28 de fevereiro de 2014

Arouca-Académica: atração pelo empate em duelo de reencontros

Jogos anteriores resultaram sempre em divisão de pontos

A história do Arouca no futebol profissional vai apenas na quarta temporada e, como tal, regista ainda poucos confrontos com equipas do principal escalão, mas há adversários diante dos quais há tendências curiosas.

É o caso dos confrontos com a Académica, que visita a vila do distrito de Aveiro na próxima segunda-feira. Contam-se apenas três jogos, dois em Coimbra, e um em Arouca, todos dominados pelo signo do empate.

Aliás, antes de mergulharmos no passado, se nos concentrarmos já nesta época, o resultado salomónico torna-se ainda mais evidente para ambos os lados: os estudantes empataram nas últimas duas jornadas, os arouquenses conseguem ainda melhor, pois vêm de quatro rondas consecutivas a obter o mesmo desfecho.

Quem for apostador, terá, aqui, uma boa dica: o mais certo é o jogo terminar novamente com divisão de pontos. Grão a grão, pacientemente, tanto Sérgio Conceição como Pedro Emanuel têm feito por colocar as suas equipas a salvo. Estão mais próximos os estudantes (24 pontos), mas os arouquenses também estão bem encaminhados (19).

Arouca já tirou Académica da Taça da Liga

Na análise aos anteriores embates, merece relevo a eliminatória da Taça da Liga em 2010. A Briosa parecia bem lançada, em Arouca, quando Diogo Valente fez o 0-2 pouco depois dos 60 minutos, no jogo da primeira mão.

Mas Diogo e N’ Jock encarregaram-se de igualar a partida, o último com um golo marcado apenas a dois minutos do final. Na cidade do Mondego, uma nova igualdade (1-1) ditou o desempate por grandes penalidades.

Júnior Paraíba tinha aberto o marcador para a equipa então treinada por Jorge Costa, mas os homens de Henrique Nunes, por intermédio de Hugo Luz, empataram a contenda e, mesmo com frente a um «especialista» como Ricardo, seguiram em frente da marca dos 11 metros.

Dessa eliminatória «sobrevivem» no plantel estudantil, além do guardião, Paulo Grilo, o já mencionado Diogo Valente, e ainda Peiser. Do lado arouquense, apenas Hugo Monteiro se mantém nos quadros. Joel Pinho, agora diretor desportivo do clube, era jogador na altura, tendo ficado no banco no primeiro jogo.

Na fase de grupos, a equipa da serra da Freita ficou em último lugar, sem qualquer ponto, depois de ter perdido diante de Sp. Braga, P. Ferreira e V. Guimarães.

Reencontros e boas memórias

Pedro Emanuel já teve oportunidade de voltar a Coimbra no final de Setembro passado, aquando do encontro da primeira volta, que terminou com um nulo. Uma casa onde deixou obra feita e pela qual reconhece sentir particular carinho.

Não somente por lhe ter dado a primeira experiência como treinador principal na Liga, mas sobretudo pela aventura na Taça de Portugal culminada com o triunfo no Jamor sobre o Sporting de Sá Pinto, há dois anos.

Seguiu-se o regresso da Briosa às competições europeias, 40 anos depois, e uma célebre vitória sobre o Atlético de Madrid. Páginas de história de um clube com um rico acervo, desejoso, há largo tempo, de voltar a preenchê-las.

A saída da Briosa, após mais um desaire em Barcelos, parecia um desenlace natural, mas deixou um sentimento estranho no ar. Após nove jogos consecutivos sem vitórias (sete derrotas e dois empates), e uma queda a pique na classificação até ao 14º lugar com os mesmos pontos do Moreirense, primeiro abaixo da linha de água, não havia mais margem.

Na época anterior, já com os olhos no Jamor, a sequência de 16 jogos seguidos nas mesmas circunstâncias não levou a decisões drásticas. A equipa acabaria por levantar-se na penúltima jornada e, com duas vitórias, evitou a descida.

Desta vez, não houve tanta paciência, e Sérgio Conceição foi chamado para sossegar as hostes estudantis nos últimos cinco jogos da passada temporada.

Além do treinador, há um trio de jogadores que vai voltar a defrontar uma equipa pela qual passou em diferentes alturas. Nuno Coelho, David Simão e Bruno Amaro já alinharam de losango ao peito, mas agora é de azul e amarelo que querem ganhar.

in maisfutebol

27 de fevereiro de 2014

João Real seguido pelo Tavriya da Ucrânia

Clube ucraniano tem observado o defesa-central da Académica que termina o contrato no final desta época.

João Real, defesa-central da Académica, está a ser seguido pelos ucranianos do Tavriya, que está no 14º lugar da principal liga daquele país.

Apesar de uma possível transferência ser difícil de concretizar-se nesta altura, sobretudo devido à fase da temporada, a verdade é que o mercado de transferências na Ucrânia fecha esta sexta-feira, pelo que o clube onde militam os portugueses Nuno Pinto e David Caiado ainda poderá avançar com uma proposta para um jogador que está em fim de contrato com a Académica.

in noticias ao minuto

Presidente da Académica compara situação da Liga à da Ucrânia

O presidente da Académica, José Eduardo Simões, comparou hoje a situação da Liga Portuguesa de Futebol Profissional à da Ucrânia, que tem "um presidente que quer, pode e manda" e "está agarrado ao poder por artimanhas e ilegalidades".

À entrada para a reunião do Conselho de Presidentes, que decorre na sede do organismo, no Porto, o habitual porta-voz dos 18 clubes (G18) que pretendem a destituição de Mário Figueiredo, disse ainda que "não há entendimento possível", antecipando encontro em que marcaram presença muitos dos líderes dos emblemas desse grupo, nomeadamente o FC Porto, representado por Pinto da Costa.

"Vamos apreciar o orçamento para a época 2013/14, que nem nos foi entregue. Estes senhores, que deviam fazer reuniões trimestrais, fazem esta sem enviar documentos aos presidentes, que tratam como se fossem meros empregados", afirmou José Eduardo Simões.

Para o líder do emblema de Coimbra, Mário Figueiredo "é pessoa agarrada ao poder, que tem um amigalhaço [presidente da Mesa da Assembleia Geral], numa situação que diria parecida com a Ucrânia, com o presidente da Liga numa posição de quero, posso e mando". "Se pudesse, tinha aqui a polícia para nos impedir de entrar", acrescentou.

A referência de José Eduardo Simões a Carlos Deus Pereira, presidente da AG da Liga, entroncou no facto de este ter recusado, pela terceira vez, a realização de uma reunião magna extraordinária para destituir Mário Figueiredo.

O que, para o porta-voz do G18, é uma decisão baseada num conjunto de "artimanhas e ilegalidades para impedir os clubes de fazer a Assembleia Geral, tendo em conta que não houve uma única em toda esta época".

Para José Eduardo Simões, "é o mesmo que o Governo fechar a Assembleia da República e dizer que só se discute em 2015 [final do mandato governativo]".

O líder da Académica disse ainda pretender que o Conselho de Presidentes se debruce sobre «este estado da situação e discuta a saída rápida deste senhor pelas suas próprias pernas».

"A situação na Liga está muito pior. Do que sabemos, por via de terceiros, sobre o orçamento, é que as receitas são inferiores às despesas em mais de dois milhões de euros, o que nunca aconteceu em todo o seu historial", anunciou José Eduardo Simões, a propósito de um dos pontos da reunião.

O G18 é constituído por Arouca, Académica, Belenenses, Estoril, Paços de Ferreira, FC Porto, Nacional, Vitória de Guimarães, Vitória de Setúbal, Sporting de Braga, Rio Ave e Olhanense (I Liga), Desportivo de Chaves, Portimonense, Beira-Mar, Tondela, União da Madeira e Penafiel (II Liga).

in noticias ao minuto

Ele promete fazer Mo(u)ssa ao Arouca

Nem o canelão - praxe que perdura nos jogadores da Académica quanto algum deles veste pela primeira vez a camisola do clube ou se estreia como titular (como foi o caso) - fez mossa em… Moussa.

O senegalês encarou a chamada ao onze com total naturalidade, entregou-se ao jogo de forma altamente competente e realizou uma exibição bastante positiva. Foi eleito por A BOLA como o melhor em campo frente ao Nacional e demonstrou aos adeptos que se trata de um verdadeiro reforço.

O número 18 dos estudantes é um jogador de características diferentes dos outros elementos que Sérgio Conceição tem no plantel, e pese embora tenha feito carreira na Bélgica e em França como ponta de lança também pode jogar nas faixas do ataque.

Foi precisamente o que aconteceu na receção aos madeirenses, jogo em que Moussa atuou descaído para o flanco esquerdo, nunca se coibindo, porém, de fazer diagonais e aparecer em zonas de finalização. E o senegalês até marcou um golo, o tal que foi anulado pelo árbitro Rui Silva e que tanta polémica causou em Coimbra…

O seu desempenho deixou água na boca e é muito provável que Moussa venha a repetir a titularidade frente ao Arouca, na próxima segunda-feira.

Quem sabe se não será nessa partida que o avançado emprestado pelos franceses do Metz se estreia a marcar ao serviço da Briosa..?

in abola

26 de fevereiro de 2014

Moussa feliz com a estreia a titular pela Académica



in AAC-OAF

Argélia convoca Slimani e deixa Ghilas de fora

Avançado do FC Porto falha última convocatória antes da divulgação dos 23 eleitos para o Mundial. Halliche, defesa central da Académica, também foi chamado.

