30 de maio de 2015

Golo da jornada 34 - Pedro Nuno

Rabiola chega orgulhoso a Coimbra

Rabiola, ponta-de-lança que estava em final de contrato com a formação do Penafiel, vai ser jogador da Académica nas duas próximas duas temporadas.

Em declarações exclusivas, na edição de hoje do jornal A BOLA, o atleta formado no Vitória de Guimarães diz que «é um grande motivo de orgulho representar um emblema com o peso histórico da Académica».

28 de maio de 2015

Emídio Rafael muito perto de regressar

Emídio Rafael está muito perto de regressar à Académica. 

Académica: Emídio Rafael muito perto de regressar

O lateral esquerdo está em final de contrato com o Estoril e por isso vai tornar-se um jogador livre. Ora nesse sentido, a Académica entrou em contacto com o jogador, manifestando-lhe o desejo de o ter novamente em Coimbra. 

As negociações caminharam a partir daí e nesta altura faltam apenas acertar pormenores para concretizar a assinatura de contrato. 

Recorde-se que este é um regresso de Emídio Rafael à Académica, clube no qual o lateral esquerdo teve provavelmente a melhor temporada da carreira e deu nas vistas ao ponto de conseguir uma transferência para o FC Porto na época seguinte.

Tecnologia de golo fica em Coimbra por um ano - Será usada nos jogos da académica

A tecnologia de golo que será utilizada na final da Taça da Liga vai manter-se no Estádio Cidade de Coimbra durante um ano, pelo que todos os jogos da Académica em casa na próxima temporada irão contar com o sistema que ajuda os árbitros em lances duvidosos nas balizas. Assim, todos os juízes que dirigirem partidas em Coimbra irão também equipados com o relógio que vibra de cada vez que a bola ultrapassar a linha de golo.

A tecnologia já foi validada pela FIFA, depois foi testada com sucesso no Académica-V. Guimarães, da última jornada da Liga, dirigido pelo árbitro madeirense Marco Ferreira. Apesar de não ter havido nenhum lance de dúvida junto das balizas, o encontro registou seis golos (vitória dos minhotos por 4-2), pelo que a experiência foi absolutamente validada. Para o comprovar ao grande público, a Liga vai hoje divulgar dois vídeos relativos a esse jogo com as imagens virtuais criadas pelo sistema. E, inseridos numa ação de promoção da final da Taça da Liga, Vítor Baía e o antigo árbitro Pedro Henriques estarão no relvado do Estádio Cidade de Coimbra para demonstrar como tudo funciona.

A tecnologia custa cerca de 200 mil euros por estádio, pelo que torna-se impossível nesta altura instalá-la nos 18 recintos da 1.ª Liga. Ainda assim, a Liga sonha obter apoios financeiros que lhe permitam alargar a experiência do Estádio Cidade de Coimbra a todos os jogos do principal campeonato português. Tudo em nome da verdade desportiva.

in record 

Briosa e Ivanildo em pleno namoro

Extremo tem proposta para renovar o contrato e é mesmo uma das prioridades do treinador José Viterbo.


Renovar com Ivanildo é uma das prioridades da Académica para a próxima temporada. O jogador terá mesmo em mãos uma proposta para prolongar o vínculo, provavelmente por mais dois anos, mas ainda não houve acordo entre as partes.

in ojogo 

Diallo deixa Coimbra sem grande encanto

Avançado maliano não vai continuar na Académica na próxima temporada.


Diallo não vai continuar na Académica. O ponta de lança, que foi um dos reforços de janeiro, assinou na altura um contrato até ao final da época, ficando o clube com a opção de poder prolongar o vínculo por mais um ano. No entanto, segundo O JOGO apurou, tal não irá suceder e o avançado maliano de 22 anos vai mesmo abandonar o emblema conimbricense, ele que começou a temporada 2014/15 no Arouca.

in jogo 

26 de maio de 2015

Rabiola perto de ser reforço

A Académica está próxima de contratar Rabiola, avançado de 25 anos que está em final de contrato com o Penafiel, noticia, esta terça-feira, A BOLA.

Rabiola

Ao que A BOLA apurou, já existiram contactos entre a Briosa e o atacante, pelo que o acordo está próximo.

in abola 

Lucas, ex-jogador da Académica e do Boavista, morre aos 35 anos

Tinha terminado a carreira em 2007/2008 por problemas cardíacos

O ex-jogador da Académica e do Boavista, Lucas, faleceu na madrugada desta terça-feira, em casa, vítima de morte súbita. 


Lucas, de 35 anos, era atualmente delegado para a zona norte do Sindicato dos Jogadores de Futebol, depois de em 2007/08, quando estava ao serviço do Estrela Vermelha, ter terminado a carreira de futebolista por problemas cardíacos. 

Segundo a Lusa, que revelou a notícia, o corpo do antigo jogador encontra-se já no Instituto de Medicina Legal do Porto, a aguardar autópsia, e o funeral deverá realizar-se na quarta ou quinta-feira, em Alcobaça.

in maisfutebol 

Briosa cumpre esta terça o último treino

A equipa profissional da Académica cumpre esta terça-feira, dia 26 de Maio, o último treino da temporada.

A sessão de trabalho está agendada para as 10:00, na Academia Dolce Vita, e decorre à porta fechada.
   
Após o treino, que será orientado pelo técnico José Viterbo, a equipa profissional da Briosa entra no habitual período de férias.

in AAC-OAF

24 de maio de 2015

2014/15 - 34J - Académica 2 - V Guimarães 4

Briosa regressa aos treinos esta segunda

A equipa profissional da Académica regressa esta segunda-feira aos treinos. A Briosa vai ainda treinar até terça-feira, antes do entrar no período de férias.

A sessão de trabalho está marcada para a Academia Dolce Vita, a partir das 10:00.

2014/15 - 34J - Académica 2 - V Guimarães 4


A Académica perdeu este sábado com o Vit. Guimarães por 4-2 numa partida disputada no Estádio EFAPEL Cidade de Coimbra e que contou para a 34ª jornada da Liga NOS. Os "estudantes" marcaram por intermédio de Pedro Nuno e Ivanildo.

Briosa e vimaranenses disputaram um encontro intenso em Coimbra mas no final foi a eficácia forasteira quem saiu a ganhar. Os pupilos de Rui Vitória aproveitaram praticamente todas as oportunidades de que dispuseram e saíram do Estádio EFAPEL com uma vitória. 

Ricardo Valente inaugurou a contagem aos 34 minutos mas Pedro Nuno empatou ainda antes do intervalo. A etapa complementar não se iniciou da melhor maneira para a Académica que sofreu dois golos seguidos: primeiro foi Otávio a fazer o 1-2 e depois Tomané ampliou para 1-3. Em desvantagem, a Briosa não desistiu e reduziu por intermédio de Ivanildo, quando ainda faltavam cerca de 20 minutos para o fim do encontro.

No entanto, e até ao apito final, a Académica não mais conseguiu fazer o gosto ao pé, apesar das muitas oportunidades que teve. A mais flagrante pertenceu a Ricardo Esgaio, que esteve muito perto de empatar. E, como diz a famosa frase, quem não marca sofre e foi isso que aconteceu, com Ricardo Valente a fazer o 4-2 final já depois dos 90 minutos.

A Académica termina a Liga NOS na 15ª posição, com 29 pontos.  

nº espectadores: 
árbitro:  Marco Ferreira 

Crónica 

O Vitória de Guimarães bateu a Académica esta noite (4-2) no Estádio de Cidade de Coimbra, resultado ainda assim insuficiente para atingir a quarta posição, por força da vitória do Sp. Braga. O jogo foi bastante entretido e no final o desfecho acabou por ser justo. 

O primeiro tempo no Cidade de Coimbra foi dinâmico e mostrou duas equipas dispostas a atacar, a Académica claramente livre da pressão do resultado e o Vitória pela obrigatoriedade de triunfo de forma a poder sonhar com a quarta posição, mediante um eventual deslize do grande rival Sp. Braga. 

Nos primeiros 15 minutos, a Briosa foi a equipa mais vistosa no ataque, com as constantes combinações Aderlan-Pedro Nuno-Ivanildo a fazerem girar a defesa vitoriana. Apesar de tudo, faltaram ocasiões de golo claras aos «estudantes» nesse período e, pouco depois, o V. Guimarães começou também a atrever-se mais em termos ofensivos. Ao 18º minuto, Ricardo Valente atirou na pequena área para uma defesa enorme de Lee, naquela que foi a primeira grande oportunidade deste encontro. 

Entretanto as forças foram-se reequilibrando e os vimaranenses iam conseguindo ter um pouco mais de bola. Com Bernard e Otávio na segunda linha e Valente e Sami em permanente rotação na frente, a equipa de Rui Vitória foi-se aproximando do perigo, até inaugurar o marcador, a dez minutos do intervalo, num remate de Ricardo Valente que sofreu ainda um desvio num defesa coimbrão. O empate era até um resultado mais consentâneo com que ia acontecendo dentro das quatro linhas e, de facto, não foi preciso esperar muito até a Académica reaver a igualdade... 

