30 de abril de 2014

Say No to Racism!! We are the Same !!! Nao ao RACISMO!!Preto ou Branco Somos !!!


in JOHN OGU facebook

Eleições confirmadas para o dia 30 de maio

Tal como A BOLA já havia anunciado durante a semana passada, na sua edição impressa, as eleições da Académica vão mesmo realizar-se no próximo dia 30 de maio, uma sexta-feira. O ato eleitoral vai decorrer no Pavilhão Jorge Anjinho, entre as 10 e as 22 horas.

O anúncio foi feito esta tarde, através de um comunicado da Mesa da Assembleia Geral colocado no site oficial do clube.

Na convocatória, assinada pelo representante máximo dos sócios, Fernando José Oliveira, e entre outras questões, está também o esclarecimento relativo às listas candidatas – que deverão ser entregues até ao dia 15 maio -, bem como aos cadernos eleitorais – que serão afixados no dia 8 e cujo prazo para a sua reclamação termina dois dias depois.

Os sócios que pretendam ir às urnas eleger o presidente da Académica para o triénio 2014/2017 têm que ter a quota de abril paga. Quem não tiver a sua situação regularizada neste momento, pode fazê-lo até ao dia 7, na secretaria do clube.
Recorde-se que Nuno Oliveira é, para já, o único candidato assumido às eleições da Briosa, mas José Eduardo Simões, o atual líder do clube, deverá apresentar a sua recandidatura nos próximos dias.

in abola

28 de abril de 2014

Sub-23: Académica campeã da I Divisão Distrital

A equipa de sub-23 da Académica venceu este domingo o Condeixa na final do campeonato e sagrou-se, assim, campeã da I Divisão Distrital da AF Coimbra.

Os vencedores da Série A e da Série B da prova mediram forças no Estádio Sérgio Conceição, em Taveiro, e foi a Briosa quem levou a melhor.

   

Derick Poloni e Diogo Dias, na segunda parte, conferiram justiça ao resultado e marcam um momento inédito na História da Académica. Pela primeira vez, uma equipa da Briosa sagra-se campeã distrital sendo então este o primeiro troféu a seguir para exposição na recém inaugurada Sala de Troféus Vasco Gervásio.

Os "estudantes" já tinham assegurado a subida à Divisão de Honra da AF Coimbra mas a vitória diante o Condeixa confirma a Académica como a melhor equipa da I Divisão!

Parabéns Rapazes! 

in AAC-OAF

26 de abril de 2014

Portas abertas na receção ao V. Guimarães

O jogo com o Vitória de Guimarães, o último em casa na época 2013/14, vai realizar-se à porta aberta. O encontro no Estádio Cidade de Coimbra está marcado para 4 de maio, às 18 horas.

2013/2014 - 29J - Académica - V Guimarães: Horário: Sáb, 03Maio, 18H

Calendário da jornada:

Sábado, 3 de maio
Nacional-Sporting, 18h30 (Sporttv)

Domingo, 4 de maio
Benfica-Vitória Setúbal, 18h (BenficaTV)
Rio Ave-Paços de Ferreira, 18h
Olhanense-FC Porto, 18h (Sporttv)
Arouca-Gil Vicente, 18h
Académica-Vitória Guimarães, 18h (Sporttv)
Estoril-Belenenses, 18h (Sporttv)
Sp. Braga-Marítimo, 18h (Sporttv)

Sala de troféus Vasco Gervásio inaugurada

25 de Abril de 2014 é uma data que vai passar a constar nas páginas douradas da História da Académica. A Briosa inaugura a Sala de Troféus há muito desejada pelos sócios e adeptos dos “estudantes” e reúne no mesmo espaço peças de valor incalculável que estão agora disponíveis para serem visitadas por todos os interessados.

A Sala de Troféus Vasco Gervásio é mais um sonho que a Direcção da AAC/OAF cumpre, depois da Taça de Portugal de 2012 e da participação na Liga Europa. 



Por entre as peças que se encontram expostas na Sala de Troféus, destacam-se as Taças de Portugal (1939 e 2012), a Bota de Ouro conquistada por Sérgio Conceição, a Bola de Prata de Manuel António, bolas oficiais dos anos 60, camisolas da Académica que nos recordam grandes jogadores que passaram por Coimbra e também várias taças e troféus que provam a universalidade da Briosa.

Para além disso, encontram-se também expostas peças do antigo treinador da Académica, Fernando Vaz, oferta da viúva D. Sofia, a cedência de peças do retiro do Teórico V, Dr. António Simões, peças de Crispim, António Bentes, Gregório e José Freixo, Rocha, entre outros.

A Sala de Troféus Vasco Gervásio conta ainda com a preciosa colaboração da Universidade de Coimbra e da Direcção Geral da Associação Académica de Coimbra.

Vasco Gervásio, o “Eterno Capitão”

Vasco Manuel Vieira Pereira Gervásio nasceu na Malveira, vila que pertence ao concelho de Mafra, no dia 5 de Dezembro de 1943, mas foi em Coimbra que viveu grande parte da sua vida, notabilizando-se com uma das grandes figuras da História da Académica.

Gervásio foi médio e capitão da Briosa nos anos 60 e 70, tendo disputado 430 jogos ao serviço da Académica, sendo o segundo jogador com mais jogos pelos “estudantes”. Foi 284 vezes capitão de equipa.

O “Eterno Capitão”, como ficou conhecido, estreou-se pela Académica a 30 de Setembro de 1962 e terminou a carreira a 17 de Junho de 1979 quando João Moreno era, na altura, presidente academista. Foram 17 anos seguidos a representar a Briosa!

Durante o seu percurso como jogador, destaca-se a participação em duas finais da Taça de Portugal: em 1967, jogo que a Académica perdeu por 3-2 com o Vitória de Setúbal, após três prolongamentos, e em 1969, jogo que os “estudantes” perderam por 2-1 com o Benfica, também após prolongamento.

Após ter terminado a carreira de jogador e já com a licenciatura em Direito concluída, Vasco Gervásio treinou a Académica em duas ocasiões, tendo numa delas alcançado a subida à 1ª Divisão. Entre 2002 e 2008 foi Vice-Presidente da Académica. 

in AAC-OAF

24 de abril de 2014

Djavan está na lista do Sporting

Leões querem aumentar as opções para a lateral esquerda e o camisola seis da Briosa tem o nome inscrito na agenda de potenciais reforços.

A preparação do Sporting do futuro ganha forma e a SAD leonina começa a traçar planos para o futuro imediato, do qual poderá fazer parte Djavan. Segundo informações recolhidas por O JOGO, o lateral-esquerdo da Académica tem sido uma das figuras de maior relevo na Briosa e a qualidade das suas exibições não escapou ao olhar dos verdes e brancos, que têm o atleta de 26 anos referenciado. Porém, ainda não houve qualquer contacto formal entre as partes. O brasileiro encaixa no perfil pretendido, por forma a aumentar as opções para o flanco canhoto da defesa, onde Jefferson praticamente não conheceu concorrência à altura durante a estação que ainda decorre. 

in ojogo

23 de abril de 2014

Conferência de Imprensa da Direcção da AAC/OAF

Começam as movimentações do mercado de transferências

«Há vários clubes interessados em Djavan», revela empresário

O empresário de Djavan, lateral brasileiro em evidência na Académica, assume que tem sido contactado por vários clubes, mas garante desconhecer o alegado interesse do Sporting.

«Há vários clubes interessados, que têm estado a falar comigo, mas da parte do Sporting não fui contactado», afirmou Nélson Almeida, em declarações prestadas à Renascença.

O empresário aproveitou para considerar natural o interesse de vários clubes, devido à boa prestação do jogador, deixando perceber que muito dificilmente continuará na Académica.

