31 de março de 2015

2014/15 - 28J - Benfica - Académica: Horário: Sábado, 11 Abril, 17H

JORNADA 28
AROUCA10/ABR
20H30
SPORTTV
BELENENSES
BOAVISTA11/ABR
16H00
MARÍTIMO
BENFICA11/ABR
17H00
BENFICA TV
ACADÉMICA
RIO AVE11/ABR
18H00
SPORTTV
FC PORTO
MOREIRENSE11/ABR
20H15
SPORTTV
V. GUIMARÃES
NACIONAL12/ABR
16H00
GIL VICENTE
SC BRAGA12/ABR
17H00
SPORTTV
PENAFIEL
V. SETÚBAL12/ABR
19H15
SPORTTV
SPORTING
ESTORIL13/ABR
20H00
SPORTTV
P. FERREIRA

Continua: Advogado de Sérgio Conceição reage a comunicado da Académica

Jorge Gaspar (advogado de Sérgio Conceição) emitiu um comunicado em que refuta por completo o conteúdo publicado pela Académica no seu site, no passado dia 29 de março, em que os estudantes alegam que nada devem ao atual técnico do SC Braga. 

No documento abaixo transcrito, Jorge Gaspar refere que «é absolutamente falso que não existam dívidas por regularizar face ao técnico Sérgio Conceição».

Comunicado

«Os ora signatários Sérgio Conceição, Jorge Rosário, Vítor Bruno Fernandes, Dembele Siramana,Diamantino Figueiredo e Ricardo Paiva, membros da equipa técnica que orientou anteriormente a equipa de futebol profissional da Associação Académica de Coimbra - OAF, SDUQ, perante as notícias veiculadas em múltiplos meios de comunicação, que deram eco e difusão ao teor do comunicado emitido pela Direcção da AAC-OAF/Gerência da AAC/OAF, SDUQ, Lda. e publicado no seu site em 29 de março último, vêm esclarecer o seguinte:


1) Corresponde à verdade que se encontram liquidados os créditos dos membros adjuntos da equipa técnica.

2) Correspondendo igualmente à verdade que os mesmos foram pagos na semana em que a Académica se deslocou a Braga para jogar a partida referente à 26ª Jornada da Liga Portuguesa de Futebol Profissional. Ao invés,

3) É absolutamente falso que não existam dívidas por regularizar face ao técnico principal Sérgio Conceição. Com efeito,

4) Como a Direcção da AAC-OAF/Gerência da AAC/OAF, SDUQ, Lda. bem sabe e não pode ignorar, persiste um diferendo entre as partes quanto ao remanescente dos créditos a liquidar ao treinador, estando pagos apenas parte dos créditos peticionados por este.

5) Pretendendo a Direcção da AAC-OAF/Gerência da AAC/OAF, SDUQ, Lda., quanto à parte desses créditos que reconhecem (e sempre reconheceram) como devidos ao signatário Sérgio Conceição, "compensar" tais montantes ainda em dívida com um alegado crédito que invocam sobre este e, quanto a outra parte, não os reconhecendo como sendo devidos - esta, a verdade dos factos, sem qualquer adulteração. Agora,

6) Afirmar-se que não existe qualquer dívida por regularizar ao treinador Sérgio Conceição é, no mínimo, um exercício consciente de tentar inculcar algo que não corresponde à verdade.

7) Como já afirmado anteriormente e em sede própria, os ora signatários sempre exerceram a sua função com o maior orgulho, rigor, dedicação e profissionalismo, empregando todo o seu saber e conhecimentos técnicos no desempenho da sua actividade.

8) Sempre procuraram defender a instituição Associação Académica de Coimbra – OAF com todas as suas forças, procurando os melhores resultados em cada desafio.

9) Sempre sentiram o maior orgulho tanto como adeptos da Académica como também e sobretudo quer como técnicos, quer como atletas e sócios. E,

10) Reiteram que, apesar de toda esta novela, de todos os esforços, diligências e medidas judiciais que tiveram de promover para verem reconhecidos e pagos os seus créditos - no caso do treinador Sérgio Conceição, apenas parcialmente - estando os mesmos vencidos há quase um ano, jamais confundem ou confundirão a Instituição Associação Académica de Coimbra com as atitudes de quem ocasionalmente comande os seus destinos - ficando tais atitudes com quem as toma. Pelo que,

11) No que concerne ao remanescente teor do referido comunicado, certamente o mesmo não se refere aos ora signatários, abstendo-se, como tal, de se pronunciarem quanto ao mesmo. E,

12) Quanto a este assunto, deixam aos sócios e simpatizantes da Académica a tarefa de fazerem a sua análise e retirarem as suas próprias ilações.»

30 de março de 2015

Académica regressou aos treinos esta segunda-feira

A Académica regressou esta segunda-feira aos treinos de modo a retomar a preparação para o jogo frente ao Rio Ave.

A turma orientada por José Viterbo subiu ao relvado do Bolão ainda sem Oualembo e Ricardo Esgaio, que se encontram ao serviço das respectivas selecções.
   

A nota de maior destaque vai para a integração de Ivanildo nos treinos com os restantes colegas, aliviando assim o ainda extenso boletim médico da Briosa. Nuno Piloto e Ricardo Nascimento trabalharam de forma condicionada e Marcos Paulo, Fábio Santos, Makonda, Marinho, Aníbal Capela e Salli mantêm os programas de recuperação do Departamento Médico.

A Académica volta a treinar na terça-feira, pelas 10:00, na Academia. 

25 de março de 2015

Série positiva como há 10 anos não se via

EQUIPA JÁ VAI EM OITO JOGOS SEM PERDER NA LIGA

A Académica está num ótimo momento. Esta afirmação, sendo verdadeira para a presente época, mantém o mesmo valor quando se alarga o campo de visão para as últimas décadas da história do clube. Se não vejamos: são já oito os jogos consecutivos sem qualquer derrota, número que sobe para nove, caso se considere também o encontro diante do U. Madeira, para a Taça da Liga. Esta série só tem paralelo se recuarmos até 2004/05, época em que os capas negras, ao comando de Nelo Vingada, estiveram invictos durante 12 jogos consecutivos...

Tal como também aconteceu há 10 anos, este ciclo surge na melhor altura. Na 19.ª jornada, quando os pontos começaram a surgir, a Académica ocupava o 17.º lugar, primeiro com direito a descida de divisão. Agora, após conquistarem 14 pontos, resultantes de três vitórias e cinco empates, os estudantes estão bastante mais desafogados na classificação, ocupando o 14.º posto, a sete pontos da zona de despromoção.