O jovem Pedro Nuno, talentoso médio natural da Figueira da Foz e que havia tido poucas oportunidades na equipa principal ao longo da temporada, sacou um coelho da cartola e empatou a partida, seis minutos depois do golo vimaranense. Um remate cruzado, fora do alcance de Douglas, prémio justo à bela primeira parte do jovem figueirense e também à capacidade de reação da equipa da casa, que ainda poderia chegado ao segundo, numa bela jogada começada por Esgaio e terminada com um remate por cima do inevitável Pedro Nuno, após simulação de Nuno Piloto. 

Nos segundos 45 minutos a Académica até entrou melhor e Cissé ofereceu uma bola perfeita a Pedro Nuno, mas o remate acabou por sair enrolado. No entanto, o Vitória respondeu à altura, começou a atacar com mais perigo e numa jogada rápida, Sami assistiu Otávio, que vindo de trás, cabeceou para o fundo das redes de Lee, num voo brilhante, digno de ponta-de-lança de craveira mundial. Volvidos seis minutos, uma distração grave de Iago permitiu a oportunidade de Tomané faturar o terceiro e o avançado vitoriano não enjeitou a oferta. Em quinze minutos demolidores, o Vitória arrumou com o jogo. 

José Viterbo decidiu então lançar Rafael Lopes, substituindo um trabalhador mas pouco inspirado Salim Cissé. Do outro lado, Rui Vitória decidiu dar oportunidade ao médio Joseph Amoah para se estrear no principal escalão, tirando do jogo o esclarecido Bernard. A troca de pontas-de-lança surtiu efeito imediato, com Rafael Lopes a atirar para defesa apertada de Douglas, após excelente combinação entre Ivanildo e Ricardo Esgaio e assistência deste último. 

A Briosa iria despertar em definitivo a cerca de 20 minutos do final, depois do remate certeiro de Ivanildo. O número 10 da Académica levou o estádio ao rubro com uma boa finalização e, logo de seguida, quase oferecia o empate a Esgaio, tendo valido Douglas a evitar a rápida igualdade da turma de Coimbra. O guardião brasileiro voltaria a ser heroi pouco depois, ao defender com grande eficácia e estilo um potente disparo de meia-distância do lateral-direito da Académica, Aderlan. 

Nos últimos dez minutos, Viterbo arriscou tudo, lançando o extremo Olascuaga para o lugar do central Iago. Com mais uma unidade de pendor ofensivo, a Briosa continuou a carregar embora sem o discernimento necessário para chegar à igualdade. Quem acabaria por aumentar o pecúlio seria o Vitória, através de Ricardo Valente, que assim bisou neste encontro. No final, triunfo justo do V. Guimarães, que ainda assim não chegou para conseguir o tão almejado quarto lugar.

Destaques 

FIGURA
Ricardo Valente: Mais uma prova do enorme valor de certos jogadores dos escalões secundários. Chegado ao Vitória no passado mês de janeiro, proveniente do Leixões, foi um quebra-cabeças para a defesa da Briosa, movendo-se a toda a largura do ataque. Além de todo o trabalho de qualidade, foi ainda o autor de um bis, mostrando toda a sua eficácia na área academista. Foi o final de uma temporada fantástica para um jogador que promete muito para 2015/16.

MOMENTO
Golo de Otávio: Excecional o remate de cabeça do médio brasileiro, claramente o ponto alto de uma grande noite de futebol no Cidade de Coimbra. Jogador de recorte técnico notável, apareceu a marcar de um jeito que não é muito comum ver num jogador do seu perfil. Os adeptos vitorianos entraram em êxtase depois daquele momento e de forma perfeitamente justificada...

OUTROS DESTAQUES

Pedro Nuno: A questão que todos colocaram no final do jogo foi só uma: porque razão este rapaz de 20 anos não teve mais minutos ao longo da época? Dínamo de todo o futebol ofensivo da Académica, espalhou perfume pelo relvado do Cidade de Coimbra. Refinado tecnicamente e com boa qualidade de passe e visão de jogo, apontou o primeiro da Académica, num excelente lance individual na área contrária e ainda abriu constantes avenidas para Aderlan e demais companheiros. No segundo tempo, apareceu um pouco menos mas sempre que tive oportunidade apareceu nas zonas de maior incidência a nível ofensivo.

Esgaio: Um jogador que assentou que nem uma luva na Briosa assim que entrou, no passado mês de janeiro. Na despedida do emblema conimbricense, provou uma vez mais que é um jogador a ter em conta no próximo Europeu de sub-21. Dinâmico, quer a atacar, que a apoiar o lateral Oualembo, foi um dos mais ativos. Jogando como ala esquerdo, fez diversas incursões pelo corredor, além de ter aparecido várias vezes em zonas interiores. Deu profundidade e pulmão à sua equipa e merece o devido destaque.

Aderlan: Um autêntico maratonista na lateral direita, quase parecendo mais ala do que lateral em diversas ocasiões. Dotado de grande pulmão e velocidade, incorporou-se no processo ofensivo, dando profundidade e capacidade de cruzamento para a área. Belíssimo entendimento com jogadores como Pedro Nuno ou Ivanildo. Já no segundo tempo, destaque para um disparo a obrigar Douglas a uma das defesas da noite.

Tomané: O avançado vimaranense fez o terceiro golo da equipa, aproveitando um deslize de um central adversário, é certo, mas mostrando perspicácia. Sempre arguto e trabalhador, ofereceu-se ao jogo e conectou-se bem com os restantes companheiros na frente do ataque. Acabou substituído por Álvez à entrada para os últimos cinco minutos e mereceu os aplausos dos adeptos vitorianos.

Otávio: Bela partida do médio ofensivo emprestado pelo FC Porto ao Vitória, acrescentando ritmo e criatividade ao futebol ofensivo dos minhotos. O golo que apontou foi uma autêntica obra-prima, num voo para um golo de cabeça absolutamente sublime. Merece o reconhecimento, naquele que muito provavelmente terá sido o último encontro ao serviço dos vimaranenses.

Opiniões 

José Viterbo, treinador da Académica, no final do encontro frente ao V. Guimarães (2-4): «Preparámos o jogo para ganhar. A Académica fez um dos melhores jogos desde que cheguei ao banco. Quando perdemos 4-2, esta lógica deixa de existir. Tivemos mais remates, cantos e situações de perigo. O Vitória foi mais eficaz, parabéns a eles, a vitória é justa». 

(sobre a próxima temporada): «Vamo-nos debruçar sobre a próxima época com calma, com a maior serenidade possível. As contratações que vamos fazer terão de ser cirúrgicas. A Académica tem de se virar para o mercado português, jogadores que conheçam bem o nosso campeonato. Dentro das condicionantes orçamentais da Académica, teremos de fazer os possíveis. A Académica não tem condições para sustentar uma equipa B como o V. Guimarães. Há jogadores com qualidade nos sub-23 mas a «décalage» entre o nível profissional e a essa equipa é enorme. Não há nenhuma equipa do mundo que se sustente só com formação. A Académica não tem jogadores de top mundial, como o Barcelona». 

(sobre a recuperação da Briosa no campeonato): «Toda a gente tinha feito o funeral à Académica há três meses, mas acabámos seis pontos acima da linha de água. Jogámos de olhos nos olhos com todos os adversários, excetuando o Benfica, com o qual fomos inferiores».

Rui Vitória, treinador do V. Guimarães, no final do triunfo em Coimbra por quatro bolas a duas: «Desde o início da partida quisemos controlar o jogo. Circulámos a bola mas cometemos alguns erros, entre os quais o do golo da Académica, que não podia ter acontecido. Na segunda parte, fizemos dois golos bonitos mas voltámos a perder o controlo. A equipa merecia a vitória porque era fundamental acabar bem este campeonato. Foi uma boa vitória num campo difícil. Os jogadores entenderam a mensagem: não podiam acabar a época sem atingir uma vitória».

(fazendo o balanço da época): «Muito positivo, em termos de investimento/rendimento. Com pouco, temos feito muito. A primeira volta foi fantástica, depois em janeiro tivemos de fazer alguns acertos mas terminámos em beleza. Tenho a concluir que foi um prazer trabalhar com estes jogadores nesta época. Fizemos um trabalho muito bom e o clube deu mais um passo em frente rumo à estabilização».

(sobre a aposta em jogadores da formação e outros escalões): «O Vitória foi pioneiro, deem oportunidade a quem tem valor. Se um jogador tiver uma porta por onde entrar, pode surpreender. Há na nossa formação e equipa B um trabalho que tem sido bem feito. Nos próximos anos, o Vitória voltará a ter jogadores que ficarão a ser conhecidos».

(sobre o seu futuro como treinador do V. Guimarães): « Tenho uma motivação para o trabalho mas muito descomprometida. Não estou preocupado em trabalhar numa grande equipa, gosto é de trabalhar no dia a dia. Estou muito tranquilo quanto ao meu futuro».

(sobre as declarações de Sérgio Conceição antes desta jornada, acusando o Vitória de ser uma das equipas com mais grandes penalidades a seu favor): «Não gosto que o meu clube seja abordado da forma como foi. Teria coisas para dizer mas não vale a pena estar a entrar em níveis iguais. O Vitória é um clube de dimensão nacional e é um exemplo para todos os clubes portugueses. Ainda assim não gostei que em determinados momentos da época se abordasse o nome do Vitória com a devida leviandade. Até pensei em responder mas não o vou fazer».