Mais de meio plantel termina contrato

Com a permanência garantida há algumas jornadas, em Coimbra prepara-se a próxima época. Nesse sentido, a Direção liderada por José Eduardo Simões está a tratar dos dossiers que dizem respeito a jogadores que estão em final de contrato.

São 14 os jogadores cujo vínculo ao clube expira no final da época, sendo o caso mais premente o de Ricardo, dono e senhor da baliza estudantil.

Merecem também destaque nomes como Halliche, João Real, Makelele, Fernando Alexandre e Marinho, todos eles bastante utilizados por Sérgio Conceição e que também podem continuar em Coimbra. 

in abola 

Sérgio Conceição suspenso por 20 dias

Treinador da Académica punido do Conselho de Disciplina da FPF

O treinador da Académica, Sérgio Conceição, foi suspenso por 20 dias pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol. 

O castigo diz respeito ao artigo 136 do Regulamento Disciplinar, referente à «lesão da honra e da reputação». 

Sérgio Conceição foi expulso pelo árbitro Jorge Ferreira durante o jogo com o Marítimo, no Estádio dos Barreiros, que terminou com a derrota da Académica, por 1-3. O treinador foi ainda multado em 1530 euros.

Halliche falha jogo com o V. Guimarães 

Quanto aos jogadores suspensos por um jogo, a lista é a seguinte: Nuno Coelho (Arouca), Halliche (Académica), João Luiz (Marítimo), Vagner Silva (Estoril), Eduardo (Sp. Braga), Boaventura (P. Ferreira), Marcos Rojo (Sporting), Adrien (Sporting), Diakhité (Olhanense), Mangala (FC Porto), Alex Sandro (FC Porto) e Josué (FC Porto). 

in maisfutebol 

22 de abril de 2014

Salvador integra onze ideal da 28J

Guarda-redes
Ricardo Ribeiro (Estoril), 4

Defesa direito
Maxi Pereira (Benfica), 4

Defesa central
Fábio Santos (Marítimo), 4
Luisão (Benfica), 3

Defesa esquerdo
Marçal (Nacional), 3

Médio direito
Salvador Agra (Académica), 4 

Médio centro
Marakis (Marítimo), 4
Pedro Tiba (V. Setúbal), 4

Médio esquerdo
Quintero (FC Porto), 4

Avançado
Lima (Benfica), 4
Rondon (Nacional), 5

in maisfutebol

20 de abril de 2014

2013/2014 - 28J - Marítimo 3 - Académica 1: Resumo

video

2013/2014 - 28J - Marítimo 3 - Académica 1


A Académica perdeu este sábado com o Marítimo por 3-1 numa partida disputada no Estádio dos Barreiros, no Funchal, e que contou para a jornada 28 da Liga ZON Sagres. O golo dos "estudantes" apareceu na segunda parte, o melhor período da Briosa, por intermédio de Salvador Agra.

A Briosa até foi a melhor equipa a entrar no desafio mas o domínio estudantil foi interrompido por Derley, autor do primeiro golo do Marítimo, isto na primeira vez que os insulares chegaram perto da baliza de Ricardo. E pouco depois do 1-0, a Académica sofreu o segundo, desta feita por Marakis. Ou seja, num ápice, a turma conimbricense via-se a perder por 2-0 sem que nada o justificasse.

Mas se a primeira parte não correu de feição à Briosa, o mesmo não se pode dizer da segunda. Marinho e Cleyton deram outro ânimo à Académica que reduziu à passagem do minuto 54, quando Salvador Agra, na recarga, bateu Salin. Os "estudantes", que já tinham visto dois golos anulados por Jorge Ferreira, reentraram na discussão do encontro e a verdade é que estiveram, em várias ocasiões, perto do empate. Rafael Lopes travou um duelo individual com Salin mas o guardião insular levou sempre a melhor.

Até final, a Briosa carregou em cima do Marítimo que viria a fazer o 3-1 no último minuto do jogo, num contra-ataque finalizado pelo brasileiro Fransérgio. Contas feitas, a eficácia dos insulares foi quem fez a diferença nos Barreiros, isto num encontro onde nem o empate poderia ser considerado justo para aquilo que a Briosa fez em campo.

Na próxima jornada, a penúltima, a Académica recebe o Vit. Guimarães. 
in AAC-OAF

nº espectadores: 1957
árbitro: Jorge Ferreira

Crónica


Com praticamente tudo definido no campeonato, Marítimo e Académica lutam agora pela melhor classificação na Liga, que, neste caso, apenas pode passar pelo sexto lugar. Sem pressão nas equipas, esperava-se um jogo mais aguerrido, mas a Académica, que até foi a primeira equipa a criar perigo (vendo o auxiliar de Jorge Ferreira anular-lhe um golo por fora de jogo a Rafael Lopes), eclipsou-se e, na primeira parte, quase só deu Marítimo - que acabou por garantir a vitória por 3-1.

Os verde-rubros não acusaram o toque do golo anulado e partiram para cima do adversário, tentando dominar o jogo e empurrar os «estudantes» para junto da sua defensiva. Como que atordoados, os pupilos e Sérgio Conceição denotavam grandes dificuldades defensivas, acabando por trazer ainda mais confiança aos leões do Almirante Reis. 

Marakis deu o primeiro aviso à navegação à passagem do minuto 11, mas o remate forte acabou por sair por cima. Volvido somente um minuto, foi a vez de Derley fugir pela ala esquerda e solicitar Danilo Dias no poste mais distante, com Ricardo a negar o golo ao brasileiro com a perna direita. 

Cheirava a golo iminente nos Barreiros e tal veio a acontecer aos 15 minutos. Depois de uma jogada em que a Académica não conseguiu afastar o esférico para longe da sua área, Rúben Ferreira acabou por isolar Derley quando tentava fazer o remate. O brasileiro não costuma perdoar e tornou a não fazê-lo atirando a contar - inaugurou o marcador e fazendo o seu 15º golo neste campeonato. 

O Marítimo estava claramente por cima na partida e com uma periclitante defesa academista prometia não deixar os números por ali. Marakis, pleno de raça, roubou a bola ainda no seu meio-campo e arrancou pelo terreno, solicitando Sami na esquerda para o cruzamento para o interior da área, onde o mesmo Marakis viria a surgir a finalizar  de cabeça  a jogada iniciada por si, fazendo o segundo da contenda.

A Académica não se encontrava e só Salvador Agra conseguia levar algum perigo junto da baliza do Marítimo, tentando usar a sua velocidade para conseguir chegar junto da baliza adversária. No entanto, nem Makelele, aos 23 minutos, nem Nuno Piloto, aos 26, conseguiram dar a melhor sequência às ocasiões criadas pelo seu companheiro, gorando-se assim a hipótese de chegar ao golo. 

Até final da primeira parte, ainda surgiram duas oportunidades para cada lado, mas nem Bauer para o Marítimo, nem Djavan para a Académica, conseguiram levar a melhor sobre os guarda-redes contrários. 

Com a chegada do segundo tempo, Sérgio Conceição mexeu na equipa, fazendo entrar Marinho e Cleyton para os lugares dos apagados Diogo Valente e Fernando Alexandre e a Briosa transfigurou-se. 

A exemplo do que sucedera na primeira metade, os estudantes tornaram a ver Jorge Ferreira anular um golo, logo nos instantes iniciais da etapa complementar, a Rafael Lopes por pretenso fora de jogo, mas desta feita a equipa não se deixou a abalar e continuou a porfiar na busca de um golo, vendo o seu esforço recompensado à passagem do minuto 54, numa jogada conduzida por Salvador Agra (quem mais?) pela ala esquerda que Salin ainda negou num primeiro remate, mas na recarga o extremo não perdoou e reduziu o marcador. 

A Académica foi sempre mais perigosa no segundo tempo e Salin ainda negou por duas vezes de forma espetacular o golo a Rafael Lopes. Já o Marítimo tentava jogar no erro do adversário, mas acabou por não conseguir criar verdadeiro perigo junto das redes de Ricardo. 