Vida difícil para Nabil Ghilas: o avançado do FC Porto ficou de fora de uma lista de 28 jogadores convocados pelo selecionador argelino para o penúltimo ensaio antes do Mundial 2014.

Já o também avançado Slimani, do Sporting, e o defesa Halliche, da Académica, estão no lote dos eleitos, do qual também fazem parte Yebda (ex-Benfica) e Soudani (ex-V. Guimarães).

Refira-se que os 28 jogadores convocados vão fazer parte de um estágio de preparação que conta com um jogo amigável, na próxima quarta-feira, dia 5 de março, frente à Eslovénia.

Depois disso, e antes do Mundial, só há mais jogo de preparação, no dia 5 de junho, com a Roménia. Nessa altura, porém, a lista de 23 convocados para o Mundial já estará feita, pelo que esta é na prática a última convocatória antes da divulgação da lista final para o Campeonato do Mundo.

Refira-se que a maior novidade da lista é a chamada de Nabil Bentaleb, jovem jogador do Tottenham, que nasceu em França e sempre representou a seleção francesa nas camadas jovens. O jovem estava a ser cobiçado pela seleção gaulesa, mas preferiu representar a Argélia, país de onde são naturais os pais.

in maisfutebol

25 de fevereiro de 2014

Danilo Galvão na agenda



AVANÇADO RECEBEU PROPOSTA

O avançado Danilo Galvão poderá ser reforço da Académica para a próxima época, apurou Record. Ao serviço do Águia de Marabá foi um dos melhores marcadores da Série C brasileira em 2013, sendo recentemente uma das alternativas da Briosa para o ataque e chegou mesmo a receber uma proposta concreta, aquando da reabertura do mercado.

23 de fevereiro de 2014

Sérgio Conceição regressa ao banco em Arouca

Treinador termina castigo de 20 dias

Sérgio Conceição estará de regresso ao banco da Académica no próximo jogo com o Arouca, dia 3 de Março, depois de terminado o castigo de 20 dias que lhe foi aplicado em consequência da expulsão no final do encontro com o Estoril. O adiamento da partida para segunda-feira permitirá o retorno do técnico, quando inicialmente se pensava que ficaria três jogos afastado do banco. Nas últimas duas partidas (dois nulos) foi o adjunto Jorge Rosário quem dirigiu a equipa no campo, enquanto o treinador principal ficou num camarote nas bancadas.

in maisfutebol

22 de fevereiro de 2014

Mancha Negra invadiu sala de Imprensa após o Académica-Nacional


A claque Mancha Negra, afeta à Académica, invadiu a sala de Imprensa momentos após o fim do jogo com o Nacional. Com palavras de ordem contra as arbitragens, em especial a do jogo desta sexta-feira, a falange de apoio da Briosa acusou ainda os jornalistas de encobrir a situação. 

Os assitentes de jogo acabaram por colocar os adeptos fora da sala antes das intervenções dos técnicos e a policia também esteve no local. O momento foi, todavia, marcado por bastante tensão,

video

in maisfutebol
video sapo

2013/2014 20J - Académica 0 - Nacional 0: Resumo

video

2013/2014 - 20J - Académica 0 Nacional 0



A Académica empatou esta sexta-feira com o Nacional da Madeira a zero bolas num desafio que contou para a 20ª jornada da Liga ZON Sagres. A partida que abriu a ronda fica marcada por um erro grave da equipa liderada por Rui Silva, que anulou mal um golo ao avançado Moussa, já na etapa complementar.

Esse lance ganha obviamente papel de destaque nesta crónica porque interfere de forma directa com o resultado final. Aos 57 minutos, Marcos Paulo bate um livre para área insular e Mario Rondon alivia mal o esférico que sobra para Moussa encostar para aquele que seria o golo da Académica. No entanto, o árbitro assistente Luís Castainça ajuizou o lance de forma errada e anulou o tento da Briosa, para protesto de todos os elementos ligados aos "estudantes".

A decisão causou estupefacção no Estádio EFAPEL Cidade de Coimbra e a partir daí o jogo transformou-se numa mentira. A Académica foi a equipa que esteve sempre mais perto de marcar, tendo criado várias oportunidades de golo junto da baliza de Gottardi, que assinou uma boa exibição. Do outro lado, Ricardo não foi chamado tantas vezes a intervir mas sempre que o fez, voltou a ser sublime.

Com este resultado, a Briosa passa a somar 24 pontos na tabela classificativa e na próxima jornada desloca-se ao reduto do Arouca.

nº espectadores: 2102
Árbitro: Rui Silva

Crónica

O Nacional igualou o Estoril no quarto lugar da classificação depois do empate averbado esta sexta-feira, em Coimbra, na abertura da 20ª jornada da Liga. Os insulares somaram o 12º jogo consecutivo sem perder, desde que foram derrotados, no final de Outubro, na Luz. 

A subida dos madeirenses é, consequentemente, provisória, carecendo de confirmação até ao encontro dos «canarinhos», no próximo domingo, no… Dragão. Pelo menos para já, são animadoras as perspetivas para os comandados de Manuel Machado. 

Num terreno onde os nacionalistas não venceram nos últimos sete anos, valeu a filosofia machadiana de que é melhor agarrar um ponto do que ver três a voar. Com isso, a equipa colocou-se a salvo de uma eventual «anormalidade» na visita do V. Guimarães à Luz, sabendo que não será alcançada pelos minhotos.

A ideia de Sérgio Conceição, que cumpriu o segundo de três jogos fora do banco, também não é muito diferente. E a Briosa lá ficou com 24 pontos, quase a «beijar» a barreira psicológica que permite começar a pensar na manutenção. 

Pelo meio, houve um jogo, que meteu mais luta que técnica e também polémica. Já lá iremos. A Académica esperou até ver se devia pegar no encontro e acabou por fazê-lo quando percebeu que o Nacional, sem surpresas, não estava interessado em assumir as despesas. 

Marcos Paulo, muito ativo, deu os primeiros avisos, mas foi Moussa o primeiro a testar os reflexos de Gottardi. O guarda-redes voltou a evidenciar-se logo a seguir, numa tentativa de chapéu justamente do camisola 21 da Briosa, mas ficou-se praticamente por ai o perigo criado pelos donos da casa na primeira parte. 

Melhor não fez o Nacional que, exceção feita a um remate potente de Djaniny, que Ricardo segurou a dois tempos, mais não conseguiu do que um par de remates rechaçados pela defesa conimbricense. Pouca ambição para um candidato à Europa…

Manuel Machado viu-se privado de Djaniny logo no dealbar da segunda parte, provavelmente ressentido do problema que o obrigou a sair do campo para ser assistido ainda no primeiro tempo. Entrou Rondón, jogador de características completamente diferentes, e assim o ataque insular passou a ser muito mais móvel. 

Por esta altura, a Académica apertava um pouco o ritmo de jogo e Gottardi voltava a brilhar entre os postes ai defender um tiro de Salvador Agra, que parecia fadado a entrar pelo buraco da agulha. 

Foi então que chegou o caso do jogo. Livre para a Académica, bola para a área, Rondón corta para a boca da baliza, onde surge Moussa a atirar para o fundo das redes. O golo é anulado, mas a decisão deixa muitas dúvidas, porque a lei do fora de jogo foi alterada a partir de 1 de Julho do ano passado e agora estas situações são muito mais difíceis de analisar. 

Prosseguiu o jogo, debaixo de um coro de assobios, e aproveitou o Nacional para se aproximar do golo, mas Ricardo negou-o a Diego Barcellos. Curiosamente, após o lance polémico os insulares ficaram mais confortáveis no jogo e passaram a esticar mais o jogo. 

Não houve golos e, com o aproximar do final do jogo, os madeirenses tornaram-se cada vez mais pragmáticos, fiéis ao seu líder. Mais vale um ponto…

Destaques

A figura: Moussa
Estreia absoluta a titular do franco-senegalês recrutado em Janeiro. Chegou como ponta-de-lança, mas avisou que também sabia jogar a extremo esquerdo e foi assim que surgiu em campo. Esforçado, foi o primeiro a obrigar Gottardi a aplicar-se e ainda desmarcou Marcos Paulo para a melhor oportunidade da Académica na primeira parte. Ficou ainda ligado ao caso do jogo, quando o árbitro lhe anulou um golo por fora-de-jogo depois da «assistência» de um adversário. 

Outros destaques:

Marcos Paulo
Para quem não era titular há tanto tempo, mostrou uma capacidade para encher o campo e assumir-se como uma das maiores ameaças para Gottardi. Tentou fazer um chapéu ao guarda-redes e ainda teve um par de situações na área madeirense, sempre com grande sentido de oportunidade. O facto de ter sido colocado a jogar à frente dos médios defensivos, na posição habitualmente ocupada por Cleyton, favoreceu-o e de que maneira. 

Mexer
O central moçambicano mostrou-se quase intransponível nas bolas divididas e ainda somou a isso alguns cortes providenciais. Na primeira parte, ainda ficou na retina uma saída a jogar, em que tirou vários adversários do caminho, com direito a nota artística. 

Gottardi
Disse presente nos momentos capitais, com algumas boas defesas, com destaque para forma como se opôs a uma tentativa de chapéu de Marcos Paulo, ou como vou junto à base do poste esquerdo da baliza para tirar um remate cheio de força de Salvador Agra. 