Ao minuto 

90'Final do encontro, com triunfo do Vitória e invasão de campo pacífica no Cidade de Coimbra.
90'FIM DO Académica, (2) - Vitória Guimarães, (4)
90'Após cruzamento na esquerda, Ricardo Valente finaliza com um remate de primeira, para o seu segundo golo da noite.
90'GOOOOOOOOOOOOOOOOOLO de Valente.
90'Quatro minutos de compensação.
84'Entra J. Alvez (Vitória Guimarães)
84'Sai Tómané (Vitória Guimarães)
82'Entra C. Olascuaga (Académica)
82'Sai Iago Santos (Académica)
77'Sai Sami (Vitória Guimarães)
77'Entra B. Saré (Vitória Guimarães)
75'Grande lance individual de Aderlan e remate para uma estirada enorme de Douglas! O jogo está ao rubro em Coimbra
75'Grande jogada de Ivanildo na direita e na sobra Lucas Mineiro atira contra um defesa vimaranense. Sufoco da Académica
72'Cartão amarelo para Aderlan.
72'Grande passe de Ivanildo para Esgaio e este a isolar-se mas Douglas defendeu bem o remate.
70'Remate forte de pé esquerdo, na sequência de uma bola que a defesa do Vitória não conseguiu afastar da área.
69'GOOOOOOOOOOOOOOOOOLO de Ivanildo.
63'Remate de Rafael Lopes para defesa de Douglas. Boa assistência de Esgaio.
61'Entra Rafael Lopes (Académica)
61'Sai Salim Cissé (Académica)
61'Entra J. Amoah (Vitória Guimarães)
61'Sai B. Mensah (Vitória Guimarães)
60'Falha tremenda de Iago e o avançado aproveita para aumentar o pecúlio.
59'GOOOOOOOOOOOOOOOOOLO de Tómané.
57'Cartão amarelo para Salim Cissé.
54'Cruzamento de Sami na direita, cabeçada potente do médio vitoriano emprestado pelo FC Porto ao V. Guimarães.
53'GOOOOOOOOOOOOOOOOOLO de Otavinho.
52'Cartão amarelo para B. Mensah.
47'Com a vantagem folgada do Sp. Braga sobre o V. Setúbal, o V. Guimarães perde as derradeiras hipóteses de chegar ao quarto lugar, mesmo que vença a Académica.
46'Boa jogada de Cissé na direita, cruzamento para Pedro Nuno mas o remate sai mal ao jovem médio da Briosa
46'Recomeça o Académica - Vitória Guimarães
45'Intervalo no Académica - Vitória Guimarães
45'Primeira parte interessante, com uma igualdade que se aceita. Ambas as equipas têm jogado de forma aberta.
45'Passe de Esgaio, simulação de Nuno Piloto e remate de Pedro Nuno por cima. Boa jogada da Briosa a terminar o primeiro tempo.
42'Belo remate na grande área, após um recorte técnico notável sobre um defesa vimaranense.
41'GOOOOOOOOOOOOOOOOOLO de Pedro Nuno.
38'Cabeceamento de Cissé contra um adversário, jogadores e público da casa pedem penálti mas o árbitro manda seguir.
35'Ricardo Valente com um remate poderoso a bater Lee. A bola ainda sofre um desvio, que trai o guarda-redes.
35'GOOOOOOOOOOOOOOOOOLO de Valente.
32'Combinação Valente-Tomané-Bernard, com este último a permitir o corte de João Real, quando se preparava para chutar à baliza.
30'Sami a procurar a meia distância, mas o remate sai muito desviado.
29'Remate de Luís Rocha, ao lado.
23'Cruzamento de Ivanildo após bom trabalho na direita e corte de Moreno para canto.
23'Remate de Tomané para defesa incompleta de Lee, que só à segunda conseguiu segurar o esférico.
18'Grande ocasião para o V. Guimarães! Ricardo Valente atira para uma mancha impressionante de Lee, na pequena área.
13'Grande receção de Pedro Nuno na área do V. Guimarães, rotação e passe para Nuno Piloto, que atirou muito por cima. Bom desenho ofensivo da Académica.
10'Remate de meia-distância de Pedro Nuno, parado sem grandes problemas por Douglas
9'Bom lance individual de Cissé mas o último passe não saiu com a força pretendida.
4'Subida de Aderlan pela direita e cruzamento para o centro da área, na qual Nuno Piloto, em boa posição para atirar à baliza, se deixou antecipar por Sami. Canto para a Briosa.
1'Começa o Académica - Vitória Guimarães
0'Entrada das equipas em campo.
0'Relvado em óptimas condições.
0'Ainda vai entrando gente nas bancadas. Para além da bem composta bancada vitoriana, o cenário é algo desolador no resto do Cidade de Coimbra..
0'Destaque para a presença de muitos vimaranenses na bancada, esperançados com a possibilidade de o clube ainda alcançar a quarta posição no campeonato.
0'O árbitro é Marco Ferreira e será assistido por Nélson Moniz e Sérgio Serrão. O quarto árbitro vai ser Cosme Machado.
0'Suplentes V. Guimarães: Assis, João Afonso, Bouba Saré, Joseph, Bruno Alves, Gui e Álvez.
0'Suplentes Académica: Fábio Santos, Ricardo Nascimento, Obiora, Lucas Mineiro, Olascuaga, Magique e Rafael Lopes.
0'V. GUIMARÃES: Douglas; Nii Plange, Josué, Moreno, Luís Rocha; Cafú, Bernard, Otávio; Sami, Tomané, Ricardo Valente.
0'ACADÉMICA: Lee; Aderlan, Iago, João Real, Oualembo; Fernando Alexandre, Nuno Piloto; Ivanildo, Pedro Nuno, Esgaio; Cissé.
0'Equipas oficiais!
Acompanhe aqui o AO MINUTO deste jogo dia 23 Mai 2015 às 20:15


2014/15 - 34J - Académica - v Guimarães: Convocados

Viterbo faz quatro alterações na receção ao V. Guimarães

De fora ficaram Cristiano, Ofori, Marcos Paulo e Hugo Seco.

As alterações foram divulgadas pelo próprio treinador, José Viterbo, na conferência de imprensa de antevisão ao encontro: Lee vai estar na baliza, Iago aparecerá como defesa central, Pedro Nuno a médio e Cissé na frente de ataque.

Além de Pedro Nuno, Viterbo chamou ainda Fábio Santos, Lucas Mineiro e Olascuaga, que tinham ficado de fora na última convocatória.

De fora ficaram Cristiano, Ofori, Marcos Paulo e Hugo Seco.


Lista de convocados:
Guarda-redes: Fábio Santos e Lee;
Defesas: Ricardo Nascimento, João Real, Iago, Oualembo, Aderlan e Ricardo Esgaio;
Médios: Obiora, Pedro Nuno, Nuno Piloto, Fernando Alexandre e Lucas Mineiro;
Avançados: Ivanildo, Magique, Cissé, Olascuaga, Diallo e Rafael Lopes.

Académica vs Vit. Guimarães: Antevisão de José Viterbo

Académica vs Vit. Guimarães: Antevisão de Pedro Nuno

19 de maio de 2015

2014/15 - 34J - Académica - V Guimarães: Árbitro

Nomeações da 34.ª jornada:  
 
Sexta-feira, 22 de maio 2015
FC Porto-Penafiel, Olegário Benquerença (Leiria).

Sábado, 23 de maio 2015
Estoril-Praia-Boavista, Paulo Baptista (Portalegre).
Gil Vicente-Belenenses, Carlos Xistra (Castelo Branco).
Nacional-Paços de Ferreira, João Capela (Lisboa).
Arouca-Moreirense, Manuel Mota (Braga).
Benfica-Marítimo, Nuno Almeida (Algarve).
Rio Ave-Sporting, Bruno Esteves (Setúbal).
Académica-Vitória Guimarães, Marco Ferreira (Madeira). 
Sporting Braga-Vitória Setúbal, Jorge Tavares (Aveiro).

2014/15 - 34J - Académica - V. Guimarães: Horário: Sáb, 23Maio, 20.15H

Calendário da 34.ª jornada:

Sexta-feira, 22 maio:
FC Porto - Penafiel, 20.30 horas

Sábado, 23 maio:
Estoril - Boavista, 17 horas
Nacional - Paços de Ferreira, 18 horas
Arouca - Moreirense, 18 horas
Gil Vicente - Belenenses, 18 horas
Rio Ave - Sporting, 18 horas
Benfica - Marítimo, 18 horas
Académica - Vitória de Guimarães, 20.15 horas
SC Braga - Vitória de Setúbal, 20.15 horas

17 de maio de 2015

2014/15 - 33J - P Ferreira 3 - Académica 2: Manutenção assegurada




A Académica perdeu este domingo com o Paços de Ferreira por 3-2 numa partida que contou para a 33ª jornada da Liga NOS. A Briosa não somou qualquer ponto no Estádio Capital do Móvel mas a conjugação de resultados desta ronda permitiu aos "estudantes" alcançar a manutenção no principal escalão do futebol português. Será a 14ª época consecutiva que a Académica vai disputar a Primeira Divisão.

O encontro em Paços de Ferreira começou muito disputado com ambas as equipas a entregarem-se de corpo e alma ao desafio mas com o desenrolar do desafio rapidamente se percebeu que só um golpe de génio iria desbloquear o 0-0. E foi isso que Diogo Jota fez, em cima do intervalo. O médio pacense encheu o pé e, do meio da rua, disparou um "míssil" que só parou dentro das redes de Cristiano que, diga-se, nada podia fazer.