Os estudantes queriam mais e ainda viram o Marítimo ficar reduzido a dez unidades por expulsão de João Luiz, numa altura em que Sérgio Conceição também já não estava no banco por ordem de expulsão de Jorge Ferreira. No entanto, nesta altura, já se jogava mais com o coração do que com a cabeça. A Académica acabou por já não ser capaz de, pelo menos, conseguir arrancar o empate no reduto do Marítimo, vendo mesmo os insulares chegarem ao terceiro tento, já mesmo ao cair do pano, por intermédio de Fransérgio.

Destaques


FIGURA 
Salin: O guarda-redes francês foi o principal responsável pela vitória do Marítimo frente à Académica. Acabou por ver a bola entrar três vezes na sua baliza, mas em duas acabou por não contar por fora de jogo de Rafael Lopes. Defendeu tudo o que lhe surgiu pela frente e mesmo no golo de Salvador Agra só foi batido na recarga. Está em grande forma nesta ponta final do campeonato. 

MOMENTO   
Minuto 96 

O Marítimo estava completamente remetido à sua grande área e defendia com unhas e dentes o golo que lhe dava vantagem sobre a Académica. Mais com o coração do que com a cabeça, os pupilos de Sérgio Conceição tudo tentavam para chegar ao empate, mas uma rápida transição verde-rubra deixou Fransérgio cara a cara com Ricardo. O brasileiro não se fez rogado e proporcionou mais uma estreia neste campeonato, ao inscrever o seu nome na lista dos marcadores. 

OUTROS DESTAQUES 
Marakis: Regressou à condição de titular e não defraudou as expetativas. Combativo e raçudo, o médio foi um grande destruidor de jogo da Académica, tendo ainda tempo para coroar um grande lance iniciado por si com um golo. Saiu esgotado! 

Fábio Santos: Na primeira vez que jogou a titular na equipa, o central deixou transparecer que já ali jogava há muito. Sem medo e com muita tranquilidade, foi pedra basilar da defensiva de uma equipa que, neste jogo, contou com oito jogadores oriundos da formação B. 

Salvador Agra: Foram dos seus pés que saíram os melhores lances da Académica. Andou sempre muito inconformado com o resultado e tentou de tudo para levar a sua equipa para a frente. Foi mal acompanhado, mas ainda devolveu alguma esperança à equipa ao reduzir o marcador para 2-1. 

Rafael Lopes: A sorte não esteve consigo. Por duas vezes conseguiu introduzir a bola na baliza à guarda de Salin e por duas vezes viu os auxiliares de Jorge Ferreira anularem-lhe os tentos. Teve ainda dois excelentes ensejos para marcar, mas Salin tirou-lhe essa sorte de forma espetacular.

Opiniões

Pedro Martins, treinador do Marítimo, após a vitória frente à Académica (3-1):

«Foi uma vitória sofrida pela segunda parte, em que nós não estivemos bem - principalmente nos primeiros quinze minutos, depois não conseguimos agarrar o jogo. Ficámos mais coesos, mas nunca conseguimos agarrar o jogo. Manifestamente, a segunda parte foi pobre e assumo-o. 

A primeira parte foi diferente. Grande dinâmica, grande vivacidade, grande qualidade de jogo. Ao intervalo podíamos estar a vencer por três ou quatro e já ficava definitivo. Na segunda parte tivemos de sofrer porque a Académica tem uma equipa de qualidade, é uma equipa experiente e criou-nos muitas dificuldades. Nos noventa minutos, houve uma primeira parte onde  o Marítimo foi melhor e uma segunda parte onde a Académica foi melhor. Globalmente, penso que a vitória do Marítimo é justa. 

Não conseguimos aquilo que nós pretendíamos, mas é preferível ficar em sexto ou sétimo do que ficar em décimo, até porque há aqui a questão da Taça da Liga, e se nós pudermos fugir de dois jogos extras da taça, melhor. A equipa entra logo na fase de grupos e isso era importante. Demos um passo bom para o conseguir e agora faltam dois jogos para acabar da melhor forma. 

Foram quatro anos em que tive momentos muito bons, momentos menos bons, mas isso é normal, até porque o momento de toda a gente não é fácil, principalmente na Madeira, que passa por algumas dificuldades a todos os níves. Mas, globalmente, são quatro anos que eu jamais esquecerei. Queria dedicar esta vitória ao presidente e à massa associativa, porque me acolheram bem e porque o presidente, no momento em que estava a iniciar a minha carreira, apostou em mim. Queria agradecer-lhe também por isso. O grupo queria dar esta alegria à massa associativa. Penso que fiz o meu trabalho, trabalhei de corpo e alma para que as pessoas que apostaram em mim não ficassem defraudadas. 

Neste momento não tenho nada em vista. Penso que era um ciclo que teria de se fechar. Acredito que não seja definitivo no futuro, mas era um ciclo que eu pensava que era necessário fechar. Mas, neste momento, não tenho absolutamente nada com qualquer outro clube, mas também não faço tenção de estar no desemprego na próxima época. 

Há projetos interessantes, outros nem tanto. Depende das propostas que surgirem, mas não fecho as portas ao estrangeiro. Cada vez mais, os treinadores portugueses são respeitados, o mercado está aberto e quando as oportunidades surgirem, analisarei e tomarei a melhor decisão.»

Sérgio Conceição, treinador da Académica, após a derrota na Madeira, frente ao Marítimo (3-1):

«Na primeira parte, a única diferença entre as duas equipas foi a eficácia do Marítimo. A primeira vez que o Marítimo vai à baliza faz o primeiro golo. Em três remates fez dois golos na primeira parte. Tivemos quatro ou cinco remates, dentro da área, que podíamos ter aproveitado e não o fizemos. 

Na segunda parte foi diferente. O guarda-redes do Marítimo foi o melhor em campo. Criámos seis ou sete ocasiões claras de golo. Tenho pena de não se ter jogado mais, houve muitas paragens, muitas situações de confusã,o que não são benéficas para o espetáculo. Isto é o futebol que temos. Sinceramente, olhando para a minha expulsão - por nada - há treinadores que deviam ser expulsos todas as semanas. 

O Marítimo tem uma equipa competitiva. É uma boa equipa, muito bem orientada pelo Pedro, a quem desejo as maiores felicidades. Nós também somos uma equipa de grande valor, já com o nosso objetivo adquirido e viemos aqui jogar o jogo pelo jogo. Penso que não merecíamos esta derrota. Fico com a sensação de que o empate acabaria por ser injusto. Depois disto não há grande coisa a dizer. 

O Marítimo entrou bem, tem uma boa equipa, é bem orientada, mas por tudo o que aconteceu no jogo, pelas oportunidades criadas, pelos remates que fizemos, por tudo aquilo que fizemos nos 96 minutos do jogo, merecíamos outro resultado.»

Sérgio Conceição: "Não merecíamos esta derrota
O treinador da Académica, Sérgio Conceição, referiu no final da partida frente ao Marítimo que o resultado foi injusto para a Briosa.
"Somos uma equipa de grande valor, já com o nosso objetivo adquirido e viemos aqui jogar o jogo pelo jogo. Penso que não merecíamos esta derrota. Fico com a sensação de que o empate acabaria por ser injusto.", disse. 

O timoneiro dos "estudantes" admitiu que a primeira parte não correu de feição à Académica mas lembrou que Salin foi o melhor em campo, pelas excelentes defesas que fez.

"Na segunda parte foi diferente. O guarda-redes do Marítimo foi o melhor em campo. Criámos seis ou sete ocasiões claras de golo. Tenho pena de não se ter jogado mais, houve muitas paragens, muitas situações de confusão,o que não são benéficas para o espetáculo. Isto é o futebol que temos.", terminou. 
in AAC-OAF

«Expulsão? Não fiz nada...» - Sérgio Conceição

Expulso no decorrer do encontro com o Marítimo, Sérgio Conceição era naturalmente um treinador insatisfeito no final da partida onde a sua equipa saiu derrotada.