Esta série de jogos a pontuar começou ainda na era de Paulo Sérgio, que liderou a Briosa em três empates consecutivos – Marítimo, V. Setúbal e Boavista –, antes de ceder o lugar a José Viterbo. E é precisamente aqui que começa a maré alta, quer no que diz respeito a resultados como também no apoio à equipa. As vitórias com Estoril, Moreirense e Nacional, e os empates frente a Arouca e, mais recentemente, Sp. Braga, são a prova de um ciclo que, olhando para a história da Académica, merece natural destaque.

in record 

Boletim Médico: 24 de Março de 2015

Edgar Salli: Fractura de fadiga da tíbia. Lesão contraída na Taça das Nações Africanas.

Fábio Santos: Luxação no ombro direito.

Ivanildo: O jogador foi alvo de uma intervenção cirúrgica no dia 23 de Janeiro de 2015 para fixação da fractura do quinto metatarso do pé direito.

Marcos Paulo: Mialgia.

Nuno Piloto: Lombalgia.

Ricardo Nascimento: Mialgia.

Makonda: Exames complementares de diagnóstico confirmam rotura do ligamento cruzado anterior. Necessita de cirurgia. Tempo de paragem previsto de 6 meses.

Marinho: Exames complementares de diagnóstico confirmam rotura do ligamento cruzado anterior. Necessita de cirurgia. Tempo de paragem previsto de 6 meses.

Aníbal Capela: Fractura do perónio.

in AAC-OAF

Castigos: Sérgio Conceição e presidente da Académica com processo disciplinar

O Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol instaurou processos disciplinares a Sérgio Conceição e José Eduardo Simões. 

Castigos: Sérgio Conceição e presidente da Académica com processo disciplinar

O treinador do Sp. Braga e o presidente da Académica desentenderam-se no final do jogo entre as duas equipas, referente à 26ª jornada da Liga, e arriscam agora um castigo. Como são reincidentes são sujeitos a um processo disciplinar que será analisado pela Comissão de Instrução e Inquérito da Liga. 

O presidente bracarense, António Salvador, e o diretor desportivo Rui Casaca, foram condenados a pagar 153 euros de multa, por protestos junto da equipa de arbitragem. 

Luisão (Benfica), Paulo Oliveira (Sporting) e Babanco (Estoril) cumprem um jogo de suspensão por causa das expulsões na última ronda. Pardo (Sp. Braga), Beckeles (Boavista), Suk (V. Setúbal) e Adrien (Sporting) também cumprem um jogo de castigo, mas por terem completado uma série de cartões amarelos. 

Destaque ainda para os mais de onze mil euros de multa aplicados ao Sporting: 7.650 euros por arremesso perigoso de objetos e 3.444  por comportamento incorreto do público. 

Benfica e Boavista pagam 5.738 euros também por comportamento incorreto do público. Pelo mesmo motivo o Vitória de Guimarães desembolsa 4.952 euros, o Sp. Braga paga 4.305 euros, o Belenenses 3.178 euros e o Estoril recebe uma multa de 1.435 euros. 

Sp. Braga e Académica pagam ainda 306 euros cada, por atraso no início ou reinício do jogo.  

in maisfutebol 

24 de março de 2015

Classificação após a 26J


Rafael Lopes e Hugo Seco no relvado

Na sessão de hoje, que decorreu à porta aberta, na Academia do clube, a novidade foi a presença de Rafael Lopes e Hugo Seco. Os dois jogadores foram substituídos frente ao SC Braga, no entanto, não se confirmaram as piores suspeitas, que apontavam para uma possível fratura no braço direito por parte de Rafael Lopes e para uma lesão na virilha direita por parte de Hugo Seco.

Hugo Seco, porém, abandonou o relvado no decorrer da sessão, por mera precaução. 

Nuno Piloto (lombalgia) e Ivanildo (recupera de cirurgia ao quinto metatarso do pé direito) fizeram treino condicionado, tal como Ricardo Nascimento, a contas com uma mialgia.

Com tantas condicionantes, José Viterbo teve ao seu dispor 11 jogadores da formação: Park, Rosas, João Costa, João Paulino e Tiago Pinto (todos dos sub-23) e ainda João Gomes, Hugo Ribeiro, Lagoa, Artur Taborda, Jordão e M`Bala (todos juniores).

Esta quarta-feira, pelas 11 horas, haverá jogo-treino com os sub-23.

Académica regressou esta terça-feira aos treinos

A Académica regressou esta terça-feira aos treinos numa sessão que decorreu à porta aberta na Academia Dolce Vita. 

Nuno Piloto, Marcos Paulo e Ricardo Nascimento, com problemas musculares, juntam-se ao lote de lesionados da equipa orientada por José Viterbo. Para colmatar as ausências, o treinador da Briosa chamou 11 jogadores das camadas jovens do clube. 

Os "estudantes", recorde-se, defrontam o Rio Ave no dia 3 de Abril, uma sexta-feira, pelas 16:00, no Estádio EFAPEL Cidade de Coimbra.

A Briosa volta a treinar esta quarta-feira de manhã, também na Academia.

Força Rapazes!

21 de março de 2015

2014/15 - 26J - Sp Braga 0 Académica 0


A Académica empatou esta sexta-feira com o SC Braga a zero bolas numa partida que contou para a 26ª jornada da Liga NOS. A equipa comandada por José Viterbo está há oito jogos seguidos sem perder no campeonato e hoje somou mais um ponto na luta pela manutenção.

O treinador da Briosa apenas fez uma alteração relativamente ao último jogo (saiu Makonda, lesionado, entrou Hugo Seco) mas a verdade é que pertenceram aos arsenalistas as melhores oportunidades durante todo o desafio. A Académica, por seu lado, mostrou muita solidez defensiva e não permitiu grandes veleidades ao ataque bracarense que, à medida que o tempo passava, sentia bastantes dificuldades em chegar com perigo à baliza de Cristiano.

José Viterbo foi, durante o jogo, forçado a fazer duas substituições (saíram Rafael Lopes e Hugo Seco, lesionados, entraram Cissé e Fernando Alexandre) e a estratégia montada pelo técnico da Briosa teve, também, de se adaptar a essas contrariedades. A melhor oportunidade da Académica pertenceu a Rui Pedro, já na etapa complementar, mas o 20 dos "estudantes" não conseguiu dominar a bola quando estava em frente a Kritciuk.

O apito final surgiu com o SC Braga a procurar encontrar uma brecha na defesa estudantil mas tal nunca se verificou. O ponto conquistado em Braga premeia a competência e organização defensiva da Académica num jogo muito intenso e emotivo. 

Na próxima jornada, a Briosa recebe o Rio Ave. Força Rapazes! 

nº espectadores:
Árbitro: Bruno Paixão 

Crónica

O efeito José Viterbo mantém-se e a Académica saiu da Pedreira com um ponto no jogo inaugural da 26ª jornada da Liga. Deu mais Braga, os arsenalistas sondaram o golo por várias ocasiões, mas prevaleceu a organização da Académica e um Cristiano intransponível na baliza. 
  