A perder por 1-0 ao intervalo, a Académica entrou muito mais afoita na etapa complementar e, em apenas dois minutos, fez a reviravolta. Primeiro foi Aderlan, de livre directo, a empatar e depois o central João Real, na sequência de um canto, fez o 1-2. A Briosa fez o mais difícil mas depois não conseguiu segurar a vantagem. Paraíba, aos 60 minutos, entrou e marcou e pouco depois foi novamente Diogo Jota, desta vez de cabeça, a estabelecer o resultado final.

A derrota em nada belisca as aspirações da turma de Coimbra que beneficiou da derrota de terceiros para confirmar a manutenção na Liga NOS. A próxima jornada, a última, a Académica recebe o Vit. Guimarães.

Força Rapazes!

nº espectadores: 3 508
árbitro:  Nuno Almeida 
Crónica 

Penúltima jornada, mas com objetivos em jogo ainda para ambas as equipas. A Académica procurava o descanso da permanência na matemática da tabela. Já o Paços, a ocupar o último dos lugares europeus, procurava segurar o bilhete. 
  
Mas, apesar do forte interesse de ambas as equipas em segurarem os três pontos, o jogo teve uma primeira parte muito morna, talvez até por causa do calor que se fazia sentir na Mata Real. 
  
O Paços fez o que lhe competia como dono da casa, assumiu o jogo. Com maior posse de bola, teve também maior pressão junto da baliza adversária, mas sem conseguir causar grande perigo para Cristiano. O contra-ataque da Académica também não incomodou muito António Filipe. 
  
O relógio ia avançando e o jogo ia-se partindo e tornando cada vez menos interessante para as cerca de quatro mil pessoas que estavam na Mata Real. E quando já se pensava no intervalo, Diogo Jota, o miúdo de 18 anos do plantel pacense, marcou o golo que fez valer o preço do bilhete. Aproveitou uma sobra junto à área da Académica e atirou uma bomba que só parou dentro da baliza dos Estudantes, Cristiano só mexeu os olhos, e mais não poderia ter feito. 
  
Na segunda parte, com o termómetro mais amigo dos jogadores, o espetáculo já foi digno desse nome. A Académica voltou do intervalo disposta a chegar ao golo e o Paços vestiu o fato europeu para continuar a mandar no jogo, e aumentar a vantagem. 
  
Aos 53 minutos, na conversão de um livre fora da área, Aderlan remata fortíssimo e muito colocado, fazendo a bola passar pelos poucos centímetros livres entre António Filipe e o poste esquerdo da baliza. 
  
O empate estava feito, o Paços queria a vitória e continuou a carregar. Mas a Académica voltou a responder de bola parada. Canto batido da direita e João Real a saltar na área e a cabecear para o golo da reviravolta. 
  
O golo dos estudantes atiçou ainda mais os castores. Paulo Fonseca fez entrar Edson Farias, tantas vezes arma secreta, e voltou a funcionar. Três minutos depois do 2-1 da Académica, um minuto depois de entrar, Edson Farias levou a bola junto à linha de fundo e rematou cruzado para o fundo da baliza. Estava reposta a igualdade, mas os pacenses continuaram com o pé np acelerador. 
  
E aos 77 minutos, Diogo Jota, o miúdo que dá nas vistas na Mata Real, saltou com João Real para receber um cruzamento e Jaílson, e levou a melhor, cabeceando para o 3-2. 
  
O jogo continuou animado até ao final. O Paços procurava o golo da tranquilidade, a Académica procurava o empate de contra-ataque e bola parada. O marcador não voltou a mexer, mas o resultado serviu aos dois. O Paços segue em frente na luta pela Europa, já a Académica, que viu o Gil Vicente perder, garantiu a manutenção.


Destaques

O MOMENTO 
45 minutos - golo de Diogo Jota: Numa primeira parte morna, com futebol nem sempre bem jogado, quando já se suspirava pelo intervalo, o jovem pacense aproveitou uma sobra fora da área e atirou uma bomba à baliza de Cristiano, que só parou quando balançou as redes. A vantagem levada para o balneário animou os castores e espicaçou os estudantes. 
  
A FIGURA 
Diogo Jota: Autor de dois dos três golos do Paços, um deles de encher o olho, o jovem castor conseguiu incendiar um jogo que teve 45 minutos demasiado mornos para o que estava em causa para as duas equipas. Diogo Jota conseguiu fazer aquilo que nenhum dos companheiros tinha conseguido antes: desbloquear o caminho para a baliza apesar do maior domínio pacense. 
  
OUTROS DESTAQUES 
  
Edson Farias: Novamente arma secreta. Entrou, quase nem teve tempo para ver, e marcou. Autor do golo que deu o empate, quando a Académica tinha conseguido colocar-se em superioridade, fez depois uma mão cheia de passes e cruzamentos, mas que não tiveram o seguimento devido. 
  
Seri: Uma das pedras chave da equipa ao longo desta época, tornou-se dono do meio campo pacense. Não se coíbe de subir quando é preciso e é muitas vezes fulcral na defesa dos castores. 
  
Aderlan: Fez o golo do 1-1, na marcação exímia de um livre ainda um pouco longe da área do Paços. Foi também um dos principais impulsionadores da Académica na saída para o contra-ataque. 
  
João Real: Nem sempre bem na defesa, marcou o golo que fez sonhar a Académica com a vitória do jogo, ao colocar os estudantes em vantagem.


Opiniões

Paulo Fonseca, treinador do Paços de Ferreira, em declarações aos jornalistas após a vitória por 3-2 sobre a Académica, que deixa o clube na luta pelas competições europeias: 
  
«Não foi um jogo fácil. O imenso calor fez com que o ritmo de jogo na primeira parte fosse baixo. Ainda por cima com a Académica a necessitar apenas de um ponto, assumiu uma estratégia mais baixa no terreno, o que dificultou um pouco a nossa entrada no último terço». 
  
«Na segunda parte houve um começo ingrato para a minha equipa. Acabámos por sofrer dois golos de bola parada, quando nada fazia prever, mas mais uma vez esta equipa reagiu bem e invertemos o resultado. Parece-me que não há dúvidas quanto à justiça da nossa vitória». 
  
[Disse adeus aos adeptos, é uma despedida?] «Para esta época sim, foi o nosso último jogo aqui em casa, mas não tenho qualquer intenção de me despedir dos nossos sócios». 
  
[Europa] «Como tínhamos previsto, a luta pelo 6.º lugar só se decide na última jornada e nós temos que pontuar». 

[Sobre o título conquistado pelo Benfica] «Se o Benfica mereceu ser campeão? Os campeões são sempre justos e, por isso, parabéns ao Benfica pelo bicampeonato. Parabéns também à Académica que, apesar de ter perdido, garantiu a permanência». 

José Viterbo, treinador da Académica, em declarações aos jornalistas após a derrota em Paços de Ferreira, 3-2, que não invalidou a manutenção dos estudantes na I Liga: 
  
«Viemos com o objetivo de conquistar os três pontos e isso ficou bem visível desde o primeiro minuto». 
  
«Três meses depois de um cenário negro, a Académica conseguiu os seus objetivos. Foram 12 jornadas até aqui muito complicadas, muito difíceis. Recordo o dia em que chegámos ao Estoril com a equipa em último lugar. Com muita dificuldade, mas sobretudo com muita alma, conquistamos a manutenção. Os jogadores foram fantásticos na maneira como conquistaram estes 14 pontos, e ainda falta uma jornada do campeonato. Foi um trajeto foi muito positivo». 
  
«Quero dedicar a permanência aos jogadores, ao presidente e toda a direção, aos sócios, adeptos. Quero também deixar uma palavra ao Paulo Sérgio e à sua equipa técnica. Eles também merecem».