«Na primeira parte, a única diferença entre as equipas foi a eficácia do Marítimo, porque, em três remates, fez dois golos. O segundo tempo foi diferente e aí o guarda-redes do Marítimo foi o melhor em campo, porque conseguimos seis ou sete ocasiões de golo», afirmou o técnico da Académica, que viu desta forma a sua expulsão.

«Não fiz nada e, assim sendo, há treinadores que deviam ser expulsos todas as semanas», concluiu.
in abola

Ao minuto

90'FIM DO Marítimo, (3) - Académica, (1)
90'Contra-ataque letal do Marítimo a acabar com a partida.
90'GOOOOOOOOOOOOOOOOOLO de Fransérgio.
90'Cartão amarelo para Briguel.
90'O árbitro dá seis minutos de compensação.
90'Cabeceamento de Rafael Lopes e espetacular defesa de Salin.
89'Esta é a estreia de Tiago Silva [José Tiago], jogador da equipa B, na Liga.
88'Entra José Tiago (Marítimo)
88'Sai Danilo Dias (Marítimo)
87'Jorge Ferreira está a complicar um jogo que nada tem de difícil.
86'Cartão vermelho para João Luiz.
84'Cartão amarelo para Derley.
84'Cartão amarelo para G. Magique.
82'Entra G. Magique (Académica)
82'Sai Makelele (Académica)
81'Ordem de expulsão para Sérgio Conceição.
76'Palmas para o jogador e contestação a Pedro Martins. Os adeptos não gostam desta substituição, mas Marakis parece ter saído por problema físicos.
75'Entra Fransérgio (Marítimo)
75'Sai S. Marakis (Marítimo)
72'Cartão amarelo para R. Halliche.
72'A arbitragem de Jorge Ferreira não agrada a ninguém. Muita contestação quer do banco verde-rubro quer do banco da Académica.
70'Cleyton a entra pela esquerda e remata por cima.
61'Remate acrobático de Rafael Lopes para grande defesa de Salin.
60'Entra João Luiz (Marítimo)
60'Sai T. Weeks (Marítimo)
54'Arrancada de Salvador Agra pela esquerda, com Salin a defender a primeira tentativa do jogador da Académica. Mas, na recarga, o camisola 77 não perdoa.
54'GOOOOOOOOOOOOOOOOOLO de Salvador Agra.
53'Remate de Salvador Agra na direita, para boa defesa de Salin.
52'Cartão amarelo para Marinho.
52'Cartão amarelo para Nuno Rocha.
48'Cartão amarelo para R. Salin.
47'Golo anulado à Académica, por fora de jogo de Rafael Lopes.
46'Entra Cleyton (Académica)
46'Sai Diogo Valente (Académica)
46'Entra Marinho (Académica)
46'Sai Fernando Alexandre (Académica)
46'Recomeça o Marítimo - Académica
45'A Académica foi a primeira a criar perigo, mas depressa o Marítimo começou a controlar os acontecimentos e a empurrar a equipa de Coimbra para trás. Os verde-rubros estiveram bem na finalização e aproveitaram para chegar a uma vantagem confortável. Os pupilos de Sérgio Conceição parecem desconcentrados e, embora tenham beneficiado de duas ou três situações de golo, acabaram por nunca importunar verdadeiramente Salin.
45'Intervalo no Marítimo - Académica
45'O árbitro dá um minuto de compensação.
43'Cruzamento/remate de Salvador Agra, a proporcionar nova defesa atenta a Salin.
37'Djavan entra pela esquerda e remata para boa defesa de Salin.
36'Rúben Ferreira, na esquerda, cruza para o poste mais distante. Fábio Santos cabeceia mas não acerta com a baliza.
26'Novamente Salvador Agra. O camisola 77 foge pela direita e cruza para Nuno Piloto rematar. Defesa atenta de Salin.
24'Cartão amarelo para Marcelo Goiano.
23'Salvador Agra foge pela direita e cruza para a entrada da área onde surge Makelele, que atira muito perto do poste.
22'Livre cobrado por Salvador Agra na esquerda... Vai à figura de Salin.
20'Cartão amarelo para Makelele.
19'Grande jogada iniciada pelo próprio Marakis, que liberta para Sami na esquerda. O camisola 17 cruza para o interior da área onde surge novamente Marakis, que fatura de cabeça!
19'GOOOOOOOOOOOOOOOOOLO de S. Marakis.
15'Rúben Ferreira tenta rematar, mas acaba por isolar o matador brasileiro que não perdoa e atira para o fundo das redes.
15'GOOOOOOOOOOOOOOOOOLO de Derley.
12'Derley solicita Danilo Dias junto ao poste direito. O remate do brasileiro foi travado pela perna direita de Ricardo.
11'Marakis tenta a sorte com um remate de longe, mas a bola sai muito por cima.
6'Golo anulado a Rafael Lopes, por fora de jogo.
5'Assiste-se a um início de jogo morno. As defesas demonstram alguma intranquilidade, mas sem comprometer.
1'Começa o Marítimo - Académica
0'Realiza-se um minuto de silêncio em homenagem a Armando Silva, do Marítimo.
0'Entram as equipas no relvado. O jogo está prestes a arrancar.
0'ACADÉMICA: Ricardo; Marcelo, Halliche, Aníbal Capela e Djavan; Makelele e Fernando Alexandre; Diogo Valente, Nuno Piloto e Salvador Agra; Rafael Lopes. Suplentes: Fábio Santos, João Dias, Marinho, João Real, Cleyton, Ogu e Magique.
0'MARÍTIMO: Salin; Briguel, Patrick Bauer, Fábio Santos e Rúben Ferreira; Marakis, Nuno Rocha e Theo Weeks; Danilo Dias, Sami e Derley. Suplentes: Welligton, Luís Olim, Tiago Silva, João Luiz, Fransérgio, Rúben Brígido e Fidélis.
0'Marcos Paulo e Moussa (lesionados) e Ivanildo (castigado) são as baixas na Briosa.
0'Pedro Martins não pode contar com Igor Rossi Artur e Danilo Pereira (lesionados); João Diogo e Gegé (castigados).
0'Sem nada a perder, não é de admirar que os estudantes se desloquem à Madeira com a vitória presente na cabeça, já que a soma dos três pontos permitiria ultrapassar o seu adversário na classificação.
0'A realizar um campeonato tranquilo, a Académica ainda sonhou com os lugares europeus, mas o desfecho dos últimos jogos arredaram a formação de Coimbra desse objetivo. No entanto, a exemplo do seu oponente, também os pupilos de Sérgio Conceição almejam uma classificação honrosa neste campeonato, podendo alcançar o sexto lugar.
0'Com a saída iminente de Pedro Martins, os verde-rubros lutam agora por um lugar honroso, o mais acima possível na tabela classificativa. Assim, a vitória frente à Académica é o único desfecho favorável, na luta pelo sexto lugar, atualmente ocupado pelo Sp. Braga, já que isso também deverá ser suficiente para afastar a Académica desse mesmo objetivo.
0'Apesar de ainda ser matematicamente possível, o Marítimo já disse adeus ao objetivo Europa a que se tinha proposto no início da temporada, depois de ter perdido no reduto do rival Nacional.
0'Boa tarde. O Marítimo recebe a Académica em jogo da 28ª jornada da Liga. Poderá seguir o jogo através do Maisfutebol.
Acompanhe aqui o AO MINUTO deste jogo dia 19 Abr 2014 às 16:00

Outros


Presidente da Académica, José Eduardo Simões, fala da expulsão de Sérgio Conceição, apontando que existem dualidades de critérios:

«Por um lado, pode dar-se os parabéns ao guarda-redes do Marítimo, que de facto foi o melhor jogador em campo, acima de todos os outros. Fez umas seis defesas extraordinárias e se a Académica sai daqui derrotada, é sobretudo a ele que se deve. Por outro, com muita tranquilidade, no final do jogo, perguntei ao senhor árbitro qual era a razão da expulsão [de Sérgio Conceição]. A resposta foi que não houve insultos, foi apenas comportamento irresponsável, significando isso gesticular e ter entrado cerca de dois metros dentro do terreno de jogo, numa situação em que um fora de jogo terá sido mal assinalado, mais um. 


