocados:

Guarda-redes: Ricardo e Peiser;
Defesas: João Dias, Marcelo Goiano, Halliche, Aníbal Capela, Ferreira, João Real e Paulo Grilo;
Médios: Fernando Alexandre, Bruno China, Nuno Piloto, Marcos Paulo, Ogu e Cleyton;
Avançados: Marinho, Manoel, Rafael Oliveira, Abdi e Diogo Valente.

24 de outubro de 2013

2013/2014 - 08J - Sp Braha - Académica: Árbitro: Olegário Benquerença

O árbitro Olegário Benquerença foi nomeado pelo Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol para dirigir o jogo de amanhã entre SC Braga e a Académica, que abre a oitava jornada da Liga.

O juiz internacional de 44 anos da AF Leiria, será auxiliado por João Santos e Pedro Neves, sendo o jogo observado por Octávio Pereira. Olegário Benquerença vai arbitrar pela primeira vez esta época um jogo envolvendo o SC Braga ou a Académica.

in abola

Makelele e Ivanildo regressam às opções

O último treino da semana reservou boas notícias a Sérgio Conceição. Tudo porque, na sessão matinal desta quinta-feira, que decorreu debaixo de chuva incessante na Academia do clube, Makelele e Ivanildo, que na véspera haviam trabalhado de forma condicionada, foram reintegrados sem quaisquer limitações, dando assim a ideia de que estarão disponíveis para a deslocação ao Minho onde, amanhã, pelas 20.15 horas, a Briosa defronta o SC Braga em encontro relativo à 8.ª jornada da Liga.

Com os regressos do médio brasileiro e do extremo português, o jovem técnico dos capas negras tem apenas um indisponível para o jogo com os arsenalistas: Djavan, que foi expulso frente ao Belenenses, no passado domingo, para a Taça de Portugal, irá cumprir um jogo de castigo e, por essa razão, Conceição terá que encontrar uma alternativa para o lado esquerdo da defesa. Reiner, Paulo Grilo, Marcelo Goiano e João Dias são os candidatos.

in abola

«Preparei a equipa para ir a Braga disputar os três pontos» - Sérgio Conceição

Na véspera da deslocação à Pedreira, onde esta sexta-feira, a Académica defronta o SC Braga, Sérgio Conceição, com uma boa disposição contagiante, foi claro: a Briosa quer regressar a Coimbra com os três pontos.

O jovem técnico academista tem a noção clara de que a sua equipa vai ter pela frente um adversário valoroso algo que, no entanto, não retira ponta de ambição aos capas negras. Até porque a vitória frente ao Belenenses, para a Taça de Portugal, no passado domingo, deu ao grupo uma tremenda injeção de moral:

- A vitória frente ao Belenenses deu moral ao grupo, é sempre melhor trabalhar sobre vitórias. Sabemos que o SC Braga é um adversário difícil, que nos vai criar dificuldades, até porque se trata de um clube exigente com os seus profissionais e que atualmente é considerado um dos quatro grandes em Portugal. Por todos esses fatores esperamos um jogo bastante difícil, mas vamos a Braga com atitude e vontade para conseguirmos um resultado positivo. Preparei a equipa para disputar os três pontos. Nenhum treinador prepara a sua equipa para empatar, é sempre para ganhar. Queremos sair da posição em que estamos e para isso temos que ser pragmáticos e objetivos.

Outro dos assuntos que esteve em análise na conferência de Imprensa de Sérgio Conceição foi a ausência de Djavan. O lateral-esquerdo brasileiro vai cumprir um jogo de castigo e, por essa razão, é baixa garantida para a viagem a Braga. E o treinador academista até confessou ter lido o trabalho publicado hoje na edição impressa de A BOLA sobre o número 6 e as alternativas para o lado esquerdo da defesa.

«Gostei do trabalho que vinha hoje publicado no jornal A BOLA, especialmente dos aspetos positivos e negativos sobre as soluções para a ausência do Djavan. O Djavan é um jogador que eu já conhecia e por isso é que o contratámos. Melhorou defensivamente o seu posicionamento, dá-nos muita profundidade ofensiva, cria muitos desequilíbrios e penso que é uma mais-valia para a equipa. Relativamente ao Paulo Grilo, é o que mais se aproxima do Djavan em termos de rotina. É um jovem em quem eu acredito e quando chegar o seu momento vai ter a sua oportunidade. É um jogador em quem eu confio», analisou.