                                            Ao minuto 

90'Cartão amarelo para J. Seri.
90'Académica garante a manutenção, apesar da derrota
90'Paços de Ferreira continua a segurar o 6.º lugar, o último que dá o passaporte europeu
90'FIM DO Paços Ferreira, (3) - Académica, (2)
90'Entra Sergio Oliveira (Paços Ferreira)
90'Sai P. Hurtado (Paços Ferreira)
90'Atenção Académica: Gil Vicente está a perder. Atenção Paços: Belenenses empatou
89'Cruzamento de Hugo Seco e António Filipe a defender para canto
88'Cissé ainda coloca a bola na baliza, mas o árbitro já tinha interrompido o jogo por fora de jogo
84'Atenção Paços: Belenenses faz o empate
80'Cruzamento de Edson Farias e Cícero, ao segundo poste, a não conseguir empurrar
78'Entra Marcos Paulo (Académica)
78'Sai Nuno Piloto (Académica)
77'Sai Fernando Alexandre (Académica)
77'Entra Hugo Seco (Académica)
77'Grita-se por Paulo Fonseca na Mata Real
77'Entra Cicero (Paços Ferreira)
75'Sai Bruno Moreira (Paços Ferreira)
73'GOOOOOOOOOOOOOOOOOLO de Diogo Jota.
Cruzamento de Jailson e Diogo Jota a saltar com João Real e a levar a melhor sobre o defesa da Académica
71'Sai com queixas Ivanildo. Já se tinha mostrado com problemas desde o final da primeira parte
71'Entra Salim Cissé (Académica)
70'Sai Ivanildo (Académica)
70'E agora a bola a passar paralela à baliza de Cristiano, bem perto, mas ninguém do Paços a conseguir empurrar
68'Atenção Académica: Gil Vicente faz o empate
67'Ricardo Nascimento acaba de cortar um cruzamento de Hurtado para a área
66'O Paços está a pressionar muito alto agora, à procura do golo
60'GOOOOOOOOOOOOOOOOOLO de Paraiba.
Acabadinho de entrar, Edson Farias a levar a bola junto à linha de fundo e a rematar cruzado para o fundo da baliza
59'Sai Andrézinho (Paços Ferreira)
59'Entra Paraiba (Paços Ferreira)
56'GOOOOOOOOOOOOOOOOOLO de João Real.
Canto batido da direita e João Real a saltar na área e a cabecear para o golo da reviravolta
55'A bola já estava na área pacense, onde estava Rafael Lopes, mas Fábio Cardoso a esticar-se todo a ea cortar
53'GOOOOOOOOOOOOOOOOOLO de Aderlan.
Mais um golaço! Aderlan a bater direto um livre de fora a área e a bola a passar juntinho ao poste esquerdo da baliza de António Filipe e a fazer balançar as redes
52'Cartão amarelo para Rafael.
52'Diogo Jota a subir pela esquerda, a rematar cruzado, mas a bola a sair por cima
49'Atenção Académica: Gil Vicente, que também luta pela permanência, está a perder
47'Hélder Lopes a bater, mas contra a barreira
47'Livre muito perigoso coladinho à linha da área daAcadémica
47'Diogo Jota já ia embalado para a baliza, quando foi travado em falta por João Real
46'Cartão amarelo para João Real.
46'Recomeça o Paços Ferreira - Académica
45'Tudo pronto para a segunda parte
45'Intervalo no Paços Ferreira - Académica
45'Atenção Paços: Belenenses está a perder, mais uma equipa em luta pela Europa
45'Atenção Académica: V. Setúbal está a vencer o Arouca, mais duas equipas em luta pela manutenção
45'GOOOOOOOOOOOOOOOOOLO de Diogo Jota.
Golaço do jovem pacense. A aproveitar uma sobra fora da área e a rematar de muito longe, com a bola a só parar dentro da baliza de Cristiano
43'Atenção Paços: Marítimo está a vencer o Rio Ave, duas das outras equipas em luta pela Europa
43'Esgaio a bater para a área, mas ninguém consegue dar seguimento ao lance
41'Livre para a Académica do lado direito, não muito longe da área do Paços
37'Ivanildo a recuperar a bola na defesa da Académica e a subir até à área adversária, mas estava sozinho, e a defesa pacense resolveu
36'Seri a romper por entre vários jogadores da Académica, a deixar curto para Andrézinho na área, mas a defesa da Académica caiu-lhe em cima e tirou
33'Paços com mais posse de bola, mais pressão no último terço, mas ainda sem conseguir criar perigo
32'Seri a bater, mas contra a barreira
32'Livre para o Paços na zona central, já perto da área da Académica
31'Cartão amarelo para Fernando Alexandre.
31'Hélder Lopes a cruzar para a área, mas Ricardo Nascimento a saltar mais alto e a tirar
30'Bruno Moreira a aproveitar uma bola que sobrou à entrada da área e a rematar, mas a bola a sair ao lado
29'Fábio Cardoso a ser assistido após um lance com Rafael Lopes junto à área do Paços
27'Hurtado a subir pela direita, a deixar para Jaílson, que cruza para o cabeceamento de Bruno Moreira na área, mas a bola a sair por cima
25'Rúben Pinto a bater curto, a bola a chegar depois a Seri que, de muito longe, remata à baliza de Cristiano, mas a bola a sair muito torta
25'Canto para o Paços do lado direito
19'Grande arrancada de Esgaio, a levar a bola até à área adversária, a colocar em Nuno Piloto, que cruzou para o remate de Ivanildo, ao lado
18'Jota a jogar com Andrézinho na esquerda, mas Esgaio a cortar o cruzamento que devolveria a bola a Jota já junto à baliza
16'Aderlan a subir bem pela direita, a fletir para o centro,mas Fabio Cardoso a cortar junto à área
12'Subia Bruno Moreira, mas Ricardo Nascimento a cortar antes que o avançado pacense chegasse à área
11'Remate de Andrezinho à entrada da área, mas por cima da baliza de Cristiano
10'Excelente trabalho de Jaílson a subir pela direita, mas depois o meio campo da Académica a recuperar a bola
8'Muito animada também a claque pacense
8'Algumas dezenas de adeptos da Académica na Mata Real e ainda não pararam de cantar
7'Hurtado a bater direto, mas a bola a seguir direitinha para as mãos de Cristiano, que só teve de encaixar
7'Livre para o Paços muito perigoso
7'Andrezinho subia pelo corredor central e a ser travado em falta já perto da área
6'Rafael Lopes e Ivanildo a subirem, bola para Obiora na área, mas a defesa pacense pressiona e Seri a chegar para o corte
3'Responde o Paços com Jota pela direita, mas o remate interceptado pelo lateral da Académica
2'Ivanildo a subir pela direita, a tentar o remate, mas a bola a sair mal e para fora pela linha de fundo
1'Começa o Paços Ferreira - Académica
0'Vai sair o Paços com a bola
0'Hoje há 8 jogos em simultâneo e os árbitros tentam coordenar o início das partidas
0'Dentro de momentos vai soar o apito inicial
0'Todos os intervenientes já no relvado
0'As equipas já recolheram ao balneário e a relva está a ser regada
0'As bancadas vão ficando compostas com adeptos do Paços. De Coimbra estão ainda muito poucos adeptos
0'Suplentes: Lee, Cissé, Iago, Diallo, Marcos Paulo, Ofori, Hugo Seco
0'ACADÉMICA: Cristiano; Aderlan, João Real, Ricardo Nascimento, Oalembo; Fernando Alexandre, Obiora, Esgaio, Nuno Piloto, Ivanildo; Rafael Lopes
0'Suplentes: Defendi, Romeu, Cícero, Sérgio Oliveira, Edson Farias, Nélson Pedroso, Diogo Rosado
0'P. FERREIRA: António Filipe; Jailson, Fábio Cardoso, Rafael Amorim, Hélder Lopes; Seri, Rúben Pinto; Hurtado, Jota, André Leal; Bruno Moreira
0'JÁ HÁ EQUIPAS OFICIAIS!!
0'Entra agora o Paços para o relvado
0'Equipa da Académica já está a fazer aquecimento
0'Na Académica, faltam Makonda, Edgar Salli, Marinho e Rui Pedro (lesionados)
0'Manuel José, Sousa, Rodrigo Galo, Ricardo Ferreira e Ricardo (lesionados) são as baixas no Paços
0'Com 44 pontos, tantos como o Belenenses, ocupa o último lugar da classificação europeia, a dois jogos do fim
0'O Paços depende apenas de si para ir à Europa
0'Com a permanência garantida, o técnico assumiu a corrida às competições europeias
0'Este ano, com Paulo Fonseca de regresso, o tempo foi mostrando que a manutenção era uma meta pouco ambiciosa para os castores
0'Recorde-se que na época passada, o Paços de Ferreira teve que disputar o play-off para fugir à despromoção
0'Mas este jogo tem um cariz especial, pode ser decisivo na luta para a Europa
0'Tarde de sol e muito calor em Paços de Ferreira, o que talvez desvie alguns adeptos para a praia
0'Boa tarde, o Maisfutebol já na Mata Real para acompanhar o P. Ferreira-Académica, da 33.ª jornada da I Liga
Acompanhe aqui o AO MINUTO deste jogo dia 17 Mai 2015 às 18:00

in AAC-OAF, maisfutebol, meusresultados 

P. Ferreira- Académica (antevisão): assalto à Europa

O MOMENTO

P. FERREIRA: Com 44 pontos, o sonho europeu do Paços continua vivo. Em igualdade pontual com o Belenenses no último lugar europeu, a formação de Paulo Fonseca, procura beneficiar do jogo que se espera difícil para os do Restelo, com o FC do Porto. Nesta jornada, dois outros candidatos à Europa jogam entre eles na Madeira, Rio Ave (43 pontos ) e Marítimo (41 pontos). E o Nacional, também com 41 pontos, tem uma deslocação ao sempre complicado sintético do Boavista.

ACADÉMICA: Mesmo que não vençam, os estudantes, com 29 pontos, podem garantir este fim de semana a permanência na I Liga, se o Gil Vicente (23 pontos) não conseguir ganhar em casa ao já despromovido Penafiel, mas a vitória tranquilizaria mais a equipa de Coimbra.