Candeias
Espevito, foi dos mais dinâmicos do Nacional no ataque. Colocou Ricardo à prova, mas foi sobretudo na forma como liderou os contra-ataques que mais se destacou, sempre com muita acutilância e propósito nas ações. 

Opiniões

Jorge Rosário, treinador adjunto da Académica, no final do empate com o Nacional, esta sexta-feira, em Coimbra:

«Foram dois pontos perdidos. Aliás, com o Nacional, já vão três porque lá tivemos também um golo mal anulado e hoje foi esse lance. Temos seis penaltis contra e hoje mais uma vez não tivemos um a nosso favor. Quem não se sente, não é filho de boa gente. Quando se sofre uma, duas, três… deixa-se de ser santo para se ser otário. Os adeptos sentem isso e ficam fartos. Mas somos um clube de fair play. De qualquer forma, os jogadores foram para casa tranquilos, dignificaram a camisola, e lutaram até à exaustão.»

A Académica empatou 0-0 com o Nacional, no jogo de arranque da jornada 20 da Liga.

Mas os responsáveis do conjunto de Coimbra dizem-se prejudicado pela arbitragem. Jorge Rosário, adjunto de Sérgio Conceição, foi a voz da revolta na flash à SportTV: «Custa-nos que desde o início da época não nos tenham marcado um único penálti a nosso favor. E já tivemos vários, hoje era mais um. E houve um golo limpo que não foi assinalado», apontou.

Rosário, que esteve no banco dado o segundo jogo de castigo de três que Sérgio Conceição terá que cumprir, acrescentou: «Em dois jogos com o Nacional esta temporada, tivemos dois golos limpos que não contaram». 

O técnico-adjunto observou: «Os árbitros erra como todos nós, mas é chato que isto seja sempre assim».

Rosário comentou: «Fomos melhores em tudo. O Nacional é uma excelente equipa, tem ambições europeias. Mas merecíamos ganhar».

Na mesma linha, Haliche, também na flash, referiu: «Teríamos ganho o jogo se não fosse anulado um golo limpo». 

Manuel Machado, treinador do Nacional, no final do empate com a Académica, esta sexta-feira, em Coimbra:

«Penso que o melhor momento do jogo esteve na cabeça do Diego, mas o Ricardo opôs-se bem. As duas equipas bateram-se muito bem, valeu mais por isso do que pelo nível técnico da partida. As defesas acabaram por estar por cima dos ataques, o que deu uma noite relativamente tranquila aos guarda-redes. Há dois ou três remates de meia-distâncias da Académica, relativamente simples para Gottardi, e há outros nossos, com destaque para esse que poderia ter sido o lance- chave. Sempre quisemos ganhar, com um meio-campo mais de construção do que o da Académica, que se apresentou com três médios mais sólidos, o que demonstra respeito pelo Nacional. A Académica teve esse cuidado e foi premiada, porque conseguiu que não construíssemos tanto como habitualmente. É um resultado justo. Vínhamos para pontuar, tudo o que fizemos denunciou essa ambição. Tirámos um central, metemos um médio de construção e dois atacantes. Fizemos sempre tudo na tentativa dos três pontos. Estamos satisfeitos, é mais um ponto, queríamos mais, mas é 12º jogo consecutivo a pontuar, e mantém-nos numa posição dentro do nosso objetivo. 

O lance da polémica? Há duas visões do mesmo, sem preconceitos, se o jogador da Académica está fora de jogo no momento em que o Rondón intervém, é bem anulado; se, no momento em que o meu jogador intervém no lance, não está fora de jogo, então é mal anulado. Ainda não vi na televisão.»

Manuel Machado, treinador do Nacional, na flash na SportTV:

«Estamos há 12 jogos sem perder, é uma garantia de continuidade pontual. Mesmo quando não ganhamos, pelo menos empatamos, como foi o caso de hoje».

«Não fomos eficazes, podíamos ter marcado. Mas este foi um jogo em que as defesas se sobrepuseram aos ataques».

Marcos Paulo, médio da Académica, no final do empate com o Nacional, esta sexta-feira, em Coimbra:

«É sempre bom jogar, e começar o jogo bem, foi importante para mim porque desde o jogo em Setúbal [9 de Dezembro] que não jogava. Acho que conseguimos fazer um bom jogo e estou feliz por ter voltado. Gostei de jogar como 10, tenho treinado nessa posição, e penso que foi proveitoso para a equipa. Foi uma nova experiência. O golo anulado? No livre, o Rondón vai tirar a bola e o Moussa está em posição legal, por isso foi mal anulado. Estamos indignados e tristes. Na Choupana, também, no último minuto, anularam-nos um golo. Para nós é frustrante.»

Claudemir, jogador do Nacional, no final do empate com a Académica, esta sexta-feira, em Coimbra:

«Viemos em busca da vitória, mas não conseguimos. No entanto, o importante é somar sempre pontos, principalmente nesta reta final do campeonato. A Académica fez pressão, mas depois conseguimos equilibrar. Não conseguimos jogar como noutros jogos, mas tivemos atitude e vontade. É difícil jogar fora e contra uma equipa que tem crescido no campeonato. Foi difícil, mas conseguimos um ponto, o que é importante. Se estamos confiantes na Liga Europar? Não é só estar confiante, primeiro temos de conquistar os pontos.»