«FC Porto-Sporting? É um jogo de tripla»

O antigo internacional português, um dos nomes mais importantes da história recente do FC Porto, não se coibiu ainda de fazer um breve comentário sobre o clássico do próximo domingo. Para Sérgio Conceição, qualquer resultado é possível. «O FC Porto tem uma estrutura muito forte e nos momentos chave normalmente não falha. Para o Sporting é um verdadeiro teste, algo que pode dizer o que vai ser o Sporting até ao final da época. É um jogo de tripla», concluiu.

in abola

Marcelo Goiano: «Sp. Braga? Importantíssimo trazer os 3 pontos»

Lateral faz antevisão da partida de abertura da oitava jornada

Marcelo Goiano espera um desafio de monta esta sexta-feira, diante do Sp. Braga, mas rejeita o «discurso do pontinho». Para o lateral direito da Académica, que até pode ser opção do lado oposto face ao castigo de Djvan, a prioridade só pode ser uma.

«Encaramos o jogo da melhor maneira, trata-se de um adversário que luta pela Liga Europa, e, por isso, vai ser um jogo ainda mais difícil. Esperamos fazer um bom trabalho e trazer um bom resultado. Empate? A Académica nunca pensa em entrar para empatar, senão fica-se mais perto da derrota. Vamos entrar para ganhar», assegurou esta quarta-feira, em conferência de Imprensa.

Os estudantes ainda não venceram no Estádio AXA, pelo que esta será mais uma oportunidade de quebrar a tradição. «No Brasil há um ditado que diz: Tabu é para ser quebrado, esperamos, por isso, quebrar esse tabu. Seria importantíssimo para a nossa caminhada trazer os três pontos», retorquiu, assegurando que a equipa está melhor depois de ter ultrapassado o Belenenses na Taça de Portugal:

«O grupo está tranquilo. Passar deu moral e confiança, estamos preparados para este jogo com o Braga. Vencer é sempre bom, ainda para mais quando se vem de uma sequência negativa. Foi bom ganhar ao Belenenses.»

Pronto para atuar do lado oposto em que joga habitualmente, até porque passou grande parte a jogar assim na última época no Feirense, Marcelo voltou a ter a preferência de Sérgio Conceição depois do episódio da expulsão ante o Sporting: «São coisas que acontecem. Fui expulso, o João Dias esteve bem, e agora apareceu a oportunidade novamente. Estou a tentar agarrá-la da melhor maneira possível.»

Da preparação da equipa, destaque para o facto de o técnico ter quase todo o plantel à disposição. Djavan está castigado e é baixa certa, já Ivanildo trabalha de forma condicionada e deverá também falhar a partida de abertura da oitava jornada da Liga.

Esta quarta-feira, Makelele fez companhia ao extremo português e também trabalhou de forma limitada, estando em dúvida para o encontro.

in maisfutebol

2013/2014 - Taça de Portugal: Académica - Ac. Viseu

 Académico de Viseu será o próximo adversário da Académica! Jogo a disputar em Coimbra e 09/11/2013 com hora a designar.

Restantes partidas da 4ª Eliminatória:

Ribeirão  - Penafiel
Arouca  - Chaves
Tondela  - Paços de Ferreira
Olhanense - SC Braga
Fafe  - Aves
Rio Ave  - Sertanense
Beira-Mar  - Feirense
Cova da Piedade  - Gil Vicente
Camacha  - Atlético
Covilhã  - Leixões
Vitória SC  - FC Porto
Famalicão - Estoril-Praia
Vitória FC  - Santa Maria
Marítimo  - AD Oliveirense

20 de outubro de 2013

2013/2014 - Taça de Portugal - Belenenses - Académica: os convocados

Guarda-redes: 1- Peiser; 12- Ricardo

Defesas: 2- João Dias; 3- Aníbal Capela; 6- Djavan; 13- João Real; 35- Ferreira; 87- Marcelo

Médios:  8- Makelele; 14- Bruno China; 20- Cleyton; 21- Marcos Paulo; 28- Nuno Piloto; 30- Ogu; 65- Fernando Alexandre

Avançados: 7- Marinho; 11- Manoel; 17- Abdi; 23- Diogo Valente; 29- Rafael Oliveira

2013/2014 - Taça de Portugal - Belenenses 2 - Académica 2 (2-4 nas grandes penalidades)

Crónica 

O único jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal entre equipas da Liga precisou de 120 minutos e oito grandes penalidades de desempate para ficar decidido. A história terminou muito diferente do que começou entre Académica e Belenenses. Ao fim da primeira parte era tudo azul, depois virou. Grande alma da Académica, que segue em frente na prova que lhe é tão querida.