AUSÊNCIAS

P. FERREIRA: Manuel José, Sousa, Rodrigo Galo, Ricardo Ferreira e Ricardo (lesionados)

A CADÉMICA: Makonda, Edgar Salli, Marinho e Rui Pedro (lesionados)


DISCURSO DIRETO

Paulo Fonseca (P. Ferreira): «O principal objetivo era garantir a permanência o mais rápido possível, proporcionar bons espetáculos e promover jogadores. Fomos obrigados a assumir a luta europeia, mas isto é um extra para a equipa. Se não conseguirmos o objetivo da Europa, não ficamos tristes»

José Viterbo (Académica): «É perfeitamente possível alcançar os objetivos, que passam por tentar ganhar o jogo ao Paços de Ferreira. Essa é a grande motivação e o nosso objetivo. Temos de lá chegar sem medo, desinibidos, mas sabendo que o adversário é uma das melhores equipas a jogar futebol em Portugal, com uma organização defensiva excelente»


HISTÓRICO DE CONFRONTOS:

Nas 33 vezes que Paços e Académica já jogaram para competições oficiais, ligeira vantagem dos pacenses, 13 vitórias, face aos «estudantes», com 11. Houve ainda nove empates. A vantagem pacense aumenta nos jogos da Mata Real O resultado mais desnivelado aconteceu na época 2010/2011, com os «castores» a baterem em casa a Académica por 5-1. Na primeira volta deste campeonato as duas equipas empataram em Coimbra a dois golos.

EQUIPAS PROVÁVEIS:

P. FERREIRA


Outros convocados: Rafael Defendi, Marco, Nélson Pedroso, Romeu, Minhoca, Diogo Rosado, Rúben Pinto, Vasco Rocha, Edson Farias e Cícero.

ACADÉMICA



Outros convocados: Lee, Oualembo, Aderlan, Ofori, Magique, Cissé, Diallo, Hugo Seco

2014/15 - 33J - P Ferreira - Académica: Convocados

Ricardo Esgaio está de volta aos convocados da Académica, para a visita a Paços de Ferreira, em jogo da 33ª jornada da Liga.

O jogador cedido pelo Sporting cumpriu um jogo de castigo, mas agora regressa às opções de José Viterbo. O mesmo não se aplica a Rui Pedro, que continua lesionado.

Referência ainda para a inclusão na Diallo na convocatória, em detrimento de Lucas Mineiro.

Lista dos 19 convocados:
Guarda-redes: Cristiano e Lee.
Defesas: Ricardo Nascimento, João Real, Iago, Oualembo, Aderlan, Ofori, Ricardo Esgaio
Médios: Obiora, Marcos Paulo, Nuno Piloto e Fernando Alexandre.
Avançados: Ivanildo, Magique, Cissé, Diallo, Rafael Lopes e Hugo Seco.

Paços de Ferreira vs Académica: Antevisão de José Viterbo

15 de maio de 2015

Ricardo Nascimento: «Nem nos passa pela cabeça descermos de divisão»

Numa altura em que a Académica se prepara para o importante jogo em Paços de Ferreira, domingo, às 18 horas, a confiança continua a ser a nota dominante no seio do plantel da Briosa. É verdade que ainda nada está conquistado, mas... está muito perto.

Ricardo Nascimento, central dos estudantes, nem quer ouvir falar em derrotas. “Vamos com o objetivo de conquistar uma vitória, mesmo sabendo que um ponto é suficiente. Nem nos passa pela cabeça descermos de divisão”, defendeu o número 5 dos capas negras, salientando a qualidade do adversário. “É uma das equipas que mais gosto de ver jogar. Toca bem a bola, com laterais que atacam muito e um meio-campo muito forte. Estudámos bem o Paços”, garante.

in record 

Briosa pode bater recorde de igualdades

A Académica é, claramente, a equipa que mais vezes empatou neste campeonato. São já 17 as ocasiões em que os capas negras não venceram, mas também não... perderam, algo que já não acontecia na principal prova do futebol português desde 2004/05.

De facto, a última equipa que registou tão elevado número de empates na Liga foi o Rio Ave, há 10 anos. E com mais dois jogos por disputar – domingo, em Paços de Ferreira, e na derradeira jornada, com a receção ao V. Guimarães –, a formação academista pode mesmo bater um recorde que perdura há 27 anos, altura em que Penafiel e Sp. Braga terminaram a Liga com 18 empates.

E, na reta final da competição, um ponto é mesmo o que basta para que a festa da permanência seja feita. Com mais seis pontos do que o Gil Vicente, primeira equipa em zona de despromoção, a Briosa pode até perder em P. Ferreira, desde que os galos não vençam o Penafiel.

in record 

10 de maio de 2015

2014/15 - 32J - Académica 1 - Belenenses 1

video

2014/15 - 32J - Académica 1 - Belenenses 1


A Académica empatou este sábado com o Belenenses a uma bola numa partida que contou para a 32ª jornada da Liga NOS. Rafael Lopes, aos 77 minutos, e Fábio Nunes, aos 91, marcaram os golos do encontro.

Apoiada por quase cinco mil espectadores, muitos deles estudantes, a Briosa entrou no desafio a saber que uma vitória lhe daria, matematicamente, a manutenção, mas ainda não foi desta que a equipa de José Viterbo festejou a permanência no principal escalão do futebol português. 

Depois de uma primeira parte enfadonha, foi na etapa complementar que apareceram as emoções. Aos 77 minutos, Rafael Lopes finalizou com eficácia um brilhante lance de Aderlan pela direita do ataque estudantil e levou ao rubro todos os que se deslocaram ao Estádio EFAPEL para apoiar a Briosa.

A perder por 1-0, o Belenenses de Jorge Simão arriscou tudo no ataque e deu-se bem com isso. Já depois dos 90 minutos, Fábio Nunes cruzou para a área mas a bola acabou por bater ainda em Aderlan traindo assim o guardião Cristiano, que nada podia fazer. 

O jogo chegou ao fim com um empate a uma bola. Com este resultado, a Académica passa a somar 29 pontos na tabela classificativa e na próxima jornada desloca-se ao reduto do Paços de Ferreira. Força Rapazes! 

nº expectadores: 4 684
árbitro: Manuel Mota


Crónica 

Golo tardio estragou a Queima aos estudantes de Coimbra

Académica e Belenenses empataram a uma bola neste sábado sendo o resultado aceitável numa partida de pouca qualidade e com escassas ocasiões de perigo de parte a parte. Os golos chegaram já no último quarto de hora, depois de 75 minutos que hão de ter dececionado os milhares de estudantes que se deslocaram até à casa academista.

O primeiro tempo no Cidade de Coimbra foi um longo bocejo, perfeito para os (muitos) estudantes presentes nas bancadas poderem tirar um sono depois de uma animada primeira noite de Queima das Fitas. Académica e Belenenses decidiram-se anular, com um futebol cheio de medos e com muita falta de inspiração de parte a parte.

Logo aos seis minutos, Ricardo Dias tentou abanar com a partida, com um disparo de meia distância, que não passou longe do poste esquerdo da baliza de Cristiano. Parecia que podia ser o tónico para uma entrada ativa do Belém, mas isso não viria a confirmar-se. Depois, apenas houve mais um lance de algum perigo, com o guardião academista a agarrar um remate de Rui Fonte após cruzamento de Sturgeon.

Do outro lado, destaca-se apenas uma excelente jogada de entendimento coletivo, que terminou com o disparo de Aderlan, desviado por um jogador belenense para pontapé de canto - estava-se a meio da primeira parte. E pode-se dizer que os primeiros 45 minutos no Cidade de Coimbra foram isto mesmo: quase nenhum perigo e um futebol feito de passes e mais passes sem consequências. Um aborrecimento geral.

Após o intervalo, o jogo recomeçou com algum rebuliço junto das duas balizas, na sequência de bolas paradas laterais, embora sem perigo concreto. Rui Fonte teve uma chance, após cruzamento do lado esquerdo, mas não conseguiu o melhor desvio. Carlos Martins tentou também um disparo de fora da área, com a bola a não passar muito distante do poste direito. Já do lado contrário do campo, Aderlan procurou um cruzamento-remate mas a bola chegou facilmente às mãos de Ventura. Basicamente, foi o que se passou durante os primeiros 15 minutos do segundo tempo…

Com o nulo a manter-se e o jogo a precisar de agitação, José Viterbo decidiu lançar o veloz Hugo Sêco para os últimos 25 minutos. E, em boa verdade, a entrada deste jogador serviu para a Académica ganhar algum ascendente, que se materializou ao minuto 77, pelos pés de Rafael Lopes, após uma excelente subida e cruzamento do lateral Aderlan. Um golo efusivamente comemorado pelos quase cinco mil presentes nas bancadas e, sobretudo, pelo próprio Rafael Lopes, que foi festejar com a claque Mancha Negra.

Em desvantagem, Jorge Simão foi ao assalto da baliza coimbrã e Camará, solto de marcação, esteve perto de empatar o jogo, de cabeça, à passagem do minuto 82. Apesar de tudo, faltou alguma imaginação à turma do Restelo, que se mostrou algo precipitada na hora de construir futebol no último reduto contrário. O golo do empate em forma de balde de água fria para os academistas surgiu já em tempo de compensação, na sequência de um cruzamento-remate do recém-entrado Fábio Nunes.

No final houve repartição de pontos, com claro prejuízo para os «estudantes», que assim não puderam ainda queimar as fitas da manutenção.

Destaques

FIGURA: Fábio Nunes
Apesar de ter entrado apenas para os últimos 20 minutos, acabou por revelar-se decisivo ao apontar o golo do empate belenense. Um cruzamento-remate de surpresa, do lado esquerdo, acabou por valer um ponto potencialmente precioso na luta europeia da formação do Restelo.