Ao minuto 

90'FIM DO Académica, (0) - Nacional, (0)
87'Entra Marinho (Académica)
87'Sai Marcos Paulo (Académica)
84'João Real cabeceia na área, por cima da barra, após o livre
83'Marcos Paulo fica queixoso após a falta
82'Cartão amarelo para Zainadine Junior.
81'Claudemir tenta o remate de longe, ao lado
80'Jogo em fase incaracterística, sem domínio claro de qualquer contendor
78'Entra Diogo Valente (Académica)
78'Sai Salvador Agra (Académica)
77'Nacional mais ofensivo nos últimos minutos
76'Cartão amarelo para João Real.
72'Candeias ganha posição, remata forte, para defesa de Ricardo
71'Remate de Magique para defesa de Gottardi
69'Mais um canto para a Académica
67'Que perigo!!! Centro da esquerda, Diego Barcellos, de cabeça, na cara de Ricardo, atira para defesa do guardião da Académica
65'Entra G. Magique (Académica)
65'Sai Rafael Lopes (Académica)
65'Sai Rafael Lopes (Académica)
64'Académica continua com mais bola
64'Manuel Machado opta por tirar João Aurélio, que tinha sido amarelado poucos minutos antes
63'Entra Lucas João (Nacional)
63'Sai João Aurélio (Nacional)
62'Sérgio Conceição, na bancada, fica incrédulo!
59'É Rondón que toca na bola e coloca Moussa em posição legal
58'O lance começa num livre, a bola bate num defesa do Nacional, sobra para Moussa, que coloca a bola no fundo da baliza. Parece mal anulado
57'Golo anulado à Académica, suposto fora-de-jogo a Mussa. Mas o lance vem de um jogador do Nacional. Parece legal o lance
56'Cartão amarelo para João Aurélio.
55'Bola no solo, a Académica concede a bola ao guarda-redes do Nacional
53'Canto para a Académica
52'Entra M. Rondón (Nacional)
52'Sai Djaniny (Nacional)
51'Marcos Paulo remata, a bola bate à queima num defesa do Nacional, não parece mão
50'Académica com mais bola neste início de segunda parte
46'Recomeça o Académica - Nacional
45'Entra Saleh Gomaa (Nacional)
45'Sai Miguel Rodrigues (Nacional)
45'Primeira parte muito morna, com a Académica por cima, mas o Nacional defende-se bem e consegue, de quando em vez, contra-atacar.
45'Intervalo no Académica - Nacional
45'Cartão amarelo para Miguel Rodrigues.
44'Marcos Paulo fica a reclamar grande penalidade!
42'Cartão amarelo para Salvador Agra.
37'Remate de Rafael Lopes, a bola desvia em Claudemir, e passa muito perto do poste!
35'O jogo começa a ficar aborrecido...
32'Volta Moussa.
32'Tem de sair do campo, recomeça o jogo.
31'Moussa está a ser assistido, jogo parado.
29'Halliche corta a bola para a frente, João Aurélio capta, e atira mas muito longe do alvo!
22'Moussa não chega ao cruzamento!
21'Que mal marcado o livre do Nacional! Marcos Paulo conseguiu perceber e impediu o remate de Candeias!
17'Djaniny testa os reflexos de Ricardo!!
15'Outra vez Gottardi!!! A evitar o chapéu de Marcos Paulo, isolado por Moussa!!!
13'Defende Gottardi!!! Remate pontente e rasteiro de Moussa, solicitado por Djavan!!!
13'Marcos Paulo enche o pé na área e fica a reclamar mão de um adversário!
12'Candeias foge pela esquerda, mas remata contra Halliche!
10'A bola passa por um cacho de jogadores da Académica, na sequência de um canto, mas ninguém consegue emendar o centro/remate de Marcos Paulo!
9'Marcos Paulo ganha o primeiro canto da partida, para a Académica.
8'O Nacional tem mostrado mais iniciativa.
2'Livre de Marcos Paulo direto para as mãos de Gottardi.
1'Começa o Académica - Nacional
0'Entram as equipas, o jogo está quase a começar!
0'Além do alegado interesse do Hannover em Ricardo, também podem fazer uma reportagem com a Académica, que foi uma das poucas equipas a derrotar os dragões esta época para a Liga...
0'Há ainda uma curiosidade: nove jornalistas alemães, que vieram acompanhar ontem o jogo do Eintracht Frankfurt no Porto, também vão assistir a este encontro...
0'Clubes que pediram acreditação para este jogo: Benfica, FC Porto, Arouca, Albion, Southampton, Recreativo Libolo, Rayo Vallecano, Bordéus, Montpellier e Marselha.
0'Sérgio Conceição cumpre esta noite o segundo jogo de castigo. Como o próximo encontro, com o Arouca, foi alterado para segunda-feira, existem dúvidas se o treinador irá completar os 20 dias de suspensão até lá...
0'Do lado da Académica, destaque para a estreia a titular de Moussa, que deverá jogar como extremo esquerdo.
0'Equipas em aquecimento.
0'NACIONAL: Gottardi; Zainadine, Mexer, Miguel Rodrigues e Marçal; Aly Ghazal; Claudemir e Diego Barcellos; João Aurélio, Djaniny e Candeias.Suplentes: Rui Silva, Diogo Coelho, Rafa, Rondon, Gomaa, Lucas e Reginaldo.
0'ACADÉMICA: Ricardo; João Dias, João Real, Halliche e Djavan; Fernando Alexandre e Marcos Paulo; Salvador Agra, Makelelé e Moussa; Rafael Lopes.Suplentes: Peiser, Aníbal Capela, Nuno Piloto, Cleyton, Marinho, Magique e Diogo Valente.
0'Já temos equipas oficiais!
0'Muito pouco público, numa noite fria (oito graus), mas sem sinais de chuva.
0'O árbitro da partida será Rui Silva, de Vila Real, auxiliado por Bruno Trindade e Luís Castainça. O quarto árbitro será José Laranjeira.
0'A Académica é nona, com 23 pontos. O Nacional é quinto, com 32
0'Os regressos de João Dias e Fernando Alexandre, este após castigo, são as novidades na lista de convocados da Académica
0'O Nacional já visitou Coimbra por 20 vezes, conseguindo sair apenas por duas vezes com a vitória no bolso. Contam-se, por conseguinte, 12 triunfos para os da casa e seis empates. Os insulares, de resto, já não vencem na cidade dos estudantes há mais de sete anos
0'Manuel Machado, treinador do Nacional: «Vivemos uma boa fase e há muito tempo que não perdemos, tenho a esperança que não seja ainda neste jogo que não consigamos somar pontos. A nossa ambição passa por ganhar o jogo, mas na pior das hipóteses queremos somar pelo menos um ponto.»
0'Jorge Rosário, treinador-adjunto da Académica: «Sabemos que vamos enfrentar um adversário extremamente poderoso. No futebol, nada acontece por caso: esta equipa está há 11 jogos sem perder, tem outros objetivos, e temos estar com toda a atenção, mas temos o nosso jogo pata fazer e vontade de ganhar.»
0'Skolnik, lesionado, é ausência no Nacional
0'Ivanildo, lesionado; Marcelo Goiano, castigado, são ausências na Académica
0'Os madeirenses querem voltar ao quarto lugar, de onde saíram na última jornada, em função do empate averbado em Arouca e da vitória do Estoril sobre o Sp. Braga. O momento continua a ser bom para os de Manuel Machado, que não perdem há 11 jornadas consecutivas, desde 27 de Outubro, precisamente o tempo decorrido, simultaneamente, sobre o último desaire (na Luz) como visitantes.
0'Os estudantes voltaram a pontuar, depois de perderem para a Taça de Portugal, e, há duas semanas, em casa, com o Estoril. O regresso à rota empreendida desde o início do ano deixou a equipa com 23 pontos, a apenas um triunfo da barreira psicológica que permite pensar já na manutenção. Grão a grão, a Briosa vai fazendo um campeonato tranquilo.
0'Boa tarde. A partir das 20h, tem início em Coimbra o Académica-Nacional, partida de arranque da jornada 20 da Liga. Siga tudo AO VIVO no Maisfutebol
Acompanhe aqui o AO MINUTO deste jogo dia 21 Fev 2014 às 20:00

in maisfutebol

Outros 

Académica-Nacional, 0-0: Assistente tirou a vitória à Briosa

Nunca é bom resumir a história de um jogo começando por falar do trabalho da equipa de arbitragem. A verdade é que o golo mal anulado pelo assistente Luís Castainça a Moussa, aos 56 minutos, é incontornável e teve influência direta numa partida que terminou empatada sem golos, penalizando fortemente os estudantes e beneficiando sobremaneira um Nacional que, para candidato a um lugar europeu, revelou pouca ou nenhuma ambição.

in record

Árbitro Rui Silva sob escolta policial

Após os episódios que se verificaram na sala de Imprensa do Estádio Cidade de Coimbra e que acabaram por ser sanados pouco minutos depois pela PSP, a revolta dos adeptos da Briosa fez-se novamente sentir no exterior do recinto, sendo que o árbitro da partida, Rui Silva, teve de abandonar o estádio da Académica sob forte escolta policial.

Não se registaram incidentes de maior, além dos gritos de revolta dos aficionados academistas, que, recorde-se, protestavam contra a arbitragem do juiz de Vila Real.

in abola

Adeptos invadem sala de imprensa

No final do jogo com o Nacional, mais de 50 adeptos protestaram contra a arbitragem de Rui Silva

Na sequência da polémica arbitragem de Rui Silva, de Vila Real, mais de 50 adeptos adeptos da Académica entraram pela sala de Imprensa do Estádio Cidade de Coimbra, depois do empate a zero com o Nacional, para manifestar a forma como se sentiram prejudicados.

Foi, por isso, necessária a intervenção da polícia e segurança para retirar os adeptos, que gritaram impropérios contra Rui Silva e cânticos de apoio aos jogadores da Académica.

As principais razões da contestação foram o golo mal invalidado a Moussa, aos 58', após atraso de Rondón, e um penálti por marcar a favor da Académica, aos 44', depois de Zainadine ter feito alegadamente falta sobre Marcos Paulo.
in ojogo

Adeptos invadem sala de Imprensa

Na sequência da contestada arbitragem de Rui Silva, meia centena de adeptos entrou pela sala de Imprensa para protestar o que aconteceu em campo.

Foi necessária a intervenção da polícia e segurança para retirar os adeptos, que gritaram impropérios contra Rui Silva e cânticos de apoio aos jogadores da Académica. 

Em causa o golo mal anulado a Moussa, aos 58 minutos, após mau atraso de Rondon, e um penalty por marcar a favor da Académica, aos 44 minutos, após Zainadine ter feito falta sobre Marcos Paulo.

A Académica e o Nacional empataram a zero.

in abola

21 de fevereiro de 2014

2013/2014 - 21J - Arouca - Académica: Horário: Seg, 03MAR, 20.00h

2013/2014 - 20J - Académica - Nacional: Antevisão

O Momento

Académica:

Os estudantes voltaram a pontuar, depois de perderem para a Taça de Portugal, e, há duas semanas, em casa, com o Estoril. O regresso à rota empreendida desde o início do ano deixou a equipa com 23 pontos, a apenas um triunfo da barreira psicológica que permite pensar já na manutenção. Grão a grão, a Briosa vai fazendo um campeonato tranquilo.

Nacional:

Os madeirenses querem voltar ao quarto lugar, de onde saíram na última jornada, em função do empate averbado em Arouca e da vitória do Estoril sobre o Sp. Braga. O momento continua a ser bom para os de Manuel Machado, que não perdem há 11 jornadas consecutivas, desde 27 de Outubro, precisamente o tempo decorrido, simultaneamente, sobre o último desaire (na Luz) como visitantes.

Ausências:

Académica: Ivanildo, lesionado; Marcelo Goiano, castigado.

Nacional: Skolnik, lesionado.

Discurso direto:

Rosário (treinador adjunto da Académica): «Sabemos que vamos enfrentar um adversário extremamente poderoso. No futebol, nada acontece por caso: esta equipa está há 11 jogos sem perder, tem outros objetivos, e temos estar com toda a atenção, mas temos o nosso jogo pata fazer e vontade de ganhar.»

Manuel Machado: «Vivemos uma boa fase e há muito tempo que não perdemos, tenho a esperança que não seja ainda neste jogo que não consigamos somar pontos. A nossa ambição passa por ganhar o jogo, mas na pior das hipóteses queremos somar pelo menos um ponto.»

Histórico de confrontos:

O Nacional já visitou Coimbra por 20 vezes, conseguindo sair apenas por duas vezes com a vitória no bolso. Contam-se, por conseguinte, 12 triunfos para os da casa e seis empates. Os insulares, de resto, já não vencem na cidade dos estudantes há mais de sete anos.

Equipas prováveis:

ACADÉMICA:



Outros convocados: Peiser, Aníbal Capela, Marcos Paulo, Nuno Piloto, Marinho, Magique e Moussa.

NACIONAL:



Outros convocados: Rui Silva, Diogo Coelho, Rafa, Gomaa, João Aurélio, Reginaldo e Lucas João.

Ricardo: «Não penso no interesse do Celtic»

O Daily Record, publicação escocesa, reiterou esta quinta-feira o interesse do Celtic em Ricardo, o dono da baliza da Briosa. O mesmo jornal revela que o clube escocês, à semelhança de outros emblemas – entre eles os espanhóis do Sevilha e os alemães do Hannover -, esteve no Restelo, no nulo entre a Académica e Belenenses, onde tinha como missão observar Ricardo.