A Académica ainda não perdeu com Viterbo no comando técnico, soma agora três triunfos e dois empates. O ponto conquistado no Municipal de Braga tem sabor a triunfo: os estudantes não somaram um único lance de perigo eminente, nem tão pouco ousaram conquistar um pontapé de canto. A Briosa sai da cidade dos arcebispos com o ambicionado ponto na bagagem, e deixa o Sp. Braga na pior fase da época. 
  
Sérgio Conceição referiu na conferência de imprensa de antevisão ao jogo que as derrotas diante do FC Porto e do Benfica não condicionaram a equipa, mas a verdade é que os Guerreiros entraram em campo com o orgulho ferido e precisaram apenas de 37 segundos (!!!) para fazer abanar o ferro da baliza de Cristiano. 

Confira a ficha de jogo e as notas dos jogadores 
  
O cruzamento de Djavan saiu muito chegado à baliza e beijou o poste da Briosa naquele que foi um sinal da toada que se registou nos instantes iniciais do encontro. Cristiano ia sendo a figura de uma Académica amorfa e sem capacidade de reação à entrada forte da equipa da casa. 
  
Um domínio do Sp. Braga que foi esmorecendo com o evoluir do cronómetro. Mesmo assim, sem a intensidade dos primeiros minutos, continuava a haver mais Braga. Também por força da inoperância de uma Académica sem capacidade de armar jogo, que fez da organização e da ocupação dos espaços os seus principais traços identitários no municipal bracarense. 
  
Apenas aos 36 minutos a Académica ousou rematar à baliza do russo Kritciuk; Nuno Piloto foi o autor de tal proeza. 

Só Rui Pedro também teve astúcia suficiente para rematar à baliza no primeiro tempo por parte dos estudantes. Pouca Briosa para um Sp. Braga que chegou ao período de descanso com um punhado de oportunidades flagrantes de abrir o ativo, entre algumas quedas na área a pedir penálti: Bruno Paixão mandou seguir em todas elas. 
  
O período de descanso pouco, ou nada, alterou. Os minhotos continuaram a dominar e a aparecer com mais frequência junto da baliza adversária. Faltava o golo, com a agravante de o relógio correr agora de feição às pretensões da Académica. 
  
Depois de ter perdido Rafael Lopes na primeira parte devido a lesão, José Viterbo viu também Hugo Seco ter de abandonar o relvado devido a problemas físicos. Com mais de meia hora para jogar, o técnico da Académica fez regressar Fernando Alexandre à competição, dando sinais de que o segurar do empate interessava aos estudantes. 

Confira os destaques do jogo: Cristiano, obviamente 
  
Conceição respondeu com as entradas de Salvador Agra, Éder e Pedro Santos, tentando o assalto final à baliza do inspirado Cristiano. Sem sentido prático. As três armas lançadas pelo técnico arsenalista trouxeram vontade do banco de suplentes, mas pouco mais do que isso. 

Os arsenalistas ainda reclamaram novo penálti, já nos descontos, num lance em que Iago se embrulhou com Zé Luís no interior da área. O braço do defesa da Académica está em contacto com o cabo-verdiano, mas uma vez mais Bruno Paixão nada assinalou. 
  
O encontro teve praticamente sentido único, o Sp. Braga assumiu a supremacia e a Académica assumiu a luta pelo empate, tendo o jogo sorrido aos estudantes. Um ponto para cada lado, claramente com muito mais sabor para os de Coimbra do que para os bracarenses. 
  
A equipa do Sp. Braga soma o terceiro jogo consecutivo sem vencer na presente edição da Liga, o que ainda não tinha acontecido até agora. Um cenário que se agudiza pelo facto de os arsenalistas terem ficado em branco nesses mesmos três jogos.


Destaques 

Figura: Cristiano 
Exibição sem mácula e com um leque de intervenções de grau de dificuldade elevado a segurar a Académica na pedreira. Logo aos cinco minutos do segundo tempo tirou o pão da boca a Zé Luís, com um mergulho destemido que evitou que o ponta de lança cabo-verdiano confirmasse em golo o cruzamento de Djavan. Quando estava decorrida uma hora de jogo defendeu quase que milagrosamente um remate de Micael à boca da baliza. Apenas dois dos lances em que o guardião esteve em evidência. Curiosamente, emprestado pelo Sp. Braga, o guarda-redes segurou a Briosa na pedreira. 
  
Momento: ao ferro da baliza de Cristiano (37 segundos) 
Entrada a todo o gás dos Guerreiros. Djavan subiu bem pela esquerda e cruzou para o segundo poste, muito chegado à baliza. A bola embateu no poste da baliza à guarda de Cristiano. Um presságio daquilo que ia ser a noite para o conjunto de Sérgio Conceição. A intenção arsenalista bateu no poste, e não houve meio de desempatar. 
  
Negativo: lesões na Académica 
Contrariedade para José Viterbo logo aos 27 minutos. Depois de ter recebido assistência várias vezes e de ter-se interrompido o encontro igual número de ocasiões, o avançado foi substituído devido a problemas físicos, dando o seu lugar a Cissé. Já no segundo tempo foi a vez de Hugo Seco abandonar o relvado, também ele lesionado, obrigando o técnico a fazer nova alteração forçada. 
  
OUTROS DESTAQUES: 

Rafa 
Os elogios do técnico fizeram-lhe bem. O jovem extremo entrou com vontade de mostrar serviço, foi incisivo quando teve o esférico em seu poder foi uma seta apontada à baliza de Cristiano. Fez um passe delicioso apara Rúben Micael, de calcanhar, num lance em que o árbitro assistente assinalou fora de jogo. 
  
Obiora 
Imperial no meio campo da Briosa a impor a sua presença física. O médio nigeriano de 23 anos demonstrou muita maturidade à frente da defesa montada por José Viterbo. Foi o pilar do setor intermediário da Académica. 
   
Djavan 
Regressou ao onze inicial arsenalista um mês depois. Entrou, à semelhança da equipa, com a corda toda. Sem grande trabalho a defender, evidenciou-se na manobra ofensiva, criando por sua conta e risco alguns lances de perigo para a equipa bracarense. Aproveitou da melhor forma a ausência de Tiago Gomes, que foi expulso no Estádio da Luz na última jornada.



Opiniões 

Sérgio Conceição dirigiu críticas à arbitragem de Bruno Paixão, em declarações à «Sport TV, depois do empate que o Sp. Braga concedeu em casa diante da Académica (0-0), em jogo da 26ª jornada da Liga: 

«Entrámos muito bem no jogo. Há aqueles que dizem que, quando não conseguimos resultados positivos, é porque não conseguimos jogar em ataque continuado, isso é mentira. Foi pena, o que posso dizer? Houve pouco tempo de compensação. Três minutos quando a maca entrou em campo e houve cinco substituições na segunda parte? Não se entende quando não se assinala uma grande penalidade no final do jogo. Foi um jogo intenso, de grande qualidade, mas só que hoje a bola não quis entrar. Não quis entrar também devido a uma arbitragem mal conseguida». 