O MOMENTO: o empate nos descontos
O jogo parecia decidido e até a incapacidade do Belenenses no último terço anunciava um desfecho positivo para os «estudantes». Os adeptos já cantavam vitória, mas surgiu o balde de água fria, de forma cruel e inesperada, a partir de um cruzamento-remate de Fábio Nunes, que colocou a bola por cima de um desamparado Cristiano. Foi claramente o momento de um jogo sem grandes ocasiões de perigo.

OUTROS DESTAQUES


Rafael Lopes
Importante, apesar de nem ter realizado uma exibição excecional. No entanto, para que serve um ponta-de-lança? Para marcar golos. Rafael, que nem sempre aparece de pontaria afinada, voltou a realizar uma exibição abnegada e ainda lhe juntou esse fator diferencial, tremendamente útil para ajudar na luta pela manutenção da Briosa no principal escalão do futebol português.

Aderlan
Um dos melhores da Académica, sobretudo no momento ofensivo do jogo. Balanceou-se constantemente para o ataque, dando gás à equipa no corredor habitualmente ocupado por Esgaio, que não jogou esta partida por estar castigado. Importantíssimo para o resultado final, pois foi ele que assistiu Rafael Lopes para o golo da Académica.

Ivanildo
Num jogo geralmente fraco, foi um dos mais inconformados da Briosa, apesar de nem sempre as coisas lhe terem saído particularmente bem na definição dos lances. Jogando a partir da ala esquerda, mas derivando constantemente para o centro do terreno, o «10» da Académica acabou por ser o dínamo de todo o futebol ofensivo dos academistas. Substituiu Rui Pedro no «onze» e mostrou uma vez mais credenciais, sobretudo no segundo tempo.

Carlos Martins
Atuando como «enganche» no 4x2x3x1 de Jorge Simão, foi mostrando o seu futebol requintado a espaços, num jogo muito travado e sem um domínio constante de qualquer uma das equipas. Responsável pelas bolas paradas, colocou alguns passes muito valiosos para os seus companheiros tentarem fazer algo mais. Exibição regular.

Pelé
Esteio do meio-campo do emblema de Belém, cumpriu à risca o papel que lhe estava destinado, ajudando a limpar a zona recuada do centro do campo e dando sempre uma saída de bola segura. Imponente, tem formado uma dupla sólida com outro jovem como Ricardo Dias.

Opiniões

José Viterbo, treinador da Académica, no final do empate frente ao Belenenses:


«Foi um jogo muito equilibrado, muito disputado a meio-campo. Na segunda parte, a Académica acabou por ser melhor, esteve por cima e o Belenenses só criou perigo em lances de bola parada. Num lance fortuito, a bola bateu num jogador nosso, traiu o guarda-redes e chegou o empate.» 

​«É normal que o grupo não esteja satisfeito, como é evidente. Apesar de tudo, não notei ansiedade na equipa. Sofremos o golo com menos um jogador em campo mas o futebol é assim: não podemos carpir lágrimas. Temos de ir à luta, à procura dos pontos que nos faltam já no próximo jogo. Tenho a certeza de que a equipa vai fazer um bom jogo em Paços».

Jorge Simão, treinador do Belenenses, no final do empate frente à Académica: 

«Gosto de pensar que um jogo de futebol se assemelha em algumas partes a um jogo de xadrez. Um jogo ganha-se no decurso dos 90 minutos. Não me parece de todo que se o jogo voltasse a começar agora que a estratégia fosse a mesma. Obviamente, não é fácil ganhar pontos em Coimbra.» 

«A primeira parte não foi muito bem jogada, mas penso que tivemos algum ascendente. Na segunda parte tivemos o melhor período, conseguimos aumentar a velocidade e criar situações pelo corredor lateral.» 

«Perante um resultado adverso, tivemos de nos expor, mas, de qualquer das formas, fica a bravura dos jogadores na procura de um resultado mais positivo. Mesmo depois da igualdade, a malta procurou a vitória.» 

[Sobre se mantém o sonho de chegar à Liga Europa:] «Sem dúvida. Mantemo-nos na luta e este é um ponto importante».



Nuno Piloto
Desencanto. Este era, provavelmente, o sentimento que melhor definia o estado de espírito do plantel da Académica no final do encontro. Tal como, de resto, ficou bem expresso nas palavras de Nuno Piloto. "Foi um autêntico soco no estômago, um verdadeiro balde de água fria. Sofrer um golo a acabar, e ainda para mais da forma que foi, é sempre inglório. Estamos tristes, mas sabemos que continuamos perfeitamente dentro dos nossos objetivos para as duas últimas jornadas da Liga", salientou o capitão, na conferência de imprensa no final do jogo.

Além da importância matemática dos três pontos que estavam em disputa, Nuno Piloto também não esqueceu a festa que envolveu o jogo com o Belenenses. "Sentíamos que pela envolvência, pela cidade, e pelos estudantes, este era o jogo ideal para selarmos a permanência. Mas faltam dois jogos e sabemos o que temos de fazer", concluiu, num sinal claro de confiança para o que ainda falta jogar até final da época.

Ao minuto  

90'FIM DO Académica, (1) - Belenenses, (1)
90'GOOOOOOOOOOOOOOOOOLO de Fabio Nunes.
O extremo do Belenenses faz, na esquerda, um cruzamento largo de pé esquerdo, que toma a direção da baliza e Cristiano vê a bola passar por cima de si, bater no poste e entrar.
90'Vão jogar-se mais quatro minutos...
89'Cartão amarelo para Nuno Piloto. Agarrou Rui Fonte.
88'Entra Mineiro (Académica)
88'Sai Ivanildo (Académica)
87'Cartão amarelo para Rui Fonte. Fica fora do jogo com o FC Porto.
84'Entra Iago Santos (Académica)
84'Sai N. Obiora (Académica)
82'Camará cabeceia por cima na sequência de um canto.
79'Entra Tiago Caeiro (Belenenses)
79'Sai Filipe Ferreira (Belenenses)
78'GOOOOOOOOOOOOOOOOOLO de Rafael Lopes.
Passe de Obiora a rasgar a defesa visitante, Aderlan a receber na direita e a servir na área para Rafael Lopes concretizar de pé direito.
78'Entra Bruno China (Belenenses)
77'Sai Carlos Martins (Belenenses)
75'A Académica tem vindo a ganhar ascendente à medida que vão passando os minutos...
75'João Afonso corta um lançamento longo em esforço, Ventura não arrisca e alivia de cabeça...
74'Mais um cruzamento de Hugo Seco na direita, desta vez a chegar a um companheiro, mas Nuno Piloto remata uma rosca para fora.
71'Entra Fabio Nunes (Belenenses)
71'Sai Sturgeon (Belenenses)
70'De novo Hugo Seco, de novo Ventura.
69'Cruzamento de Hugo Seco na direita, Ventura agarra.
68'Cartão amarelo para Ricardo Dias. Agarrou Obiora.
66'Entra Hugo Seco (Académica)
66'Sai Marcos Paulo (Académica)
66'Estão no Estádio Cidade de Coimbra 4.684 espectadores.
62'Lançamento longo de João Afonso a libertar Camará na área, mas o remate sai muito ao lado...
60'Cartão amarelo para Carlos Martins. Travou Ivanildo.
59'Carlos Martins remata forte, a bola sai ao lado, mas perto...
58'Ricardo Dias cabeceia para fora na sequência do canto.
57'Remate de Pelé, Ricardo Nascimento dá o corpo à bola para desviá-la...
54'Cruzamento de Aderlan após boa jogada, Ventura domina o lance.
52'Nas bancadas, os estudantes, algo entediados com o jogo, procuram ensaiar a famosa «ola» mexicana...
50'Canto de Ivanildo, toque de cabeça de Marcos Paulo, Fernando Alexandre finaliza em volei, mas muito por cima.
48'Livre de Carlos Martins para a área, a bola vai sendo jogada de cabeça e é Cristiano quem acaba por controlar o lance.
46'Recomeça o Académica - Belenenses
45'Intervalo no Académica - Belenenses
42'O jogo está cada vez mais «morno»... Ouvem-se alguns assobios...
38'Marcos Paulo cobra um livre direto frontal. A bola sai bastante por cima da baliza de Ventura.
34'As equipas não criam oportunidades para rematarem às balizas...
28'O Belenenses teve o primeiro canto. A defesa da casa anulou o lance...
24'Grande jogada da Académica, com várias tabelas entre vários jogadores a abrirem espaço para um tiro de Aderlan, que ainda é desviado para canto...
18'Cruzamento de Sturgeon, Rui Fonte toca com a ponta da bota, mas sai fraco e Cristiano agarra bem. É a primeira oportunidade do jogo.
17'A Academica tentan um livre ensaiado, mas a jogada sai muito mal...
14'Cruzamento de Inavildo, corta Gonçalo Brandão...
11'O jogo está bastante «morno»...
6'Responde o Belenenses. Grande remate de Ricardo Dias. A bola sai muito perto...
4'Do primeiro canto do jogo, para a Académica, sai o primeiro remate do jogo. Aderlan atira ao lado.
3'Primeiro ataque do jogo. Crzuamento de Aderlan, Gonçalo Brandão corta.
1'Começa o Académica - Belenenses
1'Começa o Académica - Belenenses
0'Os estudantes universitários têm entrada gratuita.
0'Tarde de sol em Coimbra. Prevê-se uma assistência interessante no estádio em fim-de-semana da Queima das Fitas.
0'O árbitro da partida é Manuel Mota e vai ser auxiliado por Jorge Oliveira e Paulo Vieira. O quarto árbitro é Cosme Machado.
0'Suplentes do Belenenses: Matt Jones, Bruno China, Tiago Silva, Dálcio, Tiago Caeiro, Fábio Nunes e Diogo Ribeiro.
0'Suplentes da Académica: Lee, Iago, Ofori, Lucas Mineiro, Hugo Sêco, Magique e Cissé.
0'BELENENSES: Ventura; Nélson, João Afonso, Gonçalo Brandão, Filipe Ferreira; Pelé, Ricardo Dias; Camará, Carlos Martins, Sturgeon; Rui Fonte.
0'ACADÉMICA: Cristiano; Aderlan, João Real, Ricardo Nascimento, Oualembo; Obiora, Fernando Alexandre; Ivanildo, Nuno Piloto, Marcos Paulo; Rafael Lopes.
0'Já há onzes!
0'Ausentes deste encontro ficam: Esgaio (castigado), Makonda, Edgar Salli, Marinho e Rui Pedro (lesionados) da Académica; João Meira, Palmeira e Miguel Rosa (lesionados) do Belenenses.
0'Com 116 jogos entre as duas equipas na história do campeonato, este é um daqueles encontros que pode ser considerado um clássico do futebol português. Nos últimos sete confrontos entre ambos para a Liga, em Coimbra, a Briosa venceu quatro e registaram-se mais três empates. Isto significa que a formação de Belém não triunfa na cidade dos estudantes desde Dezembro de 2005. Será que o registo recente se mantém ou o Belém consegue voltar a ser feliz no Cidade de Coimbra?
0'Jorge Simão: «Voltamos à velha história de que a estatística não joga e nem sequer dita leis para o futuro. É um jogo que é muito importante para as duas equipas. A Académica envolvida na sua luta que, porventura, não seria aquela que esperava numa altura destas e a nossa luta que, no início da época, também não esperávamos estar envolvidos. Portanto acaba por ser um embate entre duas equipas com as suas lutas bem vivas e eventualmente inesperadas».
0'José Viterbo: «Provavelmente estamos a dever a nós próprios uma vitória, uma vez que temos trabalhado para isso. Todos nós desejamos voltar às vitórias perante um adversário, que, neste momento, tem objetivos europeus, uma boa equipa e qualidade individual».
0'Depois da decepcionante derrota caseira frente ao Rio Ave (1-3), o conjunto orientado por Jorge Simão joga uma importante cartada em Coimbra, numa altura em que já foi ultrapassado pelo P. Ferreira no 6º lugar (embora se mantenha em igualdade pontual). A equipa do Restelo chega a esta partida na sequência de três jogos consecutivos sem vencer e a concorrência pela Europa vai apertando cada vez mais, por isso tudo o que não for a conquista dos três pontos de pouco servirá ao Belenenses...
0'Sem vencer desde 15 de março, na receção ao Nacional (2-1), a Briosa procura retomar o caminho das vitórias perante um adversário a lutar pela Europa. Não podendo contar com jogadores habitualmente importantes para Viterbo, como Esgaio ou Rui Pedro, os conimbricenses terão de melhorar o nível das prestações mais recentes, sobretudo nos confrontos frente aos últimos classificados, Gil Vicente e Penafiel, nos quais apenas somaram um ponto.
0'Boa tarde! O Maisfutebol já está no Estádio Cidade de Coimbra para lhe contar tudo sobre este Académica-Belenenses.
Acompanhe aqui o AO MINUTO deste jogo dia 9 Mai 2015 às 18:30