O Daily Record dá conta ainda da intenção do clube de Glasgow em encontrar uma alternativa ao habitual titular Fraser Forster, “que pode deixar o clube no Verão”, pode ler-se no periódico, que cita ainda Ricardo. “Sei que há clubes que me têm observado, mas isso não me preocupa e não penso nisso. Sou profissional e apenas quero ajudar a Académica a ir o mais longe possível na Liga”.

in record

20 de fevereiro de 2014

2013/2014 - 20J - Académica - Nacional: Convocados: João Dias e Fernando Alexandre regressam

Os regressos de João Dias e Fernando Alexandre, este após castigo, são as novidades na lista de convocados da Académica para o jogo desta sexta-feira, em Coimbra, diante do Nacional.

Em comparação com o último encontro, com o Belenenses, registam-se as saídas de Marcelo Goiano, suspenso por um jogo, Ogu, Manoel e Ivanildo, que não conseguiu recuperar de uma lesão e é baixa importante nas hostes estudantis.

Nota ainda para Halliche, que não se treinou esta quinta-feira devido a uma gripe, mas que deverá estar em condições de alinhar na partida.

A lista passou de 20 para 18 jogadores, e nela também não fazem parte Fábio Santos, Paulo Grilo e Elton Monteiro, estes por opção.

Lista de convocados: 

Guarda-redes: Ricardo e Peiser;
Defesas: João Dias, Halliche, João Real, Aníbal Capela e Djavan;
Médios: Nuno Piloto, Fernando Alexandre, Marcos Paulo, Makelelé e Cleyton;
Avançados: Marinho, Salvador Agra, Magique, Rafael Lopes, Moussa e Diogo Valente.

in maisfutebol

Académica vs Nacional: Antevisão de Jorge Rosário



in AAC-OAF

A Académica recebe esta sexta-feira o Nacional, quinto classificado da Liga, num jogo que Jorge Rosário, adjunto dos estudantes e responsável por projetar os jogos enquanto durar o castigo de Sérgio Conceição, perspetiva como muito difícil, mas também como uma oportunidade de somar pontos.

«Sabemos que vamos enfrentar um adversário extremamente poderoso. No futebol, nada acontece por caso: esta equipa está há 11 jogos sem perder, tem outros objetivos, e temos estar com toda a atenção, mas temos o nosso jogo pata fazer e vontade de ganhar», analisou, pouco interessado nas estatísticas, ultimamente positivas em Coimbra com os nacionalistas:

«Se fosse por isso, não teríamos ganho ao Porto. Mexe um bocado, mas tem pouco a ver com o jogo. Vamos usar nossas armas e tentar ganhar o jogo, sabendo que será extremamente difícil.»

A equipa de Manuel Machado vai colocar vários problemas. «É muito forte, tem jogadores muito rápidos na frente, mas nós vamos disputar o jogo nunca perdendo a nossa entidade, essa é a nossa grande força, além da vontade dos jogadores.»

Com 23 pontos, a Académica pode, em caso de vitória, atingir um limiar a partir do qual ainda nenhuma equipa desceu de divisão no campeonato a 16. «Viria estabilizar sim, descansar, não. Se os jogadores sentirem que estão a fazer pontos e o objetivo está à porta, claro que a tranquilidade existe, agora descansar não, isso só depois do último jogo», assegurou o braço direito de Sérgio Conceição.

IN MAISFUTEBOL

2013/2014 - 20J - Académica - Nacional: Árbitro: Rui Silva

O Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa Futebol nomeou o árbitro Rui Silva para o jogo entre a Académica e o Nacional, da próxima sexta-feira, a contar para a 20.ª jornada do campeonato.

Rui Silva (AF Vila Real), que no passado domingo esteve no Marítimo-V. Setúbal, será auxiliado por Bruno Trindade e Luís Castainca.

in abola

19 de fevereiro de 2014

Académica vs Nacional: Antevisão de Halliche



in AAC-OAF

«Nacional? Jogamos em casa e precisamos dos três pontos»

A Académica recebe o Nacional na próxima sexta-feira, na abertura da 20ª jornada da Liga, num encontro em que quer continuar a pontuar, depois do empate trazido do Restelo. Algo perfeitamente possível para Halliche que, todavia, avisa para as qualidades dos insulares.

«O Nacional é uma boa equipa. A classificação fala por si. Joga bom futebol, mas para nós o mais importante é que jogamos em casa e precisamos dos três pontos. É uma equipa bem organizada, com transições rápidas na frente, e bons jogadores. Já sabemos disso, mas o mais importante é a nossa equipa, preparamo-nos bem, e podermos fazer um bom jogo na sexta-feira», sintetizou, em conferência reproduzida pelo site dos estudantes.

O argelino revela que os estudantes estão identificados com os aspetos mais vulneráveis dos nacionalistas, mas não sabe ainda dizer se a Académica irá optar por uma toada de espera ou se irá assumir o jogo. «As equipas, por mais fortes que sejam, têm coisas menos boas, vamos explorar isso, para conseguir ganhar. Todos os jogos são diferentes, só no momento vamos saber se precisamos de jogar em transição ou em posse de bola», explicou.

Certo é que o jogo irá exigir muita concentração defensiva, algo que o central, tal como as questões ofensivas, não atribuiu apenas a um setor da equipa, mas ao seu conjunto. «O segredo é todos trabalharem defensivamente, estarmos bem não implica só os defesas, é fruto de todos os jogadores», defendeu, garantindo ainda que os jogadores vão procurar melhor a escassez de golos. 

«Vamos melhorar isso, trabalhar para isso, é verdade que marcamos pouco, mas temos de trabalhar isso. Como todos estamos a trabalhar bem defensivamente, estamos a esquecer um pouco o ataque. Toda a equipa precisa de melhorar ofensivamente», concluiu.

Do treino, destaque para os regressos de Fernando Alexandre, Moussa e Paulo Grilo, curados das respetivas mazelas, enquanto Ivanildo permanece em dúvida. Marcelo Goiano voltou a não se treinar e, de todo o modo, está castigado para o próximo jogo.

in maisfutebol 

Ricardo: No centro das atenções

Cuatro novias en España para el portugués Ricardo

Sevilla, Rayo Vallecano, Osasuna y Mirandés piensan en el portero del Académica, Ricardo, protagonista de una destacada temporada.

Mientras lucha por escalar puestos en la tabla y volver a clasificarse para competición europea el próximo curso, el Sevilla trabaja también en posibles incorporaciones de cara a la temporada que viene, por lo que varios son los nombres que cada día aparecen vinculados con el conjunto del Sánchez Pizjuán.

Entre los grandes objetivos hispalenses se encuentra la llegada de un nuevo portero. Entre las opciones que con más fuerza han sonado en las últimas semanas encontramos al costarricense Keylor Navas, guardameta del Levante que está protagonizando una temporada realmente sensacional y el cual se ha convertido en uno de los grandes nombres propios de nuestra Liga.

Ahora, según destaca A Bola, el equipo dirigido por Unai Emery ha estado siguiendo también las evoluciones de otro portero. Concretamente, se trata del portugués Ricardo, portero de 31 años que defiende los colores del Académica y el cual está protagonizando una temporada muy destacada (21 partidos disputados, 18 goles encajados). Según destaca la información publicada por A Bola, el Sevilla envió a un emisario a fin de seguir de primera mano las evoluciones del futbolista.

De cualquier modo, la escuadra sevillista no está sola en la puja, pues dicha fuente también añade a otros pujadores por el futbolista, como son Rayo Vallecano, Osasuna, Mirandés, Celtic de Glasgow y Hannover. Mientras tanto, el jugador prefiere mantenerse al margen y consultado sobre esta posibilidad fue claro: «Esa es una situación que no me incumbe. Yo soy un profesional y quiero darle muchas alegrías a los seguidores del Académica».

in fichajes.com

Halliche na corrida para o Mundial

O central Rafik Halliche foi chamado pelo selecionador da Argélia para o jogo amigável com a Eslovénia, a disputar no dia 5 de Março, em Blida, a 45 quilómetros da capital do país, Argel. A informação foi revelada esta terça-feira pelo site oficial dos estudantes.

A lista integra 36 jogadores, pelo que se pode falar em pré-convocatória, sujeita ainda a confirmação perto da data da partida. No entanto, esta é a prova de que Vahid Halilhodzic, treinador dos argelinos, continua a ter em conta o defesa da Académica para o Mundial do Brasil.

O argelino foi um dos jogadores às ordens de Sérgio Conceição no treino deste dia, na preparação para a receção, de sexta-feira, ao Nacional.

in maisfutebol

Celtic (Escócia) entra na corrida por Ricardo

Hannover (Alemanha), Sevilha (Espanha) e, agora, o Celtic, campeão da Escócia.

Em final de contrato com a Académica, o guarda-redes Ricardo, 31 anos, poderá mudar-se, a custo zero, para o clube de Glasgow quando terminar a temporada.

Segundo o Daily Record, o titular da baliza da Briosa estará já a par do interesse do Celtic.

O atual dono dos postes dos católicos Fraser Foster – já foi associado ao Benfica – deverá estar de saída para o Sevilha no verão.

in abola

Ricardo novamente pré-convocado por Paulo Bento

Guarda-redes está na lista alargada para o jogo com os Camarões

O guarda-redes da Académica, Ricardo, foi novamente pré-convocado para a Selecção Nacional, desta feita para o jogo amigável com os Camarões, a 5 de Março, informa esta terça-feira o site oficial da Briosa.