Este é um clássico do futebol português, mas curiosamente as duas equipas não se defrontavam para a Taça de Portugal há quase 40 anos. Reencontraram-se numa tarde de outono no Restelo, com demasiado azul das cadeiras à vista nas bancadas. Estavam apenas algumas centenas de espectadores.

Ambas as equipas chegavam aqui com algumas limitações, e chegavam em momentos diferentes. O Belenenses a recuperar ânimo depois do mau arranque neste regresso à Liga e depois de viver o momento difícil que foi a doença e a paragem forçada de Van der Gaag, que teve de abandonar o banco. A Académica sem ganhar há três jogos para a Liga, mas com a motivação de a única vitória que somou para o campeonato ter sido precisamente frente ao Belenenses. O problema é que não voltou a ganhar desde então.

Falta apresentar o relvado do Restelo. Está em muito mau estado, com peladas e muita areia, e convém dizê-lo porque condicionou muito o jogo. Nestas condições, entrou melhor o Belenenses. Os homens do Restelo pegaram na bola e foram eles que tomaram conta dela durante quase toda a primeira parte, perante uma Académica apática e incapaz de sair a jogar.

Se era a partir das alas, com Marinho e Diogo Valente, que Sérgio Conceição esperava conseguir ganhar desequílibrios, não se confirmou. O relvado terá culpas, é por ali que está mais difícil jogar, mas isso não explica tudo. O Belenenses conseguiu fazê-lo, apesar de tudo, em conbinações frequentes entre Arsénio, Fredy, Miguel Rosa e Sturgeon, nos últimos tempos adaptado a ponta de lança.

Fredy deu um primeiro aviso logo aos seis minutos, quando fez a bola passar perto do poste. Mas houve mais, livres batidos por Miguel Rosa, um cabeceamento de Diakité e outro de Sturgeon. E, aos 39 minutos, o golo. Fredy aproveita uma perda de bola de Marinho e remata forte. Era mais que merecido o golo do Belenenses, que até podia ter feito mais. Não fez, pagou por isso.

É que, mesmo a despedir-se da primeira parte, a Académica deixou um aviso. Esteve muito perto de marcar, num lance de insistência em que a defesa do Belenenses acaba por afastar o remate de Ogu.

Talvez tenha sido um sinal. O facto é que foi tudo diferente no segundo tempo. Sérgio Conceição tirou Ogu e o capitão Marinho, meteu Cleyton e Abdi, a Académica trouxe do balneário uma atitude totalmente nova e virou o jogo.
,
Com a Académica a crescer, o Belenenses encolheu-se. E a Briosa chegou ao golo do empate aos 50m. Foi Diakité quem acabou por introduzir a bola na sua baliza, depois de um cruzamento de Djavan e de ela tabelar em Abdi e Rafael Oliveira.

Mas havia mais. Com o Belenenses a ver jogar, Fernando Alexandre consumou a reviravolta aos 62m, num grande remate de longe. No Belenenses, Marco Paulo mexeu, tirou Sturgeon e fez entrar Tiago Silva. E o Belenenses chegou ao 2-2 de penálti, depois de o árbitro assinalar falta de Aníbal Capela sobr João Afonso. Bateu Fredy.

À medida que o Belenenses reagrupava fileiras, o jogo entrava num ritmo louco. Ainda houve um segundo penálti, a penalizar falta de João Afonso sobre Cleyton. Mas o jogador da Académica permitiu a defesa de Matt Jones.

Nada feito. As duas equipas de Liga frente a frente nesta ronda de Taça não iam ficar por ali. Foi preciso jogar um prolongamento. Que baixou, e muito, o ritmo. Sem história, à espera das grandes penalidades.

E os penáltis sorriram à Académica e deixaram o Belenenses a amaldiçoar os postes. Primeiro João Afonso, a seguir Diawara, remataram ao ferro. 2-4 nos penáltis, a festa segue para Coimbra.