in AAC-OAF, maisfutebol, zerozero.pt, record

8 de maio de 2015

2014/15 - 32J - Académica - Belenenses: Convocados

A Académica cumpriu esta sexta-feira a derradeira sessão de trabalho tendo em vista o jogo frente ao Belenenses, que conta para a 32ª jornada da Liga NOS.

José Viterbo orientou a sessão de trabalho na Academia Dolce Vita, que decorreu à porta fechada. 

Após a sessão, o treinador da Académica divulgou a lista de convocados para o jogo frente aos azuis do Restelo. Consulte os nomes que vão a jogo! A lista contempla 18 jogadores:

Guarda-redes: 1- Cristiano; 32 - Lee;

Defesas: 5- Ricardo Nascimento; 13- João Real; 14- Iago; 22- Oualembo; 29- Aderlan; 37- Ofori;

Médios: 4- Obiora; 21- Marcos Paulo; 28- Nuno Piloto; 65 - Fernando Alexandre; 92- Lucas Mineiro;

Avançados: 10- Ivanildo; 11- Magique; 12- Cissé; 30- Rafael Lopes; 77- Hugo Seco.

in AAC-OAF 

Académica pode garantir a manutenção se...

....

ACADÉMICA 
A Briosa carimba matematicamente a permanência se: 
- ganhar e o Gil Vicente não fizer o mesmo 

....

Com três jornadas por disputar, a Liga 2014/15 aproxima-se das grandes decisões. Desde logo no que diz respeito à luta pelo título, com o Benfica a beneficiar do primeiro «match point». 

Esta 32ª ronda apresenta, pela primeira vez na temporada, a possibilidade de fazer-se a festa de título. Para tal o Benfica teria de vencer o Penafiel no sábado, e esperar que o FC Porto fosse derrotado em casa pelo Gil Vicente. 

Um desfecho que implicaria também o regresso do emblema penafidelense ao segundo escalão, de resto. 

Mas a antepenúltima ronda da Liga pode trazer decisões também no que diz respeito à entrada direta na Liga dos Campeões, e ainda relativamente à participação na Liga Europa. 

Como tal, para antecipar a ronda, o Maisfutebol apresenta-lhe os diferentes cenários daquilo que pode ficar decidido já neste fim de semana. 

TÍTULO 

BENFICA 
O líder terá o primeiro «match point». A equipa de Jorge Jesus festeja o título se vencer o Penafiel no sábado, na Luz, e se o FC Porto for derrotado em casa pelo Gil Vicente, no dia seguinte. 

LIGA DOS CAMPEÕES 

SPORTING 
Os «leões» já têm o 3º lugar assegurado, que dá acesso ao «playoff», mas matematicamente ainda podem sonhar com a entrada direta na prova europeia (e até com o título de campeão nacional). Mas nesta 32ª ronda o Sporting pode ficar «condenado» ao terceiro lugar, se: 
- não ganhar e o FC Porto pontuar 
- mesmo vencendo, fica excluído se o FC Porto também vencer e se o Benfica pontuar 

BENFICA 
Garante entrada direta na Liga dos Campeões se: 
- pontuar na receção ao Penafiel 
- se perder mas o Sporting também perder no Estoril 

FC PORTO 
Garante entrada direta na Liga dos Campeões se: 
- somar o mesmo número de pontos do que o Sporting 

LIGA EUROPA 

SP. BRAGA 
Já garantiu a qualificação, mas pode fechar o quarto lugar se: 
- vencer e o Vitória de Guimarães não fizer o mesmo 

V. GUIMARÃES 
Apura-se para a Liga Europa em caso de: 
- triunfo na Choupana (nesse cenário já nem pode ficar abaixo do quinto lugar) 
- se empatar e Belenenses ou Paços de Ferreira (um deles) não vencer 
- a derrota também pode servir, se houver igualdade no Rio Ave-P. Ferreira, ou (existindo um vencedor neste encontro) se o Belenenses não somar três pontos 

NACIONAL 
A equipa madeirense não pode garantir a Europa na próxima jornada, mas pode dizer adeus à Europa se: 
- perder e o Belenenses vencer 

MARÍTIMO 
A formação verde-rubra fica afastada da Europa se: 
- perder e Belenenses pontuar 
- empatar e Belenenses ou Paços de Ferreira vencerem 

MOREIRENSE 
As esperanças europeias da equipa de Miguel Leal são quase nulas, e podem ficar desfeitas se: 
- não vencer 
- se, mesmo em caso de vitória, Paços ou Belenenses vencerem. Se o Rio Ave vencer em Vila do Conde o Moreirense ainda tem hipóteses matemáticas (sempre se o Belenenses não vencer), pois há empate no confronto direto, mas a equipa de Moreira de Cónegos tem treze golos de desvantagem. 

ESTORIL 
Os «canarinhos» podem despedir-se formalmente da Europa se: 
- não vencerem 
- se, mesmo em caso de vitória, o Belenenses pontuar ou sair um vencedor do Rio Ave-P. Ferreira 

PERMANÊNCIA 

PENAFIEL 
Fica despromovido se: 
- não fizer mais pontos na ronda do que o V. Setúbal 

GIL VICENTE 
A equipa minhota pode ficar já condenada à despromoção se: 
- perder e V. Setúbal, Arouca e Académica vencerem 

V. SETÚBAL 
A formação sadina festeja a permanência se: 
- vencer e o Gil Vicente perder no Dragão 

AROUCA 
Garante mais um ano na Liga se: 
- ganhar e o Gil Vicente não vencer 

ACADÉMICA 
A Briosa carimba matematicamente a permanência se: 
- ganhar e o Gil Vicente não fizer o mesmo