Recorde-se que o guardião dos estudantes tem feito parte da lista alargada de Paulo Bento por diversas vezes, mas a convocatória definitiva só será conhecida no dia 28 de Fevereiro.

O encontro realiza-se no Estádio Municipal de Leiria e insere-se no plano de preparação para o Mundial do Brasil.

in maisfutebol

17 de fevereiro de 2014

2013/2014 - 20J - Académica - Nacional: Bilhetes



João Dias no lugar de Marcelo Goiano

O cartão amarelo visto por Marcelo Goiano no Restelo, vai deixá-lo de fora da receção ao Nacional, sendo João Dias o principal candidato a ocupar a vaga no lado direito da defesa. 

João Dias (foto D.R.)

A época nem está a correr de feição a João Dias, uma vez que o número 2 participou apenas em cinco jogos para a Liga e um para a Taça da Liga, mas as suas características naturais devem fazer com que Sérgio Conceição o lance no onze.

in abola

16 de fevereiro de 2014

Fernando Alexandre nos planos do Sporting

Em estudo para 2014/15: médio-defensivo da Académica está em final de contrato e a SAD já procurou saber disponibilidade do jogador. É uma das opções equacionadas para ser alternativa a William. West Ham é outro dos pretendentes

in ojogo

Académica treina na segunda-feira

A equipa profissional da Académica retoma os treinos esta segunda-feira, pelas 15:30, na Academia Dolce Vita, numa sessão que marca o arranque dos preparativos para o desafio frente ao Nacional.

O encontro com os insulares está agendado para sexta-feira, dia 21 de Fevereiro, pelas 20:00, no Estádio EFAPEL.

2013/2014 - 19J - Belenenses 0 - Académica 0

video

2013/2014 - 19J - Belenenses 0 - Académica 0


A Académica empatou este sábado com o Belenenses a zero bolas, numa partida disputada no Estádio do Restelo e que contou para a 19ª jornada da Liga ZON Sagres. Os "estudantes" dispuseram da melhor oportunidade de todo o encontro, ainda na primeira parte, mas o remate de Rafael Lopes levou pontaria a mais e embateu no poste da baliza de Matt Jones.

Este foi, sem dúvida, o lance de maior perigo de todo o encontro que fica ainda marcado pelo forte equilíbrio entre as duas equipas, em todos os parâmetros do desafio.  

Nota de destaque para a titularidade de Nuno Piloto, em detrimento do castigado Fernando Alexandre, com o 28 dos "estudantes" a assinar uma exibição positiva, tal como os restantes colegas que provaram em campo a entrega e atitude com que defendem o símbolo da Briosa.

Apoiada por cerca de uma centena de adeptos na bancada, a Académica soma assim mais um ponto na tabela classificativa. São, agora, 23. Na próxima jornada, a turma orientada por Sérgio Conceição recebe em casa o Nacional, num jogo agendado para sexta-feira, às 20:00. 
in AAC-OAF

nº espectadores:
árbitro:

Crónica


Lances incríveis, más decisões e um nulo que beneficia mais a Académica, apenas e só porque está acima do Belenenses na tabela. Assim continuará, como continuaria, mas com a mesma distância pontual para o antepenúltimo classificado. Os do Restelo desperdiçam dois pontos quando Olhanense e Paços de Ferreira têm jogos difíceis, daqui a pouco em Alvalade, e neste domingo, na receção ao Benfica. 

Ninguém dominou por absoluto a primeira parte e, por isso, não admirou que em 45 minutos tenha havido ocasiões de ambas as partes. Belenenses e Académica chegaram à baliza contrária de modo diferente, porém. Os estudantes através de uma bola parada, os lisboetas através de duas jogadas corridas, primeiro, e, depois, num canto. Ninguém marcou, por culpa dos guarda-redes, mas também de um desacerto que chegou a ser inacreditável, como aquele de Rafael Lopes, aos 24 minutos. O avançado da Académica chutou para uma baliza aberta e já saía a festejar, quando viu a bola bater no poste. Entra diretamente para a lista de candidatos a falhanço do ano.

Houve demasiadas más decisões em campo por parte dos jogadores. E estamos a falar das decisões, ou seja, pensamento. Nem sequer entramos na parte da execução. Com exceção a este último aspeto, tem de entrar um nome, que se diferenciou: Miguel Rosa. O camisola 70 do Restelo decidiu algumas vezes bem, mas falhou na outra parte, naquela que leva a bola até aos colegas e à baliza contrária. Na execução, precisamente. Rosa falhou alguns passes e alternou o razoável e o mau, assim como as duas equipas. E se lhe dissermos que esteve em todas as ocasiões do Belenenses no primeiro tempo, dá uma ideia do rendimento dos outros que pisaram o relvado.

É que quando Rosa acertou falharam por ele. O remate de Fredy ao minuto 36 culminou a melhor jogada do desafio até esse momento, mas, lá está, o remate saiu mal. Daí até ao intervalo, registo para uma grande defesa de Ricardo, num canto apontado por Miguel Rosa e que Rambé cabeceou. 

Ora, houve também duas claras ocasiões de golo para uma Académica que assumiu o jogo de início, mas que aos poucos perdeu esclarecimento. Só de bola parada chegou à baliza contrária, com Salvador Agra a permitir defesa de Matt Jones. O britânico falhou praticamente de seguida e deixou Rafael Lopes com a baliza escancarada para o 1-0. Como já se disse, o avançado dos estudantes atirou ao ferro e o perigo para o Belenenses acabou ali, nos 45 iniciais.

Voltemos ao mesmo nome do primeiro tempo: Miguel Rosa. Num jogo mau tecnicamente, o médio do Belenenses evoluiu na produção, começou a aparecer mais vezes e com a subida da equipa nos momentos iniciais do segundo tempo lucrou ele e o Belenenses. Ainda assim, refira-se, não foi situação constante no jogo.

A Académica apareceu mais distante, no entanto. Mais longe da baliza de Matt Jones, onde ia chegar mais tarde, fruto de novo de bolas paradas. Em bola corrida, apenas um lance de Rafael Lopes a abrir o segundo tempo. Atirou ao lado. 

Depois desse momento, mais três lances de Miguel Rosa, a confirmar a subida de rendimento e as ideias iniciais da primeira parte: o perigo vinha, basicamente, dali. Um tiro forte de fora da área que Ricardo defendeu, um remate ao lado, com perigo, e um canto apontado para Rambém fazer a bola passar ao lado da baliza da Académica. 

Enquanto isso, havia substituições. Marco Paulo preferiu trocar jogador por jogador e manter o esquema. O adjunto de Sérgio Conceição optou pela mesma ideia, praticamente. Ou seja, não houve risco maior assumido vindo dos bancos e o único risco pelo qual o Belenenses passou foi através de algumas saídas mal medidas de Matt Jones, nos cantos de Ivanildo. Alguns sustos, mas nada de mais e o 0-0 a perdurar até ao fim.

Destaques 


A figura: Miguel Rosa

Vamos por partes e começar pela primeira: algumas vezes executou mal. Pensou bem e saiu-lhe mal. Ainda assim, basta ir pelo ao minuto deste encontro que se percebe um dado irrefutável: esteve em todas as ocasiões de perigo do Belenenses. Fosse ele a rematar, fosse ele a assistir ou a criar o desequilíbrio inicial. Por isso, mesmo num jogo de menor fulgor, sai como o mais perigoso em campo. Se houvesse um golo no Restelo, a probabilidade de Miguel Rosa estar nele era grande, até porque subiu ligeiramente de produção na segunda parte. Há um ditado que espelha bem o que aqui se argumenta: envolve cegos, olhos e um rei.

O momento: minuto 24

A Académica tinha acabado de ter uma ocasião de golo. Agra rematou para defesa de Matt Jones na área, quando o guardião cometeu falha grande. Não agarrou a bola numa saída e Rafael Lopes ficou com toda a baliza para marcar. De um psote ao outro são mais de sete metros. Do chão à trave mais de dois. O avançado acertou no poste na ocasião mais flagrante do jogo. 

Outros destaques

Makelele
Muito trabalho e um dos mais esclarecidos em campo, o que é dizer muito neste sábado. O camisola 8 da Académica foi igual a ele próprio. Aquele Makelele a ocupar bem espaços e a ganhar duelos, também conseguiu sair a jogar nalgumas vezes, mas menos do que aquilo que era pretendido.

Ricardo
Duas defesas, uma delas bem difícil a cabeceamento de Rambé. Ricardo segurou o nulo nesse momento, quase a fechar o primeiro tempo com uma viagem ao ângulo da baliza. Na segunda parte, Miguel Rosa disparou um míssil e o guardião dos estudantes estava bem colocado para segurar o 0-0 de novo.

Geraldes
Estreia absoluta na Liga. Arriscou pouco. Melhor, arriscou uma vez no ataque, com uma boa arrancada pela direita. Alguns problemas a defender, porém, e um atraso para Matt Jones que quase dava autogolo.

Opiniões


Marco Paulo, treinador do Belenenses
«Tendo em conta o que aconteceu criámos situações suficiente para sair com outro resultado. A vitória poderia ter sido nossa. Os jogadores trabalharam bastante, lutaram muito. Fizemos um bom jogo, tirando talvez os últimos dez minutos, mas a verdade é que a equipa procurou sempre a vitória.