Destaques

Figura: Abdi

Duas apostas ganhas, os jogadores que Sérgio Conceição fez entrar logo no início da segunda parte para tentar fazer alguma coisa à inoperância da Académica na primeira parte. Cleyton foi muito mais móvel e capaz de desequilibrar que Ogu, que não se adaptou à posição. Na ala, Abdi ainda fez mais a diferença. O extremo somali que Conceição já tinha treinado no Olhanense e trouxe para a Académica complicou muito a vida ao setor direito do Belenenses, esteve nos dois golos da Briosa. Retribuiu, e bem, a confiança que o treinador tem nele.

Momento

62 minutos. Jogada na esquerda de Djavan e Abdi, Fernando Alexandre aparece ao centro e manda uma bomba para dentro da baliza de Ricardo. 2-1, a Académica consumava a reviravolta no Restelo. Aconteceu muito depois disso, mas aquele remate de fúria do experiente médio simbolizou em definitivo a mudança de sentido do jogo.

Negativo: o relvado

O relvado do Belenenses está mau, tão mau que condiciona de facto a forma como se joga. Enormes peladas nas alas, areia que se farta, uma combinação que perturba a circulação da bola, a marcação de livres e, claro, a velocidade e qualidade de jogo. A equipa anda a treinar noutros locais para poupar o tapete do Restelo, mas não chega para resolver.

Outros destaques

Djavan

Na primeira parte de apatia da Académia o lateral-esquerdo tinha sido dos poucos a deixar sinais positivos. E na segunda, depois das alterações introduzidas por Sérgio Conceição, começaram nos seus pés as jogadas dos dois golos da Académica. Rápido a subir, móvel e com boa visão de jogo, o lateral cedido pelo Corinthians Alagoano acabou expulso por acumulação de amarelos, mas foi uma das referências da Briosa esta tarde.

Fredy

Ao centro no trio de apoio a Sturgeon, feito ponta de lança, Fredy foi o jóquer na boa primeira parte da equipa do Restelo. Nas combinações entre Miguel Rosa, Arsénio e Sturgeon, era ele quem aparecia muitas vezes a tentar finalizar e arrumar o assunto. Tentou várias vezes e conseguiu mesmo, num belo remate a aproveitar uma perda de bola de Marinho. Apagou-se na segunda parte, com o resto da equipa, mas ainda bisou, de penalty, e foi um dos mais inconformados.

Miguel Rosa

É a grande referência desta equipa do Belenenses. Está em todo o lado, é o homem que arrasta a defesa adversária, ganha faltas, toma conta das bolas paradas. Fez tudo isso hoje, mas ainda assim uns furos abaixo do que tem sido a sua bitola. E a equipa precisava de mais Miguel Rosa quando as coisas se complicaram.

Opiniões 

Sérgio Conceição, treinador da Académica, depois do apuramento na Taça de Portugal frente ao Belenenses, nas grandes penalidades (2-2 ap e 2-4 gp)

«Fizemos uma primeira parte má, não entrámos muito bem no jogo, não pusemos em campo o que tínhamos pensado. Ao intervalo retificámos algumas coisas e fizemos uma segunda parte fantástica, com grande atitude e ambição, e isso é fundamental no futebol.»

«Fizemos uma segunda parte de acordo, na minha opinião, com aquilo que é a qualidade da Académica.»

«Era importante passar esta eliminatória, em termos motivacionais é sempre bom. Nomeadamente com uma equipa como o Belenenses, que não perdia há três jogos e estava moralizado.»

«Penso que fizemos uma segunda parte fantástica, fomos grandes em todos os sentidos.»

«Não pensem que é pela minha arrogância, vocês viram o penálti que sofremos hoje, não é penálti em lado nenhum do mundo. Temos cinco penáltis sofridos e nenhum a nosso favor. Hoje foi o primeiro. Aconteceram várias coisas em termos do que foi a arbitragem, não gostei muito.»

«Dar os parabéns aos meus jogadores, isso é que foi importante. Dar os parabéns à Mancha Negra, que esteve aqui e nos apoiou. A acreditarem como hoje, devemos fazer um campeonato de acordo com o que esperamos. Um campeonato tranquilo e ir o mais longe possível nas outras duas competições em que estamos.

(O que disse aos jogadores ao intervalo?) «Não vou revelar aqui o que disse aos jogadores. Com certeza beijinhos não dei, não é do meu feitio. Foi importante o intervalo para corrigir. Mudámos dois jogadores também ao intervalo. Penso que a mensagem mais importante foi ir à procura da vitória para dedicar aos jogadores que saíram ao intervalo. Esse espírito de grupo foi fundamental.»