«Temos confiança máxima nos jogadores e no trabalho produzido. Garanto a todos os bracarenses que vamos estar na final da Taça de Portugal e que vamos acabar nos quatro primeiros lugares do campeonato. Não é por estes três jogos menos conseguidos [FC Porto, Benfica e Académica] que os jogadores deixam de ter a qualidade que têm. Hoje tivemos não sei quantos ataques, não sei quantos remates remates ...fizemos tudo bem». 

Declarações de José Viterbo, treinador da Académica, na sala de imprensa do Estádio Municipal de Braga, depois do empate sem golos conseguido diante do Sp. Braga: 
  
«Foi um jogo muito difícil, sabíamos que íamos defrontar um adversário muito forte, uma equipa extremamente forte nos corredores. Tentamos bloquear esses corredores, bloqueando a saída dos laterais e condicionando o jogo exterior do Sp. Braga. Fomos pouco agressivos nas segundas bolas, e não conseguimos sair em ataque rápido. Retificámos ao intervalo. 
  
Defensivamente estivemos brilhantes. Não conseguimos sair em ataque organizado por mérito do Braga. A partir do momento em que metemos o terceiro central acabaram os lances de perigo na nossa baliza. 
  
O Braga teve mais posse, teve mais próxima de ganhar o jogo, mas estes jogadores têm sido fantásticos na maneira como têm encarado os jogos. A Académica foi organizada, soube sofrer e este empate deve-se à nossa organização defensiva. Ponto a ponto vamos caminhando para o nosso objetivo.»



Ao minuto 

90'A Académica arranca um ponto muito importante em Braga, conseguindo um nulo com muito esforço!!
90'FIM DO Sp. Braga, (0) - Académica, (0)
90'Cartão amarelo para Zé Luís.
90'Zé Luís cai na área, em disputa de bola com Iago Santos, Bruno Paixão manda seguir e parece que bem.
90'Vão jogar-se mais três minutos.
90'Remate de Fernando Alexandre de muito longe, que sai por cima da barra!!
89'Cartão amarelo para Mauro.
89'CRISTIANO!! Excelente jogada de Rafa, que passa por vários adversários dentro da área e remata para defesa de Cristiano!!
86'O público do Sp. Braga começa a mostrar alguma impaciência.
79'Entra Pedro Santos (Sp. Braga)
79'Sai Pardo (Sp. Braga)
79'Entra Iago Santos (Académica)
79'Sai Rui Pedro (Académica)
78'Marcos Paulo remata de livre, mas contra a barra!!
76'Entra Éder (Sp. Braga)
76'Sai Luiz Carlos (Sp. Braga)
74'Vai entrar Éder no Sp. Braga!
68'O Sp. Braga pressiona à procura do golo!
63'Entra Salvador Agra (Sp. Braga)
62'Sai Rúben Micael (Sp. Braga)
62'CRISTIANO!! OUTRA VEZ!! Cruzamento da esquerda e Ruben Micael a finalizar à boca da baliza, para nova defesa milagrosa de Cristiano!!
55'Entra Fernando Alexandre (Académica)
54'Sai Hugo Seco (Académica)
53'Cartão amarelo para Nuno Piloto.
50'CRISTIANO!! FANTÁSTICO!! Djavan volta a fugir nas costas de Esgaio e cruza para a zona de finalização, onde Zé Luís já entrava de carrinho para empurrar para golo, mas Cristiano tirou a bola com um mergulho!!
49'O Sp. Braga volta a entrar ao ataque.
46'Recomeça o Sp. Braga - Académica
45'A primeira parte não trouxe golos, apesar de muitas e excelentes ocasiões para isso. O Sp. Braga teve maior volume ofensivo e os remates perigosos.
45'Intervalo no Sp. Braga - Académica
45'Vão jogar-se mais três minutos de tempo de compensação.
43'Outra vez a Académica!! Oualembo serve Rui Pedro na zona frontal, que remata para defesa aplicada de Kritsyuk!!
36'Cartão amarelo para Pardo. Por pedir amarelo para o adversário.
36'Cartão amarelo para Hugo Seco. Cartão amarelo por agarrar Pardo.
36'Reage a Académica!! Remate de Nuno Piloto que Kritsyuk defende com uma boa estirada!!
31'Baiano cai na área em disputa com Obiora e Bruno Paixão manda seguir: bem o árbitro, mais uma vez. Há apenas simulação!!
28'Remate de Luiz Carlos de pé esquerdo, relativamente fácil para Cristiano!!
26'Rafael Lopes saiu com a mão imobilizada e com uma cara de dor que dá pena: deve ser grave.
26'Entra Salim Cissé (Académica)
26'Sai Rafael Lopes (Académica)
24'Rafael Lopes volta a cair. O avançado parece que vai ter que sair.
23'Pardo cai na área e fica a pedir penálti, mas Oualembo só joga a bola: limpinho o corte!!
23'CRISTIANO!! GRANDE DEFESA!! Djavan volta a fugir pela esquerda e atira para golo, mas o guarda-redes da Académica desvia com a ponta dos dedos!!
19'MAIS SP. BRAGA!! Cruzamento de Baiano da direita, Luiz Carlos antecipa-se a Ricardo Esgaio e atira de cabeça a centímetros do poste!!
17'O jogo volta a estar parado, desta vez para assistência a Rafael Lopes.
14'O Sp. Braga domina completamente o jogo e ameaça marcar!!
12'OUTRA VEZ O SP. BRAGA!!! Jogada pela esquerda, com cruzamento para Rafa cabecear ao lado!!!
11'RUBEN MICAEL FALHA NA CARA DO GOLO!! Rafa foge pela esquerda, assiste Ruben Micael à entrada da pequena área e este desvia a centímetros do poste!!
7'Cartão amarelo para Luiz Carlos.
5'OUTRA VEZ O SP. BRAGA!! Cruzamento da esquerda e Zé Luís a cabecear a centímetros do poste!!
1'AO FERRO!! TRINTA SEGUNDOS E BOLA NO FERRO!! Djavan entrou pela esquerda na área e cruzou para o segundo poste, a bola saiu muito chegada à baliza e bateu no poste!!
1'Começa o Sp. Braga - Académica
0'As equipas sobem ao relvado. Sp. Braga e Académica vão jogar com os seus equipamentos tradicionais.
0'É agora a vez do Sp. Braga descer aos balneários.
0'A Académica já terminou os exercícios de aquecimento.
0'Suplentes da Académica: Lee, Cissé, Iago, Diallo, Aderlan, Fernando Alexandre e Lucas Mineiro.
0'ACADÉMICA: Cristiano; Oualembo, João Real, Ricardo Nascimento e Ricardo Esgaio; Obiora e Nuno Piloto; Hugo Seco, Rui Pedro e Marcos Paulo; Rafael Lopes.
0'Suplentes do Sp. Braga: Victor Golas, Sasso, Salvador Agra, Éder, Pedro Santos, Pedro Tiba e Alan.
0'Os intervenientes já estão todos no relvado a aquecer, incluindo o trio de arbitragem liderado por Bruno Paixão.
0'Destaque para a ausência de Pedro Tiba, para além da já esperada ausência de Danilo. Sérgio Conceição reformula o meio campo à frente da defesa.
0'SP. BRAGA: Kritciuk; Baiano, Santos, André Pinto e Djavan; Luiz Carlos e Mauro; Pardo, Ruben Micael e Rafa; Zé Luís.
0'JÁ HÁ ONZE DO SP. BRAGA.
0'O cinzento da pedreira vai-se salpicando com os primeiros adeptos.
0'Já a Académica não tem esta noite Marinho, Edgar Salli, Ivanildo, Aníbal Capela, Makonda e Fábio Santos (todos lesionados).
0'O Sp. Braga não conta para este jogo com, recorde-se, Tiago Gomes e Danilo (castigados) e Matheus (lesionado).
0'Os guarda-redes de ambas as equipas já fazem aquecimento no relvado do Municipal de Braga.
0'Desde que José Viterbo chegou, a Académica somou 11 pontos em cinco jogos e afastou-se da linha de água.
0'Já a Académica não perde desde 28 de janeiro: soma sete jogos sempre a pontuar, três deles acabaram em vitórias.
0'O Sp. Braga, que vinha de uma sequência de cinco vitórias seguidas, somou duas derrotas nas duas últimas jornadas: em casa com o FC Porto e na Luz.
0'Boa tarde. O Sp. Braga recebe a Académica, a partir das 20.30 horas, em jogo que abre a 26ª jornada. Fique ligado e siga tudo Minuto a Minuto.
Acompanhe aqui o AO MINUTO deste jogo dia 20 Mar 2015 às 20:30