Falhas na finalização: «Fazemos um trabalho diário para se alterar esses números, fazendo acreditar que têm qualidade para isso».

Paços Ferreira e Olhanense mais próximos: «Sabemos das dificuldades que temos no campeonato, trabalhamos sobre isso. Temos de continuar a lutar jogo a jogo para garantirmos os três pontos para garantirmos a manutenção».

O treinador do Belenenses, Marco Paulo, em declarações após o jogo com a Académica, a contar para a jornada 19 da Liga 2013/14:

«Se a equipa está nervosa pela classificação? Hoje apareceu um ponto. Nos 90 minutos fomos superiores em qualidade e no número de oportunidades. Eles tivera duas, é verdade que uma a melhor ocasião. Mas criámos o suficiente para chegar à vitória. Os jogadores têm de pensar que estão a trabalhar bem. Vem aí um ciclo complicado, mas faz parte do campeonato. Fizemos quatro pontos com Marítimo e Benfica [na primeira volta]. Temos de os jogar com vontade de os ganhar. »

«Ausência do Linz? É uma situação normal. O Jonsson também.»

«Se os jogos em casa serão decisivos? Encaramos todos os jogos para pontuar e ganhar. Em relação aos pontos em casa, dos 16 que temos 13 foram aqui.»

Jorge Rosário, treinador-adjunto da Académica
«É sempre positivo empatar em Belém, fora de casa, mas queríamos ganhar. Falhámos duas boas oportunidades, mas o Belenenses teve o seu mérito. Não foi um jogo muito bem jogado, embora em termos de entrega dos jogadores tenha sido uma boa partida. Os atletas fizeram tudo e respeitaram o clube para quem trabalham»

(sobre o castigo de Sérgio Conceição): «O líder faz falta, mas sabemos que uma equipa de futebol é durante a semana e não durante o jogo. Eles sabem as ordens, eu sei, há coordenação durante a semana, mas o trabalho vem feito de casa. Não se fazem por acaso estes jogos, mas das rotinas».

23 pontos conquistados, quase na meta dos 30: «Para uma equipa como a Académica ter um ponto por jornada já é bom e os 30 pontos é uma meta que definimos no início da época».

Falhanço de Rafael Lopes isolado: «O jogador está triste, mas tem a confiança do treinador. Tem a confiança, mas é óbvio que está triste por falhar um golo destes».

O treinador-adjunto da Académica, Jorge Rosário, em declarações após o jogo com o Belenenses, a contar para a jornada 19 da Liga 2013/14:

«Se o resultado é justo? Acho que é, apesar de a grande oportunidade ter sido nossa. Empatar fora e com os pontos que temos, não se pode dizer que é mau. Não é muito bom, mas é bom. A ausência do Sérgio Conceição? O líder faz sempre falta, mas as rotinas da equipa faz-se durante a semana. Às vezes é mais pela imagem, as alterações foram mandadas por ele. Os jogadores respeitaram tudo. Nuno Piloto? O Fernando Alexandre é uma peça importante, mas a confiança dos que não jogam é fundamental. O Piloto entrou e sabia que tinha a confiança dos colegas.»

Ricardo, guarda-redes da Académica, comentando na entrevista rápida à SportTV o empate sem golos diante do Belenenses,no Restelo: 
«É um resultado que serve os nossos interesses, vínhamos procurar pontos e conseguimos um. É bom para a nossa luta pela manutenção, ainda para mais num bom jogo, bem conseguido. Tivemos várias oportunidades, mas nenhuma foi aproveitada. Chegar aos 30 pontos, é a meta que temos estabelecida e é disso que vamos à procura, já no próximo jogo com Nacional».

Sobre o alegado interesse do Sevilha, e as ambições de chegar à seleção: «Isso é uma situação que não mexe comigo. Sou profissional, e quero dar alegrias aos adeptos da Académica. Quanto à seleção, enquanto houver possibilidades vou continuar a acreditar e a trabalhar na Académica, no resto a escolha cabe aos responsáveis.»

A terminar, uma referência ao castigo a Sérgio Conceição: «Claro que gostávamos de ter treinador no banco, e de dedicar a vitória ao líder. Não pode ser, mas dedicamos-lhe esta grande exibição»

Bruno China, que na primeira volta representou a Académica e contribuiu para a vitória desta sobre o Belenenses, comentou assim o nulo dos «azuis» com a equipa de Coimbra, em declarações à SportTV:
«Foi um prazer representar a Académica, mas agora sou do Belenenses com muito gosto e, naturalmente, esperava vencer este jogo. Tivemos ocasiões para vencer, mas é mais um ponto para a nossa luta. Entramos sempre em campo para vencer, e isso ficou bem demonstrado nos 90 minutos. Um ponto? Esta luta faz-se grão a grão. Somos uma equipa bastante organizada, infelizmente não concretizámos asopottunidades, para a próxima esperamos que a bola entre»

Ao minuto 


90'Nulo entre as duas equipas não resolver nada, sendo que o Belenenses continua acima da linha da água e a Académica mantém-se tranquila a meio da tabela. É o quarto jogo consecutivo em que a equipa de Sérgio Conceição não consegue marcar
90'FIM DO Belenenses, (0) - Académica, (0)
90'Vão-se jogar mais quatro minutos
90'Ivanildo está diminuido fisicamente e só faz figura de corpo presente
90'Livre perigoso para a Académica, descaído para a direita. Matt Jones desvia para canto
89'Belenenses com mais tempo de posse de bola (54% contra 46%)
88'Sérgio Conceição vai dando indicações a partir de um dos camarotes
87'A Académica tenta chegar com perigo à baliza através das bolas paradas, mas Matt Jones não dá hipóteses
86'Cartão amarelo para Tiago Silva.
83'Entra Tiago Silva (Belenenses)
83'Sai Rudy (Belenenses)
81'Grande confusão na área do Belenenses na marcação de um canto. A Académica tenta marcar de todas as formas, mas a bola bate nos defesas e Matt Jones acaba por desviar para a linha de fundo.
80'Chove com cada vez mais intensidade no Restelo. As equipas lutam muito
79'Entra Diogo Valente (Académica)
79'Sai Salvador Agra (Académica)
77'Cartão amarelo para Geraldes.
75'Entra Tiago Caeiro (Belenenses)
75'Sai Rambé (Belenenses)
74'Começa a chover ligeiramente no Estádio do Restelo
73'Muito perigo para a baliza da Académica. Canto de Miguel Rosa, Rambé cabeceia ligeiramente ao lado
68'AO LADO! Miguel Rosa atira de longe, mas para fora!
65'Entra Marcos Paulo (Académica)
65'Sai Cleyton (Académica)
64'Entra João Pedro (Belenenses)
64'Sai Fredy (Belenenses)
63'Cruzamento de Moussa ao segundo poste e Ivanildo atira à malha, pelo lado de fora!
62'Livre frontal a favor do Belenenses.
62'Filipe Ferreira remata contra a barreira.
59'Entra M. Gueye (Académica)
59'Sai Rafael Lopes (Académica)
57'Cartão amarelo para R. Halliche.
55'TIRO DE ROSA, RICARDO DEFENDE!
52'Ivanildo tenta de muito longe. Para fora.
51'Bola ao segundo poste, com João Real a atirar para fora.
51'Canto para a Académica.
50'AO LADO! Rafael Lopes atira em posição frontal, mas para fora.
49'Miguel Rosa cobra o livre com demasiada força.
49'Falta a favor do Belenenses.
46'Recomeça o Belenenses - Académica
45'Intervalo no Belenenses - Académica
45'Remate de Fredy ao lado.
43'Segue o jogo.
41'Jogo interrompido, Rudy está no chão e precisa de assistência.
38'QUE DEFESA DE RICARDO!!! Canto de Rosa, Rambém cabeceia e o guarda-redes defende ao ângulo!
38'Canto para o Belenenses.
36'PARA FORA! É a melhor jogada do desafio até agora, com Miguel Rosa a tocar para Rudy, este passa por um defesa, devolve a Rosa que abre em Fredy. O 11 tem tudo para fazer o golo, mas o remate sai por cima!!!
34'Miguel Rosa tenta o remate, mas a bola sai muito, muito ao lado.
33'Remate de Cleyton, fraco, Matt Jones defende.
33'Arrancada possante de Geraldes pela direita, aguenta a falta e cruza para o segundo poste, onde aparece Rudy. O extremo tentou dominar e perdeu a jogada.
28'Cartão amarelo para Marcelo Goiano.
26'Cartão amarelo para Cleyton.
26'O livre é estudado, Ivanildo toca ao lado da barreira para Agra quie remata. Jones defende, mas a jogada prossegue. Há um cruzamento, o britânico sai mal e Rafael Lopes ficou com a baliza aberta!!!! Atirou ao...poste!!!!
24'QUE PERDIDA INACREDITÁVEL!!!
23'Kay agarra Rafael Lopes. Livre a favor da Académica, em posição frontal à baliza de Matt Jones.
21'Vários passes do Belenenses no processo ofensivo.
15'Ivanildo cobra o canto, João Real cabeceia ao segundo poste, mas a bola sai ao lado.
15'Canto para a Académica.
12'Remate frouxo de Makelele. Matt Jones segura sem problemas.
9'QUE FALHANÇO DE RAMBÉ! Cruzamentode Fredy da esquerda e o ponta de lança do Belenenses voa para a bola, cabeceia, mas atira ao lado!
7'Rudy remata da entrada da área, mas um jogador da Académica desvia de cabeça!
4'Jogo com ritmo interessante, para já.
1'Começa o Belenenses - Académica
0'Equipas em campo. Jogo prestes a começar.
0'Fim de aquecimento no Restelo.
0'As duas equipas também aquecem, já.
0'O árbitro da partida é Manuel Mota.
0'Suplentes: Peiser, Marinho, Moussa, Marco Paulo, Diogo Valente, Anibal Capela e Magique.
0'ACADÉMICA: Ricardo; Marcelo, Halliche, Joao Real e Djavan; Nuno Piloto, Cleyton e Makelele; Salvador Agra, Rafael Lopes e Ivanildo.
0'Suplentes: Rafael Veloso, Tiago Caeiro, Tiago Silva, João Afonso, Fernando Ferreira, Sturgeon e João Pedro.
0'BELENENSES: Matt Jones; Geraldes, Kay, Meira e Filipe Ferreira; Danielsson e Bruno China; Fredy, Rudy e Miguel Rosa; Rambé.
0'ONZES OFICIAIS!
0'Os guarda-redes das duas equipas já aquecem no Restelo.
0'Vento ligeiro no Restelo, a soprar para a baliza sul. O relvado já teve melhores dias. Há um pedaço no meio-campo, na parte mais próxima do Tejo, em que nem há relva. A ver com o decorrer do jogo como se aguenta.
0'O treinador da Académica, Sérgio Conceição, está suspenso para o jogo desa tarde, uma vez que foi expulso na última partida da Briosa, em casa, com o Estoril.
0'Ainda que pontuar frente a águias e leões não seja impossível para Paços de Ferreira e Olhanense, tanto Belenenses como Académica podem fabrir um fosso para os lugares de descida. Será, obviamente, maior em caso de vitória dos estudantes.
0'Ora, o jogo desta tarde ganha ainda maior relevância por causa do calendário. Os dois últimos jogam contra Benfica e Sporting, o que significa que têm tarefas difíceis para somar pontos.
0'Ainda assim, encontra-se em melhor posição do que o Belenenses, com 22 pontos, mais nove do que Olhanense e Paços de Ferreira.
0'A Académica chega ao Restelo sem vencer as três últimas partidas.
0'Em 2014, apenas venceram uma partida, ainda que oadversário desse pelo nome de Sp. Braga.
0'Os lisboetas vêm de uma derrota com o Nacional, na Madeira, e pretendem recuperar já nesta tarde.
0'O Belenenses continua em posição de permanência, mas com dois pontos apenas sobre Olhanense e Paços de Ferreira.
0'Boa tarde e seja bem-vindo ao Belenenses-Académica, partida que abra a jornada 19 da Liga 2013/14 e que o Maisfutebol acompanha AO VIVO! FIQUE LIGADO!
in maisfutebol