(Que se passou com os adeptos do Belenenses durante o jogo?) «Queria dar uma palavra sobre isso. Os meus filhos jogaram no Belenenses, tenho um carinho muito grande pelo Belenenses, pelo seu público. Num lance no campo em que não concordei com o que o árbitro fez fiz um gesto para o árbitro. Se fosse algo com o público eu diria. Não foi. Foi para o árbitro. Eles pensaram que era para eles. Nunca o faria.»

Marco Paulo, treinador do Belenenses, depois da eliminação da Taça de Portugal frente à Académica (2-2, 2-4 nas grandes penalidades):

«Uma primeira parte muito bem conseguida da nossa parte, com o jogo completamente controlado, dominámos a equipa da Académica, criámos algumas oportunidades, fizemos um golo.»

«Na segunda parte a Académica entrou melhor e virou o resultado. Soubemos reagir, a equipa voltou a ter boa atitude e bom comportamento. Fizemos o 2-2, tivemos oportunidade de voltar a liderar o resultado. Fomos a equipa que esteve mais perto de ganhar. Não muito bem jogado, mas com vontade.»

«Nos penáltis já sabemos como é, ganhou a Académica.»

(Este resultado pode comprometer a recuperação que a equipa estava a fazer?) «A análise que eu fiz revela que durante a maior parte do tempo fomos superiores e fomos a equipa que temos sido. Estou confiante para o futuro»

(Belenenses já tinha perdido com a Académica para a Liga, agora isto, porquê dois maus resultados com a Académica? «Este não foi uma derrota, foi um empate. Mas pronto, a Académica é uma equipa que não dá muito espaço, tem um bloco baixo, acabaram por ser mais felizes estão de parabéns.»

(Miguel Rosa saiu por motivos físicos?) «Sim, já estava cansado naquela fase.»

Penáltis

AAC: Golo de Cleyton
BEL: Golo de Filipe Ferreira
AAC: Golo de Fernando Alexandre
BEL: Golo de Fredy
AAC: Golo de Marcelo Gioano
BEL: Falha João Afonso
AAC: Golo de Abdi
BEL: Falha Diawara

18 de outubro de 2013

«Queremos seguir em frente na Taça de Portugal» - Rafael Oliveira

A Académica volta a viver as emoções da Taça de Portugal. A prova rainha do futebol português é um troféu bastante querido em Coimbra – a Briosa foi a vencedora da primeira edição, em 1939, repetindo o feito recentemente, em 2012 -, e época após época há a esperança que os estudantes consigam ir o mais longe possível na prova.

Na antevéspera do encontro frente ao Belenenses, da 3.ª eliminatória, e que está agendado para as 15.30 horas do próximo domingo, no Estádio do Restelo, Rafael Oliveira foi o porta-voz da ambição academista para a estreia na edição deste ano da segunda competição mais importante do calendário nacional:

- Temos o máximo respeito pelo Belenenses mas o nosso objetivo é a vitória. Queremos seguir em frente na Taça de Portugal, que é uma competição muito importante na história da Académica. Não estamos num momento muito bom, temos tido alguma falta de sorte, mas penso que essa mesma sorte vai chegar para o nosso lado. Todos estamos ansiosos para dar o melhor pela equipa. O segredo é trabalhar e é isso que todos estamos a fazer, preparados para que as coisas mudem para melhor. Este é um jogo de decisão, é difícil, mas vamos lutar. Já ganhámos ao Belenenses esta época [n.d.r.: vitória por 2-1, na 4.ª jornada da Liga] e isso dá-nos mais motivação. Julgo que vamos voltar a ser felizes outra vez. É sempre bom quando se ganha e o grupo está bastante confiante.

O número 29, que chegou esta temporada a Coimbra, estreou-se a marcar no passado sábado, em Penafiel, para a Taça da Liga. O ponta-de-lança gostou da sensação, mas sublinha que primeiro estão os interesses coletivos. Daí que não tenha estabelecido qualquer objetivo individual no que ao número de golos diz respeito.