Outros 


Um pequeno grupo de adeptos do Sp. Braga tentou entrar no túnel de acesso aos balneários logo após o apito final de Bruno Paixão, que confirmou o empate sem golos entre os arsenalistas e a Académica. José Viterbo disse na conferência de imprensa que Eduardo Simões, presidente da Académica, «passou por momentos difíceis no túnel». 
  
Os adeptos ainda passaram uma primeira barreira de vidro, não conseguindo, no entanto, passar uma segunda. De qualquer modo, a PSP foi chamada a intervir e foi visível um grupo de agentes a correr em passo acelerado em direção ao túnel. Elementos de ambas as equipas terão também trocado argumentos de forma acesa. 

De resto, a tentativa dos adeptos chegar junto do intervenientes do jogo foi perfeitamente audível nas entrevistas rápidas que se realizaram depois do encontro. Na conferência de imprensa, José Viterbo confirmou a ocorrência de incidentes, ainda que não se alongando sobre o assunto. 
  
«Dedico este empate ao nosso presidente. Passou por momentos difíceis no túnel, coisas desagradáveis que não vou comentar», referiu. Questionado pelos jornalistas, o técnico disse que não ia revelar mais pormenores e que não queria «entrar em detalhes».

in maisfutebol



A falta de Iago sobre Zé Luís, na reta final do duelo, incendiou os ânimos nas bancadas do Estádio Municipal. Mal Bruno Paixão apitou para o fim do encontro, os assobios foram audíveis e só a pronta intervenção de Sérgio Conceição e dos restantes elementos do banco evitou que os jogadores se insurgissem contra o árbitro. Contudo, o pior ainda estava para vir. Na hora de os árbitros entrarem no túnel, várias cadeiras e outros objetos voaram na sua direção. Já dentro do túnel, Bruno Paixão e a sua equipa assistiram a tentativa de alguns adeptos entrarem nessa zona, evitada a custo pela PSP, numa ação de força das autoridades que mereceu fortes críticas de João Gomes, diretor-geral dos bracarenses.

Também o presidente da Académica, José Eduardo Simões, passou por momentos complicados no túnel de acesso aos balneários. Na conferência de imprensa, José Viterbo ainda dedicou o ponto ao líder do clube, por este ter vivido "momentos muito difíceis" no final, sem querer entrar em detalhes. Apesar de ninguém o confirmar, tudo indica que o desentendimento terá sido entre Simões e Sérgio Conceição, ex-treinador dos estudantes.

in record 

20 de março de 2015

2014/15 - 26J - Sp Braga 0 - Académica 0: resumo

Briosapress

video

Sp. Braga-Académica (antevisão): ciclos opostos

O MOMENTO

Sp. Braga: as duas derrotas nas duas últimas jornadas, diante do FC Porto e no Estádio da Luz, puseram fim a um ciclo de cinco jornadas consecutivas a vencer. Apesar das duas derrotas, facto que ainda só tinha acontecido uma vez no campeonato, os minhotos mantiveram a distância para o quinto lugar, perdendo, contudo, terreno para para o terceiro posto. O Sp. Braga está agora a sete pontos do Sporting.

Académica: já lá vão oito jogos sem conhecer o sabor da derrota. A Académica, que ameaçava ruir passeando-se pela cauda da tabela classificativa, transfigurou-se com a chicotada psicológica que tirou Paulo Sérgio no comando técnico dos estudantes. O efeito José Viterbo fez os estudantes chegar ao jogo com o Sp. Braga depois de dois triunfos, em Moreira de Cónegos e em casa diante do Nacional da Madeira.

AUSÊNCIAS

Sp. Braga: Tiago Gomes e Danilo (castigados) e Matheus (lesionados).

Académica: Marinho, Edgar Salli, Ivanildo, Aníbal Capela, Makonda e Fábio Santos (lesionados).

DISCURSO DIRETO

Sérgio Conceição: «Não é depois de duas derrotas seguidas que vamos trabalhar e jogar de forma diferente, o trabalho não modifica consoante os resultados, obviamente que a disposição, o espírito e a atmosfera são diferentes, mas as derrotas com o FC Porto e com o Benfica não nos condicionam em nada. O ambiente tornou-se mais positivo e confiante na Académica e, por isso, espero um jogo extremamente difícil de uma equipa que tem valor para estar noutro lugar na tabela classificativa.»

José Viterbo: «Vamos estar à espera de um Sp. Braga muito forte, mas nós temos armas e condições para chegar a Braga e, durante os 90 minutos, poder lutar também pelos três pontos, que é isso que os jogadores pretendem. Ganhámos um balão de oxigénio que nos torna a todos mais confiantes, mas a motivação para qualquer jogo é a mesma. Estamos numa onda positiva com os pés bem assentes na terra.»