Ora, comportamento irresponsável, se é isso que é a definição, dar um ou dois saltos, gesticulando, e ter casualmente entrado um ou dois metros dentro do terreno de jogo, eu vi o treinador do Marítimo fazer isso várias vezes hoje. O árbitro respondeu que a equipa não viu. 

Vejo o treinador do Benfica, de inúmeros clubes em Portugal, fazê-lo. Vejo isso em todos os jogos. E porque é que eles não são expulsos? Há uma regra para uns e outra regra para outros? Sinto-me um bocadinho desgostoso. O Sérgio Conceição é uma pessoa que treina bem, emotiva, que está no jogo pelo jogo, não insulta. Já da outra vez foi expulso e não insultou ninguém. Depois aparece este tipo de coisa que quase parece perseguição pessoal, que não é aceitável. 

Situações idênticas devem ser tratadas de forma idêntica e se isto é um comportamento irresponsável, então todos os treinadores que tiverem um comportamento irresponsável devem ser expulsos. É simples. Faz-se o que se deve fazer. As regras devem ser aplicadas em todos os estádios, em relação a todas as equipas, em relação a todos os treinadores, sejam eles dos clubes mais poderosos ou menos poderosos.»

in maisfutebol
imagens maisfutebol 

2013/2014 - 28J - Marítimo - Académica: Antevisão

Em defesa da honra

Insulares e estudantes lutam pela melhor classificação possível



O MOMENTO

MARÍTIMO:
Apesar de ainda ser matematicamente possível, o Marítimo já disse adeus ao objetivo europa a que se tinha proposto no início da temporada, depois de na semana transata ter perdido no reduto do rival Nacional. Com a saída iminente de Pedro Martins, os verde-rubros lutam agora por um lugar honroso, o mais acima possível na tabela classificativa, pelo que a vitória frente à Académica é o único desfecho favorável, na luta pelo sexto lugar, atualmente ocupado pelo Braga, já que isso também deverá ser suficiente para afastar a Académica desse mesmo objetivo.


ACADÉMICA:
A realizar um campeonato tranquilo, a briosa ainda sonhou com os lugares europeus, mas o desfecho dos últimos jogos arredaram a formação de Coimbra desse desiderato. No entanto, a exemplo do seu oponente, também os pupilos de Sérgio Conceição almejam uma classificação honrosa neste campeonato, podendo alcançar o sexto lugar. Assim, não é de admirar que, sem nada a perder, os estudantes se desloquem à Madeira com a vitória presente na cabeça, já que a soma dos três pontos permitiria ultrapassar o seu adversário na classificação.

AUSÊNCIAS:

Marítimo:
Igor Rossi Artur e Danilo Pereira (Lesionados); João Diogo e Gegé (Castigados)

Académica:
Marcos Paulo e Moussa (Lesionados); Ivanildo (Castigado)


DISCURSO DIRETO

Pedro Martins: «Faltam três jogos e queremos acabar a época nos seis/sete primeiros classificados. É esse o meu objetivo, pois, neste momento, não tenho nenhuma realação com qualquer outro clube. Foi uma decisão que já vinha a ser ponderada e era importante para todas as partes eu sair da forma como entrei, de forma cordial e séria.»

Jorge Rosário: «Para qualquer jogo, o nosso pensamento é sempre para ganhar. Todos os jogos são difíceis, mas vamos tentar, com as nossas armas, ganhar o jogo.O nosso objetivo é tentar fazer o máximo de pontos possíveis. Vamos tentar conquistá-los, sabendo que será difícil, com coragem, as nossas armas, e entrega destes jogadores em campo, que tem sido fabulosa.»

HISTÓRICO DE CONFRONTOS
A tradição diz que em casa costuma mandar o Marítimo, já que das 21 vezes que estas equipas se defrontaram, os verde-rubros lograram vencer em treze ocasiões, com os estudantes a alcançarem somente duas vitórias e seis empates. Curiosamente, a última dessas duas vitórias ocorreu precisamente na temporada passada, com os pupilos de Sérgio Conceição a baterem os insulares por duas bolas a zero, com golos de Wilson Eduardo e Marinho ainda na primeira parte. Nesta época, o Marítimo conseguiu alcançar um empate em Coimbra a uma bola, com Makelele a abrir o ativo para os de Coimbra ainda na primeira parte e o goleador brasileiro Derley a fechar as contas para os madeirenses no segundo tempo.


EQUIPAS PROVÁVEIS

MARÍTIMO



Outros convocados: Welligton, Luís Olim, Tiago Silva, Marakis, Fransérgio, Nuno Rocha, Rúben Brígido e Fidélis.

ACADÉMICA



Outros convocados: Fábio Santos, João Dias, Elton, Aníbal Capela, Paulo Grilo, Nuno Piloto, John Ogu, Marinho e Magique.

2013/2014 - 28J - Marítimo - Académica: Convocados

O treinador da Académica, Sérgio Conceição, divulgou esta sexta-feira a lista de convocados para o jogo frente ao Marítimo.

O embate diante os insulares conta para a 28ª jornada da Liga ZON Sagres e será disputado este sábado, pelas 16:00, no Estádio dos Barreiros. 


Consulte os nomes que vão a jogo! A lista contempla 20 jogadores:

Guarda-redes: 12- Ricardo; 24- Fábio Santos

Defesas: 2- João Dias; 3- Aníbal Capela; 5- Halliche; 6- Djavan; 13- João Real; 25- Grilo; 63- Elton; 87- Marcelo

Médios: 8- Makelele; 20- Cleyton; 28- Nuno Piloto; 30- John Ogu; 65- Fernando Alexandre

Avançados: 7- Marinho; 16- Rafael Lopes; 23- Diogo Valente; 77- Salvador Agra; 99- Magique

Marítimo vs Académica: Antevisão

De Cleyton


De Jorge Rosário

16 de abril de 2014

Ricardo tem uma proposta para assinar pelo Benfica

Com Artur Moraes de saída da Luz, os encarnados querem o guarda-redes da Académica para concorrer com Jan Oblak.

O Benfica apresentou uma proposta de contrato ao guarda-redes Ricardo, da Académica, tendo em vista a próxima temporada, apurou o DN. O dono da baliza dos estudantes, de 31 anos, encontra-se em final de contrato e está recetivo a um novo desafio na carreira, pelo que o Benfica enquadra-se naquilo que pretende, embora esteja consciente de que será difícil "roubar" o lugar ao esloveno Jan Oblak, de 21 anos, que será a aposta firme dos encarnados para a titularidade - o guarda-redes sofreu um traumatismo craniano frente ao Arouca, mas já teve alta.

in DN

15 de abril de 2014

2013/2014 - 28J - Marítimo - Académica: Árbitro: Jorge Ferreira

Nomeações da 28.ª jornada:

Quinta-feira
V. Guimarães - Arouca, Vasco Santos (Porto)

Sábado
Marítimo - Académica, Jorge Ferreira (Braga)
Paços de Ferreira - Nacional, Pedro Proença (Lisboa)
Gil Vicente - Estoril, Duarte Gomes (Lisboa)
Belenenses - Sporting, Cosme Machado (Braga)

Domingo
Benfica - Olhanense, Carlos Xistra (Castelo Branco)

Segunda-feira
V. Setúbal - SC Braga, Hugo Miguel (Lisboa)
FC Porto - Rio Ave, Nuno Almeida (Algarve)

Halliche revela ter vários clubes interessados

Briosa pretende segurá-lo, mas a concorrência é forte

Halliche está em final de contrato com a Académica, que quer renovar com o central, mas a concorrência aparenta ser muito forte para a Briosa. «Sim, confirmo. Vários clubes de Portugal e do estrangeiro querem-me, espero ter a situação resolvida antes do Mundial», referiu o argelino em entrevista ao jornal «Le Buteur», que fala do interesse do Sp. Braga. 