«Marcar é sempre bom, mas o mais importante é poder contribuir e ajudar a equipa. Não tenho uma meta pessoal de golos. O meu objetivo é sempre ajudar os meus colegas da melhor maneira possível. Se for com golos ficarei muito feliz, claro», finalizou Rafael Oliveira.

in abola

16 de outubro de 2013

2013/2014 - Taça de Portugal - Belenenses - Académica: Horário: Dom, 20 Out, 15.30h

Taça serve para curar feridas

Não está fácil a vida da Académica. O início de época não tem sido positivo e depois da queda para a linha de água no Campeonato os estudantes entraram com o pé esquerdo na Taça da Liga, perdendo (1-2) em Penafiel. A eliminatória ainda está a meio, é um facto, mas nova derrota não deixou de constituir mais um revés para a turma do Mondego.

Por todas essas razões, o futuro próximo ganha cada vez maior importância. E apesar da natural preocupação que reina no seio dos dirigentes academistas - e que levou mesmo o presidente José Eduardo Simões a ir ao balneário falar com os jogadores no dia seguinte ao desaire em Penafiel -, a verdade é que em Coimbra há a esperança de reverter a situação o mais rapidamente possível.

Para tal, nada melhor do que vencer o Belenenses, no próximo domingo (15.30 horas), em jogo referente à 3.ª eliminatória da Taça de Portugal, prova tão querida no seio dos adeptos da Briosa. Até porque, diga-se em abono da verdade, a deslocação ao Restelo inicia um ciclo que tem tanto de importante como, porventura, de decisivo.

John Ogu já se treina

O regresso de John Ogu foi a principal nota de destaque do treino matinal desta quarta-feira que a Briosa realizou na Academia.

O médio, que nos últimos dias havia estado ao serviço da seleção da Nigéria – foi suplente não utilizado na vitória das Super Águias (2-1), diante da Etiópia, na primeira mão do play-off da zona africana de qualificação para o Mundial 2014 -, já integrou os trabalhos ministrados por Sérgio Conceição e constitui-se, assim, opção para o técnico academista tendo em vista o encontro do próximo domingo (15.30 horas), frente ao Belenenses, referente à 3.ª eliminatória da Taça de Portugal.

Ao invés, Makelele, Magique e Ivanildo, todos entregues ao departamento médico, não assinaram a folha de presenças.

Esta tarde, pelas 16 horas, e também na Academia, o plantel estudantil realiza nova sessão de trabalho.

in abola

15 de outubro de 2013

2013/2014 - 14J - V Guimarães - Académica: Horário: Sáb, 21Dez, 18.15h

JORNADA 14
MARÍTIMO19/DEZ
20H00
SPORTTV
BRAGA
PORTO20/DEZ
19H00
SPORTTV
OLHANENSE
V. SETÚBAL20/DEZ
21H00
SPORTTV
BENFICA
P. FERREIRA21/DEZ
16H00
RIO AVE
V. GUIMARÃES21/DEZ
18H15
SPORTTV
ACADÉMICA
SPORTING21/DEZ
20H15
SPORTTV
NACIONAL
GIL VICENTE22/DEZ
16H15
AROUCA
BELENENSES22/DEZ
19H15
SPORTTV
ESTORIL

2013/2014 - 13J - Académica - Marítimo: Horário: Sex, 13Dez, 20.15h

JORNADA 13
ACADÉMICA13/DEZ
20H15
SPORTTV
MARÍTIMO
BRAGA14/DEZ
18H00
SPORTTV
V. SETÚBAL
SPORTING14/DEZ
20H15
SPORTTV
BELENENSES
AROUCA15/DEZ
16H15
SPORTTV
V. GUIMARÃES
OLHANENSE15/DEZ
18H15
SPORTTV
BENFICA
RIO AVE15/DEZ
20H15
SPORTTV
PORTO
NACIONAL16/DEZ
19H00
P. FERREIRA
ESTORIL16/DEZ
20H15
SPORTTV
GIL VICENTE

2013/2014 - 12J - V. Setúbal - Académica: Horário: Seg, 09Dez, 20.15h

JORNADA 12
BENFICA06/DEZ
20H15
BENFICA TV
AROUCA
P. FERREIRA07/DEZ
16H00
SPORTTV
ESTORIL
V. GUIMARÃES07/DEZ
18H00
SPORTTV
BELENENSES
PORTO07/DEZ
20H15
SPORTTV
BRAGA
MARÍTIMO08/DEZ
16H00
NACIONAL
OLHANENSE08/DEZ
16H00
RIO AVE
GIL VICENTE08/DEZ
17H45
SPORTTV
SPORTING
V. SETÚBAL09/DEZ
20H15
SPORTTV
ACADÉMICA