HISTÓRICO DE CONFRONTOS:

O registo é claramente favorável ao Sp. Braga, que no total das 44 receções à Académica soma 26 triunfos e apenas nove derrotas, registando igual número de empates. Na época passada, com Sérgio Conceição ao leme, o conjunto de Coimbra pôs fim a um período de 53 anos sem ganhar na cidade dos arcebispos em jogos da Liga. Um golo de Fernando Alexandre logo aos quatro minutos foi suficiente para ultrapassar essa barreira história. As duas equipas já se defrontaram esta época no Municipal de Braga, tendo os minhotos vencido por uma bola a zero a contar para a taça da Liga.

Equipas prováveis:

Sp. Braga

  

Outros Convocados: convocatória ainda não divulgada.

Académica

  

Outros convocados: Lee, Iago, Aderlan, Pedro Nuno, Lucas Mineiro, Cissé, Diallo e Hugo Seco.

19 de março de 2015

Esgaio convocado para a Selecção Nacional sub-21

O Ricardo Esgaio foi convocado para a Selecção Nacional sub-21 que efectua nos dias 26 e 31 de Março dois jogos de carácter particular, diante a Dinamarca (na Marinha Grande) e a República Checa (em Praga), respectivamente.

Parabéns Ricardo!
  

SC Braga vs Académica: Antevisão de José Viterbo (vídeo)

SC Braga vs Académica: Lista de convocados


A Académica cumpriu esta quinta-feira a derradeira sessão de trabalho tendo em vista o jogo frente ao SC Braga, que conta para a 26ª jornada da Liga NOS.

José Viterbo orientou a sessão de trabalho na Academia Dolce Vita, que decorreu à porta fechada.


Após a sessão, o treinador da Académica divulgou a lista de convocados para o jogo frente aos insulares. Consulte os nomes que vão a jogo! A lista contempla 19 jogadores:

Guarda-redes: 1- Cristiano; 32 - Lee;

Defesas: 5- Ricardo Nascimento; 13- João Real; 14- Iago; 22- Oualembo; 29- Aderlan; 47- Ricardo Esgaio;

Médios: 4- Obiora; 20- Rui Pedro; 21- Marcos Paulo; 27- Pedro Nuno; 28- Nuno Piloto; 65 - Fernando Alexandre; 92- Lucas Mineiro

Avançados: 12- Cissé; 19- Diallo; 30- Rafael Lopes; 77- Hugo Seco.

in AAC-OAF

«Estou à espera de um SC Braga igual ao que venceu o Benfica» - José Viterbo

Não há semana que passe sem que José Viterbo coloque alguma água na fervura. A Briosa vive, de facto, um período muito acima da média, fruto das três vitórias e um empate nas últimas quatro jornadas, mas, ainda assim, o técnico dos estudantes pretende, essencialmente, que o seu grupo de trabalho continue focado no que tem que fazer em vez de pensar em demasia nas alegrias recentes. Tudo porque, salienta, a Académica ainda tem que pedalar mais alguns quilómetros para chegar ao principal objetivo da temporada: a permanência.

Viterbo

Na antevisão do encontro com o SC Braga, agendado para as 20.30 horas desta sexta-feira, Viterbo sublinhou a qualidade do conjunto arsenalista, recordando o momento em que os minhotos derrotaram o Benfica (2-1), na 8.ª jornada da Liga, no passado dia 26 de outubro. É, portanto, um SC Braga poderoso, extremamente qualificado, que o treinador dos capas negras espera:

- Estou à espera de um SC Braga forte, igual ao que venceu o Benfica. Trata-se de um adversário que tem um excelente plantel, com jogadores de grande qualidade. É uma equipa muito forte nas transições para o ataque, com jogadores perigosos nos corredores laterais, nas situações de um para um, bem como elementos determinantes no corredor central. Mas nós também só temos mais uma derrota do que o SC Braga e vamos lá com o objetivo de conquistarmos os três pontos. Estamos numa onda extremamente positiva mas, sobretudo, com os pés bem assentes na terra. Nem no Estoril, no meu primeiro jogo, vivíamos um período dramático, nem agora, quatro jogos depois, estamos em bicos de pés. Os jogadores têm sido os grandes obreiros deste trabalho, o treinador é a peça menos importante. É o trabalho deles que tem que ser enaltecido e, por isso, é que têm uma cidade atrás deles. Não podemos baixar os braços e temos que continuar o nosso trabalho. Há um mês atrás se eu vos dissesse que, um mês depois, teríamos mais 10 pontos, provavelmente vocês não acreditavam. Mas eu acreditava que, nesta altura, até podíamos ter mais 12… Se ganhássemos os jogos todos até ao final da época, se calhar, ainda íamos à Europa. Não podemos embandeirar em arco, temos que manter a nossa humildade, a bitola das últimas quatro jornadas, para alcançarmos os nossos objetivos o mais rapidamente possível.

Outra das curiosidades do encontro de amanhã, entre arsenalistas e estudantes, é que vão estar frente a frente dois treinadores de Coimbra. José Viterbo desfaz-se em elogios a Sérgio Conceição. «Enquanto o Sérgio esteve na Académica esteve com muito gosto, com muito prazer. Tal como eu também estou agora. Tenho um apreço muito grande por ele, recordo-o enquanto miúdo na Académica e acompanhei também a sua fantástica carreira enquanto jogador. Tem grande experiência e traquejo», concluiu. 

in abola 

18 de março de 2015

SC Braga vs Académica: Bilhetes à venda em Coimbra

Os bilhetes para o jogo entre o SC Braga e a Académica, que conta para a 26ª jornada da Liga NOS, encontram-se à venda em Coimbra a partir desta terça-feira.

Os "estudantes" deslocam-se a Braga na próxima sexta, numa partida agendada para as 20:30. 


Os ingressos para este jogo têm o custo de 10 euros e estão disponíveis na Loja do Sócio, no Estádio EFAPEL Cidade de Coimbra, e também na Sede Mancha Negra, situada no Pavilhão Eng. Jorge Anjinho.

Todos a jogo! Força Rapazes!

«Vitas»: um homem bondoso na cadeira de sonho

Há um filme que se chama 'Nunca é Tarde para Amar'. No caso do José Viterbo, diria que é mais nunca é tarde para chegar à cadeira de sonho». 

As palavras são de Vítor Manuel, um dos treinadores com mais jogos no principal escalão do futebol português, atualmente ao serviço do Bravos de Maquis, do Girabola, o campeonato de Angola. 

O experiente treinador, de 62 anos, possui uma relação de amizade muito forte com o atual técnico da Académica, responsável pela notável recuperação dos estudantes neste campeonato (10 pontos conquistados nas últimas quatro partidas). Conheceram-se quando este último estava nos juniores do clube e mesmo sem terem trabalhado juntos, partilham ideias de jogo e possuem uma identidade semelhante. 