O defesa fala ainda com satisfação da época que está a realizar em Coimbra e tem contribuído, naturalmente, para o despertar da cobiça alheia. «Há mais de dois anos que eu não conseguia fazer 10 jogos de enfiada, como tal, só posso estar contente», disse ainda, sublinhando que tem tido cuidado para não cometer tantas faltas. 

in maisfutebol 

Comunicado da Mesa da AG da AAC/OAF

1- O nº 1 do art.º 51º dos Estatutos da AAC/OAF determina que para o acto eleitoral sejam afixados cadernos eleitorais por mesa de voto, neles devendo constar todos os associados com direito de voto verificado no dia anterior ao da sua afixação (Parágrafo Segundo do nº 1 do art.º 51º).

2- Os Estatutos estipulam, também, que é condição necessária para os associados poderem exercer o direito de votar para os Órgãos Sociais ou serem designados por eleição para os Órgãos Sociais (alíneas d) e e) do nº 1 do art.º 22º), que tenham pago a quota relativa, pelo menos, ao mês anterior àquele em que tem lugar o concreto exercício do direito (nº 5 do art.º 22º).

3- Nestas circunstâncias, chama-se a atenção dos associados que pretendam exercer os seus direitos no próximo acto eleitoral para a necessidade de terem de liquidar a quota relativa ao mês de Abril de 2014 (quota 4, 2014) até ao dia anterior ao da afixação dos cadernos eleitorais, que ocorrerá em data que constará do Aviso Convocatório da Assembleia Geral Eleitoral (nº 3 do art.º 47º).

Coimbra, 15 de Abril de 2014

O Presidente da Mesa da Assembleia Geral da AAC/OAF
Fernando José Oliveira

Académica inaugura Sala de Troféus no dia 25 de Abril

O Presidente da Direcção da AAC/OAF, José Eduardo Simões, anunciou esta terça-feira que a Briosa vai inaugurar no próximo dia 25 de Abril a Sala de Troféus da Académica, uma ambição há muito desejada pelos sócios e adeptos dos "estudantes". 


Para além de José Eduardo Simões, estiveram presentes na cerimónia de apresentação da Sala de Troféus a Vice-Reitora da Universidade de Coimbra, Helena Freitas, o Presidente da Direcção Geral da Associação Académica de Coimbra, Ricardo Morgado, o ex-jogador da Académica e actual membro do Conselho Académico, Manuel António, o treinador da Briosa, Sérgio Conceição e o capitão de equipa, Ricardo.

Para ter acesso ao discurso do Presidente da Direcção, José Eduardo Simões, clique aqui.

in AAC-OAF

Ivanildo falha deslocação à Madeira

Por ter completado uma série de cinco cartões amarelos Ivanildo encontra-se suspenso para a 28J no jogo frente ao Marítimo.

Lista de jogadores suspensos:

Tiago Valente (Paços de Ferreira)
Yohan Tavares (Estoril)
Deyverson (Belenenses)
David Addy (V. Guimarães)
Malonga (V. Guimarães)
Tomané (V. Guimarães)
Fernando (FC Porto)
Ivanildo (Académica)
François (V. Setúbal)
Gomaa (Nacional)
João Aurélio (Nacional)
João Diogo (Marítimo)
Gegé (Marítimo)
Gabriel (Gil Vicente)
Cédric (Sporting)
Coubronne (Olhanense)
Koldrup (Olhanense)
Regula (Olhanense)

13 de abril de 2014

2013/2014 - 28J - Marítimo - Académica: Horário: Sab, 19 Abr, 16H

28 Jornada

JORNADA 28
V. GUIMARÃES19/ABR
16H00
AROUCA
MARÍTIMO19/ABR
16H00
ACADÉMICA
GIL VICENTE19/ABR
16H00
ESTORIL
V. SETÚBAL19/ABR
16H00
BRAGA
P. FERREIRA19/ABR
16H00
NACIONAL
BELENENSES19/ABR
16H00
SPORTING
BENFICA19/ABR
16H00
OLHANENSE
PORTO19/ABR
16H00
RIO AVE

Marcos Paulo com luxação no ombro esquerdo

Marcos Paulo sofreu uma luxação no ombro esquerdo,na sequência de uma entrada mais dura de François, no decorrer do jogo com o V. Setúbal, na passada sexta-feira. 

Marcos Paulo (foto ASF)

O médio brasileiro deverá fazer novos exames complementares este domingo, estando em dúvida para o jogo do próximo sábado, com o Marítimo.

in abola

12 de abril de 2014

2013/2014 - 27J - Académica 1 - V. Setúbal 1

video

in sapo videos

2013/2014 - 27J - Académica 1 - V Setúbal 1


A Académica empatou esta sexta-feira com o Vit. Setúbal a uma bola numa partida que contou para a 27ª jornada da Liga ZON Sagres e que foi disputada em Coimbra. Rafael Martins abriu a contagem para os sadinos e Marcos Paulo, de grande penalidade, empatou para a Briosa ainda na primeira parte.

A turma orientada por Sérgio Conceição entrou melhor no jogo e podia ter marcado bem cedo no desafio mas a pontaria à frente da baliza de Kieszek não foi a melhor. Aos poucos, o Vit. Setúbal equilibrou e chegou ao golo praticamente na primeira vez que chegou à área estudantil, num remate bem colocado de Rafael Martins, sem hipótese para Ricardo.

A Briosa assumiu as rédeas do encontro e foi com inteira justiça que chegou ao 1-1, com Marcos Paulo a bater o guardião setubalense da marca dos 11 metros. Kieszek ainda acertou no lado mas o remate do brasileiro foi bem colocado. Ainda na primeira parte, os sadinos dispuseram de um castigo máximo a seu favor mas Ricardo superiorizou-se a Ricardo Horta e defendeu o penalti, mantendo assim o empate no marcador.

Na etapa complementar, a Académica empurrou o Vit. Setúbal para a sua área e criou novamente muitas oportunidades mas sem sucesso. François levou vermelho directo mas mesmo com mais um, os "estudantes" sentiram dificuldades em chegar à área contrária. Até final, um par de boas oportunidades para cada lado mas sem que o resultado sofresse alterações.

Na próxima jornada, a Briosa desloca-se à Madeira para defrontar o Marítimo. 

in AAC-OAF

nº espectadores:  3 489
árbitro: Luís Ferreira

Crónica


Académica e V. Setúbal abriram a 27ª jornada da Liga com um jogo bastante movimentado, que meteu duas grandes penalidades, uma delas defendida por Ricardo, uma expulsão, e muita emoção. Um bom jogo, sem dúvida. 

No final, ficou tudo na mesma, ou seja, com o empate ambas as equipas perderam uma oportunidade de se chegar à frente na luta pela Europa. Mais penalizada a Académica, que poderia ter ultrapassado o adversário na na classificação e jogava em casa, mas foi quando ficaram reduzidos a 10 que os setubalenses estiveram mais próximos de voltar a marcar. 

Estudantes e sadinos puderam entregar-se a este jogo com a enorme vantagem de já terem arrumado a questão da manutenção, sem a pressão sufocante da luta pelos pontos, espartilhos táticos, ou preocupações em, mais do que tudo, anular o adversário. 

Duas equipas, ainda para mais, a protagonizar um final de época interessante, «metidas» na reta de acesso à Liga Europa, e com a responsabilidade de serem dois históricos do futebol português. Em suma, um clássico. 