Outros


Espanhóis ‘à pesca’ no Restelo


Foram dez os clubes que enviaram emissários ao Restelo para assistir ao Belenenses-Académica, sendo que foi de Espanha que chegaram emblemas em maior número, mais concretamente quatro. 
A saber: Rayo Vallecano, Osasuna, Mirandés (do segundo escalão...) e Sevilha. 

De todos, apenas os sevilhanos não pediram acreditação, quiçá para tentarem passar despercebidos. Mas A BOLA sabe que os sevilhanos estiveram no Restelo acompanhados por um empresário português, sendo que um dos seus alvos pode muito bem ter sido o guarda-redes Ricardo, da Académica.

Mas, além dos clubes espanhóis, registe-se a presença do Celtic Glasgow (Escócia), Hannover 96 (Alemanha) e Recreativo Libolo (Angola), bem como dos portugueses Benfica, Sporting e Arouca. 

E se o jogo não teve golos, a verdade é que a exibição de alguns jogadores pode ter deixado os emissários bem impressionados. Ricardo foi seguramente um deles...
in a bola

Conceição viu o jogo na bancada - Suspenso pela terceira vez 


A situação não é inédita na carreira de Sérgio Conceição. O treinador da Briosa viu o jogo na bancada do Estádio do Restelo – cumpre castigo de 20 dias e ainda irá falhar os próximos dois jogos, com Nacional (casa) e Arouca (fora) –, mas esteve sempre em linha direta com os seus adjuntos.

Esta, de facto, não é a primeira vez que o treinador foi castigado pelo Conselho de Disciplina da FPF (secção profissional), pois durante a sua passagem pelo Olhanense recebeu ordem de expulsão por três vezes. Porém, só duas foram punidas com 10 e 20 dias de suspensão, em fevereiro e março de 2012.
in record


Os Convocados

Guarda-redes: 1- Peiser; 12- Ricardo

Defesas: 3- Aníbal Capela; 5- Halliche; 6- Djavan; 13- João Real; 87- Marcelo

Médios: 8- Makelele; 20- Cleyton; 21- Marcos Paulo; 28- Nuno Piloto; 30- John Ogu

Avançados: 7- Marinho; 10- Ivanildo; 11- Manoel; 16- Rafael Lopes; 18- Moussa; 23- Diogo Valente; 77- Salvador Agra; 99- Magique 

14 de fevereiro de 2014

Comunicado da Mesa da Assembleia Geral da AAC/OAF

Para conhecimento dos sócios divulga-se a proposta de alteração de artigos do Contrato da Sociedade Comercial Desportiva Unipessoal por Quotas (SDUQ) que resultou da harmonização das propostas apresentadas à Mesa da A.G. no passado mês de Outubro e que no passado dia 11 de Fevereiro foi subscrita por proponentes de ambas as propostas.


No documento que agora se torna publico, o texto que se encontra sublinhado corresponde aos artigos que foram alterados relativamente ao actual Contrato de Sociedade. Este documento será votado numa Assembleia Geral Extraordinária a realizar proximamente.

Para consultar a proposta, clique aqui.

in AAC-OAF

Rosário quer trazer pontos do Restelo

Adjunto desvaloriza ausência de Sérgio Conceição

O castigo de Sérgio Conceição, que irá falhar os próximos três jogos da Académica, a começar pelo próximo, com o Belenenses, continua na ordem do dia em Coimbra. Jorge Rosário, treinador-adjunto, fez esta sexta-feira a antevisão da partida, mas não quis alongar-se sobre a ausência do chefe de equipa.

Académica: Rosário quer trazer pontos do Restelo

«Acho que foi bastante pesado, pelo que se passou, toda a gente viu. A direção está a tratar disso e tem gente competente para isso. A nossa tarefa é trabalhar e falar do adversário. Há estruturas, cada um tem seu lugar. O treinador é para treinar, e não para discutir esses assuntos no pós-jogo, durante é normal. É evidente que preocupa, mas ao Sérgio preocupa mais os jogadores e o treino», referiu.

Rosário referiu ainda que Sérgio Conceição estará em permanente contato com ele, bem como com os restantes elementos da equipa técnica, e, além disso, os jogadores estão preparados para lidar com a situação. «Não vai ter grande influência. O pode desequilibrar? Acredito mais num dia inspirado de um jogador de qualquer dos lados, uma bola parada ou uma saída rápida para o ataque», disse.

«Sabemos o queremos, e a maneira como vamos encarar o jogo. Posso também desde já garantir que os atletas vão defender o emblema até à exaustão. Falamos todos os dias, eles sabem os objetivos, e, quanto mais depressa os tivermos, mais depressa virá a tranquilidade», advogou, antes de expressar o que espera do Belenenses:

«Os dois jogos anteriores foram extremamente difíceis, trata-se de uma excelente equipa, que luta como nós pela permanência, mas queremos fazer os 30 pontos o mais rápido possível. É uma formação muito organizada, forte nas saídas e bolas parada. Temos de ter muito respeito por eles.»

O encontro, diz o adjunto dos estudantes, será tão determinante para um lado como para o outro. «Encaramos cada jogo como uma oportunidade para pontuar, se possível ganhar. Será um jogo muito importante para as duas equipas. Será um jogo muito equilibrado, resolvido nos pormenores.

O técnico minimizou ainda a ausência, por castigo, de Fernando Alexandre, garantindo total confiança no jogador que irá substituí-lo.

in maisfutebol

Fernando Alexandre e Paulo Grilo não se treinaram

A Briosa continua a preparar a deslocação ao Estádio do Restelo, onde no próximo sábado, às 18 horas, defronta o Belenenses em jogo referente à 19.ª jornada da Liga.

Como tal, os estudantes voltaram a treinar na manhã desta quinta-feira, no Estádio Cidade de Coimbra, numa sessão onde Sérgio Conceição esteve privado de Fernando Alexandre (ficou-se pelo ginásio) e Paulo Grilo (lesão não divulgada). Recorde-se, a propósito, que Fernando Alexandre será baixa garantida para o encontro frente aos azuis do Restelo, já que vai cumprir um jogo de suspensão.

Ao invés, o jovem técnico academista já pôde contar com Aníbal Capela, recuperado de uma gripe que o impediu de treinar na véspera.

Esta sexta-feira os estudantes realiza a derradeira sessão de trabalho da semana, pelas 10 horas, na Academia do clube, sendo que no final Sérgio Conceição estará na sala de Imprensa para fazer a antevisão da partida com o Belenenses.

in abola