«Conheço-o bem, somos muito amigos e até temos ideias de jogo muito semelhantes. É um treinador que possui uma enorme empatia com os adeptos, é um homem da casa. Está, sem dúvida, a viver o momento mais alto da sua carreira», refere Vítor Manuel ao Maisfutebol, considerando ainda que Viterbo«tem contribuído de maneira decisiva para a recuperação da Académica no campeonato». 

«Tem feito um trabalho exemplar, fantástico. É um homem extremamente sério e que fez um trabalho de recuperação moral dos jogadores muito meritório», acrescenta. 

José Viterbo abraçado a Marinho

Apesar dos muitos elogios, Vítor Manuel considera que Viterbo «por vezes, ainda é demasiado humilde», algo que não vê necessariamente como um defeito: «Ele é um treinador que gosta mais de dar o mérito aos seus jogadores, o que é algo perfeitamente normal. Ainda assim, acho que não se deve esquecer dele próprio, porque tem uma responsabilidade enorme nestas últimas vitórias da Académica». 

E agora, muitos levantam a questão: será que há condições para que Viterbo fique no banco da Briosa para lá do final da temporada? Vítor Manuel não hesita na resposta: 

«Se eu mandasse, ele ficaria como treinador. O trabalho fala por ele, embora os responsáveis é que tenham de tomar uma decisão. Bem sei que no futebol tem de se ter os pés assentes na terra, pois se altera muito facilmente entre a euforia e a depressão. Mas, aconteça o que acontecer até ao fim da época, o Zé tem de continuar a fazer parte da estrutura profissional da Académica». 

Um treinador bondoso e fã de umas boas sandes de leitão 

Os antigos jogadores de José Viterbo também o recordam sempre com imenso carinho. O técnico foi fazendo parte de várias equipas técnicas das camadas jovens da Briosa ao longo dos últimos 25 anos, além de ter treinado emblemas da região Centro como o Fátima, Pampilhosa Sourense, Valonguense, Sanjoanense, Tocha e Eirense. 

André Portulez, antigo médio, formado na Académica e com passagens pelos campeonatos da Hungria ou Malta, relembra com carinho e estima um homem para o qual só tem elogios. 

«Defino o José Viterbo por três características: é um homem aglutinador, inteligente e apaixonado», refere o antigo jogador, que agora é empresário, depois de um final de carreira prematuro. «É alguém extraordinário. Por exemplo, se alguém ao lado dele estiver com frio, ele é capaz de tirar a camisola para dar a essa pessoa. O Vitas é uma pessoa bondosa, fantástica». 

E aí nos deparamos com uma das alcunhas pela qual alguns dos seus antigos jogadores o conhecem, mais uma prova da relação próxima que Viterbo cultiva com os seus plantéis: «A maneira de ser dele faz com que as pessoas gostem da sua personalidade. É alguém que sabe estar e que sabe o que tem de fazer para ter sucesso». 

Viterbo, ou «Vitas», no banco da Académica

Essa proximidade refletia-se até na maneira como ele se juntava aos jogadores para convívios depois dos treinos ou jogos… 

«Quando jogávamos no Valonguense, parávamos todas as sextas-feiras na Mealhada para comer sandes de leitão. Éramos um grupo de sete ou oito jogadores e o Vitas juntava-se a nós porque gostava muito desse convívio e dessa união. Era alguém sempre bem-vindo no seio dos jogadores». 

Portulez, que foi ainda treinado por José Viterbo no Tocha, conta que sempre viu o treinador atuar «da forma adequada», tendo em conta as vicissitudes do trabalho em divisões inferiores. 

«Numa terceira divisão tudo é diferente. Há jogadores que falharam em escalões principais e que estão ali a tentar recuperar na carreira, há outros que trabalham e jogam… Ele conseguia perceber essa realidade e a forma de atuação sempre foi a mais correta», recorda André Portulez, lembrando ainda outras histórias curiosas, que refletem o rigor e a paixão pelo jogo de Viterbo. 

«Lembro-me de estarmos no balneário antes de um jogo com o Cesarense e de ele ter trazido relatórios do adversário. Perguntámos logo: 'Oh mister, mas vamos jogar contra o Barcelona ou quê?'. Era sempre assim. No Valonguense, defrontámos o Ginásio Figueirense, que tinha um jogador que se chamava Faneca. Antes do jogo, falava dele como se já o conhecesse desde que nasceu», acrescenta, de forma humorada, o antigo pupilo de Viterbo, gabando o método de trabalho do timoneiro da Académica. 

Até à cama vai buscar os jogadores 

Também Vítor Vinha, lateral-esquerdo formado na Briosa e atualmente no Beira-Mar, foi treinado por Viterbo nos juniores e na equipa B da formação conimbricense. O jogador, de 28 anos, recorda um homem com «muita paixão pelo jogo e que consegue transmitir essa paixão aos seus jogadores». 

«É alguém que sabe ser amigo e ao mesmo tempo exigente com os jogadores. Nós gostamos disso. A veracidade na paixão e a exigência para vencer», refere o antigo atleta de Académica ou Gil Vicente, relembrando um episódio curioso:«Uma vez chegou a ir buscar um jogador à cama, o Xano, para vir treinar». 

Para quem não se recorda, Xano era um dos jogadores mais talentosos da Briosa no início do século, embora tivesse incorrido nalguns casos de indisciplina. Esteve, inclusivamente, preso

«O Viterbo acabou por treinar uma geração de jogadores nos juniores da Briosa e depois na equipa B que chegariam à equipa principal, entre os quais esse Xano, o Zé Castro ou o Nuno Piloto. Eu pertenço a outra geração mas ainda cheguei a ser chamado à equipa B», refere Vinha, recordando alguns dos nomes que Viterbo ajudou a lançar para a alta roda. 

Tanto Portulez como Vinha concordam em como existe atualmente uma espécie de «efeito-Viterbo» na Académica. 

«A Académica precisava disto. Era importante mexer com as emoções. Não foi por acaso que o estádio esteve mais bem composto do que é costume no jogo com o Nacional», refere André Portulez, considerando Viterbo um «doente pela Académica, no bom sentido». O antigo pupilo aposta que «a vontade é tanta que ele nem sequer dá folgas a si mesmo, só aos jogadores». 

Vítor Vinha afina pela mesma nota: «É um homem que ama a Académica. Conhece bem a cidade, conhece bem os adeptos e conhece melhor do que ninguém a mística do clube. Merece o momento que está a viver pois já deu muito à Académica». Uma definição perfeita do que é um homem na sua«cadeira de sonho»…

in maisfutebol 

«Levámos uma injeção de moral e estamos numa boa fase» - Ricardo Esgaio

Não há obstáculo que a Académica não consiga ultrapassar neste momento. Esta é uma das ideias chave que se pode retirar das declarações recentes dos jogadores da Briosa. Um sublinhado que saiu ainda mais reforçado na manhã desta quarta-feira, na conferência de Imprensa de Ricardo Esgaio.