Desperdício versus eficácia 

Quando Rafael Martins abriu o marcador para os vitorianos, já a Académica tinha desperdiçado uma meia-dúzia de oportunidades. Ivanildo, Makelelé ou Rafael Lopes estiveram, por um par de vezes, à beira do golo. Mas faltou sempre qualquer coisa. 

Em vez disso prevaleceu a eficácia e frieza de um dos melhores marcadores do campeonato, Rafael Martins, que perante a atrapalhação da defesa da casa, conseguiu o espaço suficiente para atirar a contar. 

A injustiça no marcador não durou, porém, muito tempo. Pedro Queirós toca com a mão na bola num remate de Djavan e, da marca dos 11 metros, Marcos Paulo empatou a partida. Um azar que não veio só para os sadinos. 

Além do golo sofrido, Rafael Martins teve de sair depois de um lance com Djavan, sendo inclusivamente transportado ao hospital de ambulância. No campo, o jogo prosseguia com mais uma grande penalidade, agora para os setubalenses. 

Só que desta feita Ricardo voltou a fazer a diferença, colocando em prática uma das suas especialidades. Perante Ricardo Horta, adivinhou o remate e voltou a defender um penálti, por sinal o sexto esta época. Incrível. 

François deixa V. Setúbal com 10 

Quando a segunda parte prometia ser mais calma, uma entrada «a matar» de François sobre Marcos Paulo, que obrigou inclusive o jogador a deixar o terreno de jogo, deixou o V. Setúbal reduzido a 10. 

A Académica aproveitou, naturalmente, a vantagem numérica para carregar e Rafael Lopes esteve perto do golo em duas ocasiões. Também o Vitória poderia ter feito mossa, mas Ricardo emendou o erro de Halliche, que deixou fugir Pedro Tiba, com uma bela defesa.  

Sérgio Conceição arriscou tudo, tirando um central, João Real, para meter Manoel, um avançado. A Académica esticava-se, mas era Ricardo quem voltava a brilhar frente a Tiba. E por duas vezes mais. Não fosse o guardião, e os setubalenses poderiam ter saído de Coimbra com três pontos.

Destaques


A figura: Ricardo 

Já não restam dúvidas de que, além de todas as qualidades, é um especialista a defender grandes penalidades. A de Ricardo Horta foi a sexta que parou esta época, mas ainda teve uma série de intervenções que sossegaram a equipa. Que o diga Pedro Tiba, a quem negou o golo por três vezes, na parte final do encontro. Será preciso fazer mais para convencer Paulo Bento?

Outros destaques: 

Ivanildo 

Irrequieto. Foi dos mais acutilantes no início a todo o gás da Briosa, e esteve perto de marcar num livre direto. Continuou a jogar e a fazer jogar a equipa, voltando a assustar Kieszek com um remate de meia-distância que obrigou o guarda-redes polaco a esticar-se todo, pelo sim, pelo não. 

Fernando Alexandre 

Um pêndulo no meio-campo, veloz a acudir a todos os fogos, e sempre colocado no sítio certo. Com ele, os restantes médios podem soltar-se à vontade, porque, atrás, ele resolve. Acabou a partida como central, com igual competência. 

Pedro Tiba 

Grande técnica e visão de jogo a deste médio vitoriano. Foi o comandante o meio-campo sadino e teve um duelo particular com Ricardo. Foram três boas ocasiões para marcar. Uma quando roubou uma bola a Halliche e surgiu na frente de Ricardo, mas o guardião foi mais eficaz, a outra novamente frente ao capitão da Briosa, que voltou a levar a melhor. E, finalmente, com um voo, terceira grande defesa do guardião da Académica. 

Opiniões 


Sérgio Conceição, treinador da Académica, no final do empate com o V. Setúbal, esta sexta-feira, em Coimbra:

«Até ao golo do Setúbal, eles ainda não tinham chegado à nossa baliza, enquanto nós tivemos várias situações. Não conseguimos e vimo-nos a perder de forma imerecida. Fizemos uma boa primeira parte, faltou-nos um pouco de agressividade na zona de finalização, como tem acontecido a época toda. Na segunda parte, continuámos com superioridade, houve a expulsão, tentei meter mais um avançado e continuamos por cima do jogo. Depois tivemos alguma intranquilidade nos últimos minutos, pela ansiedade de marcar, e aí o Setúbal criou uma ou duas situações. Pelo que criámos, sabe a pouco o empate.» 


José Couceiro, treinador do V. Setúbal, no final do empate com a Académica, esta sexta-feira, em Coimbra: 

«Pela nossa segunda parte, após a expulsão, fica um amargo de boca, poderíamos ter vencido. Talvez o Ricardo tenha sido o melhor em campo. Mas a Académica entrou melhor, cometemos muitos erros, não conseguimos ter bola e fizemos faltas que permitiram à Académica explorar os seus pontos forte. Conseguimos equilibrar e acabamos a primeira já por cima. Na segunda, há um período até à expulsão e depois, quando baixamos as linhas, mas tivemos muitas oportunidades para fazer o segundo. Temos mais um ponto, queríamos ganhar, a Académica também, é assim o futebol. A questão do árbitro? Sou defensor da nomeação, mas quando um árbitro tem um certo histórico, com os grandes eles são poupados, também devia acontecer com os outros. Cria desconfiança sem necessidade. Nada contra a Académica ou o árbitro em si. Podia contestar o penálti contra nós, por exemplo. Já expulsão, não contesto.» 