Esgaio

O jovem internacional sub-21 português, na projeção do encontro da próxima sexta-feira (20.30 horas), diante do SC Braga, não tem dúvidas em afirmar que os estudantes estão numa fase muito boa, com condições, por isso, para vencer qualquer adversário:

- Estamos numa boa fase. Mudou a confiança entre os jogadores, isso transmite-se dentro do campo e as coisas saem bem. Os resultados estão a aparecer. Este treinador tem-nos transmitido confiança e o que nos interessa é continuar a somar o maior número de pontos possível. Temos feito em excelente trabalho durante a semana. Levámos uma injeção de moral e estamos numa boa fase. O Braga luta por outros objetivos mas nós vamos lá em busca dos três pontos. Temos que aproveitar a nossa boa fase, a equipa está bem. Trata-se de um adversário que tem muita qualidade e experiência. Nós estamos noutro patamar neste campeonato mas queremos lutar pela vitória. O facto de termos ganho os dois últimos jogos fora de casa pode ser bom sinal, apesar de também gostarmos de jogar em casa, perante o apoio dos nossos adeptos. Sabemos que vamos ter uma fase complicada pela frente mas temos que continuar a fazer o nosso trabalho. Penso que estamos a responder bem ao novo sistema tático, temos jogadores com qualidade e profissionalismo. 

À margem da partida frente aos minhotos, o número 47 dos capas negras revelou ainda toda a sua satisfação por ter rumado à cidade dos estudantes na reabertura do mercado de transferências, no passado mês de janeiro. 

«Claro que valeu a pena ter vindo para Coimbra. Estou aqui para ajudar a Académica e é isso que prometo até ao final da época. Só tenho a dizer bem da Académica, da cidade e dos adeptos. Tem sido uma experiência fantástica. Sinto-me confiante a jogar em qualquer lugar. Vim para ajudar a equipa e é isso que quero continuar a fazer. Sporting? Neste momento estou a trabalhar para ajudar a Académica», concluiu.

in abola 

17 de março de 2015

2014/15 - 26J - Sp Braga - Académica: Árbitro: Bruno Paixão

Sexta-feira, 20 março:

Sp. Braga-Académica, Bruno Paixão (Setúbal) 

Sábado, 21 março:

Estoril-Penafiel, Tiago Martins (Lisboa)
Rio Ave-Benfica, Marco Ferreira (Madeira)
Nacional-FC Porto, Manuel Oliveira (Porto)

Domingo, 22 março:

Boavista-Belenenses, Carlos Xistra (Castelo Branco)
Moreirense-Marítimo, Manuel Mota (Braga)
Arouca-Gil Vicente, Fábio Veríssimo (Leiria)
Sporting-V. Guimarães, Jorge Sousa (Porto)

Segunda-feira, 23 março:

V. Setúbal-P. Ferreira, Rui Costa (Porto)

Classificação após a 25J


Direcção da Briosa agradece aos sócios e adeptos presentes no Estádio

O Vice-Presidente da Académica, Luis Godinho, esteve na Sala de Imprensa do Estádio EFAPEL para agradecer, em nome da Direcção, aos sócios e adeptos que marcaram presença no recinto da Briosa para apoiar o "estudantes" frente ao Nacional. 


Liga: o momento da jornada 25

Académica-Nacional: o Estádio Cidade de Coimbra voltou a festejar um triunfo dos estudantes em jogos para a Liga Portuguesa após meses (e meses) de interregno. O brasileiro Marcos Paulo foi novamente figura importante, voltando a picar a ponto numa episódio feliz para os academistas dedicado ao capitão Marinho. 

Liga: o momento da jornada 25

Demorou uma eternidade. Aproximadamente 11 meses. Ou, para ser mais específico, 349 dias sem qualquer triunfo no Estádio Cidade de Coimbra. 

O jejum de vitórias caseiras conheceu, finalmente, o seu epílogo diante do europeu Nacional da Madeira, colocando os estudantes à distância de uma vitória para superarem a barreira mágica dos 30 pontos: uma espécie de oásis imaginário, traçado pelos técnicos, que costuma garantir o bilhete para a edição seguinte da I Liga. 

Coimbra não assistia a um momento de felicidade dos estudantes desde 30 de março de 2014, na receção ao Olhanense, com Sérgio Conceição ainda no fato de treinador da sua Académica. 

Estabelecendo um paralelismo entre os dois momentos, facilmente se encontra um ponto de contacto: Marcos Paulo. 

O brasileiro, de 26 anos, assinou os dois golos do triunfo diante dos algarvios e voltou a ser decisivo para o regresso da felicidade à cidade do conhecimento, abrindo as hostilidades frente aos madeirenses. 

José Viterbo continua, assim, a viver um verdadeiro conto de fadas sentado na cadeira de sonho. Na folha de serviço tem 10 pontos conquistados em apenas quatro jornadas, retirando os estudantes da aflição em que viveram praticamente durante toda a época e colocando o tal oásis da permanência à distância de um triunfo.

in maisfutebol 

Makonda com entorse no joelho esquerdo

Mais uma baixa para José Viterbo: Makonda contraiu uma entorse no joelho esquerdo e é o novo cliente do departamento médico.

Makonda

O tempo de paragem do francês ainda não é conhecido, mas é praticamente certa a sua ausência no encontro da próxima sexta-feira (20.30 horas), no terreno do SC Braga.

Refira-se que o plantel da Briosa começou, esta segunda-feira à tarde, a preparar a deslocação ao Minho, com uma sessão de trabalho vespertina que decorreu à porta fechada, na Academia do clube.

Fábio Santos, Aníbal Capela, Fernando Alexandre, Ivanildo, Edgar Salli e Marinho foram os restantes ausentes, já que todos eles continuam lesionados.

in abola 

16 de março de 2015

2014/15 - 27J - Académica - Rio Ave: Horário

Jornada

JORNADA 27
ACADÉMICA03/ABR
16H00
RIO AVE
V. GUIMARÃES03/ABR
18H00
SPORTTV
AROUCA
GIL VICENTE03/ABR
20H30
SPORTTV
SC BRAGA
PENAFIEL04/ABR
16H00
BOAVISTA
BENFICA04/ABR
17H00
BENFICA TV
NACIONAL
BELENENSES04/ABR
18H00
SPORTTV
MOREIRENSE
P. FERREIRA04/ABR
20H15
SPORTTV
SPORTING
MARÍTIMO06/ABR
18H00
V. SETÚBAL
FC PORTO06/ABR
20H00
SPORTTV
ESTORIL