Ao minuto 


90'FIM DO Académica, (1) - Vitória Setúbal, (1)
89'E novamente Pedro Tiba a obrigar Ricardo a mais uma defesa apertada
88'Entra Marinho (Académica)
88'Sai Salvador Agra (Académica)
85'Entra Paulo Tavares (Vitória Setúbal)
85'Sai Ricardo Horta (Vitória Setúbal)
84'Rafael Lopes a cabecear em ângulo apertado, mas a bola a sair por cima
79'Pedro Tiba a obrigar Ricardo a defesa apertada
76'Sai João Real (Académica)
76'Entra Manoel (Académica)
76'Cartão amarelo para Ivanildo.
75'Remate de Pedro Tiba para a defesa de Ricardo, após falha de Halliche. A bola ainda a sobrar para um companheiro, mas que não consegue fazer o remate
73'Cartão amarelo para Diogo Valente.
66'Rafael Lopes, na área, a rematar em queda, e a bola a sair muito perto da baliza de Kieszek
65'QUE PERIGO!!! Ivanildo, de longe, a rematar à trave
64'Entra Ozéia (Vitória Setúbal)
64'Sai Betinho (Vitória Setúbal)
63'Entra Diogo Valente (Académica)
63'Sai Makelele (Académica)
60'QUE FALHANÇO!!! Salvador Agra a bater o livre para a área, Pedro Queirós a cortar e depois Halliche a tentar o remate à boca da baliza, mas a bola a sair por cima
59'Cartão vermelho para François.
57'Marcos Paulo corria isolado para a baliza, mas foi travado em falta por Marcos Paulo e cai junto à área do V. Setúbal
56'Pedro Tiba a aparecer na área da Académica, a cabecear, mas Ricardo a defender
54'Livre perigoso favorável à Académica. bola batida, mas a defesa sadina a cortar
54'Cartão amarelo para Miguel Pedro.
50'João Mário a rematar de longe, mas Ricardo a esticar-se e a conseguir a defesa
46'Recomeça o Académica - Vitória Setúbal
45'Intervalo no Académica - Vitória Setúbal
44'Ricardo Horta coloca a bola no fundo da baliza mas o jogo estava parado por fora de jogo do avançado
41'Ricardo Horta a atirar à trave na recarga e depois Ricardo Dani a rematar por cima
40'Cartão amarelo para João Real.
40'Ricardo Horta a bater, mas Ricardo DEFENDE!!!!!!!!
40'Grande penalidade favorável ao V. Setúbal por falta de João Real sobre Betinho
39'Lance confuso na área da Académia, mas Makelele a conseguir cortar antes que Betinho fizesse o remate
37'Cartão amarelo para Nelson Pedroso.
35'Entra Miguel Pedro (Vitória Setúbal)
35'Sai Rafael Martins (Vitória Setúbal)
35'Rafael Martins sai devido a lesão. O avançado do V. Setúbal igualou esta noite Fredy Montero com 13 golos marcados
34'GOOOOOOOOOOOOOOOOOLO (penálti) de Marcos Paulo.
33'Cartão amarelo para Pedro Queirós.
33'Penálti para a Académica por mão de Pedro Queirós
28'GOOOOOOOOOOOOOOOOOLO de Rafael Martins.
28'Lançamento do V. Setúbal do lado direito, a bola a chegar a Rafael Martins que, no meio da defesa da Académica, conseguiu a rotação para o remate, e fez o golo inaugural da partida
26'Que perigo!!! Salvador Agra, do lado esquerdo, a cruzar para a entrada de Rafael Lopes, mas este não conseguiu chegar para o remate. Ficou muito perto
25'Canto para o V. Setúbal, bola a chegar à área, mas Venâncio a não conseguir o cabeceamento
24'João Mário a bater, mas a defesa a cortar. Mas ganha livre o V. Setúbal por falta sobre Ricardo Horta
24'Nélson Pedroso a bater direto, Ricardo estava batido, mas Makelele, de cabeça a cortar para canto
23'Segundo canto para o V. Setúbal. Este do lado direito
22'Remate de Makelele de longe, mas Kieszek estava atento e defendeu
18'Centro de Marcelo e desvio de cabeça de Rafael Lopes, ao lado do poste direito
17'Remate de primeira de Marcos Paulo, mas Kieszek a defender
13'Canto para o V. Setúbal do lado esquerdo. Bola batida para a área, mas a defesa a cortar
10'Que perigo, Salvador Agra a surgir junto ao poste direito da baliza de Kieszek, a cruzar para a entrada de Ivanildo ao segundo poste, mas a bola a sair antes que o companheiro conseguisse chegar ao remate
7'O V. Setúbal a cometer muitas faltas junto à sua área
4'Mais um livre para a equipa da casa, este do lado esquerdo, junto à área do V. Setúbal. Bola batida para a área, mas o cabeceamento de Fernando Alexandre a sair para fora
3'Mais um livre para a Académica. Ivanildo a bater, mas a bola a sair ao lado da baliza de Kieszek
2'Livre para a Académica do lado esquerdo, a bola a chegar a Makelele na área, que remata, mas Kieszek a defender
1'Começa o Académica - Vitória Setúbal
0'Tudo pronto para o início da partida
0'V. Setúbal repete o onze da jornada passada. Na Académica, regressa Djavan, após castigo, para a saída de Grilo
0'Suplentes: Sérvin, Ozeia, Ney, Paulo Tavares, Tiago Terroso, Miguel Pedro e Pedro Coronas.
0'V. SETÚBAL: Kieszek; Pedro Queirós, Venâncio, François, Nélson Pedroso; Pedro Tiba, Ricardo Dani, João Mário; Betinho, Rafael Martins, Ricardo Horta
0'Suplentes: Fábio Santos, Aníbal Capela, Nuno Piloto, John Ogu, Marinho, Diogo Valente e Manoel
0'ACADÉMICA: Ricardo; Marcelo, João Real, Halliche, Djavan; Fernando Alexandre, Makelele; Salvador Agra, Marcos Paulo, Ivanildo; Rafael Lopes
0'JÁ HÁ EQUIPAS!!
0'As bancadas ainda estão quase vazias
0'Aquecem agora os guarda-redes das duas equipas
0'Fim de tarde agradável em Coimbra
0'Zequinha e Diogo Rosado, lesionados, são as baixas do V. Setúbal
0'Na Académica, ficam de fora Peiser, Moussa e Cleyton, lesionados.
0'A época está feita para os sadinos e, agora, tudo o que vier a mais será ganho.
0'O que se disse para a Académica é válido para o V. Setúbal. Da manutenção, a equipa passou a poder olhar para cima na classificação, e até vem de um moralizador 3-0 sobre o Nacional.
0'O objetivo não é assumido, apenas tentar a melhor classificação possível, se possível entre os oito primeiros lugares.
0'Com apenas duas derrotas (Benfica e FC Porto) nos últimos oito jogos, os estudantes foram subindo na classificação e já estão metidos na confusão entre aquelas equipas que ainda podem sonhar com a Europa
0'Boa tarde, o Maisfutebol já está em Coimbra para acompanhar o Académica-V. Setúbal, jogo de abertura da 27ª jornada

Outros


O médio do V. Setúbal Rafael Martins, que se lesionou num lance com Djavan, durante o encontro desta sexta-feira com a Académica, sofreu um traumatismo lombar, informou no final do jogo o médico dos sadinos. 

«Foi provocado pela queda e achámos que, por prevenção, deveria ser observado no hospital. Não tenho mais informações, está em avaliação nos HUC. Tenho estado em contato com os colegas, aguardamos a reavaliação», explicou José Carvalho Rodrigues. 

Também Marcos Paulo, da Académica, teve de deixar o terreno de jogo, depois de uma entrada de François, tendo sofrido uma luxação no ombro esquerdo. 

in maisfutebol

11 de abril de 2014

2013/2014 - 27J - Académica - V Setúbal: Antevisão

Duelo entre equipas que passaram a ver o campeonato com outra ambição

O Momento

Académica: 
Com apenas duas derrotas (Benfica e FC Porto) nos últimos oito jogos, os estudantes foram subindo na classificação e já estão metidos na confusão entre aquelas equipas que ainda podem sonhar com a Europa. O objetivo não é assumido, apenas tentar a melhor classificação possível, se possível entre os oito primeiros lugares.

V. Setúbal: 
O que se disse para a Académica é válido para o V. Setúbal. Da manutenção, a equipa passou a poder olhar para cima na classificação, e até vem de um moralizador 3-0 sobre o Nacional. A época está feita para os sadinos e, agora, tudo o que vier a mais será ganho.

Ausências: 
Académica: Peiser, Moussa e Cleyton, lesionados.
V. Setúbal: Zequinha e Diogo Rosado, lesionados.

Discurso direto: 

Sérgio Conceição: «Vai ser um jogo equilibrado, intenso, muito disputado. O V. Setúbal tem uma boa equipa. Recheada de jovens com qualidade. Vai ser um jogo difícil. Faz da organização defensiva um ponto forte da equipa. É uma equipa difícil, que na minha opinião merece estar onde está.»

José Couceiro: «Nestes últimos meses a Académica e o V. Setúbal têm feito um percurso idêntico. Em outubro, a Académica tinha os mesmos pontos que nós [cinco]. Neste momento, tem 32 e nós temos 33. São duas equipas equilibradas e o jogo, à partida, tem tudo para ser um bom jogo e um jogo equilibrado.»

Histórico de confrontos: 

Num embate que é já um clássico, com 66 jogos em Coimbra, leva vantagem natural a Académica graças a 31 vitórias sobre 21 para o adversário, e ainda com 14 empates contabilizados. De qualquer forma, o último triunfo sadino data de 2007, e tem-se registado algum equilíbrio nos últimos anos.

Equipas prováveis:

ACADÉMICA: 


Outros convocados: Fábio Santos, Aníbal Capela, Nuno Piloto, John Ogu, Marinho, Diogo Valente e Manoel.

V. SETÚBAL:



Outros convocados: Sérvin, Ozeia, Ney, Paulo Tavares, Tiago Terroso, Bruninho, Miguel Pedro e Pedro Coronas.